UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIEPAULO FELIPPE PASCHOAL GOMESO MERCADO IMOBILIÁRIO DIGITAL EA ESTRATÉGIA ONLINE DA TECN...
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIEFACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMOESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU / ÁREA: ARQUITETURA E DE...
PAULO FELIPPE PASCHOAL GOMESO MERCADO IMOBILIÁRIO DIGITAL EA ESTRATÉGIA ONLINE DA TECNISATrabalho de Conclusão de Curso ap...
RESUMOA difusão da internet pela sociedade atual tem criado novos meios derelacionamento, com a ajuda da banda larga e da ...
ABSTRACTThe diffusion of internet in current society has created new means for relatingwith help from broadband internet a...
SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO..................................................................................................061.1...
61 INTRODUÇÃO1.1 TEMA DE PESQUISAA internet, cada vez mais, vem tomando um papel fundamental para asrelações da sociedade ...
7Quando o Google começou a crescer, uma conversa comum no Vale doSilício era algo como: ‘Espere aí, mas nós não odiamos a ...
8perfil de usuário, aliado com a popularização de serviços de internet móvel etambém de smartphones, resulta em uma geraçã...
91.2 PROBLEMA DE PESQUISANeste novo universo de consumidores conectados e formadores de opinião, orelacionamento entre emp...
10Nesta nova ordem de relacionamento entre consumidores e empresas, umamarca é o que as pessoas comentam e compartilham na...
111.3 OBJETIVOS1.3.1 GeraisO objetivo deste trabalho é apresentar a nova demanda dos consumidores emrelação ao mercado imo...
121.3.1 EspecíficosUm dos objetivos é apontar o impacto do mercado gerado pelas redes sociaissobre a marca de uma empresa ...
131.4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA1.4.1 A evolução da internet para a web 2.0A disseminação da internet deu-se ao longo dos anos ...
141.4.2 Redes sociais e o consumidor ativo“O Grau de Atividade do Consumidor define boa parte das ações de internetatualme...
151.4.3 Social Commerce e a interatividade do consumidorO grau de interatividade alcançado junto às redes sociais do usuár...
161.4.4 A “encontrabilidade” e a Google AdWord“O conceito geográfico – a distância – não tem mais o mesmo significadoque n...
171.4.5 Smartphones, Apps e Versão MobileOs smartphones atingem por volta de 14% da população brasileira e cada vezmais ve...
182. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DE PESQUISA2.1 LEVANTAMENTO DE DADOS2.1.1 Think Real Estate (with Google), 2011Uma pesqui...
19Entretanto, cerca de 40% das buscas imobiliárias tem a Google AdWorddisponível, ou seja, não possui nenhum link patrocin...
20Analisando os hábitos dos usuários, de acordo com o Gráfico 02, nota-se quea maioria prefere fazer suas buscas a partir ...
21C, por serem o público com menor acesso a internet, como pode ser visualizado noabaixo.Gráfico 04 – Contatos do consumid...
22Gráfico 05 – Contatos do consumidor no processo de decisão – visitas online x visitas a imóveisFonte: Think Real Estate ...
23Gráfico 06 – Principais pontos que mais ajudaram o usuário da tomada de decisão (%)Fonte: Think Real Estate (with Google...
24Os sites das instituições imobiliárias que já disponibilizam simulações definanciamento ou as formas de pagamento saem n...
25Gráfico 09 – Atividades mais realizadas nas ferramentas de busca (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.O Gráfi...
26Gráfico 10 - Qual dos meios abaixo mais o influenciou em cada etapa? (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.O m...
27Desta forma, a pesquisa realizada pelo Google vem responder algumas dasquestões levantadas anteriormente. A internet cad...
282.2 SISTEMATIZAÇÃO DE DADOSA pesquisa foi um estudo quantitativo através de entrevistas online,analisados 602 diferentes...
293. ESTUDO DE CASO – ESTRATÉGIA ONLINE DA TECNISA3.1 A TECNISA NA WEBEm 1977, a Tecnisa inicia suas atividades, trinta an...
30vendas provem da internet. Em 2011, a construtora ultrapassou um bilhão de reaisem vendas online.A estratégia online da ...
313.2 A TECNISA NAS REDES SOCIAISCom o DNA inovador, a Tecnisa mais uma vez sai na frente ampliando suaatuação no meio onl...
32Desta forma, a Tecnisa se pulverizou nas redes sociais, trabalhando dediferentes formas em cada canal, procurando sempre...
33Tabela 1 – Redes Sociais de atuação da TecnisaFonte: Site Tecnisa e Wikipédia (Acesso 27.abr.2013)
343.2 TECNISA MOBILEA versão mobile do site da Tecnisa (Anexo L), assim como o App Tecnisa(Anexo M) tem funções muito pare...
