PERFIL DE BLOGUES PORTUGUESES NA ÁREA DAS CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO Pedro Príncipe  |   Maio de 2007 ratodebiblioteca.blogspo...
POST INICIAL <ul><li>Rato de biblioteca – como surgiu e do que fala </li></ul><ul><li>Características do estudo </li></ul>...
<ul><li>O rato de biblioteca surgiu da convergência de alguns factores... </li></ul><ul><li>Relativa atenção à  leitura de...
<ul><li>O rato de biblioteca surgiu da convergência de alguns factores... </li></ul><ul><li>O trabalho de  escrita de um b...
<ul><li>Surge o Rato de Biblioteca , um weblogue individual e temático, onde se escreve sobre bibliotecas e que funciona c...
ESTUDO - como tudo começou… <ul><li>Quando e porquê um estudo de caracterização dos weblogues nacionais no domínio das bib...
CARACTERISTICAS DO ESTUDO <ul><li>Objectivos do estudo </li></ul><ul><ul><li>Caracterizar genericamente os blogues no domí...
CARACTERISTICAS DO ESTUDO <ul><li>94 blogues  alvo de análise e caracterização </li></ul><ul><li>Tipologia </li></ul><ul><...
“ Ponto de encontro entre redes sociais e tecnológicas, a blogosfera é uma rede de interacções intelectuais directas e nav...
RETRATO bad & lis <ul><li>blogues individuais  … temáticos </li></ul>
RETRATO bad & lis <ul><li>blogues individuais … temáticos </li></ul>
<ul><li>blogues individuais … temáticos </li></ul><ul><li>sobre temas diversos na área das bibliotecas e ciências da infor...
RETRATO bad & lis <ul><li>blogues institucionais … bibliotecas escolares </li></ul>
<ul><li>blogues institucionais … bibliotecas escolares </li></ul><ul><li>de escolas do 1ºciclo ao ensino secundário. </li>...
RETRATO bad & lis <ul><li>blogues institucionais … bibliotecas municipais </li></ul>
<ul><li>blogues institucionais … bibliotecas municipais </li></ul><ul><li>ferramenta de  divulgação da actividade da bibli...
RETRATO bad & lis <ul><li>blogues colaborativos … temáticos </li></ul>
<ul><li>blogues colaborativos … temáticos </li></ul><ul><li>sobre temas diversos nas áreas  bad & lis ,  compilando ou fil...
RESULTADOS
RESULTADOS
COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Este estudo não analisou se a edição dos blogues institucionais é individual ou colabor...
COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Pouca representatividade das experiências de  colaboração . </li></ul><ul><li>Nos blogu...
RESULTADOS
RESULTADOS
RESULTADOS
RESULTADOS
RESULTADOS
RESULTADOS
RESULTADOS
COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Foi a partir de 2006 que os  blogues institucionais  ganharam importância no panorama n...
COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Os marcadores ou etiquetas ajudam também numa leitura mais adaptada a cada leitor e, po...
<ul><li>Uma das características mais poderosas da internet, como meio de comunicação, é que contém informações que podendo...
RESULTADOS
<ul><li>Os weblogues portugueses no domínio das ciências de informação são  excelentes meios de divulgação  do que se vai ...
<ul><li>Começam já a ser abundantes os blogues de  bibliotecas escolares . Surgiram fundamentalmente a partir do segundo s...
<ul><li>Claramente em Portugal  faltam blogues temáticos, especializados  em áreas particulares das bibliotecas e ciências...
<ul><li>Os weblogues são hoje, claramente, um modo simples e amigável ( user-friendly ) de publicar na web. </li></ul><ul>...
<ul><li>Na área dos weblogues organizacionais ou institucionais, para as bibliotecas em concreto, serve perfeitamente para...
<ul><li>Os weblogues são um interessante recurso para os profissionais da informação, que com a escrita de blogues constro...
<ul><li>&quot;Os weblogues são um excelente meio de se manter actualizado. Novidades aparecem nos blogues muito antes de s...
Pedro Príncipe  |   Maio de 2007 ratodebiblioteca.blogspot.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Perfil de Blogues Portugueses na área das Ciências da Informação

2.716 visualizações

Publicada em

Estudo de caracterização dos weblogues portugueses bad & lis - domínio da biblioteconomia, arquivo e documentação e bibliotecas e ciências da informação apresentado no III Encontro CTDI
Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação, em Vila do Conde.

