SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
1
INTRODUÇÃO
Nesse contexto, a educaçao fisica tem proporcionado ao aluno a oportunidades de:
aprender a conhecer e a perceber, de forma permanente o desenvolvimento e a
transformaçao continua do seu corpo, suas limitacoes, na pespertiva de supera-las,
e suas potencialidades, no sentido de desenvolvê-las, de maneira autônoma e
responsável.
Desta forma vamos desenvolver 4 temas, resistencia, força, velocidade e flexibilidade.
2
RESISTÉNCIA
A resistência É como já vimos, aqualidade que nos permite suportar um esfosco
físico durante o maior tempo possívil, com um elevado grau de eficácia.
SÃO exemplo de actividade com maior predomínio da restencia os esforços
dispendidos por corredores de longas distáncia , por nadadores de largas distancia,
por ciclistas de estrada, por esquiadores de fundo . no entanto, os praticantes de
jogos desportivos colectivos futebol, basquetebol , andebol também tem de possuir
bons níveis de resistência para suportar com eficácia a duração dos jogos. O
trabalho de desenvolvemento da resistência não é um trabalho a curto prazo, já
que o organismo necessita de um período entre 6 a 8 semanas para as adaptações
melhoria do rendimento se concretizem,embora apartir das 3 semanas se
comecem a notar algumas melhorias.
RESISTENCIA ERARÓBIA:
É aquela em que a quantidade de oxigénio que o organismo consegue fornecer aos
músculos é suficiente para o esforço que está a realizar.Aresistencia aeróbia
caracteriza-se por esforços prologados com uma duração entre 3 minutos a duas
horas, com uma intensidade moderada, apresentando a frequência cardíaca valores
entre 140 e 170 pulsações por minuto.
RESISTENCIA ANAERÓBIA:
É exigida na actividade física em que o organismo não consegue fornecer a
quantidade suficiente de oxigénio aos músculos para o esforço que está a díaca
valores acima das 170 pulsações por minuto. Neste caso, a continuidade da
3
actividade física está dependente do recurso, por parte do organismo, a outras
fontes de energia e, assim, temos:
Resistência anaeróbia láctica - são esforço intensos de curta duração , 3 a 10
segudos,sendo a energia obtida através do ATP muscular e da fosfocreatina.
Resistência anaeróbia láctica-são esforços intensos de duração média ,entre 20 a
90 segundos, sendo a energia obtida através do glicogénio, dando-se a forma de3
ácido láctico.
FORÇA:
É, como já vimos, a capacidade que o nosso organismo possui de reagir a uma
resistência através da contracção muscular.
AS .PRINCIPAS MANIFESTAÇÕES DE FORÇA SÃO DE 3 TIPOS:
I. força máxima
II. Rsistencia de força ou força resistente
III. Força Explosivas ou força rápida ou força de velocidade
FORÇA MAXIMA: É a maior força que o sistema neuromuscular é capaz de produzir
numa contracção muscular. Um desporto característico do desenvolvimento da
força Máxima é o halterofilismo.
RESISTENCIA DE FORÇA:
É a capacidade que o nosso organismo possui de resistir a fadiga na realização de
esforços sub-maxíma e de longa duração.
O judo, a luta, greco-romano ou a realização de subidas em bicicletas são
modalidade que se caracterizam pela solicitação da resistência da força.
VELOCIDADE:
4
É a capacidade que o nosso organismo possui de executar acções motoras no
menor tempo possível.
São três tipos de velocidade:
1. Velocidade de reacção
2. Velocidade de repetição (ou velocidade máxima de cíclica)
3. Velocidade de execução (ou velocidade máxima a cíclica)
É importante saber que a velocidade está fundamentalmente dependente dos
