Relatorio de gestao fav 2011 atual

1.024 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.024
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio de gestao fav 2011 atual

  1. 1. 1 RELATÓRIO DE GESTÃO FAV 2011Apresentação O presente relatório, fruto de ações coletivas e decisões colegiadas, trata das atividades atinentes à Faculdade de Artes Visuais (FAV) ocorridas no período de janeiro a dezembro de 2011 e desenvolvidas por aqueles que compõem os corpos administrativo, docente e discente. Considerando-se os fatos que ocorreram no período relatado, depreendemos o ano de 2011 como àquele de mudança, de abordagem e de concretizações, em termos de gestão acadêmica e administrativa, uma vez que fatos/ações, como o início das obras de reforma e construção dos espaços administrativos acadêmicos e a consolidação da Coordenação Pedagógica, dentre outros, indicam tal característica, certamente resultado de decisões e iniciativas lançadas na gestão anterior. Nessa perspectiva, o relatório em tela está assim estruturado: nos três primeiros itens apresenta dados e quadros demonstrativos relacionados à estrutura administrativa e acadêmica; no quarto item relata boa parte das atividades relacionadas ao ensino, pesquisa, extensão e à gestão; no quinto e sexto itens destaca e avalia os pontos positivos e negativos e, finalizando, aponta possíveis ações e/ou metas que precisam ser desenvolvidas e alcançadas no ano de 2012.1. Estrutura Administrativa A Faculdade de Artes Visuais - FAV, que no ano de 2011 aprovou no respectivo Conselho a mudança de nomenclatura para Faculdade de Artes e Museologia – FAV, tem sua estrutura administrativa assim constituída: CONSELHO DA FACULDADE DE ARTES VISUAIS DIRETOR VICE-DIRETOR COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA COORDENAÇÃO DO CURSO DE ARTES VISUAIS SECRETARIA COORDENAÇÃO DO CURSO DE CINEMA COORDENAÇÃO DO CURSO DE MUSEOLOGIA CENTROS ACADÊMICOS Fonte: Arquivo da FAV, 2011. O Conselho da FAV é o órgão deliberativo da subunidade, dele fazem parte todo o corpo docente dos Cursos Superiores da Faculdade e os representantes discentes de cada curso, respectivamente. Os Professores, Dr. Edison da Silva Farias e M.Sc. Ricardo Harada Ono responderam pela Diretoria e Vice-Diretoria da FAV. A Secretaria esteve sob a competência de
  2. 2. 2 Analzira Vieira e, por sua vez, a Coordenação Pedagógica, sob as responsabilidades das funcionárias, M.Sc. Mônica Martins (Pedagoga) e Esp. Ana Lídia Maracahipe. Os professores, Dr. Ubiraélcio Malheiros, M.Sc Ana Cláudia Melo e M.Sc. Luiz Tadeu Costa foram os coordenadores dos Cursos de Artes Visuais (Licenciatura e Bacharelado), Cinema e Audiovisual e Museologia, respectivamente. Fizeram parte ainda da gestão da Faculdade os seguintes funcionários: Sandra Machado (Secretária dos Cursos de Artes Visuais), Helder Corrêa Luz (Secretário do Curso de Museologia), Marcelo Afonso Pena Lima (Laboratório de Informática) e José Maurilo Pantoja (Assistente de Administração).2. Estrutura Acadêmica 2.1 Docente Atualmente a FAV possui (03) três cursos de graduação: Artes Visuais (Bacharelado e Licenciatura), originados da reformulação curricular do antigo Curso de Licenciatura em Educação Artística criado em 1976, o os Cursos de Museologia e Cinema e Audiovisual criados com o apoio do REUNI, recentemente. Num total de (31) trinta e um professores, a FAV, em termos de titulação docente, está assim constituída: ESTÁGIO PÓS-DOUTORAL 02 DOUTORES 12 MESTRES 13 ESPECIALISTAS 01 GRADUADOS 03 Fonte: Arquivos da FAV. Observe-se que (02) dois dos professores graduados então cursando Mestrado, e dos (13) treze Mestres, (04) quatro estão cursando Doutorado. Considerando-se docentes por Curso, a distribuição dos mesmos fica assim definida: ARTES VISUAIS Alexandre Romariz Sequeira Ana Cláudia do Amaral Leão Arthur Leandro Maroja Carlos Ronaldo Moraes Rego Edison Farias Edilson Coelho José Afonso Medeiros Souza
  3. 3. 3 ARTES VISUAIS (cont.) Luizan Pinheiro da Costa Mário Luiz Barata Júnior Neder Charone Orlando Maneschy Ubiraélcio Malheiros Valzeli Sampaio Zélia Amado de Deus Fonte: Arquivos da FAV Do total de (14) quatorze professores do Curso de Artes Visuais, umtem Estágio Pós-doutoral, (07) sete são Doutores, (05) cinco são Mestres esomente um tem graduação. Note-se que (01) um deles está em estágio pós-doutoral. CINEMA E AUDIOVISUAL Ana Cláudia Melo Ana Lucia Lobato de Azevedo Erasmo Borges de Souza Filho Joel Cardoso da Silva Jorane Ramos de Castro Marcos Mortensen Steagall Ricardo Harada Ono Fonte: Arquivos da FAV Entre os (07) sete professores do Curso de Cinema e Audiovisual, (01)um tem Estágio Pós-doutoral, (03) três são Doutores e (03) três são Mestres. MUSEOLOGIA Agenor Sarraf Pacheco Carmen L. S. Silva Diogo Jorge Melo Idanise Santana Azevedo Hamoy Maria do Socorro Reis Lima Luzia Gomes Ferreira Luiz Tadeu da Costa Rosângela Marques de Brito Priscila Maria de Jesus Sue Anne Regina Ferreira da Costa Fonte: Arquivos da FAV No quadro docente de professores do Curso de Museologia, (02) doisprofessores têm título de Doutor, (05) cinco têm o título de Mestre.
  4. 4. 4 2.2 Discente No ano de 2009 a FAV contava com 82 (oitenta e dois) discentes no Curso de Artes Visuais e 52 (cinqüenta e dois) no Curso de Museologia, totalizando 134 (cento e trinta e quatro) discentes. No ano de 2011esse número passou para 260 (duzentos e sessenta). A distribuição de alunos por curso está demonstrada no quadro a seguir: Fonte: Arquivos da FAV A produção discente em atividades culturais, artísticas e científicas é significativa, foram vários os eventos em que os estudantes fizeram comunicações, exposições. Abaixo o quadro parcial desse aspecto da FAV: PRODUÇÃO DISCENTE DISCENTE ATIVIDADE EVENTO LOCALHelton Bruno Ferreira do Amaral Oficineiro Desenho e Brinquedos Reciclados SESC Doca Belém Pa.Carla Brígida de Souza Monitora Exposição Helio Oiticica Museu Forte do Presépio Belém Pa.Marcelo Nunes Oficineiro Desenho Mangá Avançado Aché Ltda Belém Pa. Oficineiro Pintura em Aquarela Aché Ltda Belém Pa. Oficineiro Desenho Artístico Básico Aché Ltda Belém Pa.Andréia Viviane dos Reis Organizadora Seminário Narrativas Discentes CAAV - FAV/ICA/UFPA Belém Pa.Silvio Jânio de Souza Oficineiro Arte Centro Educacional João XXIII Belém Pa.Renata Suellen Ferro Expositora Conexões em Arte CAAV - FAV/ICA/UFPA Belém Pa. Organizador I Simpósio de Literatura ILC/UFPA Belém Pa.Rafaela do Socorro Barros Monitora Projeto Percursos Urbanos Escola Orlando BitarMarta de Lourdes Macedo Educadora Peregrinos da Paz (extensão) PPGCS/IFCH/UFPA Belém Pa.Toky Popytek Comunicação V Fórum Bienal de Pesquisa em Arte PPGArtes/ICA/UFPA Belém Pa Comunicação Seminário Narrativas Discentes CAAV/FAV/ICA/PROEX/UFPA Belém Pa. Expositor Seminário Narrativas Discentes CAAV/FAV/ICA/PROEX/UFPA Belém Pa. Painelista XXI CONFAEB FAEB/UFMA São Luiz MaranhãoRosemara Lisboa Expositora Seminário Narrativas Discentes CAAV/FAV/ICA/PROEX/UFPA Belém Pa.Isley Martins e Souza Oficineira Primeira Mostra Artística EEEFM Prof. Temístocles Araújo Belém Pa.Monik Kely Silva Expositora Seminário Narrativas Discentes CAAV/FAV/ICA/PROEX/UFPA Belém Pa. Fonte: Secretaria da FAV. Note-se que no quadro acima estão representados apenas os discentes que apresentaram comprovantes e certificados às disciplinas de Atividades programadas I e II, porém, certamente, há mais atividades e mais estudantes com atividades extracurriculares, especialmente àquelas em que o discente recebeu formação ou foi somente ouvinte. Destaque-se entre essas atividades àquelas de iniciativa do Centro Acadêmico de Artes Visuais, “Seminário Narrativas Discentes” que se propôs como espaço para o exercício da produção textual verbal e não verbal, marcando os eventos acadêmicos de 2011. Tal evento teve a parceria da PROEX, do SESC Boulevard, em especial.