35A empresa também apresenta aplicativo para SmartTV, mais um canal derelacionamento com os clientes da marca, através del...
364. ANÁLISE CRÍTICATendo em vista os resultados obtidos da pesquisa realizada pelo GoogleBrasil, Think Real Estate (2011)...
37imagens de imóveis em destaque, com algumas abas para alternar, guiar e ensinarcomo utilizar ao usuário pode interagir c...
38Uma vez selecionado um empreendimento, a Tecnisa disponibiliza uma sériede informações sobre o mesmo atingindo as princi...
39ao empreendimento, como academias, bancos, instituições de ensino, farmácias,hospitais, padarias, shoppings e supermerca...
40Já no campo Central de vendas, no site da Tecnisa, há informações maisdetalhadas sobre financiamento bancário, financiam...
415. CONSIDERAÇÕES FINAIS“Muitas empresas (...) acabam por achar que um site pode ser um lindocartão de visita, quase um f...
42Durante este processo de pesquisa é de grande relevância, o consumidorsentir a presença da marca pesquisada, através de ...
43ANEXOSANEXO A – Site Corporativo da TecnisaFonte: <www.tecnisa.com.br> Acesso em 25.abr.2013.
44ANEXO B – Página do Empreendimento Flex Guarulhos
45Fonte: < www.tecnisa.com.br/imoveis/flex-guarulhos/179> Acesso em 25.abr.2013.
46ANEXO C – Blog Corporativo da Tecnisa.Fonte: <www.blogtecnisa.com.br> Acesso em 30.mar.2013.
47ANEXO D – Tecnisa IdeiasFonte: < tecnisaideias.com.br/web/> Acesso em 30.mar.2013.
48ANEXO E – Perfil no Twitter da Tecnisa.Fonte: <https://twitter.com/Tecnisa> Fonte Acesso em 30.mar.2013.
49ANEXO F – Fan Page no Facebook da Tecnisa.Fonte: <https://www.facebook.com/tecnisa> Acesso em 30.mar.2013.
50ANEXO G – Perfil no Google+ da Tecnisa.Fonte: <https://plus.google.com/+tecnisa/postsr> Acesso em 30.mar.2013.
51ANEXO H – Perfil de empresa no LinkedIn da Tecnisa.Fonte: <www.linkedin.com/company/tecnisa/> Acesso em 30.mar.2013.
52ANEXO I – Perfil no SlideShare da Tecnisa.Fonte: <www.slideshare.net/tecnisa/> Acesso em 30.mar.2013.
53ANEXO J – Canal no YouTube da TecnisaFonte: <www.youtube.com/tecnisa> Acesso em 30.mar.2013.
54ANEXO K – Perfil no Pinterest da Tecnisa.Fonte: < pinterest.com/tecnisa/> Acesso em 30.mar.2013.
55ANEXO L – Site Versão Mobile da TecnisaFonte: <smart.tecnisa.com.br> Acesso em 30.mar.2013.ANEXO M – Aplicativo para And...
56ANEXO N – Aplicativo parceria Banco Imobiliário (Estrela) e Tecnisa
57REFERÊNCIAS5 ANOS que mudaram tudo. HOTWordsBR. 2012. Disponível em:<http://www.youtube.com/watch?v=yz0b6oZFP-g>. Acesso...
58COSTA, Aryanne da. E-Branding – A internet como instrumento de fixação de marca: A Tecnisa noTwitter. Especialização (MB...
59PERFIL no SlideShare Tecnisa. Disponível em: <www.slideshare.net/tecnisa/> Acesso em30.mar.2013.PERFIL no Twitter Tecnis...
60TECNISA Ideias. Disponível em: <tecnisaideias.com.br/web/> Acesso em 30.mar.2013.VAZ, Conrado Adolpho. Os 8 Ps do market...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

O mercado imobiliário digital e estratégia online da tecnisa

3.155 visualizações

Publicada em

A difusão da internet pela sociedade atual tem criado novos meios de relacionamento, com a ajuda da banda larga e da web 2.0, as redes sociais tornaram parte da vida dos consumidores, estes cada vez mais informados, exigentes e conectados. As relações entre consumidor e empresa tomaram um novo rumo com a web 2.0, o consumidor deixou de ser apenas um expectador passando para um produtor de conteúdo, este usuário ativo compartilha sua opinião que passa a ter mais importância para outros consumidores e consequentemente para a marca envolvida. Estes relacionamentos devem ser trabalhados e bem acompanhados pelas empresas para manter uma boa política de relacionamento com seus clientes.

