Consultor de SEO ensina o que é Semântica na otimização de sites

154 visualizações

Publicada em

Muito se fala sobre o que é semântica no universo de SEO, mas poucos explicam na prática os principais fatores de sucesso. O jornalista e consultor de SEO, Paulo Augusto Sebin, apresenta de forma prática e didática as principais ações que envolvem a semântica nos âmbitos técnicos do HTMl até na produção de textos, dos conteúdos, agregando assim maior valor qualitativo para os textos, muito levados em conta nas classificações dos resultados de buscas.

Acompanhe a apresentação que foi vinculada a um vídeo de palestra exibida na SEM Rush, que teve a participação de mais de 600 inscritos.

Para mais artigos e conteúdos sobre otimização, consulte o site http://www.paulosebin.com.br

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
154
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Consultor de SEO ensina o que é Semântica na otimização de sites

  1. 1. Semântica SEO Do HTML ao Conteúdo PAULO SEBIN
  2. 2. Jornalista Paulo Sebin • Desde 2010 – analista de SEO; • Certificações Google #Specialist; • Resultados objetivos para sites que rodam em sistemas Magento, Wordpress, V-TEX, entre outros; • Atuei em jornal impresso e assessoria de imprensa; www.paulosebin.com.br http://k2comunicacao.com.br https://facebook.com/pauloaugustosebin https://br.linkedin.com/in/paulosebin @paulosebin
  3. 3. ANÁLISES E MATERIAIS ANÁLISE GRATUITA DE SEO Solicite em https://goo.gl/5BptBK Ideal para empresas que querem dicas para aumentar tráfego orgânico. MARCAÇÕES DE DADOS Solicite em https://goo.gl/n8Wfkv Ideal para estudantes, profissionais de marketing e também empresas para solicitarem implementações aos desenvolvedores.
  4. 4. INTENÇÃO DE BUSCA
  5. 5. INTENÇÃO DE BUSCA Onde morar em Florianópolis Onde viver em Florianópolis Onde trabalhar em Florianópolis Onde estudar em Florianópolis Grandes quantidades de textos que possuem frases iguais ou semelhantes
  6. 6. INTENÇÃO DE BUSCA Google Hummingbird (2013) 1. Foca mais na intenção do usuário; 2. Foca menos na palavra-chave exata; 3. Dispositivos móveis motivaram o surgimento do algoritmo (a busca falada é mais usada do que a escrita); 4. Compreensão: presença das mesmas palavras ou frases relacionadas nos mesmos textos indexados; Exemplo de busca por voz mais íntima Restaurantes perto de mim...
  7. 7. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Otimização semântica visa atender uma busca que gera resultados relevantes mesmo quando os itens do resultado apresentado não contenham exatamente o termo da pesquisa. O resultado que considera valor do conteúdo semântico, termos que tenham relação semântica.
  8. 8. O QUE É SEMÂNTICA? “O estudo das significações das palavras, frases e orações” SINONÍMIA ANTONÍMIA POLISSEMIA - HOMONÍMIA • A garota renunciou a proposta de trabalho • A menina rejeitou a proposta de trabalho • A moça negou a proposta de trabalho • A garota aceitou o projeto proposto • A senhora negou o projeto proposto • O empregado foi humilde na reunião de resultados • O chefe foi arrogante na reunião de resultados • A proposta de anistia a caixa 2 caiu do cavalo • Um amigo de infância caiu do cavalo • Meu filho bate o maior bolão • Ainda vou ganhar no bolão
  9. 9. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Descoberta da palavra-chave ALGUMAS FERRAMENTAS  Planejador de palavras-chave do Adwords  Análise de palavras na SEM Rush  Google Trends  Ferramenta http://keywordtool.io/ - precisa de validação  Ferramenta https://ubersuggest.io/ - precisa de validação
  10. 10. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Descoberta da palavra-chave
  11. 11. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Descoberta da palavra-chave
  12. 12. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Como descobrir a semântica
  13. 13. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Descoberta da palavra-chave
  14. 14. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Vamos brincar com a semântica
  15. 15. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Encontre sinônimos
  16. 16. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Linguagem mais natural
  17. 17. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Linguagem mais natural
  18. 18. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Linguagem mais natural
  19. 19. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Linguagem mais natural
  20. 20. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Quebra de palavra-chave
  21. 21. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Quebra de palavra-chave
  22. 22. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Quebra de palavra-chave
  23. 23. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Links internos relacionados
  24. 24. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Links internos relacionados
  25. 25. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Use negrito, ainda é bom negócio
  26. 26. SEMÂNTICA NO CONTEÚDO Ligação entre conversão e informação