  5. 5. 53. Atividades Distribuídas em atividade de ensino, pesquisa, extensão e de gestão as atividades desenvolvidas durante o período foram as seguintes: 3.1 Ensino 3.1.1 Disciplinas Em 2011 foram ofertadas 97 (noventa e sete) disciplinas assim distribuídas:
  6. 6. 6 Fonte: Secretaria da FAV Artes Visuais Do total de 169 (cento e sessenta e nove) discentes na base doSIE em 2011, 04 (quatro) foram prescritos, 01 (um) faleceu e 01 (um)solicitou transferência interna, totalizando 163 (cento e sessenta e três)discentes no Curso de Artes Visuais. No 2º período, 133 (cento e trinta etrês) discentes foram matriculados e no 4º apenas 126 discentes (cento evinte e seis). Ainda, em 2011, dos 64 (sessenta e quatro) discentes inscritos naDisciplina TCC, nos 2º e 4º períodos, somente 20 (vinte) alunosdefenderam a monografia, conforme relação abaixo.Orientador: Ubiraélcio da Silva Malheiros1 - Título do TCC: Caminhos para o ensino de artes em Santa Isabel doPará: novas possibilidades, velhas práticas.Discente: Norberto da Silva MarquesOrientador: Mario Luiz Barata Junior2 - Título: O guarda chuva vermelho: um relato de pesquisa no campoda ilustração de livro infantil.Discente: Brisa Caroline Gonçalves Nunes
  7. 7. 7Orientador: Orlando Franco Maneschy3 - Título: Audiovisual no Ensino Médio: Propostas Curriculares parao Ensino de Artes Visuais (Licenciatura - 2011)Discente: Danilo Baraúna4 - Título: Poéticas Fotográficas: Fotografia de Moda no Contexto daImagem Contemporânea em BelémDiscente: Bruno Furtado.Orientadora: Ana Cláudia Leão5 - Título: A curadoriaDiscente: Adriele Silva e SilvaOrientadora: Sue Anne Regina Ferreira da Costa6 - Título: Ocorrência de Ischyrhiza (Batoide: Sclerorhynchidae) parao Grupo Itapecuru, Cretáceo (Albiano) do estado do Maranhão, Brasil.Discente: Neuza Araújo Fontes (Curso: Bacharelado CiênciasBiológicas/ UFPA)Orientadora: Jorane Castro7 - Título: Análise Social sobre o Processo de Produção de um FilmeDocumentário durante o Projeto "Arqueologia Preventiva" nosMunicípios de Barcarena e Abaetetuba.Discente: Rosemara de Jesus Oliveira LisboaOrientadora: Ana Cláudia da Cruz8 - Título: A Contribuição da Reprodução Técnica Para o Ensino deArte- Estudo Comparativo Entre Duas Escolas da Cidade de Belém.Discente: Monik Kely dos Santos SilvaOrientador: Neder Roberto Charone9 - Título: A Dona Arte e suas meninas; Um reflexo do nu feminino nasaulas de ArtesDiscente: Joana Barbosa Sena de Carvalho10 - Título: Ilustração do Livro Infantil: Reflexões sobre a Importânciada imagem no desenvolvimento Estético Perceptivo da Criança.Discente: Brisa Caroline Gonçalves Nunes11 - Título: Educação Não-Formal e Arte: A união de práticas deensino que oferece ao indivíduo a reflexão sobre o mundo para quepossa mudar sua realidade.Discente: Allan Kardec Bittencourt NunesOrientadora: Ana Del Tabor12 - Título: O Estágio Curricular na Formação do professor de ArtesVisuaisDiscente: Paulo Wagner de OliveiraOrientador: Agenor Sarraf13 - Título: A Contribuição da Reprodução Técnica para o Ensino deArteDiscente: Juan Pablo Freire GuimarãesOrientadora: Luzia Gomes14 - Título: Auto da Barca Amazônica: A Pluralidade Cultural noEnsino das Artes VisuaisDiscente: Rosielen Machado Cardoso
  8. 8. 8Orientador: Mário Barata15 - Título: O Barroco na Moda ContemporâneaDiscente: Maria Auxiliadora Farias Pena PereiraOrientador: Neder Roberto Charone16 - Título: Projeto Symbiosis: Arte, Tecnologia e Poética da ImagemProjetadaDiscente: Roberta Keli de Miranda CarvalhoOrientadora: Zélia Amador de Deus17 - Título: O Processo de Apreciação das Obras ContemporâneasDiscente: Ana Carla Vieira VidalOrientador: Orlando Franco Maneschy18 - Título: Poéticas Fotográficas: Fotografia de Moda no Contexto daImagem Contemporânea em BelémDiscente: Bruno Furtado.Orientador: Edilson da Silveira Coelho19 - Título: Arte-Educação: uma experiência de Prática de Ensino naEscola de Aplicação da UFPADiscente: Sílvia Cristina de Abreu Lucena20 - Título: A arte e o ensino em Belém: retrospectiva do fim do séculoXIX e início do século XXDiscente: Ana Paula Silva de Andrade Cinema e Audiovisual Em outubro de 2010, ingressaram por meio de Processo SeletivoEspecial, 26 discentes no Curso de Cinema e Audiovisual. De acordocom a determinação da PROEG, a nova entrada de discentes, relativa aoano de 2011, se deu por meio do Processo Seletivo realizado emdezembro de 2011, cujo início das aulas está previsto para julho de2012. No 1º período de 2011, 25 (vinte e cinco) discentes forammatriculados e no 3º período, 22 (vinte e dois). Desse total, 08 (oito)estão retidos devido reprovação em mais de (03) três disciplinas e 02(dois) pediram transferência, confirmando o processo de evasão. Oquadro foi redimensionado por meio dos processos de MOBIM e deMOBEX com a entrada de mais (02) dois discentes, totalizando 30(trinta) alunos no Curso. Museologia No ano de 2011, o Curso de Museologia contava com 87(oitenta e sete) discentes. Desse total, 28 (vinte alunos) realizarammatrícula no 1º período letivo de 2011 e 22 (vinte e dois) no 3º. No 2º e4º períodos, os números passaram a ser os seguintes: 61 (sessenta e um)e 52 (cinqüenta e dois), respectivamente. 9 Ainda nesse período, a FAV estabeleceu e continuou com osconvênios para estágio com as seguintes instituições: Curro Velho,
