SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
COLÉGIO MILITAR DE CAMPO GRANDE
       DISCIPLINA DE HISTÓRIA         1º ANO DO ENSINO MÉDIO               PROFª VANIA
                                       OS FENICIOS
1. País da atualidade: Líbano e parte da Síria.

2. Localização: era uma estreita faixa de terra localizada entre o Mar Mediterrâneo, as
   montanhas do Líbano, o Monte Carmelo e o Rio Orontes.

3. Origem: a origem dos fenícios ainda é desconhecida. Os documentos originais dos próprios
   fenícios não deixaram pistas, pois falavam apenas do endereço para o qual haviam mudado,
   Canaã.

4. História do povo: por volta de 2000 anos a C. conheceram os gregos, quando já haviam
mudado para a região onde se desenvolveram,            que passaram a chamá-los de Phoinix
(vermelho), o que mais tarde passou a ser fenício.
Existem duas razões possíveis para que fossem chamados de vermelhos pelos gregos:
      Ou por possuírem pele bronzeada.
      Uma homenagem ao produto dos fenícios mais requisitados, a púrpura, substância usada
      para tingir tecidos extraído do molusco múrex. Essa substância fazia sucesso naquela época
      porque só existiam roupas com cores entre o preto, o branco e o cinza. Sair de vermelho
      dava mostra de poder e nobreza.
 Os fenícios transformaram pequenas aldeias em grandes cidades devido ao comércio
 fervilhante.

O Estado: A Fenícia não era um Estado unificado, era formada por cidades-Estado que tinham
seu governo próprio. As cidades fenícias mais importantes eram Biblos, Sídon, Tiro, Ugarit e
Cartago (colônia do Norte da África). Elas eram comandadas por um rei. O rei comandava com o
apoio dos comerciantes (Talassocracia) e sacerdotes.
Era comum as cidades brigarem pela disputa de mercados comerciais, embora nenhuma delas
 tenha sido suficientemente forte para dominar as outras.

4. Economia: A agricultura e a pecuária eram importantes para a sobrevivência dos fenícios,
   mas suas principais atividades econômicas se concentravam no comércio marítimo e no
   artesanato.

a. Comércio marítimo: realizam intercâmbio com as cidades gregas, egípcias e as tribos
litorâneas da África e Ibéria, no Mediterrâneo. Através do mar Vermelho e de caravanas
terrestres, atingiram a Mesopotâmia e a Índia.
À medida que colonizavam regiões litorâneas, introduziram a servidão e a vassalagem das
tribos, utilizando trabalho escravo. Possuíam uma forte classe de comerciantes ricos e
importavam metais, pedras preciosa, perfumes, cavalos, cereais, marfim e escravos e os
vendiam do Mar Negro ao Mar Egeu.

a. 1. Fatores que transformaram a Fenícia numa potência marítima da Antigüidade:
   posição geográfica: ficava próxima de civilizações destacadas;
     o pequeno território de que dispunha para a agricultura;
     a costa acidentada;
     e a presença de grande quantidade de madeira, o cedro, na região montanhosa;
Esses fatores determinaram, em parte, o rumo tomado pelo seu desenvolvimento histórico –
voltado para o mar, sujeito às dominações políticas de grandes potências, sem unificação
política e economicamente baseado no comércio e na indústria.

a. 2. Embarcações fenícias: possuíam casco arredondado, o que aumentavam o espaço
interno e permitia maior volume de carga. Inventaram os trilemos, barcos que possuíam 3
fileiras superpostas de remos, que poderia seguir com velocidade independente da condição dos
ventos. Já as embarcações de guerra possuíam um espigão metálico para por a pique os navios
inimigos. No entanto, pouco utilizavam da força, esse artifício era mais para afugentar os piratas
que tentassem roubá-los.
a. 3.Técnicas de navegação:navegavam utilizando a técnica de orientação pelas estrelas,
pelas correntes marinhas e pela direção dos ventos. Seguindo esses indícios seus capitães
cobriam vastas distâncias com precisão.
Em suas viagens, orientavam-se durante o dia pelo sol e durante a noite pela Ursa Maior.
Utilizavam, como já foi dito, a combinação de remos e velas, o que lhes proporcionava maior
velocidade.

