SIGNIFICADO DO TRABALHO, CONDIÇÕES SÓCIO-OCUPACIONAIS E ESTRATÉGIAS DE CARREIRA ENTRE ARTISTAS ATUANDO NO SETOR CULTURAL D...
Introdução <ul><li>Revisão bibliográfica (Biblioteca de teses e dissertações da USP- Universidade de São Paulo; PEPSIC - P...
OBJETIVO <ul><li>Identificar o significado que artistas atuando no setor cultural de Natal atribuem a seu trabalho e verif...
Referencial teórico Identidade e trabalho Carreira profissional Significado do trabalho Centralidade do trabalho Auto-conc...
Metodologia <ul><li>Duas estratégias metodológicas foram adotadas:  </li></ul><ul><li> aplicação de um instrumento canade...
Análise dos dados  <ul><li>Os dados de natureza quantitativa foram analisados mediante técnicas multivariadas;  </li></ul>...
Resultados HM Frequency Percent Valid Mulher 39 28,3 Homem 99 71,7 Total 138 100,0 CH Frequency Percent Valid Até 10h 44 3...
Resultados Obras Frequency Percent Valid Menos de 5 42 30,4 Até 5 9 6,5 Até 10 2 1,4 Até 15 5 3,6 Mais de 15 46 33,3 Total...
Resultados Premio Frequency Percent Valid Sim 69 50,0 Não 68 49,3 Total 137 99,3 Missing System 1 0,7 Total 138 100,0 Cart...
Resultados Centralidade Frequency Percent Valid 2,00 1 0,7 3,00 2 1,4 4,00 14 10,1 5,00 21 15,2 6,00 99 71,7 Total 137 99,...
Tempo na carreira Frequency Percent Valid Percent Cumulative Percent Valid 1,00 1 0,7 0,7 0,7 2,00 2 1,4 1,5 2,2 3,00 8 5,...
Resultados A maior parte do sustento Frequency Percent Valid Sim 65 47,1 Não 72 52,2 Total 137 99,3 Missing System 1 0,7 T...
Resultados <ul><li>Etapa qualitativa: </li></ul><ul><li>Estratégias de carreira: tais como trabalhos paralelos e adequação...
Considerações Finais <ul><li>Falta de uma base atualizada sobre os dados dos artistas locais </li></ul><ul><li>Inexistênci...
Referências Bibliográficas <ul><li>Ackerman, K. (2007). Mercado de trabalho invisível: a articulação entre o trabalho no m...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentacao ic alanna

1.032 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.032
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
686
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentacao ic alanna

  1. 1. SIGNIFICADO DO TRABALHO, CONDIÇÕES SÓCIO-OCUPACIONAIS E ESTRATÉGIAS DE CARREIRA ENTRE ARTISTAS ATUANDO NO SETOR CULTURAL DE NATAL (RN) Alanna de Medeiros Pinheiro – Bolsista de IC Pedro Fernando Bendassolli – Pesquisador 07/2010 07/2011
  2. 2. Introdução <ul><li>Revisão bibliográfica (Biblioteca de teses e dissertações da USP- Universidade de São Paulo; PEPSIC - Portal de Periódicos Eletrônicos em Psicologia; Associação Nacional de Pós- graduação e pesquisa em Administração -ANPAD; Revista de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas RAE/eletrônica) e na Scientific Electronic Library Online – Scielo); </li></ul><ul><li>Descritores pesquisados: “significado do trabalho”, “centralidade do trabalho”, “valores de trabalho”, “auto-conceito e trabalho”, “envolvimento com o trabalho, “identidade e trabalho” e “normas subjetivas e trabalho”.  </li></ul>
  3. 3. OBJETIVO <ul><li>Identificar o significado que artistas atuando no setor cultural de Natal atribuem a seu trabalho e verificar quais as estratégias que esses artistas mais frequentemente utilizam para atuar nesse mercado. </li></ul>