  9. 9. SECULT, Planetário, IPHAN. Porém observa-se ainda a necessidade de ampliar esse leque de opções. Ressalte-se que o Termo de Cooperação com o Museu da UFPA foi de fundamental importância para concretização do pensar e do fazer acadêmico por parte dos discentes da FAV. 3.1.2 Avaliação A avaliação como processo contínuo, movente, individual e coletivo é uma demanda preconizada institucionalmente que está atrelada ao Regulamento do Ensino de Graduação da UFPA, no art. 6º, o qual destaca que “os cursos de graduação da UFPA deverão adotar o planejamento e a avaliação como procedimentos necessários e permanentes na organização curricular e do processo de ensino- aprendizagem”. Para melhoria do Ensino, a Pró-Reitoria de Ensino e Graduação (PROEG) realizou dois processos de avaliação online em 2011 por meio da plataforma SIAV. Na primeira etapa do processo, o curso de Artes Visuais, dos 149 (cento e quarenta e nove) discentes apenas 13 (treze) realizaram a avaliação. Dos 62 (sessenta e dois) alunos do Curso de Museologia, do período regular, somente 04 (quatro) realizam o processo. O segundo processo avaliativo ocorreu no período de 05 a 30 de dezembro de 2011, com dados ainda não divulgados pela PROEG. Ainda em 2011, o Curso de Artes Visuais foi avaliado pela ENADE. Dos 74 (setenta e quatro) inscritos, 43 (quarenta e três) eram concluintes e 31 (trinta e um) ingressantes. Desse universo, 37 (trinta e sete) concluintes realizaram o exame e 06 (seis) faltaram.3.2 Pesquisa Há muito a produção, especialmente da área das artes, tem crescido noâmbito da UFPA e a FAV é um ponto a se destacar nesse aspecto, uma vez que08 (oito) docentes, desde 2009, fazem parte do programa de Pós-Graduação emArtes, no Curso de Mestrado Acadêmico em Artes, cujos projetos de pesquisa,a produção científica e artística alavancaram o conhecimento em arte ao qualsomou-se a produção oriunda dos outros professores de outros campos doconhecimento da FAV como a Museologia e o Cinema e Audiovisual. Dessa forma a produção dos docentes abriu possibilidades de seexpandir a cultura da pesquisa e de se ter bolsa de iniciação científica para osdiscentes da FAV e de se consolidar alguns grupos de pesquisa. Abaixo seguem os projetos em andamento na FAV. Coordenadora: Jorane Castro Título: A nova perspectiva histórica da era pré-cabralina na Amazônia: elaboração de uma leitura interpretativa imagética à partir de uma reflexão cinematográfica. Coordenador: Ubiraélcio da Silva Malheiros Título: Esculturas permanentes, instalações efêmeras e intervenções: tipologias e relações da Arte Pública no espaço urbano de Belém. Coordenador: Mario Luiz Barata Junior Título: Arquitetura Imaginária
  10. 10. 10 Coordenador: Orlando Franco Maneschy Título: Percursos da Imagem na Arte Contemporânea e seus Desdobramentos Coordenadora: Ana Cláudia Leão Título: As Infinitas Imagens Cotidianas: Vínculos e Excessos nas Imagens Digitais Coordenadora: Sue Anne Regina Ferreira da Costa Título: Das rochas ao armário: os fósseis do acervo de Paleontologia do Museu Paraense Emílio Goeldi. Coordenadora: Ana Cláudia da Cruz Título: Cartografias de Redes de Cinema na Internet entre Memórias e Identidade Coordenador: José Afonso Medeiros Souza Título: Fronteiras líquidas entre o erotismo e a pornografia: a imagem do desejo e da sedução na arte e na escultura visual Coordenadora: Priscila Maria de Jesus Título: Cultura memória e Identidade nos bairros: um estudo dos processos de Museolização a partir das narrativas Coordenador: Agenor Sarraf Pacheco Título: Vozes da Memória, Paisagens da História: Patrimônio, Identidades e Práticas Culturais na Amazônia Marajoara. Coordenação Título: Entre Crônicas, Reportagens e Romances: Histórias, Identidades Afroindígenas e Saberes Locais no Regime das Águas na Amazônia Marajoara Coordenador: Edison da Silva Farias Título: Crítica e Historiografia da Arte na Amazônia modernidade Título: A modernidade nas artes visuais paraenses: do século XX Coordenador: Joel Cardoso da Silva Título: Poéticas da Modernidade: Correspondência entre as Artes: Literatura e Cinema: da Palavra à Imagem e Vice-Versa Título: Universidade Multicampi - Rádio WEB - UFPA - (gravação semanal de um programa de entrevistas de 30 minutos) Coordenadora: Zélia Amador de Deus Título: Saberes Africanos e Afro-Brasileiros na Amazônia Coordenador: Marcos Mortensen Steagall Título: Luz e sombra: a arquitetura religiosa em Belém das primeiras igrejas, capturada por meio da tecnologia HDR3.3 Extensão A vocação para a extensão da FAV revelou-se significativa, com 08(oito) professores envolvidos em Projeto e Programas de Extensão, a FAV em2011 alcançou cerca de 800 (oitocentas) pessoas, as quais tiveram oportunidadede conhecer o que a Faculdade produz no campo das Artes Visuais, da
  11. 11. 11 Museologia, do Cinema e do Audiovisual, o que envolveu cerca 40 (quarenta) discentes. Coordenadora: Ana Cláudia da Cruz Título: Transcodificações Urbanas – Uma Ressignificação dos Monumentos de Belém Coordenadora: Luzia Ferreira Gomes Título: Musealizando e compartilhando a gestão do patrimônio arqueológico na Vila de Joanes, Marjó-PA- PROEX Coordenador: Arthur Leandro Moraes Maroja Título: Carimbó NET - Projeto de inclusão digital e Patrimônio Cultural Coordenadora: Ana Lucia Lobato de Azevedo Título: Núcleo Pedagógico e Resgate de Novela Coordenador: Luizan Pinheiro da Costa Título: Programa Ações Pró-Forum Bienal de Pesquisa Coordenadora: Maria do Socorro Reis Lima Título: Para além dos Artefatos: A constituição do Ecomuseu da DENPASA Coordenador: Vidas Paralelas Título: Ricardo Harada Ono Coordenador: Neder Charone Título: Arte na Escola4. Gestão A gestão acadêmica e administrativa da FAV esteve, por questões estruturais e conjunturais, sob a responsabilidade do Diretor e do Vice-Diretor da Faculdade, da Secretaria Executiva, da Coordenação e Orientação Pedagógica, dos Coordenadores de Cursos e, em primeira e em última instância sob a batuta do Conselho da Faculdade. Assim considerando, o relato das ações desse corpo gestor será abaixo discriminado. 4.1 Diretoria A direção da Faculdade de Arte Visuais no ano de 2011 herdou um grande desafio que, na prática, pode ser caracterizado pelo crescimento da Faculdade provocado pelo aumento do número de Cursos ofertados e, consequentemente, pelo aumento de alunos, devido a FAV ter entrado no Programa REUNI. Tal decisão, a de fazer parte do REUNI, não teria conseqüências traumáticas para a gestão da FAV caso os espaços negociados entre o ICA e a Administração Superior, no processo de divisão de recursos do Programa citado e no interregno da construção da expansão física da FAV, fossem, de fato, garantidos para que a Faculdade acolhesse os cursos novos de maneira a não causar desconforto e dificuldades no processo de implantação dos mesmos.