Publicada em: Imóveis
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.155
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
80
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O mercado imobiliário digital e estratégia online da tecnisa

  1. 1. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIEPAULO FELIPPE PASCHOAL GOMESO MERCADO IMOBILIÁRIO DIGITAL EA ESTRATÉGIA ONLINE DA TECNISASão Paulo2013
  2. 2. UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIEFACULDADE DE ARQUITETURA E URBANISMOESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU / ÁREA: ARQUITETURA E DESIGNCURSO: GERENCIAMENTO DE EMPREENDIMENTOS NACONSTRUÇÃO CIVILDISCIPLINA: METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICOPLANO PARA A MONOGRAFIA DE FINAL DE CURSOPAULO FELIPPE PASCHOAL GOMESO MERCADO IMOBILIÁRIO DIGITAL EA ESTRATÉGIA ONLINE DA TECNISATrabalho de Conclusão de Curso apresentado aoPrograma de Pós-Graduação Lato Sensu daUniversidade Presbiteriana Mackenzie comorequisito parcial à obtenção do título deEspecialista em Gerenciamento deEmpreendimentos na Construção Civil.São Paulo2013
  3. 3. PAULO FELIPPE PASCHOAL GOMESO MERCADO IMOBILIÁRIO DIGITAL EA ESTRATÉGIA ONLINE DA TECNISATrabalho de Conclusão de Curso apresentado aoPrograma de Pós-Graduação Lato Sensu daUniversidade Presbiteriana Mackenzie comorequisito parcial à obtenção do título deEspecialista em Gerenciamento deEmpreendimentos na Construção Civil.Aprovado em:BANCA EXAMINADORA
  4. 4. RESUMOA difusão da internet pela sociedade atual tem criado novos meios derelacionamento, com a ajuda da banda larga e da web 2.0, as redes sociaistornaram parte da vida dos consumidores, estes cada vez mais informados,exigentes e conectados. As relações entre consumidor e empresa tomaram um novorumo com a web 2.0, o consumidor deixou de ser apenas um expectador passandopara um produtor de conteúdo, este usuário ativo compartilha sua opinião que passaa ter mais importância para outros consumidores e consequentemente para a marcaenvolvida. Estes relacionamentos devem ser trabalhados e bem acompanhadospelas empresas para manter uma boa política de relacionamento com seus clientes.Palavras-chave: web 2.0, redes sociais, consumidor ativo.
  5. 5. ABSTRACTThe diffusion of internet in current society has created new means for relatingwith help from broadband internet and web 2.0, social networks have become part ofconsumer’s lives, these being ever better informed, demanding and connected. Therelationship between consumer and company has taken a new direction after web2.0, consumers not only being expectators anymore but becoming a content provideras well, this active users share their opinion that becomes important to otherconsumers and therefore to the brand envolved. These relations must be worked onand monitored by companies in order to maintain a good relationship policy with theirclients.Keywords: web 2.0, social networking, active consumer.
  6. 6. SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO..................................................................................................061.1 TEMA DE PESQUISA.......................................................................................061.2 PROBLEMA DE PESQUISA.............................................................................091.3 OBJETIVOS......................................................................................................111.3.1 Gerais...............................................................................................................111.3.1 Específicos.......................................................................................................121.4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA........................................................................131.4.1 A evolução da internet para a web 2.0.............................................................131.4.2 Redes Sociais e o consumidor ativo................................................................141.4.3 Social Commerce e a interatividade do consumidor.......................................151.4.4 A “encontrabilidade” e Google AdWord............................................................161.4.5 Smartphones, Apps e Versão Mobile...............................................................172 PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DE PESQUISA...............................182.1 LEVANTAMENTO DE DADOS........................................................................182.1.1 Think Real Estate (with Google), 2011............................................................182.2 SISTEMATIZAÇÃO DE DADOS......................................................................283. ESTUDO DE CASO – ESTRATÉGIA ONLINE DA TECNISA.........................293.1 A TECNISA NA WEB.......................................................................................293.2 A TECNISA NAS REDES SOCIAIS.................................................................313.3 TECNISA MOBILE...........................................................................................294. ANÁLISE CRÍTICA..........................................................................................355. CONSIDERAÇÕES FINAIS.............................................................................41ANEXOS..........................................................................................................43REFERÊNCIAS...............................................................................................57
  7. 7. 61 INTRODUÇÃO1.1 TEMA DE PESQUISAA internet, cada vez mais, vem tomando um papel fundamental para asrelações da sociedade seja em sites de relacionamento, de busca ou em aplicativospara celular e tablet. Estas relações vêm moldando novos padrões de consumidorese/ou usuários, uma vez conectados ao mundo vão se tornam mais exigentes.No início dos anos 90, o mundo não acreditava que podia lucrar com ainternet, segundo Penemberg (2010), o eBay criou um ecossistema de vendas,estabelecendo relações comerciais online, em seguida surgiu a Amazon. Ao final dadécada de 90, “[...] o Yahoo, o Alta Vista, o Lycos e outros competiam para setornarem superportais onde tudo o que um usuário precisasse seria colocado adisposição em um supersite” (PENENBERG, 2010, p. 195), atraindo os usuáriospara diversos tipos de serviços.“A internet é o tecido de nossas vidas. Se a tecnologia da informação é hojeo que a eletricidade foi na Era Industrial, em nossa época a internet poderiaser equiparada tanto a uma rede elétrica quanto a um motor elétrico emrazão de sua capacidade de distribuir a força da informação por todo odomínio da atividade humana.” (CASTELLS apud VAZ, 2011, p. 47).Vivemos na era da informação e da verdade, e há informações sobre quasetudo que existe, de acordo com Conrado Vaz (2011). Para “organizar” tantasinformações surgiu o Google trazendo diversas possíveis respostas, uma delas aossuperportais poluídos por anúncios. O site de busca optou por uma interface simplese com uma única caixa de pesquisa.“Havia uma aversão perceptível em relação à publicidade em uma faseanterior, mais hippie, do Vale do Silício, antes da extraordinária ascensãodo Google. A publicidade era espinafrada na época como um grandepecado do terrível mundo da velha mídia que estávamos abolindo. [...]
