Modelo de Negócio

198 visualizações

Publicada em

Enquadramento das TIs num Modelo de Negócio

Publicada em: Engenharia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Modelo de Negócio

  1. 1. Modelo de Negócio “Forma pela qual uma empresa cria valor para todos os seus principais públicos de interesse” (*): Este documento foi essencialmente elaborado numa abordagem mais centrada nas Tis. *
  2. 2. Modelo de Negócio • Começa por ser idealizado na mente de alguém. • No nível mais abstrato, um modelo de negócio é uma série de elementos, suas inter-relações. Muitas vezes, envolve descrições dos componentes a seguir apresentados. • O objetivo final é sempre de transformar uma ideia num negócio rentável. • Sua utilização ajuda a ver de forma estruturada e unificada os diversos elementos que compõe todas as formas de negócios. Modelo: Por exemplo, de acordo com o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, um modelo é um protótipo ou exemplo que se pretende reproduzir ou imitar. Nas ações morais e nas obras de génio, um modelo é um exemplar que se deve seguir e imitar pela sua perfeição. Negócio: Atividade definida pela troca, compra e venda de produtos, bens, serviços, etc, destinada à obtenção de lucro; comércio; tráfico.
  3. 3. Modelo de Negócio Todo o negócio se baseia em algum modelo, ainda que esteja em permanente modificação, ou atualização produto da consequência das sucessivas mutações do mercado. Assenta sempre em pilares, que dependendo da área de Intervenção são diferentes.
  4. 4. Modelo de negócio é a forma pela qual uma empresa cria valor para todos os seus principais Públicos de interesse. Responde essencialmente a duas perguntas: • Como são os valores criados, capturados e por quem? • Como pode ser capturado o valor criado, controlado e por quem? “A economia nos dias de hoje, e especialmente qualquer organização com um elevado volume de informação no seu negócio, está tudo muito dependente de uma coisa, software.” Modelo de Negócio
  5. 5. Modelo de Negócio Isto obriga a uma elaboração de um documento que defina da forma mais clara e possível as regras, objetivos, ou seja, a definição do seu Negócio que assenta em pilares que formam assim o Modelo. Ainda que esse documento sofra constantes mutações, consequência das transformações ou adaptações do seu Modelo de Negócio, é de extrema importância a sua elaboração. Esse documento será sempre o oráculo do análise/desenvolvimento que se faz e deve estar tao bem estruturado de forma seja fácil ao desenvolvimento(analistas/programadores) obedecer às regras, para cada vez que se implementa qualquer funcionalidade ou se pretenda uma alteração.
  6. 6. Modelo de Negócio Uma vez o Modelo definido, é necessário detalhá-lo e segmentá-lo por áreas, departamentos, etc.
  7. 7. Modelo de Negócio Continuando a sua segmentação até se chegar aos projetos/equipas/pessoas (TIs o nosso foco).
  8. 8. Modelo de Negócio A certa altura chegamos aos projetos/equipas/pessoas. Alcançando este nível de detalhe, torna-se possível representar um certa funcionalidade ou requisito desejado para uma dada aplicação na organização, indicando a que parte do Modelo de Negócio se relaciona ou engloba. Qualquer implementação consegue-se antecipadamente prever o impacto que poderá ter na Base de Dados, métodos de implementação e ao mesmo tempo refletir se essa alteração na dada aplicação contradiz o modelo, e caso contrário questionar, o nosso modelo vai-se adaptar? Pode-se até decidir que esse implementação não seja realizada por contradizer as “regras do negócio”.
  9. 9. Modelo de Negócio Os programadores, analistas, consultores, deviam ter sempre acesso a esta informação e seria sempre mais fácil para eles, saber/ entender o que estão a fazer e ate com exemplos de casos reais. Isto na realidade raramente acontece. De notar que o Modelo de Negócio é uma representação mais top ou high-level, para o pessoal de desenvolvimento(Tis), esta informação é ainda complementada com o Caderno de Requisitos (down, low-level). Todos os membros que constituem não só o departamento das TIs, como outros, devem se possível participar na elaboração de algum ponto, para assim se “ambientarem” e “viverem” à cultura desse modelo. Qualquer membro da organização deve poder identificar num diagrama o seu papel e lugar. Assim conseguirá estar “focado” no seu lugar na empresa e o seu encaixe no Modelo. Deve-se então idealizando, desenvolvendo, analisando, sempre com o “foco” no Negócio e no que assenta o Modelo nos seus pilares.
  10. 10. Modelo de Negócio

×