  12. 12. 12 Diante de tal situação, causada por decisões alheias a FAV, a gestão damesma ocupou os dois primeiros períodos do ano, contigencialmente, comações que garantissem espaços para a FAV, como um todo, uma vez que osespaços existentes e usados pelos Cursos de Artes Visuais tiveram que sercompartilhados, além disso, os equipamentos novos que foram adquiridosexigiram locais corretos e específicos para instalação, assim como ocrescimento de projetos de pesquisa e extensão também exigiram espaços parase instalar. Nessa perspectiva de evitar no futuro, quarto período de 2011 e todo oano de 2012, e avançando em outras questões que necessitaram, algumas, dedecisões colegiadas, a Direção da FAV implementou as seguintes ações: acolheu e “adaptou” espaço para o funcionamento da Coordenação e Orientação Pedagógica da FAV; realizou, juntamente com a Coordenação e Orientação Pedagógica, a recepção dos Calouros 2011 com programações que contaram com o folder “Guia do Discente Ingressante”; encaminhou à Prefeitura da UFPA pedido de conserto do sistema telefônico da Diretoria que estava em colapso e a instalação de novos ramais no Prédio do Ateliê de Arte que necessitavam de comunicação. Instalou-se (04) quatro novos ramais na Coordenação do Cinema, Museologia, Grupo de Pesquisa e na futura Sala da Coordenação Pedagógica; comprou com recursos pessoais uma placa para computador e (09) nove mouses para fazer funcionar o Laboratório de informática, montada pelo Prof. Ricardo Harada Ono que, também comprou adaptadores para várias máquinas funcionarem; executou o Projeto de Adaptação e Reforma do Atelier de Artes; solicitou à Secretaria para elaborar o Caderno do Docente Ingressante; solucionou os entraves do processo de contratação da Profa. Sue Anne; solicitou ao Vice-Diretor a criação do site e da papelaria da FAV; participou de várias reuniões com a empresa MAZ para a reforma do Atelier de Artes; solicitou ao Vice-Diretor da FAV que planejasse e acompanhasse as atividades docentes, face a solicitação do Controladoria Interna da UFPA; reuniu no DAC com o Prof. Leonardo para resolver assuntos de interesse de ambas as partes, especialmente a participação da FAV nas comemorações da efeméride da UFPA; em 23/02 aprovou ad referendum o Plano de Concurso para o Curso de Museologia; estabeleceu contato com um grupo e profissionais formados interessados em cursar livremente disciplinas do Curso de Artes Visuais; apoiou a Exposição de Helio Oiticica em parceria com a Direção Geral do ICA; em 01 de abril realizou a primeira Assembléia Geral com os discentes do Curso de Artes Visuais e decidiu, juntamente com o CAAV, a realização do evento “Seminário Narrativas Discentes”; em 07de abril reuniu com a Profa. Jussara Derenji para tratar de assuntos de estágio para os alunos do Bacharelado em Artes Visuais, como resultado
  13. 13. 13surgiu a parceria por meio do termo de Cooperação entre a FAV e MUFPA.Na oportunidade o Museu se colocou a disposição para apoiar atividadesexpositivas na Galeria Cesar Moraes Leite;organizou a recepção da equipe do Reitor em visita ao Atelier de Artes paratratar de assuntos relacionados ao espaço físico;em solicitação da comunidade da FAV, apoiou e organizou a AssembléiaGeral da FAV, realizada no ILC, para deliberar sobre a falta de espaçofísico para as atividades da FAV, por conta da necessidade de estabelecerum diálogo significativo e urgente com a Escola de Música;participou do Fórum de Graduação da PROEG em 28/04/2011;participou da reunião de socialização da Avaliação 2010 realizada peloDireção Geral do ICA;participou e expôs a situação dos espaços do Atelier na reunião solicitadapelo Diretor Geral do ICA com o Reitor, na Secretaria Geral da UFPA, emconjunto com o Curso de Graduação em Música e a Escola de Música;a partir de 8 de junho participou de reuniões com a Comissão, instituídapelo ICA para tratar sobre o espaço do Atelier de Artes;elaborou memorial e projeto de reforma para os espaços do Atelier deArtes;elaborou um segundo projeto reduzido para a reforma, urgente;acompanhou o início da obras de construção da expansão do Atelier deartes;acompanhou a reforma, denominada como urgente do Atelier de artes;planejou (juntamente com a Coordenação do Curso de Cinema, ArtesVisuais e Museologia), organizou e executou a montagem do stand da Feirado Vestibular e a elaboração material gráfico distribuído aos visitantes;presidiu a Comissão de elaboração do Projeto Pedagógico do CursoSuperior Tecnológico em Produção Multimídia;concluiu o PPC do Curso Superior Tecnológico em Multimídia;solicitou ao Prof. Orlando Maneschy que organizasse as comemorações daefeméride dos 35 anos de criação do Curso de Artes Plásticas na UFPA; tomou providência para a confecção de novos expositores para o Ateliercom o apoio do DAC/PROEX;acatou demandas do mercado de trabalho e direcionou discentes paraempregos na área da escultura, modelagem, ilustração e projeto gráfico.Cerca de (10) dez pedidos foram encaminhados à Direção e cerca de (04)quatro alunos se empregaram ainda como estudantes;iniciou o planejamento para otimizar a comunicação entre a AdministraçãoAcadêmica da FAV e os estudantes e a comunidade em geral com acriação, construção do site da FAV e a organização sistemática dos dados econtatos de todos os alunos da Faculdade, em parceria com a CoordenaçãoPedagógica;elaborou e lançou o instrumento para a realização do Plano deDesenvolvimento da Faculdade, com a colaboração do prof. Ricardo
  14. 14. 14 Harada Ono que disponibilizou o instrumento na Internet para que todos os membros da Faculdade participassem.4.2 Coordenação e Orientação Pedagógica As atividades da Coordenação e Orientação Pedagógica podem serassim relacionadas: iniciou a sistematização das informações acadêmicas: do ensino, da pesquisa e da extensão da Faculdade de Artes Visuais. A ação ajudará a pensar, a refletir e a propor meios e métodos de interação, socialização, comunicação das ações pedagógicas da Faculdade. incentivou o planejamento como um meio para facilitar e viabilizar a democratização do ensino, do fazer pedagógico, como um processo de reflexão complexo e dinâmico, na sua esfera mais palpável: o da prática social (atitude-habilidade-conhecimento), do discente, do docente e dos demais servidores da Faculdade. realizou o simulado do ENADE, amplamente divulgado e com boa aceitação por parte do alunado. realizou trabalho de orientação acadêmica com os discentes, relativos as dificuldades de aprendizado, dúvidas sobre direitos e deveres, reclamações de disciplinas, propostas inovadoras, dentre outros. organizou, em parceria com a direção da FAV, o I Colóquio, que tratou do “Plágio” e o II Colóquio, sobre as dimensões avaliadas pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), destinado aos professores, técnicos e representantes de centros acadêmicos colaborou nas organizações das atividades e dos projetos educativos necessários ao processo de ensino e aprendizagem dos PPC de Artes Visuais, de Museologia e do Curso Superior Tecnológico em Produção Multimídia.4.3 Coordenadoria dos Cursos de Artes Visuais As atividades da Coordenação do Curso de Arte Visuais nasmodalidades de licenciatura e bacharelado, no ano de 2011, foram realizadascom a parceria da Coordenação Peda gógica e com a Direção da FAV: Atividades cotidianas da coordenação e secretaria: assinatura dedocumentos, participação em reuniões, atendimento de alunos, parecer edespacho de processos; realizou convênio com o Curro Velho no sentido de realizar estágio com os cursos da FAV; participou de outros convênios, junto com Curso de Museologia e Cinema e audiovisual, no sentido de parceria para estágios em instituições, por exemplo: SECULT, Planetário, IPHAN; desenvolveu atividades semestrais da Secretaria e Coordenação: colação de grau, semana acadêmica e matrícula;
  15. 15. 15 ajudou na organização da semana dos calouros, com palestras, informações sobre a FAV e os seus cursos; colaborou na elaboração do Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado e Licenciatura em Artes Visuais; colaborou nas ações de preparação para o ENADE: palestra de divulgação e orientação; simulado e teste; colaborou no Exame de Habilidade Específica: montagem de equipe, aplicação e correção do exame;4.4 Coordenadoria do Curso de Cinema e Audiovisual As atividades da Coordenação do Curso de Cinema e Audiovisualpodem ser assim relacionadas: ajudou na elaboração e acompanhamento do convênio entre a UFPA e a PMB para a cessão de espaço para o Curso de Cinema; solicitou e acompanhou as compras de material e bibliografia para o Curso de Cinema e Audiovisual; colaborou na matrícula dos discentes no dia 15 de dezembro de 2010. nos dias 20 e 21 de junho de 2011 o curso realizou as matrículas para o segundo bloco da turma de 2010. em parceria com o PPG em Artes, o curso ofertou estágio em docência para quatro mestrandos em Arte. nos dias 19 e 20 de dezembro foram realizadas as matrículas do curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual da Universidade Federal do Pará (UFPA), referente ao Primeiro Período de 2012 da turma de 2010, cursando o terceiro bloco. Após este período, realizaram-se os ajustes necessários para a solução da situação de oito discentes que estavam retidos. de 20 a 31 de janeiro o curso de Cinema e Audiovisual em parceria com a PROEG, promoveu o I CINEMAZON - Encontro Acadêmico de Cinema e Audiovisual da Amazônia, com o tema: Cinema e audiovisual no Brasil: Novas tendências e desafios. no dia 03 de março o curso de Cinema e Audiovisual participou da programação da Semana do Calouro por meio do Formacine realizando uma mostra de filmes no Auditório da Reitoria. (Programação e cartaz em anexo) no dia 30 de março o curso promoveu a I Mostra de Filmes dos Primeiros Tempos. A programação fez parte do projeto Quarta Cultural. de 27 a 30 de junho o curso de cinema realizou em parceria com o consulado da Venezuela a mostra de Cinema "Independência e Revolução" e o Ciclo de Debates Elementos para (Re)Pensar o Cinema Latino; o Curso de Cinema e Audiovisual e a coordenação do ENARTE exibiram nos dias 02 e 04 de dezembro de 2011 alguns dos mais importantes documentários produzidos no Brasil sobre os nossos ritmos. O 38º ENARTE aconteceu de 01 a 09 de dezembro; em 09 de dezembro, realizou o Pré-Lançamento do Filme Ribeirinhos do Asfalto, dirigido pela professora Jorane Castro, na UFPA.