a. 4. Colônias: para estimular o comércio fundaram colônias desde a Sicília até o estreito de
Gibraltar, destacando-se Cartago. Adotavam três sistemas para o estabelecimento de bases
comerciais: simples entrepostos, associação com outros povos e colônias de dominação.

b. Artesanato: a maior parte dos produtos exportados era feito nas oficinas dos próprios
   artesãos que se dedicavam à:
   Metalurgia: armas de bronze, ferro e pela produção de um artesanato de luxo -- jóias,
   estatuetas, caixas de marfim etc.
   Fabricação de vidro: colar com contas de vidro, vasos, figuras de animais.
   Tinturas de tecidos de lã: utilizavam a púrpura, tinta vermelha extraída do molusco múrice.

7. Sociedade: desenvolveram uma sociedade mercantil, não estratificada, que permitia a
mobilidade social. Possuíam uma renda per capita muito alta para os povos da antigüidade.

8. Cultura: eram ótimos comerciantes e habilidosos artesãos, mas estavam longe de serem
originais. Em suas obras, copiavam traços de escritos das pirâmides e da cultura egípcia. E
quando      foram    dominados     pelos    gregos,     adotaram     o   estilo   à    grega.
Foram influenciados, portanto, por várias culturas e se não ficaram famosos por deixarem sua
própria marca registrada, foram importantes por expandir a cultura pelos diversos lugares por
onde passaram.

a. Religião: Eram politeístas e seus deuses representavam fenômenos da natureza: El dagon
representavam os rios e anunciava as chuvas: Baal era o deus das alturas, tempestades e raios: Ayan e
Anat, filhos de Baal, representavam as águas subterrâneas e a guerra, respectivamente. Os fenícios
tinham deuses comuns, embora com nomes diferentes em cada local; por exemplo, na cidade de Tiro Baal
era denominado Melgart.
Os fenícios erguiam altares nas partes mais altas de suas cidades para sacrificar pequenos animais e
crianças a céu aberto para garantir o fluir das estações em oferenda aos deuses. As mulheres tinham de
oferecer a virgindade aos sacerdotes do templo de Ashtart, a deusa da fertilidade.

b. O alfabeto: a grande contribuição cultural dos fenícios foi o alfabeto, criado a partir da necessidade
comercial de achar um modo prático para facilitasse o registro escrito das compras e vendas. Criaram um
sistema de escrita, muito simples e prático, composto por 22letras, todas consoantes e que serviu de
base para o alfabeto grego, sendo que os mesmos acrescentaram as vogais.

9. Decadência: A condição de potência econômica, de cujo comércio as demais dependiam, deu à Fenícia
uma certa estabilidade que lhe permitiu existir tanto tempo sem possuir fortes exércitos. Sobreviveram à
hegemonia egípcia, síria e assíria, e depois também ao domínio persa. Com a chegada de um elemento
racialmente estranho a Fenícia finalmente baqueou. Primeiro com a invasão dos gregos de Alexandre
Magno e depois, Roma. Com a guerra, interrompeu-se o comércio, e as colônias e entrepostos distantes
ficaram abandonados à própria sorte, começaram a ser destruídos pelas populações locais.

10. Legado:
   Alfabeto: a importância desse alfabeto reside justamente no fato de se constituir na base dos
   alfabetos grego e, posteriormente, o latino. Outro fato que convém lembrarmos é que não trata-se
   apenas de um alfabeto, mas de idioma possível de ser aprendido e pronunciado por outros povos.
   Transmissores de culturas de umas regiões para outras: com o comércio levavam elementos da
   cultura de uma sociedade para outra, que por via direta, talvez só muito mais tarde tivessem estado
   em contato.
 Desenvolvimento de diversas técnicas de navegação: desenvolvidas pelos Fenícios, incluindo-se aí
as noções de latitude e longitude (inventadas pelo sábio Marino, de Tiro). Eles foram os primeiros grandes
                                viajantes do mundo, até onde se conhece.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)Nefer19
 
DESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptx
DESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptxDESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptx
DESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptxANDRÉA LEMOS
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasDouglas Barraqui
 
Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)Nefer19
 
Palavras cruzadas - feudalimso
Palavras cruzadas  - feudalimso  Palavras cruzadas  - feudalimso
Palavras cruzadas - feudalimso Mary Alvarenga
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeiavictorjunio82
 
Primeiros habitantes do brasil
Primeiros habitantes do brasilPrimeiros habitantes do brasil
Primeiros habitantes do brasilProfdaltonjunior
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOScarlosbidu
 
Brasil-expansão territorial.pptx
Brasil-expansão territorial.pptxBrasil-expansão territorial.pptx
Brasil-expansão territorial.pptxocg50
 
6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persas6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persasAjudar Pessoas
 
Primeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da AméricaPrimeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da Américaedna2
 

Mais procurados (20)

Os fenícios
Os feníciosOs fenícios
Os fenícios
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
DESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptx
DESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptxDESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptx
DESCOBRIMENTO DO BRASIL.pptx
 
A origem do homem
A origem do homemA origem do homem
A origem do homem
 
A origem dos seres humanos
A origem dos seres humanosA origem dos seres humanos
A origem dos seres humanos
 
Fenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persasFenícios, hebreus e persas
Fenícios, hebreus e persas
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 
Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)Os Fenícios - 6º Ano (2017)
Os Fenícios - 6º Ano (2017)
 
Palavras cruzadas - feudalimso
Palavras cruzadas  - feudalimso  Palavras cruzadas  - feudalimso
Palavras cruzadas - feudalimso
 
Expansão Marítima Europeia
Expansão Marítima EuropeiaExpansão Marítima Europeia
Expansão Marítima Europeia
 
Primeiros habitantes do brasil
Primeiros habitantes do brasilPrimeiros habitantes do brasil
Primeiros habitantes do brasil
 
Pré História
Pré   História Pré   História
Pré História
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 
Hebreus
HebreusHebreus
Hebreus
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
áFrica 7º ano
áFrica   7º anoáFrica   7º ano
áFrica 7º ano
 
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOSPRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
PRÉ-HISTÓRIA SLIDES COMPLETOS
 
Brasil-expansão territorial.pptx
Brasil-expansão territorial.pptxBrasil-expansão territorial.pptx
Brasil-expansão territorial.pptx
 
6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persas6° hebreus,fenicios e persas
6° hebreus,fenicios e persas
 
Primeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da AméricaPrimeiros Povoadores da América
Primeiros Povoadores da América
 

Destaque (18)

Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
Resumo persas
Resumo persasResumo persas
Resumo persas
 
Resumo hebreus
Resumo hebreusResumo hebreus
Resumo hebreus
 
Fenicios slide
Fenicios slideFenicios slide
Fenicios slide
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
Hebreus e fenícios
Hebreus e feníciosHebreus e fenícios
Hebreus e fenícios
 
Resumo creta
Resumo cretaResumo creta
Resumo creta
 
Colégio tiradentes da brigada militar mesopotâmia
Colégio tiradentes da brigada militar   mesopotâmiaColégio tiradentes da brigada militar   mesopotâmia
Colégio tiradentes da brigada militar mesopotâmia
 
Hebreus
Hebreus Hebreus
Hebreus
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
Arte pré histórica
Arte pré históricaArte pré histórica
Arte pré histórica
 
Resumo china
Resumo chinaResumo china
Resumo china
 
Deuses EgíPcios
Deuses EgíPciosDeuses EgíPcios
Deuses EgíPcios
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
Os persas
Os persasOs persas
Os persas
 
Persas slide
Persas slidePersas slide
Persas slide
 
Prova Artes 1 ano médio
Prova Artes 1 ano médioProva Artes 1 ano médio
Prova Artes 1 ano médio
 