Publicada em: Tecnologia
2 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.716
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
64
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
2
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Perfil de Blogues Portugueses na área das Ciências da Informação

  1. 1. PERFIL DE BLOGUES PORTUGUESES NA ÁREA DAS CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO Pedro Príncipe | Maio de 2007 ratodebiblioteca.blogspot.com
  2. 2. POST INICIAL <ul><li>Rato de biblioteca – como surgiu e do que fala </li></ul><ul><li>Características do estudo </li></ul><ul><li>Retrato dos blogues bad & lis </li></ul><ul><li>Apresentação de resultados </li></ul><ul><li>Alguns comentários aos resultados </li></ul><ul><li>Reflexões finais… desafios </li></ul><ul><li>Reflexões finais… blogues nas bibliotecas </li></ul>“ Tal como a inteligência, desenvolvem-se e crescem com o uso. Os blogues são um espaço de reflexão compartilhada.” Kerckhove, 2004
  3. 3. <ul><li>O rato de biblioteca surgiu da convergência de alguns factores... </li></ul><ul><li>Relativa atenção à leitura de blogues em 2002 e 2003 (generalistas, políticos, jornalísticos e humorísticos). A atenção e utilização foi crescendo à medida que os blogues ganhavam importância na web. </li></ul><ul><li>Começam as leituras de blogues temáticos na área das bibliotecas e ciências da informação (USA, UK, Espanha) e depois a percepção do vazio na realidade nacional. </li></ul><ul><li>Com o fim da licenciatura e início da pós-graduação surge o desafio de ouvir e ler outros profissionais e de partilhar ideias, conhecimentos e experiências de trabalho. </li></ul>RATO DE BIBLIOTECA
  4. 4. <ul><li>O rato de biblioteca surgiu da convergência de alguns factores... </li></ul><ul><li>O trabalho de escrita de um blogue , exigente na análise e actual na informação, configurava uma resposta para um sentimento pessoal de necessidade de evoluir profissionalmente, procurar mais conhecimentos e alargar horizontes. </li></ul><ul><li>Cresceu a forte convicção da virtude dos blogues temáticos e profissionais, que funcionavam como excelente meio de actualização e informação. </li></ul><ul><li>Decorrente da minha formação académica em Novas Tecnologias da Comunicação, tinha a sensação de que era necessário quebrar alguns mitos da relação das bibliotecas/bibliotecários com as tecnologias de informação e comunicação. </li></ul>RATO DE BIBLIOTECA
  5. 5. <ul><li>Surge o Rato de Biblioteca , um weblogue individual e temático, onde se escreve sobre bibliotecas e que funciona como um exercício de actualização profissional . </li></ul><ul><li>Uma página web com entradas periódicas, pelo menos uma vez por semana, com reflexões, dicas, debates, notícias, discussões e histórias sobre as seguintes temáticas: os serviços web e as bibliotecas, o leitor e o utilizador, o bibliotecário e o webmaster, as tecnologias de informação e os técnicos de biblioteca, a interoperabilidade e usabilidade e os sistemas integrados de gestão de bibliotecas, a gestão da informação e as ciências documentais, a formação e os profissionais bad. </li></ul><ul><li>Um rato de biblioteca que se quer atento à realidade profissional , actual nas reflexões e debates e sempre disponível para novas dicas e notícias, ousando partilhar ideias e gerar debate . </li></ul>RATO DE BIBLIOTECA
  6. 6. ESTUDO - como tudo começou… <ul><li>Quando e porquê um estudo de caracterização dos weblogues nacionais no domínio das bibliotecas e ciências da informação : </li></ul><ul><li>Preparação para o painel do 9º congresso da BAD “weblogues no domínio da Ciência da Informação”; </li></ul><ul><li>Acompanhamento e conhecimento da criação de novos blogues neste domínio; </li></ul><ul><li>Curiosidade intelectual… é já uma realidade que merece ser estudada. </li></ul>
  7. 7. CARACTERISTICAS DO ESTUDO <ul><li>Objectivos do estudo </li></ul><ul><ul><li>Caracterizar genericamente os blogues no domínio das bibliotecas e ciências da informação </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar pontos fortes e fracos dos blogues portugueses </li></ul></ul><ul><li>Universo do estudo </li></ul><ul><ul><li>Domínio clássico BAD – biblioteca, arquivo e documentação </li></ul></ul><ul><ul><li>Domínio LIS – bibliotecas e ciências da informação </li></ul></ul><ul><li>Identificação dos blogues </li></ul><ul><ul><li>Recolha em cadeia ( rede ) com base nas listas de favoritos… </li></ul></ul><ul><li>Características a analisar </li></ul><ul><ul><li>Tipologia </li></ul></ul><ul><ul><li>Conteúdo </li></ul></ul><ul><ul><li>Data de criação </li></ul></ul><ul><ul><li>Estado actual </li></ul></ul><ul><ul><li>Periodicidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Funcionalidades </li></ul></ul><ul><ul><li>Referências </li></ul></ul>
