A arquitetura da inteligência

574 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A arquitetura da inteligência

  1. 1. As mídias como um todo, funcionam como uma conexão entre linguagem, corpo e mundo, posicionando a linguagem e o pensamento dentro ou fora do corpo. A partir questiona-se o quanto de sentimento são realmente nossos, e quanto são subprodutos da indústria midiática.
  2. 2. Com a Televisão , as pessoas vivenciam juntas, e da mesma forma o que esta acontecendo, formando assim uma “mente pública”, onde entramos no mundo que a TV nos mostra. Com a aparição dos computadores isso muda bastante, de modo que podemos modificar/editar o que queremos ver, e interagir de forma ampla com a tela, trazendo de volta o controle antes perdido com a TV.
  3. 3. Existe uma relação íntima entre a linguagem e a nossa consciência, e as mídias mantêm uma relação intricada com a linguagem. Portanto é inquestionável o modo em que as mídias estão constantemente ligadas a nossa mente e ao mundo externo. A junção da linguagem e da eletricidade do telégrafo, que teve como conseqüência o World Wide Web, foi considerada uma experiência mítica pois o telégrafo é um local de encontro para dois poderes fundamentais da nossa era pois juntava velocidade e complexidade. Foi a primeira tecnologia em que a velocidade máxima, eletricidade, foi combinada a linguagem. A televisão nos dá uma educação completa sobre o mundo da tela pois ela dá a todos o mesmo conteúdo ao mesmo tempo e nos proporciona uma consciência coletiva que se comporta como uma extensão de nossa consciência provada. Porém com a internet, o tipo de consciência que exercemos é diferente pois participamos dela, já com a TV não podemos falar de volta pra ela. O jeito que organizamos o tempo e o espaço nas nossas mentes e nas nossas vidas depende de como as próprias mídias tratam o tempo e o espaço. Cada cultura é treinada inconscientemente por meio do alfabeto, por exemplo, os ocidentais imaginam as coisas em relação a um horizonte mental e já os ocidentais tendem a fazer combinações lineares, desta forma as mentes ocidentais estruturam sua apreciação do tempo de maneiro linear. Já para um oriental ele tendem a não dar ênfase a uma clara separação entre o tempo e espaço.
  4. 4. Pode-se perceber claramente que a mídia edita o ambiente, com as fotografias, em que o ambiente é dividido em pequenas partes do que se quer mostrar, no cinema, essas partes são postas em seqüência para mostrar o que se quer. Já a TV utiliza de um método mais rápido, ela escaneia tanto o objeto como a tele- visão, escaneando assim o mundo. Desse modo, não temos controle algum sobre o que vemos, ou ouvimos.
  5. 5. A mídia determina a razão e o tempo com que as pessoas processam as informações, e quanto da informação elas realmente concluem. Por exemplo, antes os spots duravam sessenta segundos, passando a durar hoje quinze segundos, ou menos. A grande finalidade dos anúncios de TV - e da TV - é nos manter num método receptivo e não critico, tornando-nos vitimas receptivas da publicidade televisiva.

×