Semelhante a Os Fenícios: povo comerciante da Antiguidade

Semelhante a Os Fenícios: povo comerciante da Antiguidade (20)

Fenicia
FeniciaFenicia
Fenicia
 
A fenícia
A feníciaA fenícia
A fenícia
 
Fenícios (2).ppt
Fenícios (2).pptFenícios (2).ppt
Fenícios (2).ppt
 
Fenícios.ppt
Fenícios.pptFenícios.ppt
Fenícios.ppt
 
Os fenícios História 7ºAno
Os fenícios História 7ºAnoOs fenícios História 7ºAno
Os fenícios História 7ºAno
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
A fenícia
A feníciaA fenícia
A fenícia
 
Fenicios
FeniciosFenicios
Fenicios
 
Fenicios
FeniciosFenicios
Fenicios
 
Fenícios
Fenícios Fenícios
Fenícios
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
lolzinhofenicio
lolzinhofeniciololzinhofenicio
lolzinhofenicio
 
Povos antigos morientais
Povos antigos morientaisPovos antigos morientais
Povos antigos morientais
 
02 Plus1 Fenicia
02 Plus1 Fenicia02 Plus1 Fenicia
02 Plus1 Fenicia
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
História - Fenícios
História - FeníciosHistória - Fenícios
História - Fenícios
 
Fenícios
FeníciosFenícios
Fenícios
 
Civilizações antigas os hebreus , filisteus e persas
Civilizações antigas os hebreus , filisteus e persasCivilizações antigas os hebreus , filisteus e persas
Civilizações antigas os hebreus , filisteus e persas
 
Arte Fenícia
Arte FeníciaArte Fenícia
Arte Fenícia
 
Sleids cledson
Sleids cledsonSleids cledson
Sleids cledson
 

Mais de Péricles Penuel

Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Péricles Penuel
 
3 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 20133 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 2013Péricles Penuel
 
Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricasPéricles Penuel
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópiaPéricles Penuel
 
Biologia 2º ano frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano   frente 2 - procariontesBiologia 2º ano   frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano frente 2 - procariontesPéricles Penuel
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópiaPéricles Penuel
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpPéricles Penuel
 
Plano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPlano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPéricles Penuel
 
Imagens invvasão holandesa tmp
Imagens invvasão holandesa tmpImagens invvasão holandesa tmp
Imagens invvasão holandesa tmpPéricles Penuel
 

Mais de Péricles Penuel (20)

Arte egípicia
Arte egípiciaArte egípicia
Arte egípicia
 
éTica capitulo 6
éTica capitulo 6éTica capitulo 6
éTica capitulo 6
 
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
Cultura e ideologia unidade 6 capitulo 18
 
3 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 20133 revolução industrial 2013
3 revolução industrial 2013
 
1 diversidade da vida
1 diversidade da vida1 diversidade da vida
1 diversidade da vida
 
Lista 1 2013 escalas termométricas
Lista 1 2013   escalas termométricasLista 1 2013   escalas termométricas
Lista 1 2013 escalas termométricas
 
Aula 2 população
Aula 2   populaçãoAula 2   população
Aula 2 população
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
 
1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico
 
1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico1absolutismo monárquico
1absolutismo monárquico
 
Biologia 2º ano frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano   frente 2 - procariontesBiologia 2º ano   frente 2 - procariontes
Biologia 2º ano frente 2 - procariontes
 
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap   cópia
2 ilum, indep amer, rev franc, imp nap cópia
 
Aula de matrizes
Aula de matrizesAula de matrizes
Aula de matrizes
 
Aula 1 o brasil
Aula 1   o brasilAula 1   o brasil
Aula 1 o brasil
 
Entradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmpEntradas e bandeiras imagens tmp
Entradas e bandeiras imagens tmp
 
Plano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmpPlano ins. pernambucana tmp
Plano ins. pernambucana tmp
 
