Educação a distância:estratégias deimplantação eimplementação© 2007 Pedro   Ferreira de Andrade
Panorama Educação informal       A tuação não necessita de autorização do MEC e não há exigência de        obser vância ...
PanoramaNa educação super ior – gr aduação Ofer ta em ex pansão     Pr ior ização de pr ogr amas de capacitação de pr of...
PanoramaNa educação super ior a distância no Distr ito Feder al Diretamente      Instituições sediadas no DF – cursos ex...
PanoramaEstr utur a or ganizacional das instituições em EA D (em geral) Coor denação ger al – Departamento, Núcleo Coor ...
PanoramaMetodologia e oper acionalização Situação 1      Pr oposta pedagógica pr ivilegia a utilização de mater iais    ...
PanoramaMetodologia e oper acionalização Situação 2    Pr oposta pedagógica pr ivilegia a utilização de mater iais      ...
PanoramaMetodologia e oper acionalização Situação 3     Proposta pedagógica pr ivilegia uma abordagem interdisciplinar ,...
Cor olár io Situações, em r esumo:        Tutor ia vir tual – média inter ação: aluno x professor        Entr ega de in...
“Mudam-se os tempos,mudam-se as vontades, muda-se o ser, muda-se a confiança;todo mundo é composto demudança, tomando semp...
Equipe multidisciplinar em EA DA tor es e papéis Pr ofessor tutor      Especialista nos temas ou disciplinas, planifica ...
Pontos-chave da relação pedagógica emeducação a distância Relação professor-aluno       O aluno sente a necessidade da t...
Per fil ideal do tutor Condições intelectuais                Condições humanas    Conhecimento e identificação         ...
Funções do tutor Comentar os trabalhos realizados pelos alunos Corrigir as avaliações escritas dos estudantes Ajudar os...
Outr as funções do tutor Na avaliação dos cur sos e pr ogr amas    For necer dados aos planejadores sobr e os     divers...
Conhecimento e aprendizagem nas novas mídiase as abordagens pedagógicas pertinentes em EA D Novas mídias: as tecnologias ...
Conhecimento e aprendizagem nas novas mídiase as abordagens pedagógicas pertinentes em EA DInstrucionismo Abordagem centr...
FimElabor ada em 2007 by Pedro Ferreira de A ndr ade
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Educação a distância estratégias e condições de implementação

545 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
545
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação a distância estratégias e condições de implementação

  1. 1. Educação a distância:estratégias deimplantação eimplementação© 2007 Pedro Ferreira de Andrade
  2. 2. Panorama Educação informal  A tuação não necessita de autorização do MEC e não há exigência de obser vância aos indicadores da educação for mal a distância  Progr amas e cursos e-lear ning  Educação cor por ativa  Institucionais - empr esar iais, cor porativos  Univer sidades virtuais  Cur sos livr es  “Instituições virtuais” e especialistas temáticos Educação formal  Ex igência de cr edenciamento específico  A tuação sob obser vância à legislação e às normas educacionais  Todos os níveis e modalidades da educação, ex ceto educação infantil  Instituições de ensino cr edenciadas, públicas e pr ivadas
  3. 3. PanoramaNa educação super ior – gr aduação Ofer ta em ex pansão  Pr ior ização de pr ogr amas de capacitação de pr ofessor es e de cur sos de licenciatur a Situação atual do cr edenciamento entr e as Instituições  Pr er r ogativa (univer sidades e centr os universitários  não pr ecisam solicitar autorização ao MEC para abertur a de ofer ta)  Ex per imentais  Definitivas  A ssociações (consór cios / par cerias / convênios)  Sem pr er r ogativa (precisam solicitar autorização ao MEC par a aber tur a de ofer ta)  Ex per imentais  Definitivas  A ssociações (consór cios / par cerias / convênios)
  4. 4. PanoramaNa educação super ior a distância no Distr ito Feder al Diretamente  Instituições sediadas no DF – cursos ex tensão, graduação e pós-graduação lato sensu  UnB / UCB / FA A B-A IEC  Instituição não sediadas no DF – cursos ex tensão, graduação e pós-graduação lato sensu  Livre intervenção no mercado (Unisul, Uninove etc) Indiretamente  Parcerias / contratos / pólos – cur sos ex tensão, graduação e pós-graduação lato e str icto sensu  Ceteb, Faculdade Michelangelo etc
