Currículo e Formação: Diversidade e Relações Étnico-raciais

2.467 visualizações

Publicada em

Slide livro; Currículo e Formação: Diversidade e Relações Étnico-raciais

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.467
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Currículo e Formação: Diversidade e Relações Étnico-raciais

  1. 1. Sobre osAutores... Cláudio Orlando Costa do NascimentoNegro, nasceu em Salvador-BA, Professor Adjunto I no Centro deFormação de Professores (CFP), Universidade Federal doRecôncavo da Bahia (UFRB) Doutor em Educação pelaFaculdade de Educação (FACED) da Universidade Federal daBahia (UFBA), Mestre em Educação (FACED-UFBA), Pós-Graduado e Psicologia Organizacional (UNIFACS-Ba) eGraduado em Pedagogia e Supervisão Escolar pela UniversidadeCatólica do Salvador (UCSAL-Ba). Rita de Cássia Dias Pereira de Jesus Negra, nasceu em Cachoeira-BA, possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal da Bahia (1997), graduação em Direito pela Universidade Católica do Salvador (1993), especialização em Direitos Humanos pela UNEB/Ministério Público da Bahia (2002), mestrado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2001), Doutorado em Educação, UFBA (2007). Atualmente é professora adjunta I da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Centro de Artes, Humanidades e Letras – CAHL-UFRB
  2. 2. Sobre a Obra.... Currículo e Formação: Diversidade e Relações Étnico-Raciais é uma produção inspirada na noção de diversidade como um referencial político, epistemológico, pedagógico, antropológico, logo se consubstancia numa perspectiva que valoriza as interdependências e complementaridades dos nossos discursos, das experiências, das vivências, dos estudos e produções, notadamente, no que se relaciona à temática étnico-racial e suas implicações educacionais. Optamos por uma abordagem complexa, contextualizada, que dialoga de forma crítica com os cenários atuais, nos quais há narrativas que buscam, em nome de uma diversidade, escamotear a pertinência dos discursos raciais, das ações afirmativas, resultantes das lutas e conquistas empreendidas, especialmente, pelos negros e negras, organizados em diversos grupos políticos, sociais, acadêmicos, religiosos, dentre outros
  3. 3. Da importância da Auto -Biografia. A Formação através das Histórias de Vida “Uma escrita e leitura de si” A história de vida pode se configurar, portanto, em uma análise do processo de formação profissional, a partir de um empreendimento historiográfico, que tem ênfase nos aspectos da inserção social e cultural da pedagogia e da educação. Compõe, outrossim, um conjunto das representações sobre o mundo social, o ideário que as pessoas admitiram para estabelecer relações em sociedade. (JESUS, 2007, p. 26) Biografias educativas (JESUS, 2007, p. 26) A importância da auto-biografia para educação São as suas experiências de vida e às conseqüências delas para a formação que o constitui como indivíduo, “àquilo que o torna
  4. 4. Do papel político-pedagógico-socialdo Currículo. Currículo: Um instrumento político A Lei 10.639 Currículo: Construção do Conhecimento – Construção de nós mesmos Currículo: Mecanismo de construção/imposição de Identidades [...] que o indivíduo não se separa do seu contexto sócioeconômico e cultural, sendo dele um reflexo, o que disso se distingue entra como exceção; as identidades (raça, origem social, confissão religiosa, condição sócioeconômica etc) são condicionantes do seu “lugar” social, as escolas repetem este padrão, pondo na prática propostas diferenciadas, “adequadas” aos diferentes contextos. [...] tal currículo forma o “indivíduo certo” para o “lugar social” a ele adequado, numa ação
  5. 5. Da Formação Docente.“os sujeitos aprendem e ensinam através de vivências, resistências e lutas”. Aspectos da Formação Docente. O formar-se professor dá-se num processo contínuo, seja nas fases distintas do ponto de vista curricular realizadas durante a formação inicial, seja na progressiva educação, proporcionada pelo exercício da profissão [...] trata-se de um processo que tem de manter princípios éticos, didáticos e pedagógicos comuns independentemente do nível de formação e da fase em que seja desenvolvido. A Formação Docente e a construção de identidades. A Formação Docente na construção das identidades etnicos- raciais. A voz do professor na Formação Docente
  6. 6. Cultura, raça, gênero e religiosidade na Formação Docente.Cada negro letrado no Brasil tem a obrigação de sistematizar as suas própriaslembranças.É assim que a experiência de cada um é um trecho de realidade vivida, demuita valia para nós mesmos e para os outros, e que as narrativas nascidasdaí se transformem em currículo, bem como uma pauta formativa da nossasociedade, que historicamente jogou o negro nos sofrimentos atrozes dadesigualdade, negou e silenciou a sua cultura e religiosidade, tornando-o umaausência sociocultural e histórica em muitos espaços importantes da nossasociedade. (CASTRO, U. 2007). A Formação para a Afirmação das identidades étnico-raciais. A questão da religiosidade na Formação Docente A importância de uma Formação Docente que inclua temas que relacionem a educação com a multiculturalidade, a etnicidade, a raça, classe e gênero
  7. 7. Das proximidades do PET –Conexões com a obra Currículo eFormação.
  8. 8. Referências:Nascimento, Cláudio Orlando Costa do. Jesus, Rita de Cássia DiasPereira de. Currículo e Formação: diversidade e educação dasrelações étnico-raciais. Curitiba: Progressiva, 2010, 338pgs.
  9. 9. Prezados(as),faremos o nosso seminário no dia 27 de fevereiro, a partir das 14h, em Cruz dasAlmas, conforme agendamento anterior.para a apresentação, cada um deverá organizar uma apresentação em ppt, com o máximo de 10slides, para duração de 15 a 20 minutos.1. Introdução à obra: quem é o(a) autor(a), o tema central abordado/principaisargumentos, quais as problemáticas que se propõe a responder, razões pelas quais o(a) autor(a)se propôs a pesquisar tal tema.2. apresentar as análises em relação à obra, apresentar as considerações pessoais e levantarhipóteses e considerações. Visão Crítica.3. destacar os pontos importantes da obra em relação ás temáticas de foco do grupo PET-acesso, permanência, pós-permanência, política safirmativas, afiliação universitária, história devida-autobiografias.

×