  8. 8. CARACTERISTICAS DO ESTUDO <ul><li>94 blogues alvo de análise e caracterização </li></ul><ul><li>Tipologia </li></ul><ul><ul><li>Individual </li></ul></ul><ul><ul><li>Colaborativo </li></ul></ul><ul><ul><li>Institucional (Bibliotecas municipal, escolar, universitária, ou empresa) </li></ul></ul><ul><li>Conteúdo </li></ul><ul><ul><li>Temático </li></ul></ul><ul><ul><li>Organizacional </li></ul></ul><ul><ul><li>Miscelânea </li></ul></ul><ul><li>Data de criação </li></ul><ul><ul><li>Ano e mês da 1ª entrada </li></ul></ul><ul><li>Periodicidade </li></ul><ul><ul><li>diário (+ 5), semanal (1 a 4) , mensal(1 a 3), irregular </li></ul></ul>
  9. 9. “ Ponto de encontro entre redes sociais e tecnológicas, a blogosfera é uma rede de interacções intelectuais directas e navegáveis, resultado da contribuição gratuita, aberta e verificável das coincidências e das opiniões de muitas pessoas sobre assuntos de interesse geral e em tempo quase real” (Kerckhove, 2004)
  10. 10. RETRATO bad & lis <ul><li>blogues individuais … temáticos </li></ul>
  11. 11. RETRATO bad & lis <ul><li>blogues individuais … temáticos </li></ul>
  12. 12. <ul><li>blogues individuais … temáticos </li></ul><ul><li>sobre temas diversos na área das bibliotecas e ciências da informação, com um enfoque particular nas tic , recursos web e inovações tecnológicas. </li></ul><ul><li>que compilam notícias, novidades e eventos na área das bibliotecas, arquivos e documentação. </li></ul><ul><li>que funcionam como filtro de informação , seleccionando a informação mais relevante, avaliando criticamente as notícias, remetendo o leitor até à opinião de outro, contextualizando a informação. </li></ul><ul><li>que mostram outros olhares (cómicos, simpáticos, bizarros, esquecidos, ocultos…) dos profissionais. </li></ul>RETRATO bad & lis
  13. 13. RETRATO bad & lis <ul><li>blogues institucionais … bibliotecas escolares </li></ul>
  14. 14. <ul><li>blogues institucionais … bibliotecas escolares </li></ul><ul><li>de escolas do 1ºciclo ao ensino secundário. </li></ul><ul><li>maior relevo às actividades desenvolvidas nas bibliotecas, convidando ou relatando, com muitas imagens a ilustrar. </li></ul><ul><li>as temáticas centrais são os livros e a leitura (promoção da leitura, clube de leitores, sugestões de leitura, poemas e contos, textos de alunos, oficinas de escrita). </li></ul><ul><li>demonstrativo do dinamismo de muitos profissionais e da relevância da biblioteca no seio das escolas. </li></ul>RETRATO bad & lis
  15. 15. RETRATO bad & lis <ul><li>blogues institucionais … bibliotecas municipais </li></ul>
  16. 16. <ul><li>blogues institucionais … bibliotecas municipais </li></ul><ul><li>ferramenta de divulgação da actividade da biblioteca (avisos do serviço, exposições, conferências e eventos vários). </li></ul><ul><li>extensão virtual da biblioteca, produzindo informação de carácter local e recorrendo a secções ou rubricas - do tipo: destaque do mês, livros da quinzena, li e gostei, top, autor do mês , com o objectivo de promover os recursos de informação da biblioteca. </li></ul><ul><li>para promover a interacção com os utilizadores da biblioteca, procurando a sua opinião e o seu comentário. </li></ul><ul><li>meio usado para referenciar notícias ou eventos locais. </li></ul>RETRATO bad & lis
  17. 17. RETRATO bad & lis <ul><li>blogues colaborativos … temáticos </li></ul>
  18. 18. <ul><li>blogues colaborativos … temáticos </li></ul><ul><li>sobre temas diversos nas áreas bad & lis , compilando ou filtrando notícias, novidades e eventos das bibliotecas e dos arquivos e, igualmente, com um enfoque particular nos recursos web e inovações tecnológicas. </li></ul><ul><li>alguns com temáticas específicas e bem delimitadas no domínio das ciências da informação e documentação. </li></ul><ul><li>colaborativos do ponto de vista da edição do blogue, não tanto na construção conjunta de temas, reflexões e debates. </li></ul><ul><li>muito dinâmicos na actualização e contextualização da informação. </li></ul>RETRATO bad & lis