aspectos genéticos (hereditários) e do sistema nervoso. Assim, um praticante que,
á partida, seja lento, nunca vai ser um individuo rápido por muito que treine a
velocidade, embora se verifiquem algumas melhorias nesta capacidade. Os treinos
de velocidade são tão importantes para um corredor de velocidade como para um
futebolista ou para um voleibolista; no entanto, as formas de treino destes três
tipos de atletas deverá ser diferenciada e o mais próximo (especifico) possível das
condições que vão encontrar na sua competição.
O treino da velocidade deve efectuar no princípio do treino estado de frescura
física por parte do organismo, sendo, por isso, muito importante controlar o
número de repetições a realizar, bem como os tempos destinados aos intervalo de
recolecção, de forma a evitar que o praticante entre em estado de fatiga.
Velocidade de reacção: É a capacidade de reagir a um estímulo (visual, sonoro,
táctil) o mas rápido possível. É o caso da reacção ao tiro de partida por parte dos
velocistas ao arrancarem dos blocos numa corrida de 100 ou 200 metros planos.
Velocidade de repetição: É a capacidade de percorrer uma determinada distância
no menor tempo possível. É o caso da prova de 100 metros plano no atletismo.
Velocidade de execução: É a capacidade e executar um gesto motor com a
máxima rapidez possível. É uma capacidade muito solicitada no ténis de mesa, nas
esgrima ou, ainda, nos jogos desportivos colectivas.
Flexibilidade:
5
É a capacidade física responsável voluntária pela execução de um movimento de
amplitude angular máxima, por uma articulação ou conjunto de articulações, dentro
dos limites morfológicos, sem o risco de provocar lesão. Quanto menor a
flexibilidade de um músculo pior é a sua qualidade de contracção. Para treinar a
flexibilidade deverão ser realizados exercícios de alongamento que mobilizem todas
as grandes articulações, com destaque para o tronco, membros superiores e
inferiores.
Flexibilidade é também a capacidade intelecual denotativa de variabilidade de ações
que levem à solução de um problema qualquer
CONLUSÃO
Nesse trabalho abordamos 4 temas, a resistencia, a força, a velocidade e
flexibilidade.
Resistencia é a qualidade fisica que permite um conjunto esforco, proveniente de exercicios
prolongados, durante um determinado tempo.
força “é uma característica humana, com qual move-se uma massa( seu próprio corpo ou um
emplemento esportivo), sua capacidade em dominar ou reagir a uma resistência pela ação
muscular.
Define se velocidade como “a qualidade particular do músculo e das coordenações
neuromusculares que permite a execução de uma sucessão rápida de gestos que, em seu
encadeamento, constituem uma só e mesma ação, de uma intensidade máxima e de uma
duração breve ou muito breve.
A flexibilidade é a qualidade do que é flexível, uma palavra que permite indicar a disposição de
alguém ou de algo em dobrar-se com facilidade.
CONSELHO.
O treino proporciona o aumento da qualidade e a quantidade dos movimentos,
melhora a postura corporal, diminui os riscos de lesões, melhora as funções
6
respiratórias, retarda a aparição da fadiga e previne cardiopatias e outras
doenças.
Aluno do IMAG PEDRO KANGOMBE no curso de estatistica.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptx
Trabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptxTrabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptx
Trabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptxIrene Semanas
 
Capacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºanoCapacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºanoMaria Rebelo
 
As Capacidades Motoras Condicionais e Coordenativas
As Capacidades Motoras Condicionais e CoordenativasAs Capacidades Motoras Condicionais e Coordenativas
As Capacidades Motoras Condicionais e CoordenativasAna Carvalho
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaFernanda Monteiro
 
Aptidão física
Aptidão físicaAptidão física
Aptidão físicasirgmoraes
 
Especialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisicaEspecialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisicaDaniela Costa
 
Violência VS. Espírito Desportivo
Violência VS. Espírito DesportivoViolência VS. Espírito Desportivo
Violência VS. Espírito Desportivo713773
 
Fatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicas
Fatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicasFatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicas
Fatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicasSoraya Filipa
 
Educação Física
Educação Física   Educação Física
Educação Física kyzinha
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Ficha de Aquecimento de Educação Física
Ficha de Aquecimento de Educação FísicaFicha de Aquecimento de Educação Física
Ficha de Aquecimento de Educação Física713773
 
Aptidão física e saúde
Aptidão física e saúdeAptidão física e saúde
Aptidão física e saúdeJMPG .
 
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaSebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaAntónio Aragão
 

Mais procurados (20)

Trabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptx
Trabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptxTrabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptx
Trabalho_Educacao_Fisica_JC_MM_MB_MS (4).pptx
 
Flexibilidade 01
Flexibilidade 01Flexibilidade 01
Flexibilidade 01
 
Capacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºanoCapacidades motoras - Educação Física 11ºano
Capacidades motoras - Educação Física 11ºano
 
As Capacidades Motoras Condicionais e Coordenativas
As Capacidades Motoras Condicionais e CoordenativasAs Capacidades Motoras Condicionais e Coordenativas
As Capacidades Motoras Condicionais e Coordenativas
 
O artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação críticaO artigo de apreciação crítica
O artigo de apreciação crítica
 
Aptidão física
Aptidão físicaAptidão física
Aptidão física
 
Especialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisicaEspecialização precoce - educação fisica
Especialização precoce - educação fisica
 
Violência VS. Espírito Desportivo
Violência VS. Espírito DesportivoViolência VS. Espírito Desportivo
Violência VS. Espírito Desportivo
 
Fatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicas
Fatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicasFatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicas
Fatores de risco associados ã  prã¡tica das atividades fisicas
 
Doping
DopingDoping
Doping
 
Tipos de força
Tipos de forçaTipos de força
Tipos de força
 
Educação Física
Educação Física   Educação Física
Educação Física
 
Treino desportivo
Treino desportivoTreino desportivo
Treino desportivo
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Ficha de Aquecimento de Educação Física
Ficha de Aquecimento de Educação FísicaFicha de Aquecimento de Educação Física
Ficha de Aquecimento de Educação Física
 
Atividade Física
Atividade FísicaAtividade Física
Atividade Física
 
Testes Aptidao Fisica
Testes Aptidao FisicaTestes Aptidao Fisica
Testes Aptidao Fisica
 
Aptidão física e saúde
Aptidão física e saúdeAptidão física e saúde
Aptidão física e saúde
 
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de SousaSebastianismo - Frei Luís de Sousa
Sebastianismo - Frei Luís de Sousa
 
Recursos expressivos
Recursos expressivosRecursos expressivos
Recursos expressivos
 

Destaque

Materia de treinamento parte 5[1]
Materia de treinamento parte 5[1]Materia de treinamento parte 5[1]
Materia de treinamento parte 5[1]Tiago Pereiras
 
Materia de treinamento parte 4
Materia de treinamento parte 4Materia de treinamento parte 4
Materia de treinamento parte 4Tiago Pereiras
 
Capacitação Ginastica Laboral Cedro Cachoeira Textil
Capacitação Ginastica Laboral  Cedro Cachoeira TextilCapacitação Ginastica Laboral  Cedro Cachoeira Textil
Capacitação Ginastica Laboral Cedro Cachoeira TextilTiago Pereiras
 
Materia de treinamento parte 6
Materia de treinamento parte 6Materia de treinamento parte 6
Materia de treinamento parte 6Tiago Pereiras
 
Capacidades físicas básicas
Capacidades físicas básicasCapacidades físicas básicas
Capacidades físicas básicasJose A. Flores
 
Capacidades físicas
Capacidades físicasCapacidades físicas
Capacidades físicasMilena Silva
 
Capacidades fisicas-basicas
Capacidades fisicas-basicasCapacidades fisicas-basicas
Capacidades fisicas-basicasberna tita
 
PowerPoint sobre Conjunções coordenativas
PowerPoint sobre Conjunções coordenativasPowerPoint sobre Conjunções coordenativas
PowerPoint sobre Conjunções coordenativasHizqeelMajoka
 

Destaque (12)

Capacidades FíSicas
Capacidades FíSicasCapacidades FíSicas
Capacidades FíSicas
 
Materia de treinamento parte 5[1]
Materia de treinamento parte 5[1]Materia de treinamento parte 5[1]
Materia de treinamento parte 5[1]
 
Materia de treinamento parte 4
Materia de treinamento parte 4Materia de treinamento parte 4
Materia de treinamento parte 4
 
Avaliacao de força
Avaliacao  de forçaAvaliacao  de força
Avaliacao de força
 
Capacitação Ginastica Laboral Cedro Cachoeira Textil
Capacitação Ginastica Laboral  Cedro Cachoeira TextilCapacitação Ginastica Laboral  Cedro Cachoeira Textil
Capacitação Ginastica Laboral Cedro Cachoeira Textil
 
Materia de treinamento parte 6
Materia de treinamento parte 6Materia de treinamento parte 6
Materia de treinamento parte 6
 
Capacidades físicas básicas
Capacidades físicas básicasCapacidades físicas básicas
Capacidades físicas básicas
 
Capacidades físicas
Capacidades físicasCapacidades físicas
Capacidades físicas
 
Capacidades fisicas-basicas
Capacidades fisicas-basicasCapacidades fisicas-basicas
Capacidades fisicas-basicas
 