  4. 4. Referencial teórico Identidade e trabalho Carreira profissional Significado do trabalho Centralidade do trabalho Auto-conceito e trabalho
  5. 5. Metodologia <ul><li>Duas estratégias metodológicas foram adotadas: </li></ul><ul><li> aplicação de um instrumento canadense de medida do significado do trabalho, já validado e traduzido para o português; </li></ul><ul><li> entrevistas em profundidade para refinamento qualitativo dos dados quantitativos. </li></ul>
  6. 6. Análise dos dados <ul><li>Os dados de natureza quantitativa foram analisados mediante técnicas multivariadas; </li></ul><ul><li>Os dados qualitativos, mediante categorização temática. </li></ul>
  7. 7. Resultados HM Frequency Percent Valid Mulher 39 28,3 Homem 99 71,7 Total 138 100,0 CH Frequency Percent Valid Até 10h 44 31,9 Até 20h 33 23,9 Até 30h 19 13,8 Até 40h 13 9,4 Mais de 40h 29 21,0 Total 138 100,0
  8. 8. Resultados Obras Frequency Percent Valid Menos de 5 42 30,4 Até 5 9 6,5 Até 10 2 1,4 Até 15 5 3,6 Mais de 15 46 33,3 Total 104 75,4 Missing System 34 24,6 Total 138 100,0
  9. 9. Resultados Premio Frequency Percent Valid Sim 69 50,0 Não 68 49,3 Total 137 99,3 Missing System 1 0,7 Total 138 100,0 Carteira Frequency Percent Valid Sim 14 10,1 Não 123 89,1 Total 137 99,3 Missing System 1 0,7 Total 138 100,0
  10. 10. Resultados Centralidade Frequency Percent Valid 2,00 1 0,7 3,00 2 1,4 4,00 14 10,1 5,00 21 15,2 6,00 99 71,7 Total 137 99,3 Missing System 1 0,7 Total 138 100,0 Regularmente Frequency Percent Valid Sim 93 67,4 Não 44 31,9 Total 137 99,3 Missing System 1 0,7 Total 138 100,0
  11. 11. Tempo na carreira Frequency Percent Valid Percent Cumulative Percent Valid 1,00 1 0,7 0,7 0,7 2,00 2 1,4 1,5 2,2 3,00 8 5,8 5,9 8,1 4,00 10 7,2 7,4 15,6 5,00 8 5,8 5,9 21,5 6,00 5 3,6 3,7 25,2 7,00 8 5,8 5,9 31,1 8,00 8 5,8 5,9 37,0 9,00 2 1,4 1,5 38,5 10,00 16 11,6 11,9 50,4 11,00 3 2,2 2,2 52,6 12,00 7 5,1 5,2 57,8 13,00 5 3,6 3,7 61,5 14,00 3 2,2 2,2 63,7 15,00 10 7,2 7,4 71,1 16,00 3 2,2 2,2 73,3 17,00 2 1,4 1,5 74,8 18,00 1 0,7 0,7 75,6 20,00 6 4,3 4,4 80,0 21,00 1 0,7 0,7 80,7 24,00 1 0,7 0,7 81,5 25,00 1 0,7 0,7 82,2 26,00 2 1,4 1,5 83,7 27,00 2 1,4 1,5 85,2 29,00 2 1,4 1,5 86,7 30,00 6 4,3 4,4 91,1 32,00 1 0,7 0,7 91,9 33,00 2 1,4 1,5 93,3 34,00 2 1,4 1,5 94,8 35,00 1 0,7 0,7 95,6 38,00 1 0,7 0,7 96,3 40,00 3 2,2 2,2 98,5 41,00 1 0,7 0,7 99,3 42,00 1 0,7 0,7 100,0 Total 135 97,8 100,0   Missing System 3 2,2     Total 138 100,0     Idade Frequency Percent Valid Percent Cumulative Percent Valid 10,00 1 0,7 0,7 0,7 18,00 2 1,4 1,5 2,2 19,00 5 3,6 3,7 5,9 20,00 4 2,9 3,0 8,9 21,00 13 9,4 9,6 18,5 22,00 4 2,9 3,0 21,5 23,00 3 2,2 2,2 23,7 24,00 6 4,3 4,4 28,1 25,00 4 2,9 3,0 31,1 26,00 4 2,9 3,0 34,1 27,00 8 5,8 5,9 40,0 28,00 5 3,6 3,7 43,7 29,00 9 6,5 6,7 50,4 30,00 5 3,6 3,7 54,1 31,00 4 2,9 3,0 57,0 32,00 1 0,7 0,7 57,8 33,00 5 3,6 3,7 61,5 34,00 1 0,7 0,7 62,2 35,00 4 2,9 3,0 65,2 36,00 5 3,6 3,7 68,9 37,00 1 0,7 0,7 69,6 39,00 2 1,4 1,5 71,1 40,00 3 2,2 2,2 73,3 41,00 3 2,2 2,2 75,6 42,00 3 2,2 2,2 77,8 43,00 2 1,4 1,5 79,3 45,00 2 1,4 1,5 80,7 46,00 3 2,2 2,2 83,0 47,00 3 2,2 2,2 85,2 48,00 1 0,7 0,7 85,9 49,00 2 1,4 1,5 87,4 50,00 2 1,4 1,5 88,9 51,00 3 2,2 2,2 91,1 52,00 2 1,4 1,5 92,6 54,00 2 1,4 1,5 94,1 56,00 1 0,7 0,7 94,8 59,00 2 1,4 1,5 96,3 60,00 1 0,7 0,7 97,0 61,00 1 0,7 0,7 97,8 65,00 1 0,7 0,7 98,5 67,00 1 0,7 0,7 99,3 68,00 1 0,7 0,7 100,0 Total 135 97,8 100,0   Missing System 3 2,2     Total 138 100,0    