  19. 19. RESULTADOS
  20. 20. RESULTADOS
  21. 21. COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Este estudo não analisou se a edição dos blogues institucionais é individual ou colaborativa. </li></ul><ul><li>Curiosamente, alguns dos blogues aqui identificados como institucionais esclarecem que não são “formalmente” web das instituições que representam. </li></ul><ul><li>Muitos dos blogues catalogados como institucionais têm conteúdo organizacional , na medida em que divulgam as suas actividades, no entanto, outros são apenas temáticos. </li></ul><ul><li>Registar a ausência de blogues empresariais , principalmente quando hoje se olha o blogue como instrumento de marketing da empresa. </li></ul><ul><li>Verifica-se a clara ausência das bibliotecas do ensino superior . </li></ul>
  22. 22. COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Pouca representatividade das experiências de colaboração . </li></ul><ul><li>Nos blogues individuais e colaborativos, verifica-se a predominância da divulgação de extractos de notícias ou compilação de eventos, não sendo tão marcante a produção própria de conteúdos, opiniões ou textos de autoria. </li></ul><ul><li>Mas os weblogues (?!): filtram informação, fornecem contexto, promovem uma melhor compreensão dos media, promovem pontos de vista alternativos, encorajam a avaliação, convidam à participação, são geradores de redes sociais . (Blood, 2004) </li></ul>
  23. 23. RESULTADOS
  24. 24. RESULTADOS
  25. 25. RESULTADOS
  26. 26. RESULTADOS
  27. 27. RESULTADOS
  28. 28. RESULTADOS
  29. 29. RESULTADOS
  30. 30. COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Foi a partir de 2006 que os blogues institucionais ganharam importância no panorama nacional, sendo que continuam o crescimento em 2007. </li></ul><ul><li>Já os blogues colaborativos nasceram mais cedo , e os individuais começaram a crescer em 2005. </li></ul><ul><li>15 dos 94 blogues analisados encontram-se inactivos (formalmente indicado o seu encerramento ou sem posts/entradas há mais de seis meses). Não parece ser um número muito significativo. </li></ul><ul><li>Para os blogues institucionais a inclusão de um motor de pesquisa é um aspecto que confere maior interactividade com o leitor, contribuindo para uma leitura mais personalizada. </li></ul>
  31. 31. COMENTÁRIOS AOS RESULTADOS <ul><li>Os marcadores ou etiquetas ajudam também numa leitura mais adaptada a cada leitor e, porque organizam a informação do blogue, conferem clareza ao seu conteúdo e apresentação. </li></ul><ul><li>Em blogues de profissionais da informação, as funcionalidades associadas à pesquisa geral e por assuntos deveria ser mais cuidada. </li></ul><ul><li>O interesse na existência de uma lista de ligações a outros blogues é significativo. A ideia de que “quem lê este blogue poderá querer ler os da minha lista” é geradora de uma rede de interesses que promove a partilha de saberes e conhecimentos, porque consubstanciada no processo social da recomendação. </li></ul><ul><li>Estatísticas sobre a web portuguesa identificam que 15,5% são weblogues. Destes, 33,3% estão alojados em domínio .pt. </li></ul>
  32. 32. <ul><li>Uma das características mais poderosas da internet, como meio de comunicação, é que contém informações que podendo ser lidas pelas pessoas, podem ser produzidas directamente pelas máquinas. </li></ul><ul><li>Por exemplo, a informação de links pode ser monitorizada por sistemas, como technorati , que varrem os blogues registando as ligações e agregando essa informação. </li></ul><ul><li>“ Não é por acaso que a CNN, para seguir a convenção de Kerry à presidência dos Estados Unidos, oficializou o technorati como fonte ”. (Granieri, 2004) </li></ul><ul><li>Para perceber o impacto que os blogues portugueses bad & lis têm na blogosfera foram registados os dados do technorati. </li></ul>COMENTÁRIO PRÉVIO
  33. 33. RESULTADOS
  34. 34. <ul><li>Os weblogues portugueses no domínio das ciências de informação são excelentes meios de divulgação do que se vai pensando e fazendo nesta área profissional. Os eventos, tipo jornadas e conferências, passaram a ter claramente mais divulgação, e as pequenas iniciativas de cada biblioteca chegam ao conhecimento de mais gente por via da divulgação nos blogues. </li></ul><ul><li>Com recurso aos blogues os responsáveis pelos serviços de biblioteca comunicam com os utilizadores de modo mais simples e informal, sem constrangimentos institucionais . </li></ul>REFLEXÕES FINAIS