PowerPoint sobre Conjunções coordenativas
PowerPoint sobre Conjunções coordenativasPowerPoint sobre Conjunções coordenativas
PowerPoint sobre Conjunções coordenativas
 
Capacidades físicas
Capacidades físicasCapacidades físicas
Capacidades físicas
 
Educaçaõ Física
Educaçaõ FísicaEducaçaõ Física
Educaçaõ Física
 

Semelhante a Resistência, Força, Velocidade e Flexibilidade na Educação Física

Qualidades físicas rubens
Qualidades físicas rubensQualidades físicas rubens
Qualidades físicas rubensEd_Fis_2015
 
Apoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºanoApoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºano09anasantos
 
Apoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºanoApoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºano09anasantos
 
Qualidades Físicas - Força
Qualidades Físicas - ForçaQualidades Físicas - Força
Qualidades Físicas - ForçaFilipe Matos
 
Qualidades físicas básicas
Qualidades físicas básicasQualidades físicas básicas
Qualidades físicas básicasLuciane Veras
 
Apostila ed.fisica 4 etapa
Apostila ed.fisica 4 etapaApostila ed.fisica 4 etapa
Apostila ed.fisica 4 etapaEdson Zacqueu
 
Fisica forças motoras
Fisica forças motorasFisica forças motoras
Fisica forças motorasruben faria
 
Resistência Física
Resistência FísicaResistência Física
Resistência Físicaguest2875a3
 
RESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.ppt
RESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.pptRESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.ppt
RESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.pptEliasGlucio1
 
Cinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptx
Cinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptxCinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptx
Cinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptxRcledfConejero
 
3° série - princípios básicos da musculação.pptx
3° série - princípios básicos da musculação.pptx3° série - princípios básicos da musculação.pptx
3° série - princípios básicos da musculação.pptxFbioMFernandes
 
Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de
Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de
Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de Laysla Gulicz
 
Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1
Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1
Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1Rodrigo Ansaloni de Oliveira
 
Testes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.ppt
Testes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.pptTestes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.ppt
Testes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.pptmsfabiolira
 

Semelhante a Resistência, Força, Velocidade e Flexibilidade na Educação Física (20)

Qualidades físicas rubens
Qualidades físicas rubensQualidades físicas rubens
Qualidades físicas rubens
 
Qualidades físicas rubens
Qualidades físicas rubensQualidades físicas rubens
Qualidades físicas rubens
 
Apoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºanoApoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºano
 
Apoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºanoApoio teorico11ºano
Apoio teorico11ºano
 
Qualidades Físicas - Força
Qualidades Físicas - ForçaQualidades Físicas - Força
Qualidades Físicas - Força
 
Resistência1 (4)
Resistência1 (4)Resistência1 (4)
Resistência1 (4)
 
Qualidades físicas básicas
Qualidades físicas básicasQualidades físicas básicas
Qualidades físicas básicas
 
RESUMO
RESUMORESUMO
RESUMO
 
Apostila ed.fisica 4 etapa
Apostila ed.fisica 4 etapaApostila ed.fisica 4 etapa
Apostila ed.fisica 4 etapa
 
Andre cardoso j
Andre cardoso jAndre cardoso j
Andre cardoso j
 
Fisica forças motoras
Fisica forças motorasFisica forças motoras
Fisica forças motoras
 
Resistência Física
Resistência FísicaResistência Física
Resistência Física
 
Trabalho ..
Trabalho ..Trabalho ..
Trabalho ..
 
RESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.ppt
RESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.pptRESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.ppt
RESISTÊNCIA ORGÂNICA GERAL E RESISTÊNCIA MUSCULAR LOCALIZADA.ppt
 
Cinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptx
Cinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptxCinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptx
Cinesioterapia 9ª aula- Princípios do Exercício Aeróbico.pptx
 
Genero valencias
Genero valenciasGenero valencias
Genero valencias
 
3° série - princípios básicos da musculação.pptx
3° série - princípios básicos da musculação.pptx3° série - princípios básicos da musculação.pptx
3° série - princípios básicos da musculação.pptx
 
Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de
Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de
Os efeitos do treinamento neuromuscular em esportes de
 
Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1
Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1
Eficiência do Treinamento Resistido para Glúteos, Abdome e Perna PARTE 1
 
