Campanha: respeite os mais frágeis.                    +   Happiness                        Direção de Criação: Pedro Sanc...
Campanha terá duas etapas:- Conscientização do respeito ao ciclista no trânsito- Incentivo ao uso de ciclovias e bicicleta...
O que iremos fazer nesta primeira fase?
Primeiro, vamos entender nosso problema.Por isso escrevemos nossas principais perguntas e       encontramos as melhores re...
Qual o problema que a comunicação deve               resolver?
As pessoas no trânsito não respeitam ninguém e quantomais pesado o veículo, menos se importam com os outros.Os motoristas ...
Com quem (pessoas) queremos falar?
Principalmente motoristas de ônibus e carros,atingindo também pessoas em geral, que utilizam         vias públicas para se...
Qual é o papel da comunicação (qual é a resposta esperada do público alvo como resultado desta ação)?
No trânsito somos todos iguais.Queremos que todas as pessoas que dirigem veículos,tratem/cuidem de todos que estão na rua ...
Agora que já entendemos todas as questões decomunicação, vamos entender o nosso público:                os motoristas.
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&newsID=a3270874.xml&channel=13&tipo=1&section=Geral
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&newsID=a3270874.xml&channel=13&tipo=1&section=Geral
http://papodehomem.com.br/carros-ou-bicicletas-qual-a-saida-para-o-transporte-urbano-no-brasil/
http://www.paju.net.br/velhos-novos-verdes/raiva-no-transito/
http://veja.abril.com.br/081204/p_106.html
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20110523133356AARdsQL
http://www.culturamix.com/transporte/estresse-no-transito
O que conseguimos aprender    sobre os motoristas?
Ocupam muito espaço;     Dirigem sozinhos;Sofrem muito com o trânsito;     Ficam estressados;    Se tornam violentos.
O que isso tem haver com os ciclistas?              Nada. Tudo.
Nada: não é culpa do ciclista o estresse do motorista. Napesquisa sobre raiva no trânsito os ciclistas nem são citados(tir...
Até agora o que a gente já sabe:    - O problema;    - Com quem falar;    - Resultado esperado;    - O que o nosso target ...
O que falta?     - O que falar;     - Como falar;     - Onde falar.(não necessariamente nessa ordem.)
Onde falar?Essa é fácil, mas vou dar uma dica:      aonde está nosso alvo?
Av. Carlos Gomes x Av. Plínio Brasil Milano
Como falar?O que chama a atenção de um cara que já está irritado?O que faz um cara mudar seu estado de espírito?O que faz ...
Imprevisível     humorado     exageradoTrazer uma verdade
O que falar?Aí que começa a parte legal.
A nossa campanha tem trêsmomentos e pontos de contato.   Mídia   .   Rua   .   Web
MídiaSão os espaços já comprados:         Outdoor;         Busdoor;         Revista.
RuaAção de guerrilha, dar vida a campanha.             Ação de rua,               na rua,              para rua.
Web  Reforçar a campanha, estar presente em   todos os pontos de contatos possíveis.Atingir o target na mídia, rua e casa/...
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL

399 visualizações

Publicada em

Não tá pronto...

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
399
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • \n
  • Happiness - Direção de criação - ESPM-SUL

    1. 1. Campanha: respeite os mais frágeis. + Happiness Direção de Criação: Pedro Sanchotene Diretor de Arte: Gabriel Gamba Supervisão: Redator: Pedro Sanchotene Giovanni Pereira Atendimento: Christian Piva Planejamento: Diego Motta Fotógrafo: Eduardo Biermann
    2. 2. Campanha terá duas etapas:- Conscientização do respeito ao ciclista no trânsito- Incentivo ao uso de ciclovias e bicicletas como alternativasaudável e ecológica de transporte.
    3. 3. O que iremos fazer nesta primeira fase?
    4. 4. Primeiro, vamos entender nosso problema.Por isso escrevemos nossas principais perguntas e encontramos as melhores respostas.
    5. 5. Qual o problema que a comunicação deve resolver?
    6. 6. As pessoas no trânsito não respeitam ninguém e quantomais pesado o veículo, menos se importam com os outros.Os motoristas não se importam com ciclistas, não hácuidado no trânsito.Ninguém vê o ciclista como parte do trânsito e sim comoum vírus.
    7. 7. Com quem (pessoas) queremos falar?
    8. 8. Principalmente motoristas de ônibus e carros,atingindo também pessoas em geral, que utilizam vias públicas para se locomover.
    9. 9. Qual é o papel da comunicação (qual é a resposta esperada do público alvo como resultado desta ação)?
    10. 10. No trânsito somos todos iguais.Queremos que todas as pessoas que dirigem veículos,tratem/cuidem de todos que estão na rua igualmente, não importando qual seu meio de transporte.
    11. 11. Agora que já entendemos todas as questões decomunicação, vamos entender o nosso público: os motoristas.
    12. 12. http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&newsID=a3270874.xml&channel=13&tipo=1&section=Geral
    13. 13. http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&newsID=a3270874.xml&channel=13&tipo=1&section=Geral
    14. 14. http://papodehomem.com.br/carros-ou-bicicletas-qual-a-saida-para-o-transporte-urbano-no-brasil/
    15. 15. http://www.paju.net.br/velhos-novos-verdes/raiva-no-transito/
    16. 16. http://veja.abril.com.br/081204/p_106.html
    17. 17. http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20110523133356AARdsQL
    18. 18. http://www.culturamix.com/transporte/estresse-no-transito
    19. 19. O que conseguimos aprender sobre os motoristas?
    20. 20. Ocupam muito espaço; Dirigem sozinhos;Sofrem muito com o trânsito; Ficam estressados; Se tornam violentos.
    21. 21. O que isso tem haver com os ciclistas? Nada. Tudo.
    22. 22. Nada: não é culpa do ciclista o estresse do motorista. Napesquisa sobre raiva no trânsito os ciclistas nem são citados(tirando os que andam na contra-mão. Bom, aí é outra história). Tudo: são os mais fracos, os menores, com menos proteção e em menor quantidade. Sofrem mais com o estresse causado pelo trânsito.
    23. 23. Até agora o que a gente já sabe: - O problema; - Com quem falar; - Resultado esperado; - O que o nosso target pensa.
    24. 24. O que falta? - O que falar; - Como falar; - Onde falar.(não necessariamente nessa ordem.)
    25. 25. Onde falar?Essa é fácil, mas vou dar uma dica: aonde está nosso alvo?
    26. 26. Av. Carlos Gomes x Av. Plínio Brasil Milano
    27. 27. Como falar?O que chama a atenção de um cara que já está irritado?O que faz um cara mudar seu estado de espírito?O que faz um cara mudar sua visão sobre um assunto?
    28. 28. Imprevisível humorado exageradoTrazer uma verdade
    29. 29. O que falar?Aí que começa a parte legal.
    30. 30. A nossa campanha tem trêsmomentos e pontos de contato. Mídia . Rua . Web
    31. 31. MídiaSão os espaços já comprados: Outdoor; Busdoor; Revista.
    32. 32. RuaAção de guerrilha, dar vida a campanha. Ação de rua, na rua, para rua.
    33. 33. Web Reforçar a campanha, estar presente em todos os pontos de contatos possíveis.Atingir o target na mídia, rua e casa/trabalho.

    ×