Exercicio 1.3

207 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
207
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exercicio 1.3

  1. 1. 1Exercício 1.3Se reunir em equipes ( 4 a 6 participantes) e discutir quais são as dificuldadesque conseguem detectar na sua empresa para a implantação da inovação,usando a abordagem do design thinking.Passo 1: Entenda o problema;Passo 2: Observe o problema acontecendo;Passo 3: Definas os pontos de vista importantes;Passo 4: Gere idéias;Passo 5: Produza um protótipo;Passo 6: Teste o protótipo.“A técnica do design thinking precisa voltar a fazer parte do ferramentalprofissional de qualquer empresa”1. Para implantar a técnica de inovação é necessário uma mudança radicalde rentabilidade, valores e disciplina voltados para a empresa.2. Enquanto a mentalidadefor direcionada somente a receita, dificilmenteserá implantado qualquer atividade de inovação.3. Inovação X Organização: uma preocupação fundamental com osprocessos de inovação é a geração de resultados.4. Os profissionais devem ser reconhecidos e premiados para estabeleceruma culturaque valorize a ação de buscar a inovação.5. Um fator fundamental é o estimulo à produção de novos conhecimentosobtidos com desafios de aprendizado , fluxos de informações maisaberto, valorização do talento e o da diversidade em um ambiente maisflexível para liberação do potencial criativo.6. A estrutura e a cultura organizacionaldevem conciliar ativos tangíveis eintangíveis e novos modelos de negociações.Responsabilidade pelos processos de inovação nas empresas, numaabordagem inicial, é de todos, mas a liderança do processo seria conformeo tipo de inovação pretendida, desde que haja alinhamento entre aestratégia, projetos, programas e objetivos de negócio.Entraves a inovação :Exige muito mais esforço de negociação com outras áreas;Falta de pessoal qualificado (questão cultural da empresa);
  2. 2. 2Rigidez organizacional / imediatismo;Centralização da atividade inovadora;Escassez de serviços técnicos;Fraca resposta dos consumidores;Dificuldade para se adequar aos padrões;Escassas possibilidade de cooperação;Falta informação sobre mercado;Falta informações sobre tecnologia;Escassez de fontes de financiamento;Elevados custos da inovação / alta carga tributária;Riscos econômicos excessivos / visão do futuro;Inovações prévias (enfrentaram condições do mercado)Como reverter o cenário?Burocracia (ação do governo no estabelecimento de políticas públicas,eficazes e justas de apoio a inovação);Desenvolver uma cultura de inovação do intra empreendedorismo e dainovação noambiente coorporativo.Usar os instrumentos deinovação, sejam eles incentivos fiscais e / ou captaçãode recursos.Realizar planejamento estratégico. A inovação precisa ser pensada,planejada e medida, assim como a qualidade, a gestão financeira etc.O Brasil responde por cerca de 2% da geração do conhecimento domundo, em universidades e centros de pesquisa. Projetos em parceriacom instituições científicas e tecnológicas, é uma forma de driblar a faltade profissionais qualificados.Uma forma para reduzir custos é realizar parcerias nas fasesdepesquisa e desenvolvimento.Incentivos a Inovação :FINEP: Incentivos fiscais – introduzido no Brasil em 1993, com a lei nº 8661,permite que as empresasreduzam o impostos, basicamente IR e CSS1, sobreos gastos em P&D, gerando uma recuperação de no mínimo 20,4%doinvestimento.Ministério da Ciência e TecnologiaLei de inovação: Lei nº 10.973 criada em 2004, regula o relacionamento entreempresas e os centros de pesquisa no Brasil.
  3. 3. 3Lei do bem: Trouxe os incentivos fiscais para empresas que investem em P&D,e dada a sua criação em 2005, houve crescente adesão das empresas. Em2006 foram 130 cadastramentos e em 2009 este número chegou a 635.Subvenção econômica – opção para captação de recursos regulamentado nalei de inovação, permite que as empresas recebam recursos financeirosdiretamente das agências de fomento, como a FINESP, sem necessidade deserem devolvidos pelas empresas. Este mecanismo funciona por meio deeditais público anuais.FINEP e BNDES: ambos possuem linhas de fomento para empresas queinvestem em P&DNos últimos seis ou sete anos, certamente desde cerca de 2003 ou 2004, temhavido uma atenção maior sobre a inovação em muitas empresas. Acho que arazão para isso foi impulsionada por vários fatores, incluindo um aumento daconcorrência, especialmente a capacidade de crescimento da India e da China,penso também que os custos de informação tem caído como a web se tornoumais utilizada e os consumidores estão mais exigentes.Três motivos para investir em inovação:1. A inovação torna-se um componente essencial na estratégia dasempresas à volta do mundo;2. O reconhecimento de que os ciclos de desenvolvimento de produto sãomais longos do que os períodos de recessão;3. Muitos veem a recessão econômica como uma oportunidade deconstruirvantagens competitivas sobre os seus concorrentes.Um dos maiores entraves à inovação continua a ser as “limitaçõesao ciclo dedesenvolvimento de produtos”Assim que mais empresas criarem uma capacidade contínua de inovação emodificarem suas culturas empresariais de modo a abraçar a inovação,veremos uma verdadeira mudançaacontecendo.“A inovação precisa de bons agentes de mudança, se eles não existirem, oexercício deixa de ser estimulante para ser completamente frustrante”“Inicialmente quero ressaltarque as vezes a empresa inova, mas é umprocesso isolado e pontual. Queremos entender porque esse processo deinovação não é sustentável. Várias são as razões para isto, muitas vezes asempresas que a inovação é estratégia para o seu negócio, mas não criam ascondições necessárias para que isto ocorra.
  4. 4. 4A estrutura organizacional privilegia a segmentação, não a união sistêmicamultidepartamental e multidisciplinar que a grande maioria das inovaçõesnecessita. Para resolver os problemas derivados desta segmentação énecessário o apoio dos executivos sêniores que normalmente são muitoocupados para dar atenção devida e contornartodas as barreiras, outro fator éque muitas vezes a inovação é feita por pessoas que estão envolvidas nosprocessos correntes nos quais a pressão por resultados em curto prazo asimpede de dar a atenção devida e/ou aceitação do risco associado. Além decolocar as inovações realmente nas suas estratégias, as empresas deveriacriar estruturas organizacionais e processos(inclusive decisório) que criem umcirculo vicioso e que possibilitemque a inovação seja um processo sustentável.Analogicamente falando, pense na formação de um time de futebol, temos osjogadores “operários”, importantes para a equipe que simplesmente mantem aformação dos timese aqueles cujo “dom” fazem a diferença criando oespetáculo, portanto, considero inicialmente necessário a identificação desses“dons” dentro do mundo empresarial para que a partir desse ponto, rompemoscom a inércia das barreiras que impedem a inovação no pais.Hoje as empresas inovam muito mais para atender as pressões daconcorrênciae do mercado que por um comportamento pró-ativo em relação aoconhecimento e ao desenvolvimento de novos produtos e serviços.

×