Testes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.ppt
Testes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.pptTestes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.ppt
Testes neuro usculares de flexibilidadeFlexibilidade.ppt
 

Mais de Pedro Kangombe

Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais Pedro Kangombe
 
Antropologia bem feito
Antropologia bem feitoAntropologia bem feito
Antropologia bem feitoPedro Kangombe
 
O que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismoO que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismoPedro Kangombe
 
A teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do DarwinA teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do DarwinPedro Kangombe
 
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...Pedro Kangombe
 
Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3Pedro Kangombe
 

Mais de Pedro Kangombe (20)

Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais
 
Inflação
InflaçãoInflação
Inflação
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Continente Asiatico
Continente AsiaticoContinente Asiatico
Continente Asiatico
 
Parênquima
ParênquimaParênquima
Parênquima
 
Anoidetite
AnoidetiteAnoidetite
Anoidetite
 
Amigladalite
AmigladaliteAmigladalite
Amigladalite
 
Alimentação da vida
Alimentação da vidaAlimentação da vida
Alimentação da vida
 
Teclas de Funçao
Teclas de FunçaoTeclas de Funçao
Teclas de Funçao
 
Higiene no ouvido
Higiene no ouvidoHigiene no ouvido
Higiene no ouvido
 
Antropologia bem feito
Antropologia bem feitoAntropologia bem feito
Antropologia bem feito
 
O que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismoO que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismo
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
O insucesso escolar
O insucesso escolarO insucesso escolar
O insucesso escolar
 
A teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do DarwinA teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do Darwin
 
União africana
União africanaUnião africana
União africana
 
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
 
O que é a saude
O que é a saudeO que é a saude
O que é a saude
 
A utilidade da água
A utilidade da águaA utilidade da água
A utilidade da água
 
Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3
 

Último

Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirIedaGoethe
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 

Último (20)

Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimirFCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
FCEE - Diretrizes - Autismo.pdf para imprimir
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 