Imagens invvasão holandesa tmp
Imagens invvasão holandesa tmpImagens invvasão holandesa tmp
Imagens invvasão holandesa tmp
 

Os Fenícios: povo comerciante da Antiguidade

  • 1. COLÉGIO MILITAR DE CAMPO GRANDE DISCIPLINA DE HISTÓRIA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO PROFª VANIA OS FENICIOS 1. País da atualidade: Líbano e parte da Síria. 2. Localização: era uma estreita faixa de terra localizada entre o Mar Mediterrâneo, as montanhas do Líbano, o Monte Carmelo e o Rio Orontes. 3. Origem: a origem dos fenícios ainda é desconhecida. Os documentos originais dos próprios fenícios não deixaram pistas, pois falavam apenas do endereço para o qual haviam mudado, Canaã. 4. História do povo: por volta de 2000 anos a C. conheceram os gregos, quando já haviam mudado para a região onde se desenvolveram, que passaram a chamá-los de Phoinix (vermelho), o que mais tarde passou a ser fenício. Existem duas razões possíveis para que fossem chamados de vermelhos pelos gregos: Ou por possuírem pele bronzeada. Uma homenagem ao produto dos fenícios mais requisitados, a púrpura, substância usada para tingir tecidos extraído do molusco múrex. Essa substância fazia sucesso naquela época porque só existiam roupas com cores entre o preto, o branco e o cinza. Sair de vermelho dava mostra de poder e nobreza. Os fenícios transformaram pequenas aldeias em grandes cidades devido ao comércio fervilhante. O Estado: A Fenícia não era um Estado unificado, era formada por cidades-Estado que tinham seu governo próprio. As cidades fenícias mais importantes eram Biblos, Sídon, Tiro, Ugarit e Cartago (colônia do Norte da África). Elas eram comandadas por um rei. O rei comandava com o apoio dos comerciantes (Talassocracia) e sacerdotes. Era comum as cidades brigarem pela disputa de mercados comerciais, embora nenhuma delas tenha sido suficientemente forte para dominar as outras. 4. Economia: A agricultura e a pecuária eram importantes para a sobrevivência dos fenícios, mas suas principais atividades econômicas se concentravam no comércio marítimo e no artesanato. a. Comércio marítimo: realizam intercâmbio com as cidades gregas, egípcias e as tribos litorâneas da África e Ibéria, no Mediterrâneo. Através do mar Vermelho e de caravanas terrestres, atingiram a Mesopotâmia e a Índia. À medida que colonizavam regiões litorâneas, introduziram a servidão e a vassalagem das tribos, utilizando trabalho escravo. Possuíam uma forte classe de comerciantes ricos e importavam metais, pedras preciosa, perfumes, cavalos, cereais, marfim e escravos e os vendiam do Mar Negro ao Mar Egeu. a. 1. Fatores que transformaram a Fenícia numa potência marítima da Antigüidade: posição geográfica: ficava próxima de civilizações destacadas; o pequeno território de que dispunha para a agricultura; a costa acidentada; e a presença de grande quantidade de madeira, o cedro, na região montanhosa; Esses fatores determinaram, em parte, o rumo tomado pelo seu desenvolvimento histórico – voltado para o mar, sujeito às dominações políticas de grandes potências, sem unificação política e economicamente baseado no comércio e na indústria. a. 2. Embarcações fenícias: possuíam casco arredondado, o que aumentavam o espaço interno e permitia maior volume de carga. Inventaram os trilemos, barcos que possuíam 3 fileiras superpostas de remos, que poderia seguir com velocidade independente da condição dos ventos. Já as embarcações de guerra possuíam um espigão metálico para por a pique os navios inimigos. No entanto, pouco utilizavam da força, esse artifício era mais para afugentar os piratas que tentassem roubá-los.