  16. 16. 16em 2011, iniciou o processo de parceria com a TV Liberal, Amazon Filmes,Imagem Produções, 3D Produções, TV Record, TV RBA, Funtelpa. Odesdobramento da atividade ficou suspenso devido à falta de servidoradministrativo;em 27de outubro de 2011 visitou a Funtelpa para tratar sobre a proposta deconvênio com o curso de Cinema e Audiovisual;no dia 06 de agosto a Coordenadora do curso e alguns discentes visitaram oset de gravação do filme Fronteira, após as filmagens o grupo conversou etrocou experiências com o cineasta gaúcho Jorge Furtado;no dia 04 de outubro a Coordenadora esteve na Prefeitura e participou dareunião entre o Prefeito Duciomar Costa e o Reitor da UFPA, CarlosManeschy, quando foi acordado o início das ações do projeto quedisponibiliza o Cine Olympia, a Casa Dira Paes e a Sala de Cinema AcyrCastro para atividades acadêmicas e culturais do curso de Cinema eAudiovisual do Instituto de Ciências da Arte da UFPA (lCA). Além doReitor e do Prefeito, participaram do encontro o Secretário Municipal deFinanças, Walber da Conceição Ferreira; o Secretário Municipal deCoordenação Geral do Planejamento e Gestão, Edilson Ramos Pereira; oChefe de Gabinete da Prefeitura, Oséas Silva Jr.; e o Presidente da FundaçãoCultural do Município de Belém (Fumbel), Amílcar Pereira. Representandoa UFPA estiveram presentes o diretor do ICA, Prof. Dr. Celson Gomes; e acineasta Jorane Castro, professora da Universidade.no dia 25 de outubro o Curso de Cinema firmou sua associação aProgramadora Brasil, serviço da Secretaria do Audiovisual do Ministério daCultura, que disponibiliza filmes e vídeos nacionais para circuitosalternativos, não comerciais e formação de acervo para consulta local. Os127 programas recém adquiridos em breve poderão ser assistidos pelacomunidade por meio do Cineclube do curso de Cinema e Audiovisual emprocesso de criação, e de uma parceria com o Cinema Olympia.no dia 01 de novembro iniciaram-se as reuniões do Núcleo de ProduçãoAudiovisual- NUPA - NUPA criado por meio do acordo entre o CentroCultural SESC Boulevard e o Curso de Bacharelado em Cinema eAudiovisual. O NUPA é coordenado pela Professora Doutora Ana Lobato epretende agregar a comunidade interessada em discutir e em realizarproduções que fomentarão o segmento do audiovisual paraense.
  17. 17. 174.5 Coordenadoria do Curso de Museologia A Coordenação do Curso de Museologia planejou, executou eacompanhou as seguintes atividades/eventos que foram de grande importância oconhecimento da área. Tais eventos abriram espaço para o estabelecimento derelações internacionais, nacionais e locais e espaço dialogal e de troca deexperiências entre profissionais atuantes e em formação, outrossim não devemosesquecer que os mesmos também possibilitaram oportunidade para os discentesda FAV de terem suas atividades extracurriculares efetivadas: realizou a recepção dos Calouros; colaborou na organização do evento “I Primavera nos Museus do Cursode Museologia da UFPA”; colaborou na organização do Seminário Museu Museologia e Mulheres; colaborou na organização do 4º Encontro Internacional de Ecomuseus eMuseus Comunitários; colaborou na organização das Exposições Museológicas 2011, colaborou na organização Feira do Vestibular.4.6 Secretaria Executiva A Secretaria da FAV em suas atividades estatutárias organizou egerenciou reuniões, processos e planejamentos em 2011. Atuou nogerenciamento das informações, executou tarefas administrativas, colaborou natomada de decisões em reuniões colegiadas, marcou e cancelou compromissosdo Diretor da FAV. Coordenou e controlou: equipes, atividades, documentos,correspondências, material de consumo, permanente. Atendeu professores ediscentes. Em termos quantitativos, a Secretaria expediu 304 (trezentos e quatro)memorandos e 112 (cento e doze) ofícios.4.7 O Conselho da FAV O Conselho da FAV reuniu-se 13 (treze) vezes durante o ano de 2011 emreuniões ordinárias e extraordinárias. Apesar de ter deliberado e decididoassuntos de interesse para a Faculdade a ausência de alguns de seus membros sefez sentir, uma vez que todo o corpo docente da Faculdade faz parte doConselho. No decorrer do ano ocorreram muitas ausências justificadas pordireito e solicitadas antecipadamente.
  18. 18. 18 REUNIÕES DO CONSELHO DA FAV - 2011 07 de fevereiro 01 de março 18 de abril 23 de maio 31 de maio 21 de junho 08 de agosto 24 de agosto 20 de setembro 25 de outubro 22 de novembro 29 de novembro 14 de dezembro Fonte: Secretaria da FAV O quadro das ausências por membro conselheiro está abaixo representado: 1 NÚMERO DE AUSÊNCIAS SEM JUSTIFICATIVA/CONSELHEIRO DOCENTE Diogo Melo 7 Jorane Castro 6 Joel Caroso Marcos Mortensen Steagall Afonso Medeiros 5 Carlos Ronaldo Morares Rego Sue Anne Costa 4 Neder Roberto Charone Zélia Amador de Deus Luizan Pinheiro 3 Cláudia Leão 2 Priscila de Jesus Ricardo Harada Ono Agenor Sarraf Erasmo Borges 1 Arthur Leandro Edilson Coelho Maria do Socorro Reis Lima Fonte: Secretaria FAV A seguir alguns destaques das decisões tomadas pelo Conselho no 19 período:pedido de prorrogação da Prof. Valzeli Sampaio, por mais 01 ano para terminar oseu estágio pós-doutoral – aprovado em caráter de excepcionalidade, até 28 defevereiro de 2012;
  19. 19. indicou e aprovou os membros para comporem a Comissão para reformular oProjeto Pedagógico do Curso de Artes Visuais do PARFOR: Profs. IdaniseHamoy, Mario Barata, Ricardo Harada, Tadeu Costa e Luizan Pinheiro;indicou a aprovou os nomes para comporem a Comissão para discutir o Estatutoda Galeria Cesar Moraes Leite: Profs. Idanise Hamoy, Priscila de Jesus, OrlandoManeschy, Luizan Pinheiros, Claudia Melo e Erasmo Borges;aprovou o projeto de pesquisa “Cultura, Memória e Identidade nos bairros: Umestudo dos processos de Musealização a partir das narrativas” – Prof. Priscila deJesus; a ser realizado até dezembro de 2011, com carga horária de 20h. Parecer:Prof. Agenor Sarraf;aprovou o projeto de pesquisa “Vozes memória, paisagem da História:Patrimônio, Identidades e Práticas Culturais na Amazônia Marajoara” – Prof.Agenor Sarraf, com carga horária de 10h. Parecer: Prof. Edison Farias;aprovou o projeto de pesquisa “Cartografia de Redes de Cinema na Internetentre Memórias e Identidade” – Profs. Claudia Melo, com carga horária de 10 h.Parecer: Prof. Marcos Steagall;aprovou o projeto de extensão “Musealizando e compartilhando a gestão dopatrimônio arqueológico na vila de Joanes, Ilha do Marajó-PA” – Prof. LuziaGomes, ganhador do Prêmio PROEX de Arte e Cultura 2010, com carga horária de10h, até junho de 2011;aprovou o projeto de extensão “Transcodificações Urbanas – UmaRessignificação” – Prof. Claudia Melo, com carga horária de 10h. Parecer: Prof.Erasmo Borges;aprovou o projeto de extensão “Vídeos Paralelos, Vidas Paralelas” – Prof.Ricardo Harada - Profa. Ana Lobato, com carga horária de 05h. Parecer: Prof.Cláudia Melo;aprovou o Relatório da Comissão formada pelos Profs. Agenor Sarraf, UbiraélcioMalheiros e Luizan Pinheiros sobre o relatório de progressão funcional da Prof.Valzeli Sampaio,da categoria Adjunto III para Adjunto IV, interstício maio de 2008a maio de 2010;indicou e aprovou os nomes para comporem a Comissão para estudar o Projeto de 20criação do Curso Superior Tecnológico “Produção Multimídia”: Profs. ErasmoBorges, Ricardo Harada, Alaci Rodrigues e José Afonso Medeiros;indicou e aprovou os nomes para comporem a Comissão para estudar e propor onovo Regimento da Galeria Cesar Moraes Leite: Profs. Idanise Hamoy, Priscilade Jesus, Orlando Maneschy, Luizan Pinheiro, Claudia Melo e Erasmo Borges;aprovou o Convênio de cooperação técnica do Projeto Arte na Escola-PóloBelém com a Secretaria Municipal de Educação – SEMEC para promover a