Resistência, Força, Velocidade e Flexibilidade na Educação Física

  • 1. 1 INTRODUÇÃO Nesse contexto, a educaçao fisica tem proporcionado ao aluno a oportunidades de: aprender a conhecer e a perceber, de forma permanente o desenvolvimento e a transformaçao continua do seu corpo, suas limitacoes, na pespertiva de supera-las, e suas potencialidades, no sentido de desenvolvê-las, de maneira autônoma e responsável. Desta forma vamos desenvolver 4 temas, resistencia, força, velocidade e flexibilidade.
  • 2. 2 RESISTÉNCIA A resistência É como já vimos, aqualidade que nos permite suportar um esfosco físico durante o maior tempo possívil, com um elevado grau de eficácia. SÃO exemplo de actividade com maior predomínio da restencia os esforços dispendidos por corredores de longas distáncia , por nadadores de largas distancia, por ciclistas de estrada, por esquiadores de fundo . no entanto, os praticantes de jogos desportivos colectivos futebol, basquetebol , andebol também tem de possuir bons níveis de resistência para suportar com eficácia a duração dos jogos. O trabalho de desenvolvemento da resistência não é um trabalho a curto prazo, já que o organismo necessita de um período entre 6 a 8 semanas para as adaptações melhoria do rendimento se concretizem,embora apartir das 3 semanas se comecem a notar algumas melhorias. RESISTENCIA ERARÓBIA: É aquela em que a quantidade de oxigénio que o organismo consegue fornecer aos músculos é suficiente para o esforço que está a realizar.Aresistencia aeróbia caracteriza-se por esforços prologados com uma duração entre 3 minutos a duas horas, com uma intensidade moderada, apresentando a frequência cardíaca valores entre 140 e 170 pulsações por minuto. RESISTENCIA ANAERÓBIA: É exigida na actividade física em que o organismo não consegue fornecer a quantidade suficiente de oxigénio aos músculos para o esforço que está a díaca valores acima das 170 pulsações por minuto. Neste caso, a continuidade da
  • 3. 3 actividade física está dependente do recurso, por parte do organismo, a outras fontes de energia e, assim, temos: Resistência anaeróbia láctica - são esforço intensos de curta duração , 3 a 10 segudos,sendo a energia obtida através do ATP muscular e da fosfocreatina. Resistência anaeróbia láctica-são esforços intensos de duração média ,entre 20 a 90 segundos, sendo a energia obtida através do glicogénio, dando-se a forma de3 ácido láctico. FORÇA: É, como já vimos, a capacidade que o nosso organismo possui de reagir a uma resistência através da contracção muscular. AS .PRINCIPAS MANIFESTAÇÕES DE FORÇA SÃO DE 3 TIPOS: I. força máxima II. Rsistencia de força ou força resistente III. Força Explosivas ou força rápida ou força de velocidade FORÇA MAXIMA: É a maior força que o sistema neuromuscular é capaz de produzir numa contracção muscular. Um desporto característico do desenvolvimento da força Máxima é o halterofilismo. RESISTENCIA DE FORÇA: É a capacidade que o nosso organismo possui de resistir a fadiga na realização de esforços sub-maxíma e de longa duração. O judo, a luta, greco-romano ou a realização de subidas em bicicletas são modalidade que se caracterizam pela solicitação da resistência da força. VELOCIDADE:
  • 4. 4 É a capacidade que o nosso organismo possui de executar acções motoras no menor tempo possível. São três tipos de velocidade: 1. Velocidade de reacção 2. Velocidade de repetição (ou velocidade máxima de cíclica) 3. Velocidade de execução (ou velocidade máxima a cíclica) É importante saber que a velocidade está fundamentalmente dependente dos aspectos genéticos (hereditários) e do sistema nervoso. Assim, um praticante que, á partida, seja lento, nunca vai ser um individuo rápido por muito que treine a velocidade, embora se verifiquem algumas melhorias nesta capacidade. Os treinos de velocidade são tão importantes para um corredor de velocidade como para um futebolista ou para um voleibolista; no entanto, as formas de treino destes três tipos de atletas deverá ser diferenciada e o mais próximo (especifico) possível das condições que vão encontrar na sua competição. O treino da velocidade deve efectuar no princípio do treino estado de frescura física por parte do organismo, sendo, por isso, muito importante controlar o número de repetições a realizar, bem como os tempos destinados aos intervalo de recolecção, de forma a evitar que o praticante entre em estado de fatiga. Velocidade de reacção: É a capacidade de reagir a um estímulo (visual, sonoro, táctil) o mas rápido possível. É o caso da reacção ao tiro de partida por parte dos velocistas ao arrancarem dos blocos numa corrida de 100 ou 200 metros planos. Velocidade de repetição: É a capacidade de percorrer uma determinada distância no menor tempo possível. É o caso da prova de 100 metros plano no atletismo. Velocidade de execução: É a capacidade e executar um gesto motor com a máxima rapidez possível. É uma capacidade muito solicitada no ténis de mesa, nas esgrima ou, ainda, nos jogos desportivos colectivas. Flexibilidade:
  • 5. 5 É a capacidade física responsável voluntária pela execução de um movimento de amplitude angular máxima, por uma articulação ou conjunto de articulações, dentro dos limites morfológicos, sem o risco de provocar lesão. Quanto menor a flexibilidade de um músculo pior é a sua qualidade de contracção. Para treinar a flexibilidade deverão ser realizados exercícios de alongamento que mobilizem todas as grandes articulações, com destaque para o tronco, membros superiores e inferiores. Flexibilidade é também a capacidade intelecual denotativa de variabilidade de ações que levem à solução de um problema qualquer CONLUSÃO Nesse trabalho abordamos 4 temas, a resistencia, a força, a velocidade e flexibilidade. Resistencia é a qualidade fisica que permite um conjunto esforco, proveniente de exercicios prolongados, durante um determinado tempo. força “é uma característica humana, com qual move-se uma massa( seu próprio corpo ou um emplemento esportivo), sua capacidade em dominar ou reagir a uma resistência pela ação muscular. Define se velocidade como “a qualidade particular do músculo e das coordenações neuromusculares que permite a execução de uma sucessão rápida de gestos que, em seu encadeamento, constituem uma só e mesma ação, de uma intensidade máxima e de uma duração breve ou muito breve. A flexibilidade é a qualidade do que é flexível, uma palavra que permite indicar a disposição de alguém ou de algo em dobrar-se com facilidade. CONSELHO. O treino proporciona o aumento da qualidade e a quantidade dos movimentos, melhora a postura corporal, diminui os riscos de lesões, melhora as funções
  • 6. 6 respiratórias, retarda a aparição da fadiga e previne cardiopatias e outras doenças. Aluno do IMAG PEDRO KANGOMBE no curso de estatistica.