  35. 35. <ul><li>Começam já a ser abundantes os blogues de bibliotecas escolares . Surgiram fundamentalmente a partir do segundo semestre de 2006, muitos funcionam como meio de divulgar actividades, outros como se de páginas web institucionais se tratassem. </li></ul><ul><li>É visível a escassez de comentários … os “ profissionais comentam-se pouco ”, não se entra suficientemente em debate a partir dos posts, desvalorizando assim o blogues enquanto fórum de debate. </li></ul><ul><li>A procura de mais qualidade e quantidade de blogues bad & lis contribui para desmistificar a ideia, ainda presente, da cisão entre os bibliotecários e as tic . </li></ul>REFLEXÕES FINAIS
  36. 36. <ul><li>Claramente em Portugal faltam blogues temáticos, especializados em áreas particulares das bibliotecas e ciências de informação. </li></ul><ul><li>Seria também interessante e necessário ver mais participação dos “ pesos pesados bad ”. O contributo, tanto em sugestões e comentários nos blogues já existentes, como na criação de blogues temáticos, individuais ou colaborativos, seria estimulo ao desenvolvimento de competências e saberes. </li></ul>REFLEXÕES FINAIS
  37. 37. <ul><li>Os weblogues são hoje, claramente, um modo simples e amigável ( user-friendly ) de publicar na web. </li></ul><ul><li>Um blogue colectivo ou colaborativo , quer numa realidade académica quer profissional, incentiva a colaboração (interna e externa) e as parcerias, fomenta comunidades de prática e cria redes de interesse. </li></ul><ul><li>Um blogue individual serve para identificar e mapear recursos, como modo de aprendizagem e ferramenta para trocar ideias, partilhar realizações e fomentar o “ser encontrado”. </li></ul><ul><li>A integração dos weblogues no contexto interno das organizações, como aplicações que podem funcionar ao jeito de laboratórios de investigação. </li></ul>REFLEXÕES FINAIS
  38. 38. <ul><li>Na área dos weblogues organizacionais ou institucionais, para as bibliotecas em concreto, serve perfeitamente para: alertar, comunicar, informar, valorizar, aproximar dos Utilizadores! </li></ul><ul><li>Funciona como canal adicional de comunicação e de valorização dos recursos existentes, e está a providenciar serviços que criam valor acrescentado para as suas comunidades de leitores e utilizadores. </li></ul><ul><li>Ferramenta para divulgação e informação actualizada de eventos e actividades, anúncio de novas aquisições e promoção dos serviços, apoiar e formar o utilizador reforçando o serviço de referência ( referencedesk), como meio de contacto com a comunidade (utilizadores), para fomentar a literacia digital, receber feedback da sua actividade, e valorizar colecções e fundos bibliográficos. </li></ul>blogues NAS BIBLIOTECAS
  39. 39. <ul><li>Os weblogues são um interessante recurso para os profissionais da informação, que com a escrita de blogues constroem comunidades (não somos os únicos a pensar de determinado forma, outros partilham pensamentos e entram em contacto), e podem gerar novas formas de trabalho conjunto . </li></ul><ul><li>Os weblogues são um excelente recurso informativo complementar a mailinglists, grupos, directórios e mesmo revistas profissionais. </li></ul><ul><li>As opiniões, experiências e comentários difundidos nos weblogues profissionais geram redes de saberes de grande utilidade para o colectivo, Funcionam como fórum de discussão para a comunidade de profissionais bad. </li></ul>blogues NAS BIBLIOTECAS
  40. 40. <ul><li>&quot;Os weblogues são um excelente meio de se manter actualizado. Novidades aparecem nos blogues muito antes de se transformarem em documentos impressos, e em muitos casos, periódicos on-line. Visitando os blogues de outros bibliotecários, ganha-se a perspectiva de que outros vão fazendo coisas relacionadas com o seu campo de trabalho, confrontando problemas em comum e encontrando soluções. Também se pode experimentar a grande diversidade de opiniões, experiências, perspectivas e personalidades que constroem a sua área. Bibliotecários são excelentes filtros de informação (...) Dito isso, lembre-se que os blogues são apenas umas das peças dentro da muito-bem-informada caixa de ferramentas dos bibliotecários&quot; (Schwartz, 2005) </li></ul>blogues NAS BIBLIOTECAS
  41. 41. Pedro Príncipe | Maio de 2007 ratodebiblioteca.blogspot.com

×