  27. 27. SEMÂNTICA NO HTML Vamos começar com as tags head
  28. 28. TAGS HEAD https://pt.semrush.com/blog/video-marketing-embrace-live-streaming-to-convert-customers/
  29. 29. TAGS HEAD https://pt.semrush.com/blog/video-marketing-embrace-live-streaming-to-convert-customers/
  30. 30. TAGS HEAD https://pt.semrush.com/blog/video-marketing-embrace-live-streaming-to-convert-customers/
  31. 31. TAGS HEAD https://pt.semrush.com/blog/video-marketing-embrace-live-streaming-to-convert-customers/
  32. 32. TAGS HEAD O H1, às vezes, se torna um título de página. Por isso, é importante usar uma variação da palavra-chave para assim possibilitar uma maior abrangência orgânica
  33. 33. TAGS HEAD O H1, às vezes, se torna um título de página. Por isso, é importante usar uma variação da palavra-chave para assim possibilitar uma maior abrangência orgânica
  34. 34. ESTILOS CSS <link rel="stylesheet" type="text/css" media="all" href="http://seusite.com.br/wp-content/themes/seu-tema/style.css" />
  35. 35. ESTILOS CSS Jamais usar estilos in-line diretos por linha. O Google recomenda não usar por que causa uma certa latência e atrasos nos redimensionamentos nos navegadores e também nos robôs de buscas.
  36. 36. ESTILOS CSS <link rel="stylesheet" type="text/css" media="all" href="http://seusite.com.br/wp-content/themes/seu-tema/style.css" /> Quando é arquivo .css, deve ter cuidado para que o código não tenha grande quantidade de arquivos. Mais do que 5 arquivos já pode gerar problema em velocidade de carregamento.
  37. 37. ESTILOS CSS A chamada de CSS por texto é adequada quando o conteúdo do CSS é pequeno. Desnecessário criar arquivos para qualquer estilo. Deve-se também usar por texto a parte do arquivo CSS (.css) que esteja causando atraso no bloqueio de renderização acima da dobra.
  38. 38. ESTILOS CSS
  39. 39. RENDERIZAÇÃO Google Search Console > Rastreamento > Buscar como Google
  40. 40. RENDERIZAÇÃO Google Search Console > Rastreamento > Buscar como Google
  41. 41. RENDERIZAÇÃO Um elemento o Google não conseguiu ler
  42. 42. RENDERIZAÇÃO Comentários, o mais importante, são indexados pelo mecanismo.
  43. 43. VALIDAÇÃO E PADRÃO NO HTML O Validador da W3C ajuda a verificar a validade dos documentos da Web - https://validator.w3.org/ A maioria dos documentos da Web são escritos usando linguagens de marcação , como HTML ou XHTML . São definidas por especificações técnicas , que normalmente incluem uma máquina de leitura óptica gramática formal (e vocabulário). O ato de verificação de um documento contra essas restrições é chamado de validação , e é isso que o Validador de Marcação faz. Validando documentos Web é um passo importante que pode ajudar muito a melhorar e assegurar a sua qualidade, e pode economizar muito tempo. “Navegadores da internet geralmente seguem um padrão internacional. Os robôs de busca também”
  44. 44. VALIDAÇÃO E PADRÃO NO HTML
  45. 45. VALIDAÇÃO E PADRÃO NO HTML Fieldset = Conjunto de campos, de um formulário, por exemplo; Legend = Legenda do formulário, literalmente; Label = Rótulo do formulário No código em questão, Legend está incorretamente empregado, por que não faz parte de um conjunto de campo.
  46. 46. VALIDAÇÃO E PADRÃO NO HTML
  47. 47. MARCAÇÕES DE DADOS Entenda a prática
  48. 48. MARCAÇÕES DE DADOS Entenda a prática
  49. 49. MARCAÇÕES DE DADOS Entenda a prática
  50. 50. MARCAÇÕES DE DADOS O que são Marcadores de Dados? Tem como principal função, mostrar os buscadores informações precisas sobre os tipos de conteúdos presentes nas páginas. Eventualmente, os buscadores exibem resultados personalizados, conhecidos como Rich Snippets. Por exemplo, o snippet de pesquisa de um restaurante poderá mostrar a classificação média e a faixa de preços do estabelecimento, ou, ao pesquisar uma receita culinária, imagens e ingredientes podem ser destacados.
  51. 51. MARCAÇÕES DE DADOS https://schema.org PRINCIPAIS MARCAÇÕES POSSÍVEIS • Produtos • Receitas • Vídeos • Empresas locais ou organizações • Notícias • Artigos • Avaliações de usuários
  52. 52. MARCAÇÕES DE DADOS
  53. 53. MARCAÇÕES DE DADOS Exemplo marcação de receitas
  54. 54. MARCAÇÕES DE DADOS https://search.google.com/structured-data/testing-tool?hl=pt-BR
  55. 55. MARCAÇÕES DE DADOS Exemplo marcação de Evento
  56. 56. MARCAÇÕES DE DADOS https://search.google.com/structured-data/testing-tool?hl=pt-BR
  57. 57. MARCAÇÕES DE DADOS Exemplo de quando marcações de dados não são interessantes
  58. 58. MARCAÇÕES DE DADOS Sou dono do site. Preciso entender o código da marcação? E-BOOK MARCAÇÕES DE DADOS Solicite em https://goo.gl/n8Wfkv Ideal para estudantes, profissionais de marketing e também empresas para solicitarem implementações aos desenvolvedores.
  59. 59. Jornalista Paulo Sebin • Desde 2010 – analista de SEO; • Certificações Google #Specialist; • Resultados objetivos para sites que rodam em sistemas Magento, Wordpress, V-TEX, entre outros; • Atuei em jornal impresso e assessoria de imprensa; www.paulosebin.com.br http://k2comunicacao.com.br https://facebook.com/pauloaugustosebin https://br.linkedin.com/in/paulosebin @paulosebin

×