  20. 20. Instrumentalização e a Formação Continuada do Professor de Educação Básica, econvênio solicitando cooperação técnica com a FUNAI, tendo como objetivopromover a Instrumentalização do professor e a socialização da produção deartefatos indígenas, os quais serão cedidos pela FUNAI;aprovou a formação da Comissão para representar a FAV no ENADE e naComissão de Avaliação do Curso de Artes Visuais: Profs. Ubiraélcio Malheiros,Ana Del Tabor, Neder Charone, Andreia Reis (discente de Artes Visuais), MonicaMartins (Pedagoga da FAV), tendo como suplentes os Profs. Alexandre Sequeira eMário Barata;aprovou a formação da Comissão para tratar do Edital de Bolsa de ProduçãoArtística, formada pelos Profs. Orlando Maneschy, Ana Lobato e UbiraélcioMalheiros e Ana Lídia Maracahipe (funcionária da FAV), no período de junho adezembro de 2011;aprovou a formação da Comissão de Reelaboração do Projeto Pedagógico doCurso de Artes Visuais: Profs. Ubiraélcio Malheiros, Jose Afonso Medeiros, ZeliaAmador de Deus, Ana Del Tabor, Neder Charone e a Pedagoga da FAV MônicaMartins, para o período de junho a dezembro de 2011;aprovou o projeto de pesquisa “Arquitetura Imaginária: um espaçoarquitetônico como produtor de efeitos emocionais no cenário fílmico” – Prof.Mário Barata com carga horária de 20h, período: junho a dezembro de 2011; aprovou o projeto de pesquisa “Luz e Sombra: a arquitetura religiosa emBelém das principais igrejas capturadas por meio da tecnologia HDR” – Prof.Marcos Steagall, com carga horária de 20h, período: Maio de 2011 a maio de 2012.Parecer: Prof. Erasmo Borges;aprovou o projeto de extensão “Memória Ciência e Arte: Narrativas erepresentações das cerâmicas arqueológicas na manufatura de Icoaraci” – Prof.Diogo Melo com carga horária de 10h., período: junho a dezembro de 2011.Parecer: Prof. Carmen Silva;aprovados os dias para a discussão sobre o PDI, quando será tirada uma comissãoque levará o resultado final para a discussão maior no âmbito d UFPA;aprovou o projeto de extensão “Além dos Muros dos Museus: Um estudocomparativo da Memória Social/Musealização de Cotijuba e DENPASA” –Prof. Socorro Lima com carga horária de 10h. Parecer: Prof. Diogo Melo; 21aprovou o projeto de extensão “Cultura, Memória e Identidade nos Bairros: Umestudo dos processos de Musealização” – Prof. Priscila de Jesus, com carga horáriade 20h. Parecer: Prof. Agenor Sarraf;aprovou o PPC do Curso de Artes Visuais PARFOR;
  21. 21. aprovou o afastamento do país do Prof. Alexandre Sequeira para participar deWorkshop e Exposição no Uruguai;aprovou a prescrição de vagas dos seguintes alunos por exceder tempo máximopara conclusão: Madson Guilherme Alexandre Dias, matrícula 04083001601; LuizGonzaga de Lima de Souza, matrícula 0408300010; Jeniffer Pontes de Melo,matrícula 98083003001; Flávia Michele Bastos da Cunha, matrícula 96083000901;Luiz Gustavo Cordovil Correa dos Santos, matrícula 96083000201;aprovou a progressão funcional do Prof. Ronaldo Rego de Adjunto II paraAdjunto III referente ao interstício de 21/08/2003 a 21/08/2005 e de Adjunto III paraAdjunto IV referente ao interstício 21/08/2005 a 21/08/2007;aprovou o afastamento do país da Prof. Ana Lobato para participar do FestivalJean Rouch, França;Aprovou o Projeto de extensão “Núcleo de Produção Audiovisual” – Prof. AnaLúcia Lobato;aprovou o Projeto de extensão “I Seminário Popular – Acadêmico de Carimbó”– discente Aurilene Pereira Ferreira. Parecer: Prof. Edison Farias;indicou e aprovou os nomes para comporem a Comissão para avaliar o Relatóriode progressão funcional da Prof. Jorane Castro, de Assistente I para AssistenteII, correspondente ao interstício de outubro de 2009 a outubro de 2011: Profs. ZéliaAmador (Presidente), Mario Barata e Ana Lúcia Lobato;indicou e aprovou os nomes para comporem a Comissão para avaliar o Relatóriode progressão funcional da Prof. Luzia Gomes, de Auxiliar I para Auxiliar II,correspondente ao interstício de junho de 2009 a junho de 2011, formada pelosprofs. Luiz Tadeu (Presidente), Sue Anne Costa e Ubiraélcio Malheiros;aprovou o parecer do Prof. Ubiraélcio Malheiros sobre o projeto “Percurso daImagem na Arte Contemporânea e seus Desdobramentos” – Prof. OrlandoManeschy;aprovou o parecer do Profs. Agenor Sarraf e Diogo Melo sobre o plano detrabalho do projeto de pesquisa “Evolução da Fauna de Vertebrados TerrestresBrasileiros do Cretáceo ao recente: Palenteologia e Filogenia” – Prof. Sue AnneCosta colaboradora, com carga horária solicitada: 10h;aprovou o afastamento no período de 07 a 10 de outubro de 2011, do Prof.Erasmo Borges para participar da mesa redonda “Imagem e representaçõesculturais” e Coordenar a apresentação de trabalhos no VII Seminário da Pós-Graduação em Desenho e do III Colóquio Internacional: Desenho, Educação eInteratividade, nos dias 04, 05, 06 de outubro de 2011, na Universidade Estadual deFeira de Santana-BA;
  22. 22. aprovou o encaminhamento ao CIAC da relação de alunos do Curso de ArtesVisuais constatou que já ultrapassaram o tempo de permanência de acordo cominstrução normativa nº001/2004-PROEG, de 26 de fevereiro de 2004: RaimundoFirmino de Oliveira Neto, matrícula 07083000901, abandonou no 1º semestre de2007, cursando apenas 01 (uma) disciplina de sua grade curricular; Leane TerezaVasconcelos dos Santos, matrícula 07083002901, abandonou no 1º semestre de2007, cursando apenas 01 (uma) disciplina e creditou de outro curso 07 disciplinas;Luiz Marcos da Luz Cardoso, matrícula 07352002801, curso de Artes Visuais(bacharelado), abandonou no 2º semestre de 2007; Carlos Alberto do Mar dosSantos, matrícula 07352000401, abandonou no 2º semestre de 2007; CecíliaMenezes Barros – matrícula 08352000401, abandonou no 1º semestre de 2008, nãocursando nenhuma disciplina;aprovou o afastamento do país, para a Prof. Idanise Hamoy, no período de 03 a13 de novembro de 2011, para participar do VIII Encuentro Regional Del Committefor Education and Cultural Action – CECA e das Jornadas Interdisciplinarias deReflexión , eventos concomitantes com o tema “Museologia, Educacion y AccionCultural: Interfaces” promovidos pelo Committe for Education and Cultural Action– CECA e o International Committe for Miseology – ICOFOM, junto com aFundacion Museos de La Ciudad de Quito e o Internationl Concil of Museum –ICOM, na cidade de Quito no Equador, no período de 06 a 12 de novembro de 2011,em razão de ter o artigo de sua autoria, “Construyendo Puentes entre Museo yComunidad” ;aprovou o parecer do Prof. Agenor Sarraf sobre o Relatório de encerramento doprojeto de extensão “IntegrARTES: Mediação Cultural na Galeria Cesar MoraesLeite” _- Prof. Idanise Hamoy;homologou o parecer ad referendum sobre o Projeto de Reformulação do PPC apedido do Prof. Luiz Tadeu, Coordenador do curso de Museologia da UFPA,para encaminhar à PROEG;aprovou o parecer da Comissão composta pelos Profs. Luiz Tadeu (Presidente),Ubiraélcio Malheiros e Sue Anne Costa sobre o relatório da Prof. Luzia Gomes,em que solicita progressão funcional da Classe de Auxiliar I para auxiliar II,interstício de 27/07/2009 a 27/07/2011;aprovou o parecer da Comissão composta pelos Profs. Zélia Amador de Deus(Presidente), Mario Barata e Ana Lúcia Lobato sobre o Relatório da Prof. Jorane 23Castro, em que solicita progressão funcional da Classe de Assistente I paraAssistente II, interstício de Outubro de 2009 a Outubro de 2011;aprovou o projeto “O ensino em salas de ensaio e artes” – Prof. Ana CláudiaMelo para concurso ao edital nº002/2011, da PROEG (PROINT);
