Figuras de estilo, retórica ou tropos - relembrando

1.445 visualizações

Publicada em

Figuras de estilo, retórica ou tropos - relembrando

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
860
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Figuras de estilo, retórica ou tropos - relembrando

  1. 1. As figuras de estilo são recursos utilizados para melhorar, embelezar, o texto. Servem para sugerir ideias, interpretações. Os escritores utilizam-nos como estratégia. Com a utilização dos recursos estilísticos criam-se imagens e associações impossíveis de concretizar de outra forma. São indispensáveis à compreensão e estética literária.
  2. 2.  METÁFORA – É a mais corrente de todas as figuras de estilo. Consiste em associar,numa única expressão, duas realidades diferentes através de algo que lhes é comum. A expressão “cabelos de ouro” é uma metáfora, porque associa a cor e o brilho dos cabelos à cor e ao brilho do ouro. Trata-se, portanto, de uma comparação condensada,abreviada. Tenta perceber as associações operadas nas metáforas seguintes: Ele foi para a guerra flor da idade Naquela tarde o céu era chumbo
  3. 3.  COMPARAÇÃO – Esta figura associa duas realidades diferentes, neste caso através de um elemento de comparação ou equivalente (por exemplo, o verbo “parecer”). “O rei Rodrigo é tão feroz como o urso da montanha” é uma comparação, porque compara explicitamente o rei Rodrigo a um animal feroz, através do elemento que por excelência estabelece a comparação, que é “como”. Eis mais três comparações: Passamos pela vida como os rios passam … A Rute é astuta como uma raposa Os seus olhos pareciam duas fontes, de tanto chorar.
  4. 4.  PERSONIFICAÇÃO – Consiste em atribuir características e qualidades humanas a entidades (animais, objectos, conceitos…) que o não são. Há certos tipos de texto que são por inteiro construídos com base na personificação: estás a lembrar-te das fábulas,as narrativas cujas personagens são animais que falam e interagem uns com os outros como se de humanos se tratasse. Repara nas seguintes personificações: As árvores olharam-me com amargura. As rãs do charco exclamavam: “- Dai-nos sol! Dai-nos sol!” Naquela noite de tempestade, a lua sentia-se tristemente sozinha
  5. 5. Enumeração Consiste na apresentação sucessiva de vários elementos. Exemplos: "Professor, médico, comerciante, todos se vendiam.” (Fernando Namora)
  6. 6.  Eufemismo Consiste em dizer de forma suave uma ideia ou realidade desagradável. Exemplos: "- Coitado quem se vai deste mundo! – suspirou a mulher..." (Vitorino Nemésio); Cabo da Boa Esperança em vez de Cabo das Tormentas.
  7. 7.  Hipérbole Consiste no emprego de termos exagerados, para realçar determinada realidade. Exemplos: "Ela só viu as lágrimas em fio que duns e doutros olhos derivadas se acrescentavam em largo rio" (Camões)
  8. 8.  Imagem Consiste no recurso a aspetos sensoriais para, a partir daí, provocar uma forte evocação afetiva e os seus consequentes efeitos sugestivos e emocionais. Exemplos: "Os teus olhos são dois lagos encantados onde o céu se mira como num espelho" (Érico Veríssimo); "Vejo a verdade naufragar, imersa nas palavras que correm como um rio." (Carlos Queirós). Nota: A imagem inclui, frequentemente, várias figuras que resultam de processos de analogia ou equivalência: Comparação, metáfora, personificação, etc.
  9. 9.  Ironia Consiste em exprimir uma ideia dizendo precisamente o seu contrário. A ironia só se consegue identificar no seu contexto. Exemplos: Bonito resultado! (Afirmação frequente dos pais perante uma nota negativa.); "Tão sábias medidas fizeram com que na aldeia do Minho deixasse inteiramente de haver justiça." (Ramalho Ortigão).
  10. 10.  Anáfora Consiste na repetição de uma palavra ou palavras no início de frases ou versos sucessivos. Exemplos: "Ela só, quando amena.../Ela só viu as lágrimas.../ Ela viu as palavras...“ (Camões).
  11. 11.  Animismo Consiste em atribuir vida a seres inanimados. É diferente da personificação, porque, no animismo, os seres não são elevados à categoria de pessoas. Exemplos: "Plácida, a planície adormece, lavrada ainda de restos de calor." (Virgílio Ferreira).
  12. 12. Metonímia Consiste em designar uma realidade por meio de uma outra que com ela mantém uma relação objetiva (o continente pelo conteúdo, o lugar pelo produto, o autor pela sua obra). Exemplos idiomáticos: Beber um copo ( Beber um copo de vinho); Beber um Porto (Beber um cálice de vinho do Porto); Ando a ler Camões (Ando a ler a obra de Camões); Comprei uns ténis (Comprei uns sapatos para jogar ténis.). Exemplos poéticos: "Os madeireiros trabalham nesta praça contra a clorofila." (Carlos Oliveira); "O excomungado não tem queda para as letras." (Aquilino Ribeiro).
  13. 13.  Onomatopeia Consiste na utilização de uma palavra ou de palavras, cujo significante coincide com o significado, isto é, reproduzem sons do mundo físico. Exemplos: Os verbos que designam as vozes dos animais – cacarejar, pipilar, grasnar, roncar, coaxar...; "Bramindo o negro mar de longe brada" (Camões);
  14. 14.  Paradoxo Consiste em aplicar a uma mesma realidade termos inconciliáveis, destacando assim a sua complexidade. Exemplos: "Que puderam tornar o fogo frio" (Camões); "- Meu amargo prazer, doce tormento!" (Carlos Queirós).
  15. 15.  Pleonasmo Consiste no emprego de uma palavra ou palavras que reforçam uma ideia já expressa. Exemplos: Entra cá para dentro; "O que me deu a mim alento e esperança" (Camilo).
  16. 16.  Perífrase Consiste em exprimir por diversas palavras o que poderia exprimir-se por uma única. Exemplos: "Tenho estado doente. Primeiramente estômago – e depois, um incómodo, um abcesso naquele sítio em que levam os pontapés." Eça de Queirós.
  17. 17.  Sinédoque Consiste em tomar todo pela parte, a parte pelo todo, o plural singular, o singular pelo plural. Trata-se de uma variante da metonímia. Exemplo: "ocidental praia Lusitana" (Camões). Existe aqui uma referência a Portugal.
  18. 18.  Alegoria Consiste na expressão verbal de uma determinada coisa, com o fim de que as palavras ou imagens empregadas sugiram outra. A alegoria apresenta-se, muitas vezes, através de uma sucessão de comparações, metáforas e imagens. A função principal da alegoria é de tornar claras e evidentes realidades abstratas como o Amor, a Justiça, a Glória, o Inferno, o céu, as virtudes e os defeitos dos homens, a existência do homem, funcionamento do mundo, etc. Exemplos: alegoria da caverna de Platão, alegoria dos peixes do Padre António Vieira, Auto da Alma de Gil Vicente...

×