  5. 5. PanoramaEstr utur a or ganizacional das instituições em EA D (em geral) Coor denação ger al – Departamento, Núcleo Coor denação de curso Equipe de pr ofessor es tutor es Equipe de pr ofessor es or ientador es (de pr ojetos, estágios, tr abalhos de conclusão) Equipe de apoio pedagógico (monitores, aux iliar es de tutor ia e or ientação) Equipe de gestão do sistema Equipe multidisciplinar de pr odução de conteúdos Equipe de tecnologia e r ecursos de comunicação
  6. 6. PanoramaMetodologia e oper acionalização Situação 1  Pr oposta pedagógica pr ivilegia a utilização de mater iais didáticos (dos conteúdos e das atividades) disponibilizados em CD-ROM e impr essos com momentos de inter atividade via Inter net modo assíncr ono entr e aluno-professor  Tutores (de cada disciplina) atendem entr e 40-50 alunos, acompanhando e avaliando as atividades dos alunos  O tutor também é o autor do conteúdo  Instituição r ealiza a for matação dos conteúdos, a revisão da linguagem e a editoração do material didático  A lém de conteúdos específicos há sugestões de leitur as complementar es e de outr os conteúdos em mídias diversas
  7. 7. PanoramaMetodologia e oper acionalização Situação 2  Pr oposta pedagógica pr ivilegia a utilização de mater iais didáticos (dos conteúdos e das atividades), disponibilizados em ambiente vir tual de cur so, CD-ROM e impr esso, com momentos de inter atividade assíncr ona via Inter net entr e aluno-pr ofessor e aluno-monitor  Tutor es (de cada disciplina) atendem entr e 20-50 alunos, apoiado por um monitor , aplicando o mater ial, acompanhando o desenvolvimento do aluno e avaliando as atividades  O tutor não é o autor do mater ial didático, há uma equipe de pr odução de especialistas r esponsáveis por esta tar efa  A cesso a textos complementar es em biblioteca vir tual, sistemas  Mescla momentos pr esenciais obr igatór ios quinzenais com dur ação de entr e quatr o e oito hor as aula par a entr ega de
  8. 8. PanoramaMetodologia e oper acionalização Situação 3  Proposta pedagógica pr ivilegia uma abordagem interdisciplinar , baseada na pr oblematização, pesquisa e na inter ação  Inter ação centr ada no r elacionamento pr ofessor -aluno per mite a inter ação entre alunos par a a colabor ação e compartilhamento de experiências de aprendizagem, infor mações, documentos e atividades entr e participantes, tais como projetos e tr abalhos em gr upos  Utilização de um ambiente colaborativo para possibilitar a coor denação, desenvolvimento de projetos, inter ação e compartilhamentos  Ferr amentas síncr onas e assíncronas e das demais funcionalidades par a atender necessidades pessoais (pastas e ar quivos pessoais, links, caixa de mensagens etc) como as atividades pedagógicas de inter ação atr avés de chat, fórum, links, vitrine  Professor tutor especialista nos assuntos abor dados é incentivador , mediador , facilitador da apr endizagem  Os conteúdos vão aparecendo ao longo for mando um acer vo
  9. 9. Cor olár io Situações, em r esumo:  Tutor ia vir tual – média inter ação: aluno x professor  Entr ega de infor mação (broadcast) – baixa interatividade: tr einamento  Colabor ação: alta interação: aluno x pr ofessor e aluno x aluno A mbientes de EA D podem ser classificados e utilizados em mais de uma situação Metodologias de ensino deter minam o “melhor ambiente” e a situação. O tema a ser ensinado/aprendido também pode definir o melhor ambiente O uso dado pelo pr ofessor/tutor pode superar as r estrições de um ambiente De acor do com uma metodologia as ferramentas podem ser necessárias ou não A mbiente centr ados no material são eficazes para tr einamento
  10. 10. “Mudam-se os tempos,mudam-se as vontades, muda-se o ser, muda-se a confiança;todo mundo é composto demudança, tomando semprenovas qualidades.Continuamente vemosnovidades, diferentes em tudoda esperança(...)”