  • 2. a. 3.Técnicas de navegação:navegavam utilizando a técnica de orientação pelas estrelas, pelas correntes marinhas e pela direção dos ventos. Seguindo esses indícios seus capitães cobriam vastas distâncias com precisão. Em suas viagens, orientavam-se durante o dia pelo sol e durante a noite pela Ursa Maior. Utilizavam, como já foi dito, a combinação de remos e velas, o que lhes proporcionava maior velocidade. a. 4. Colônias: para estimular o comércio fundaram colônias desde a Sicília até o estreito de Gibraltar, destacando-se Cartago. Adotavam três sistemas para o estabelecimento de bases comerciais: simples entrepostos, associação com outros povos e colônias de dominação. b. Artesanato: a maior parte dos produtos exportados era feito nas oficinas dos próprios artesãos que se dedicavam à: Metalurgia: armas de bronze, ferro e pela produção de um artesanato de luxo -- jóias, estatuetas, caixas de marfim etc. Fabricação de vidro: colar com contas de vidro, vasos, figuras de animais. Tinturas de tecidos de lã: utilizavam a púrpura, tinta vermelha extraída do molusco múrice. 7. Sociedade: desenvolveram uma sociedade mercantil, não estratificada, que permitia a mobilidade social. Possuíam uma renda per capita muito alta para os povos da antigüidade. 8. Cultura: eram ótimos comerciantes e habilidosos artesãos, mas estavam longe de serem originais. Em suas obras, copiavam traços de escritos das pirâmides e da cultura egípcia. E quando foram dominados pelos gregos, adotaram o estilo à grega. Foram influenciados, portanto, por várias culturas e se não ficaram famosos por deixarem sua própria marca registrada, foram importantes por expandir a cultura pelos diversos lugares por onde passaram. a. Religião: Eram politeístas e seus deuses representavam fenômenos da natureza: El dagon representavam os rios e anunciava as chuvas: Baal era o deus das alturas, tempestades e raios: Ayan e Anat, filhos de Baal, representavam as águas subterrâneas e a guerra, respectivamente. Os fenícios tinham deuses comuns, embora com nomes diferentes em cada local; por exemplo, na cidade de Tiro Baal era denominado Melgart. Os fenícios erguiam altares nas partes mais altas de suas cidades para sacrificar pequenos animais e crianças a céu aberto para garantir o fluir das estações em oferenda aos deuses. As mulheres tinham de oferecer a virgindade aos sacerdotes do templo de Ashtart, a deusa da fertilidade. b. O alfabeto: a grande contribuição cultural dos fenícios foi o alfabeto, criado a partir da necessidade comercial de achar um modo prático para facilitasse o registro escrito das compras e vendas. Criaram um sistema de escrita, muito simples e prático, composto por 22letras, todas consoantes e que serviu de base para o alfabeto grego, sendo que os mesmos acrescentaram as vogais. 9. Decadência: A condição de potência econômica, de cujo comércio as demais dependiam, deu à Fenícia uma certa estabilidade que lhe permitiu existir tanto tempo sem possuir fortes exércitos. Sobreviveram à hegemonia egípcia, síria e assíria, e depois também ao domínio persa. Com a chegada de um elemento racialmente estranho a Fenícia finalmente baqueou. Primeiro com a invasão dos gregos de Alexandre Magno e depois, Roma. Com a guerra, interrompeu-se o comércio, e as colônias e entrepostos distantes ficaram abandonados à própria sorte, começaram a ser destruídos pelas populações locais. 10. Legado: Alfabeto: a importância desse alfabeto reside justamente no fato de se constituir na base dos alfabetos grego e, posteriormente, o latino. Outro fato que convém lembrarmos é que não trata-se apenas de um alfabeto, mas de idioma possível de ser aprendido e pronunciado por outros povos. Transmissores de culturas de umas regiões para outras: com o comércio levavam elementos da cultura de uma sociedade para outra, que por via direta, talvez só muito mais tarde tivessem estado em contato. Desenvolvimento de diversas técnicas de navegação: desenvolvidas pelos Fenícios, incluindo-se aí as noções de latitude e longitude (inventadas pelo sábio Marino, de Tiro). Eles foram os primeiros grandes viajantes do mundo, até onde se conhece.