  23. 23. aprovou o relatório do projeto “Escultura permanentes, instalações efêmeras eintervenções: tipologia e relações da arte pública no espaço urbano de Belém” –Prof. Prof. Ubiraélcio Malheiros. Parecer: Prof. Edison Farias;aprovou o relatório do projeto “A modernidade nas artes visuais paraenses: doséculo XX” – Prof. Edison Farias. Parecer: Prof. Ubiraélcio Malheiros;aprovou o relatório do projeto “Núcleo de Produção Audiovisual (NUPA)” –Prof. Ana Lúcia Lobato. Parecer: Prof. Ana Cláudia Melo;homologou o resultado do Processo Seletivo Simplificado para ProfessorTemporário, da matéria Som I, Som II e Teoria do Som e da Música paraCinema, do Curso de Bacharelado em Cinema e Audiovisual, de acordo com oprocesso nº 021954/2011;aprovou o Convênio entre a UFPA e Prefeitura de Belém para cessão de espaçospara realização de atividades de ensino, conforme processo de nº038920/2011,aprovado por todos os membros do Conselho;aprovou o afastamento da prof. Maria do Socorro Reis Lima, para Curso deDoutorado em Museologia e Patrimônio no Programa de Pós Graduação emMuseologia e Patrimônio do Centro de Ciências Humanas e Sociais daUniversidade Federal do Rio de Janeiro – UNIRIO/Museu de Astronomia eCiências Afins – MAS/MCT, no período de 2012 a 2015, conforme memorando65/2011 e Ata nº50;aprovou o parecer do Prof. Ricardo Harada sobre a renovação do projeto depesquisa “Cartografia de redes de cinema na Internet – entre Memórias eIdentidades” – Prof. Ana Cláudia Melo, carga horária de 10h, período de janeiro adezembro de 2012;aprovou o parecer do Prof. Agenor Sarraf sobre a renovação do projeto depesquisa “Arquitetura Imaginária” – Prof. Mario Barata, carga horária de 20h,período do projeto: janeiro a junho de 2012;aprovou o parecer do Prof. Diogo Melo sobre o projeto de pesquisa “Evoluçãoda Fauna de Vertebrados Terrestres Brasileiros do Cretáceo ao recente:Paleontologia e Filogenia” – Prof. Sue Anne Costa; carga horária de 10h. períododo projeto: janeiro a dezembro de 2012;aprovou o parecer do Prof. Luiz Tadeu sobre o projeto de pesquisa “Pegadorde peixe: Um projeto de arqueologia etnográfica em uma vila de pescadores na 24ilha do Marajó, Amazônia, Brasil” – Prof. Márcia Bezerra, com colaboração daprof. Luzia Gomes, com carga horária de 05h. Período: março a dezembro de 2011;aprovou o parecer do Prof. Edison Farias sobre o projeto para concorrerao PAPIM/UFPA, “Audiovisual no Ensino Médio: Vídeoarte paraense comoconteúdo e material didático” – Prof. Orlando Maneschy, período de janeiro adezembro;
  24. 24. aprovou o parecer do Prof. Ricardo Harada sobre o projeto de extensão “Transcodificações Urbanas – Uma ressignificação dos Monumentos de Belém” – Mudança: coordenação: Prof. Carmem Silva, colaboração: Ana Cláudia de Melo, período do projeto: janeiro a dezembro de 2012 com carga horária de 10h para a coordenadora e 05 para colaboradora; aprovou o projeto de extensão “O Passado no presente: musealização compartilhada do patrimônio arqueológico na vila de Joanes, Ilha do Marajó- PA” – Profª Luzia Gomes; colaboradora: discente Edinelma Nascimento, com carga horária de 10h. Período de Fevereiro a Dezembro de 2012. Parecer: Prof. Luiz Tadeu da Costa; aprovou o projeto de extensão (PIBEX) “Arte Pública como recurso pedagógico: a cidade conta a sua história” – Prof. Ubiraélcio da Silva Malheiros com carga horária de 10h, período de janeiro a dezembro de 2011. Parecer: Prof. Edison Farias; aprovou o projeto de extensão (PIBEX) “Tatoescultura” – Prof. Edison Farias com carga horária de 10h., período de: março de 2012 a março de 2014. Parecer Prof. Ubiraélcio Malheiros; aprovou o parecer do Prof. Ubiraélcio Malheiros sobre o projeto de pesquisa “As infinitas Imagens Cotidianas: OS vínculos e os excessos na imagem digital” – Profª Ana Cláudia Leão com carga horária de 20h, período de janeiro a dezembro de 2012; aprovou o parecer do Prof. Ubiraélcio Malheiros sobre o relatório do projeto de pesquisa “Percursos da Imagem na Arte Contemporânea e seus Desdobramentos” – Prof. Orlando Maneschy, período do projeto: 30/08 a 30/12/2011. aprovou o PPC do Curso Superior Tecnológico em Multimídia apresentado pelo Presidente da Comissão de elaboração, Prof. Edison Farias, aprovou os seguintes nomes para a formação da Comissão para estudar e avaliar o problema do Laboratório de Fotografia para se tirar uma decisão cabal sobre a situação física funcional do mesmo: Profs. Claudia Leão, Orlando Maneschy, Alexandre Sequeira e discente Camila Aranha. 255. Pontos a serem destacados Um relatório é sempre uma prestação de contas e uma oportunidade para que sejam destacados, revistos, avaliados e justificados os fatos ocorridos num determinado período de uma gestão ou durante atividades, dessa forma o
  25. 25. Relatório de Gestão FAV 2011, a seguir, destacará os pontos negativos,positivos e na sequencia indicará algumas metas a serem alcançadas em curto,médio e longo prazo, no item: “Perspectivas para a FAV, apesar de não ter seprocessado, para tanto, metodologias de avaliação ou análises situacionais dasubunidade.5.1 Pontos negativos A gestão 2011-2012 da FAV recebeu a Faculdade necessitando dereformas em vários segmentos de suas funções, porém, há um aspecto que maissaltou-se aos olhos, e para a qual, certamente, contribuiu negativamente, paraque uma Faculdade que antes compreendia somente um curso de Graduaçãocom duas modalidades, chegasse ao estágio em que chegou, que foi aprecariedade do espaço físico, de sua infraestrutura básica e de seusequipamentos causada pela falta de recursos próprios e suficientes. Ora, se essa subunidade do ICA já sofria com as condições ruins de seusambientes de ensino e aprendizagem, de trabalho e convivência quandofuncionava em somente uma ala do Atelier de Arte somente um Curso com duasmodalidades, imagine-se o que se avizinhou com a criação de dois novos cursosque exigiam espaços mais do que especiais para seus funcionamentos. Muito embora os pares da FAV entendessem que as ampliações econstruções de espaços fossem demorar, negociou com a Administração superiore com a Direção Geral do ICA, parte de seus legítimos recursos oriundos doREUNI, a ala direita do referido atelier, porém fatos externos e muitos delesfrontalmente contrários a uma política pedagógica, de economia e sistêmica paraas artes na UFPA, fizeram com que os planos tomassem outros rumos em quenem sempre o ensino sai ganhando e, consequentemente, a otimização dosrecursos e pessoas (especialmente estudantes) saem perdendo. Nesse cenário, pode-se perceber então o seguinte:prédio em total colapso em seus aspectos estruturais e super estruturais;número insuficiente de equipamento e material didático;banco de dados inexistentes;desorganização de fontes de informação;falta de pessoal de apoio administrativo;falta de material de consumo para demonstração por parte do professor nasdisciplinas, atividades e laboratórios;falta de pessoal de apoio didático;inexistência de espaço próprio para instalar as novas Coordenações;inexistência de espaço para instalar os equipamentos novos, comprados comrecursos do REUNI;equipamentos existentes sem manutenção e entrando em colapso; 26obra de reforma inacabada e obsoleta às atividades para a qual foi criada;processos cruciais para o funcionamento da FAV se arrastando pelo desinteressee falta de zelo com as diligências;alunado descontente com o estado de quase abandono da ala esquerda do Atelierde Arte;processo de depredação contínuo do patrimônio material;descontentamento de professores com o ruído provocado pelas atividades doCurso de Música (em especial em período de avaliação, em que os alunos estão
