Co-Criatividade - uma outra forma de inovação?

4.312 visualizações

Publicada em

Apresentação dada no TakeOff em Coimbra (28.04.2007)

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.312
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
126
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
275
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Co-Criatividade - uma outra forma de inovação?

  1. 1. Co-Criatividade outra forma de inovação? Pedro Custódio Take Off 28.04.2007 Coimbra, Portugal
  2. 2. Criação vs Co-Criação
  3. 3. Criatividade != Arte
  4. 4. Inovador != Artista
  5. 5. Inovação Experiências Conversas Relações
  6. 6. Tradicionalmente...
  7. 7. RO Read Only
  8. 8. Utilizador = Consumidor http://flickr.com/photos/mdu2boy/159603959/
  9. 9. Consumidor era normalmente associado a pessoas que consumiam coisas...
  10. 10. Criatividade Eficiência Sustentável Assistência Inteligente Valores do Consumidor Conveniência Saúde Comunidade Seguro Personalização
  11. 11. http://flickr.com/photos/donmimi83/
  12. 12. mas, os consumidores são PESSOAS
  13. 13. RW Read & Write
  14. 14. Internet e a web 2.0 Utilizador = Consumidor + Produtor
  15. 15. CC CREATIVE COMMONS
  16. 16. REMIX
  17. 17. Internet e a web 2.0 Utilizador
  18. 18. web 2.0 web Social “ The Social Web refers to an open global distributed data sharing network similar to today's World Wide Web, except instead of linking documents, the Social Web will link people, organizations, and concepts. ”
  19. 19. web Social Utilizador = Consumidor + Produtor + (em rede)
  20. 20. web Social Utilizador éo Centro do (novo) Universo
  21. 21. Sabedoria Colectiva vs “wisdom of the crowds”
  22. 22. Comunidades de prática
  23. 23. Utilizadores ao leme!
  24. 24. Utilizadores decidem São os o que tem lugar nas suas vidas e como e quando isso acontece!
  25. 25. Revolução ?
  26. 26. Renascença ?
  27. 27. Não interessa! o impacto da internet no comportamento da na nossa geração e nas gerações vindouras é irreversível
  28. 28. O que interessa é se os estamos a ouvir!
  29. 29. Inovar em tecnologia
  30. 30. Cooperativa Amigos Votações Tags Implícita Explícita Bookmarks PageViews Clicks Links Compras Pessoal
  31. 31. Hoje em dia é possível começar com: uma equipa pequena uma ideia pequena um orçamento (ainda mais) pequeno
  32. 32. Nunca foi tão fácil Inovar
  33. 33. Nem tão barato! (falhar!)
  34. 34. EXPLORAR o ambiente, determinar falhas, necessidades, e pontos de inovação
  35. 35. DOCUMENTAR ferramentas existentes, comportamentos, mecanismos, etc.
  36. 36. PARTICIPAR nas comunidades já existentes
  37. 37. Conhecer a CONCORRÊNCIA
  38. 38. Casos de SUCESSO não ACONTECEM!
  39. 39. APRENDER com os “melhores”
  40. 40. Porquê? Para quê? Para quem?
  41. 41. Saber dizer NÃO
  42. 42. Funcionalidades orientadas aos utilizadores mais avançados...
  43. 43. ... (tipicamente) afastam membros menos experientes de uma comunidade!
  44. 44. Gráfico do livro de Alan Cooper’s: “About Face 2.0”
  45. 45. Gráfico do livro de Alan Cooper’s: “About Face 2.0”
  46. 46. Gráfico do livro de Alan Cooper’s: “About Face 2.0”
  47. 47. Tirar partido da web Social
  48. 48. REDE! Usar o poder de
  49. 49. Criar e fomentar uma comunidade em torno de um produto, serviço ou ideia
  50. 50. http://flickr.com/photos/richard_am/
  51. 51. Uma comunidade pode Profissional possuir múltiplas dimensões: Geográfica Psicológica Identidade .... Objectivos
  52. 52. mas todas têm por base um tema! Flickr: fotos / ThreadLess: t-shirts / Twitter: comunicação / Wordpress: blogs / Last.FM: música / Del.icio.us: bookmarks / ...
  53. 53. Comunidades de fraca interacção social comunidades que requerem pouca ou nenhuma actividade por parte dos seus membros.
  54. 54. Comunidades em torno de “produtos” comunidades centradas em produtos ou conteúdos que vão sendo "aumentados" através da componente social e que normalmente requerem uma maior interacção social entre os seus membros
  55. 55. Comunidades altamente colaborativas comunidades centradas em sistemas ou provenientes de grupos reais pré-existentes
  56. 56. Uma comunidade de sucesso implica (entre muitos outros factores) que a mesma: • permita e fomente a personalização; • incentive a partilha e participação; • facilite a produção de informação / conteúdo; • se baseie numa plataforma evolutiva; • propicie interacções (ditas) sociais;
  57. 57. diversidade Demasiada pode ser mau!
  58. 58. FOCUS
  59. 59. Long Tail! €€€€€...
  60. 60. Em apuros?
  61. 61. ajuda da Podem sempre contar com comunidade! http://flickr.com/photos/75402360@N00/
  62. 62. LEGO mindstorms NXT bugnbots.com/products/14.jpg
  63. 63. serviços Nem todos os nascem iguais!
  64. 64. e NÓS ODIAMOS serviços maus!
  65. 65. de más experiências estamos todos fartos!
  66. 66. Um serviço de SUCESSO tem de ser: . merecedor de ser construído; . algo que precisemos; . capaz de gerar uma comunidade; . capaz de despertar paixões/ódios;
  67. 67. Feedback • Não escutar os “peritos” • Não contratar Fãs mas sim críticos • Analisar utilizações • Comunicar efectivamente • Dar crédito • Não tornar as coisas pessoais • Responder a tudo (mesmo quando é negativo) • Fazer bem logo de ínicio
  68. 68. Não sermos MAUS!!!
  69. 69. Competir é a excepção
  70. 70. Colaborar é regra de sucesso!
  71. 71. PARCERIAS
  72. 72. OPEN STANDARDS Ex: OpenID , Microformats
  73. 73. API’s abertas e documentadas
  74. 74. ALGUMAS NOTAS MENTAIS
  75. 75. Utilizador primeiro
  76. 76. SAIR do escritório!
  77. 77. FALAR muito!
  78. 78. QUESTIONAR sempre
  79. 79. FAZER o que ‘eles’ querem!
  80. 80. Vivemos em constante estado BETA
  81. 81. Perguntas?
  82. 82. Obrigado!
  83. 83. vemo-nos na http://shift.pt
  84. 84. Pedro Custódio pedro.custodio@gmail.com http://blog.centopeia.com

×