15.01 Os Guias e Mentores 20 jan 2015

275 visualizações

Publicada em

15.01 Os Guias e Mentores 20 jan 2015

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
275
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

15.01 Os Guias e Mentores 20 jan 2015

  1. 1. Estudos Dirigidos Os Guias e Mentores Vamos falar aqui sobre os Guias e Mentores.
  2. 2. “À medida que minha vida se desdobrava, a mão invisível que me guiava tornou-se mais e mais perceptível. A prin- cípio, eu o percebi vagamente. Depois entrei a ver seres espirituais, como numa visão. Em seguida, principiei a ouvi- los falando comigo e a senti-los tocarem em mim. Agora aceito o fato de que tenho um guia. Posso vê-lo, ouvi-lo e senti-lo. “Ele” confessa que não é masculino nem feminino. “Ele” diz que em seu mundo não há divisões ao longo de linhas sexuais e que os seres em seu nível de existência são indivisos. “Ele” diz que se chama Heyoan, que quer dizer: “O vento que sussurra a verdade através dos séculos”. Seu aparecimento na minha vida foi lenta e orgânica. A natureza do nosso relacionamento cresce todos os dias, á proporção que sou guiada para novos níveis de entendimento.” Relato de Barbara Ann Brennan Primeira Parte Capítulo 3 FIM
  3. 3. Quarta Parte Capítulo 19 Cada pessoa tem vários guias, que a acompanham e orientam através de muitas existências. Além disso, temos guias-mes- tres que ficam conosco nas ocasiões de aprendizado especí- fico e são escolhidos mercê desse aprendizado específico. Por exemplo, se você está aprendendo a ser artista, arrisca-se a ter uns poucos guias do tipo artístico à sua volta para inspirá- lo. Seja qual for o tipo de trabalho criativo em que estiver en- volvido, tenho a certeza de que você é inspirado por guias li- gados a esse tipo de trabalho no mundo dos espíritos, onde as formas são mais perfeitas e belas do que as que somos ca- pazes de criar no plano da terra. Para entrar em contato com o seu guia, basta que se mantenha na tranquila e pacífica compreensão de que você se identifica com Deus, que uma centelha de Deus existe em toda a parte do seu ser e que você está perfeitamente seguro. Essa atitude lhe faculta alcançar um estado de quietude interior que lhe permite ouvir. FIM
  4. 4. “Todos somos guiados por mestres espirituais que nos falam em sonhos, por intermédio da nossa intuição e, por derradeiro, se lhes prestarmos atenção, diretamente; a principio, talvez, através da escrita e, em seguida, do som, da voz ou de conceitos. Esses mestres estão cheios de amor e respeito por nós. Em algum ponto ao longo do caminho, você também poderá vê-los ou comunicar-se direta- mente com eles, como eu. Isso modificará a sua vida, pois você des- cobrirá que é plena e completamente amado, como neste momento. Você merece esse amor e faz jus a ele. Merece saúde, felicidade e realização em sua vida. Pode criá-las. Pode aprender, passo a passo, o processo de modificar a sua vida e torná-la plena. Peça orientação quanto ao lugar para onde precisa ir, ou quanto ao caminho que de- ve seguir agora, e será guiado. Se tiver uma doença que lhe ameaça a vida, uma dificuldade matrimonial, um problema da vontade, de- pressão — ou se estiver lutando com situações difíceis na área de trabalho que escolheu — comece a mudar agora, neste momento. Realinhe-se com o seu anseio mais profundo e com o maior bem que tem para oferecer a si mesmo e aos outros. Peça ajuda. Seus pedidos serão atendidos.” Barbara Ann Brennan Primeira Parte Capítulo 3
  5. 5. Estudos Dirigidos Vamos dar uma pausa por aqui. http://vivenciasespiritualismo.net/index.htm Luiz Antonio Brasil Périclis Roberto pericliscb@outlook.com

×