  26. 26. querendo se concentra e o professor falar e ouvir os seus alunos e não podem, porque há sempre ao final do período uma turma de percussão do Curso de Música ensaiando ou mostrando suas performances no foyer do Atelier); descontentamento dos funcionários em trabalharem em espaço sujo, escuro apertado e com vazamentos etc... distanciamento da Faculdade da Direção geral do ICA o que prejudica e onera os gestores quanto ao deslocamento em área da cidade perigosa e no transporte de suprimentos do Prédio da sede do ICA na praça da República para o Campus Universitário Prof. Silveira Neto; Plano Diretor Físico desconsiderado pela Direção Geral anterior do ICA; inexistência de Plano Diretor Físico do ICA; inexistência de Plano de Desenvolvimento do ICA e da FAV; descontrole de falta de professores e funcionários inexistência de Núcleo Estruturante Docente; inexistência de orientação e coordenação pedagógica; inexistência de uma política expositiva e de eventos; inexistência de programação e comunicação visual do Atelier; inexpressividade do espaço em termos de humanismo e que reflita um ambiente onde pessoas trabalham com arte; inexistência de uma política única de comunicação entre a gestão e seus pares; inexistência de site específico. O que existe de informação sobre a FAV começa com palavras e frases negativas; a morosidade na resposta da Prefeitura da UFPA aos serviços executados e a falta de controle da UFPA sobre as empresas; a constante troca de pessoal de limpeza do Atelier; inchaço do Conselho e ausência quase constante de alguns de seus membros conselheiros; política acadêmica dos Colegiados de Curso fraca; inexistência de biblioteca e sala de estudos e pesquisa para discentes; semi-divorcio entre a Faculdade e a rede de ensino, voltada para o ensino básico, para com os seus egressos, necessidade de definição dos papéis/ atribuições dos técnicos.5.2 Pontos positivos A gestão 2011-2012 da FAV recebeu a Faculdade com um potencial humano com esperança e tenacidade consideráveis. Este é, de fato, o ponto mais positivo que se pode destacar entre muitos daqueles que compõem a Faculdade, sejam discentes, funcionários técnicos administrativos ou docentes. 27 Em momento de crise mais contundente para a FAV o grupo soube responder com tenacidade, prontidão e firmeza de propósitos na busca de saída melhor para a solução de seus maiores desafios. Esse background trouxe certo fôlego para a Direção da FAV e ajudou a mesma a continuar na luta para concretizar os objetivos e as metas que aquele mesmo grupo, desejou e deseja Há muito ainda o que se fazer, porém não podemos deixar de destacar: o apoio da Direção Geral e Adjunta na solução do desafios da FAV;
  27. 27. a decisão do Reitor, demorada porém precisa na solução dos espaços para a FAV; o conhecimento acumulado no grupo de funcionários técnicos da FAV; o espírito de companheirismo de alguns de seus funcionários; a participação do aluno nas questões mais cruciais ocorridas no ano que afetaram o funcionamento da FAV; o início, atrasado mas início, da construção do anexo do Atelier de Artes; a reforma efetuada, parcial, mas que trouxe outros ânimos para os usuários do Atelier de Arte; a iniciativa de alguns docentes objetivando solucionar o estado em que se encontrava o Atelier de Arte (ala direita); as diligências do Diretor Geral na solução dos problemas que afetam a interface ICA/PROAD/PREFEITURA; o apoio e o acompanhamento da Diretora Adjunta no sentido de melhor solucionar as questões que envolvem a FAV; a atenção, dada pela Coordenação de Planejamento, Gestão e Avaliação do ICA aos problemas urgentes da FAV; a compra de novos equipamentos de apoio didático e computacional; a instalação da Orientação e Coordenação Pedagógica ainda sem espaço próprio, mas dotada de profissionais com iniciativa própria: competentes e inventivas; a compreensão de alguns setores e funcionários da Prefeitura em solucionar os problemas urgentes e cruciais da FAV; o apoio do DAC, na pessoa do seu Diretor; o apoio do MUFPA na pessoas de sua Diretora e pessoal de apoio; o apoio das instituições parceiras nos eventos da FAV; o especial apoio da MAZ, na montagem do stand da FAV na Feira do Vestibular; a parceria das pessoas que prestam serviço dentro e na frente do Prédio da FAV que suprem a falta de pessoal de apoio e segurança em muitos momentos. o apoio do CTIC, as solicitações de serviços de manutenção de computadores e para criação de plataformas e sistemas que colaborem na melhoria das ações da FAV, o apoio do CIAC, as demandas de matrículas e regularização acadêmica dos discentes da FAV.6. Perspectivas para a FAV Considerando-se toda a estrutura e a conjuntura que atravessa a FAV, pode-se dizer que o futuro melhor par a Faculdade será aquele que elimine ou pelo menos minimize os pontos negativos anteriormente citados, porém algumas 28 perspectivas, para uma FAV próxima de seus objetivos, precisam ser consideradas: troca de sua nomenclatura de FAV para FAM em que seja demonstrada a inclusão do conhecimento museológico em seus umbrais; reformulação do Regimento; otimização do uso da rede de computadores;
  28. 28. sistematização de avaliação e controle das atividades docentes de pesquisa, extensão e eventos; sistematização e informatização da informação via totens eletrônicos nos ambientes acadêmicos especialmente salas e laboratório; consolidação da orientação e coordenação pedagógica; aumento de pessoal de apoio de secretaria; contratação de pessoal técnico para laboratórios de todos os três cursos; contratação de agente de administração; contratação de bibliotecárias compra de acervo específico; compra de softwares; padronizar e melhorar os impressos da FAV; otimizar a comunicação e orientação sobre os espaços, atividades, direitos e deveres; instalar Cursos Tecnológicos Superiores; firmar política de Cursos Livres ou de Extensão; buscar recursos financeiros próprios; criar Empresa Júnior; consolidar política expositiva e de eventos artísticos permanentes; transformar a Faculdade em Escola de Ciências da Imagem e do Design; tornar a futura Escola um centro de referência em arte, museologia e mídias para a Amazônia por meio de políticas afirmativas que abranjam, a constante capacitação docente, a atualização tecnológica, a produção artística e científica de qualidade, a partir do estabelecimento de uma estreita relação com a industria da imagem, Instituições Museais, Prefeituras, Escolas e as respectivas redes estaduais e municipais de ensino.Campus Universitário Professor Silveira Neto, 10 de janeiro de 2012.Edison Farias e Equipe ANEXOS
  29. 29. EVENTOS Semana do Calouro 2011 Formacine com os professores do Curso de Bacharelado em 1 º CINEMAZON – O zoom Cinema que faltava 1ª Mostra de Filmes – Primeiros Tempos

×