  11. 11. Equipe multidisciplinar em EA DA tor es e papéis Pr ofessor tutor  Especialista nos temas ou disciplinas, planifica e aplica pedagogicamente os conteúdos, além de acompanhar e avaliar as atividades executadas pelos alunos dur ante todo o cur so Pr ofessor autor  Elabor a o mater ial didático a ser aplicado segundo os for matos definidos Pr ofessor tutor or ientador  A companha o aluno no desenvolvimento do tr abalho final do cur so, no desenvolvimento dos pr ojetos de tr abalho/apr endizagem e estágios obr igatór ios Monitor  A tua em estr eita afinidade com os pr ofessor es tutor es especialistas e or ientador , fazendo um tr abalho ar ticulado e integr ado de intencionalidade pedagógica e técnica junto aos alunos dur ante o cur so
  12. 12. Pontos-chave da relação pedagógica emeducação a distância Relação professor-aluno  O aluno sente a necessidade da troca de informações e de comunicação com o professor  Os sistemas de EAD contemplam ferramentas para a prática da intercomunicação Tutoria  Ponto-chave em um sistema de EAD  O tutor é o elemento estimulante e mediador do autodesenvolvimento do aluno Papel das instituições de educação a distância (tutoria)  Oferecer permanentemente cursos de capacitação envolvendo recursos tecnológicos, para que os tutores adquiram novos conhecimentos e atualizem as competências sobre o funcionamento da modalidade a de educação a distância  Proporcionar ao corpo docente capacitação sobre as técnicas de ensino a distância  Realizar, nas tutorias, práticas para ampliar os temas de estudo
  13. 13. Per fil ideal do tutor Condições intelectuais  Condições humanas  Conhecimento e identificação  Facilidade de comunicação com a filosofia da educação a  Capacidade de adaptação distância  Responsabilidade no trabalho  Domínio da metodologia  Boas relações interpessoais adotada no sistema de  Atitude para integrar grupos de educação a distância  Capacidade lógica de análise e trabalho  Autônomo, cooperante, criativo síntese  Domínio do sistema de e critico  Comprometidos com a promoção e avaliação aplicado na modalidade de educação a aprendizagem permanente distância  Disponibilidade de tempo para  Disponibilidade para participar cumprir as tarefas do trabalho e de cursos de capacitação sobre locomover-se para outros educação a distância centros onde sua atividade seja  Capacidade para produzir necessária  Envolvimento com a filosofia e materiais de apoio, para o enriquecimento das unidades a metodologia da educação a didáticas e para a pesquisa distância  Facilidade de trabalhar com a  Capacidade de manter uma tecnologia e expressão escrita relação prazerosa com a  Formação docente prática da intercomunicação
  14. 14. Funções do tutor Comentar os trabalhos realizados pelos alunos Corrigir as avaliações escritas dos estudantes Ajudar os estudantes através de discussões e explicações para que compreendam os materiais dos cursos Responder as questões sobre a instituição promotora do curso Ajudar os alunos para que planejem seu trabalho Organizar os círculos de estudos e grupos de discussão Fornecer informações por e-mail Supervisionar trabalhos práticos e projetos Apresentar-se em encontros presenciais Atualizar informações sobre o progresso dos estudantes Fornecer feedback aos coordenadores sobre os materiais dos cursos e as dificuldades dos alunos Servir de intermediário entre a instituição e os estudantes
  15. 15. Outr as funções do tutor Na avaliação dos cur sos e pr ogr amas  For necer dados aos planejadores sobr e os diversos aspectos dos cursos ou pr ogr amas, com vista validar ou não os diver sos aspectos  Detectar dificuldades didáticas dos mater iais instr ucionais, contr ibuindo par a as modificações ou cor reções nos cur sos e mater iais didáticos  Obser var os pr oblemas de desempenho acadêmico dos alunos  Suger ir formas alternativas de enfr entar os pr oblemas individuais que afetam os alunos
  16. 16. Conhecimento e aprendizagem nas novas mídiase as abordagens pedagógicas pertinentes em EA D Novas mídias: as tecnologias da informação e comunicação – o computador, as redes, programas Características  Separação do professor e do aluno durante a maioria do processo instrucional  Uso da mídia para unir professor e aluno e para trabalhar o conteúdo do curso  Provisão de comunicação de duplo caminho entre o tutor ou agência educacional e o aluno  Separação do professor e do aluno no espaço e no tempo  Controle deliberado da aprendizagem pelos estudantes, mais do que pelo tutor
  17. 17. Conhecimento e aprendizagem nas novas mídiase as abordagens pedagógicas pertinentes em EA DInstrucionismo Abordagem centrada nos objetivos de aprendizado estabelecidos nos materiais didáticos de conteúdos, previamente elaborados Os professores/tutores são reconhecidos como detentores do conhecimento e controladores do aprendizado e dos resultados Ensino a distância dedicado a transmitir informação.  Críticas: Parte da aprendizagem se refere a saber lidar, procurar e produzir informação. Aula interessante será aquela que a isto promove, não que a isto impede. O aluno não pode ser passivoInteracionismo - colaboração A aprendizagem é um processo social e o ato de ensinar envolve uma série de relações interativas. Nesse processo são considerados os fatores culturais, a experiência acumulada do aluno e a utilização de instrumentos que lhe permitem construir uma interpretação pessoal e contextualizada com a sua realidade Significa uma interação direta entre alunos e professores e o papel do professor é o de facilitador Abordagem centrada na elaboração do conhecimento através de projetos interdisciplinares e da interação entre os participantes
  18. 18. FimElabor ada em 2007 by Pedro Ferreira de A ndr ade

×