  12. 12. Resultados A maior parte do sustento Frequency Percent Valid Sim 65 47,1 Não 72 52,2 Total 137 99,3 Missing System 1 0,7 Total 138 100,0 Dupla carreira Frequency Percent Valid Sim 79 57,2 Não 59 42,8 Total 138 100,0
  13. 13. Resultados <ul><li>Etapa qualitativa: </li></ul><ul><li>Estratégias de carreira: tais como trabalhos paralelos e adequação da obra ao que é rentável </li></ul><ul><li>- Dificuldades do mercado local, sendo a mais importante: falta de apoio do Estado. </li></ul>
  14. 14. Considerações Finais <ul><li>Falta de uma base atualizada sobre os dados dos artistas locais </li></ul><ul><li>Inexistência de locais de referência para a expressão da atividade artística da nossa cidade </li></ul><ul><li>Os profissionais exercem sua atividade artística em lugares diversos e muitas vezes isolados, de modo que a aplicação do questionário teve de ser pulverizada, retardando o avanço do mapeamento quantitativo necessário para realizarmos as estatísticas; </li></ul><ul><li>Fortalecimento da convicção da necessidade de se investigar essa população mais de perto e suas condições reais de trabalho.  </li></ul>
  15. 15. Referências Bibliográficas <ul><li>Ackerman, K. (2007). Mercado de trabalho invisível: a articulação entre o trabalho no mercado informal, o emprego e o desemprego na trajetória de trabalhadores. SP. Argolo, J. C. T. & Araújo, M. A. D. (2004). O Impacto do Desemprego sobre o Bem- Estar Psicológico dos Trabalhadores da Cidade de Natal. RAC, v. 8, n. 4. Bendassolli (2007). Estudo exploratório sobre indústrias criativas no Brasil e no estado de São Paulo. FGV-EAESP/GVPESQUISA Bendassolli (2008). Análise do mercado de trabalho e carreira nas Indústrias Criativas do Estado de São Paulo. FGV-EAESP/GVPESQUISA Borges, L.de O. & Tamayo, Á. (2001). A estrutura cognitiva do significado do trabalho. Rev. Psicol., Organ. Trab., vol.1, no.2, p.11-44. ISSN 1984-6657 Dejours, C. (2004). Subjetividade, trabalho e ação. Prod., vol.14, no.3, p.27-34. ISSN 0103-6513 Gubert, A. & Kroeff, L.R. (2001). Versões sobre o trabalho na rua: significações na relação do retratista com a sua arte. Psicol. cienc. prof. [online]. Vol.21, n.1, pp. 84-93. ISSN 1414-9893. Kubo, S. H. (2009). Significado do trabalho: estudo nos setores público e privado. (Catálogo USP). São Paulo. Morin, E. M. (2001). Os sentidos do trabalho. In: ERA- Revista de Administração de empresas. São Paulo, v.41, n.3, p 8-19. Porto, J.B. & Tamayo, A. (2007). Estrutura dos valores pessoais: a relação entre valores gerais e laborais. Psic.: Teor. e Pesq., vol.23, no.1, p.63-70. ISSN 0102-3772 Ribeiro, C.V.dos S. & Léda, D.B. (2004). O significado do trabalho em tempos de reestruturação produtiva. Estud. pesqui. psicol., vol.4, no.2, p.0-0. ISSN 1808-4281 Segnini, M.P.(2010).Sofrimento e Prazer no Trabalho Artístico em Dança. São Paulo. Toni, M.de. (2003). Visões sobre o trabalho em transformação. Sociologias, no.9, p.246-286. ISSN 1517-4522 </li></ul>

×