  8. 8. 7Quando o Google começou a crescer, uma conversa comum no Vale doSilício era algo como: ‘Espere aí, mas nós não odiamos a publicidade? ’.‘Bom, odiamos a velha publicidade. O novo tipo de propaganda é discreto eútil.” (LANIER, 2010, p. 113).Assim, o Google modificou a forma que a publicidade atinge o seu usuário,sendo ela apresentada de modo mais discreto que os antigos banners, no início e nofim de cada pesquisa, e também com as vendas de palavras-chave e linkspatrocinados, a Google AdWords, readequando assim, a publicidade a esta novafase do consumidor conectado.Esta nova onda pode ser reconhecida após a expansão da banda larga,também chamada de web 2.0. A popularização e o maior número de acesso àinternet com uma velocidade superior alteraram também as relações entre seususuários, possibilitando novas interações através de jogos online, vídeos, músicas,algumas tarefas quase impossíveis na época da internet discada. “A Internet é omais importante meio de difusão desde a invenção da imprensa. Substitui tudo o quehavia antes e é da maneira mais radical, promotora da transformação.” (GILLMORapud WERNECK; CRUZ, 2009, p. 06).O consumidor nesta onda de informação e interatividade vem muitas vezesutilizar as redes sociais para buscar respostas, compartilhar insatisfações, vercomentários de outros usuários, entre várias outras possíveis interações, mudando omodo de relacionar no meio digital. “Um consumidor que conhece muito a respeitodo seu produto é um provável comprador porque ele está seguro da compra.Consumidor informado é consumidor comprador.” (VAZ, 2011, p. 54)O usuário da web 2.0 está conectado a redes sociais e recebe atualizaçõesde jornais e revistas do mundo inteiro. Este usuário também pode buscarinformações a partir de seu smartphone ou tablet criando mais uma relação com omundo online, uma relação portátil, ou ‘mobile’, que pode caber no bolso ou napalma da mão.Um usuário de internet móvel que não espera chegar a sua residência parafazer uma pesquisa, busca e explora na web em qualquer lugar que estiver. Este
  9. 9. 8perfil de usuário, aliado com a popularização de serviços de internet móvel etambém de smartphones, resulta em uma geração de usuários informados econectados, estes também são compradores em potencial.Este perfil de consumidor esta se consolidando nos últimos anos, assim omercado imobiliário precisa atender a esta nova demanda se modernizando eevoluindo juntamente com a web. As mídias impressas perdem cada vez maisespaço para as telas de smartphones, deste modo o empreendedor precisaacompanhar tal evolução para atingir de forma certeira seu publico alvo.
  10. 10. 91.2 PROBLEMA DE PESQUISANeste novo universo de consumidores conectados e formadores de opinião, orelacionamento entre empresa e cliente é discutido abertamente nas redes sociais.Segundo Conrado Vaz (2011), na era da informação, a credibilidade daspropagandas vem perdendo forças, “[...] as pessoas confiam na opinião imparcial deoutras pessoas iguais a ela. Um evento gera muita publicidade boca a boca. Aopinião de um igual tem mais valor do que a opinião da empresa sobre ela mesma.”De acordo com uma pesquisa feita em 2009, pela Nielsen Global OnlineConsumer Survey: “O grau de confiança em publicidade é de 90% quando vem depessoas conhecidas. Opiniões postadas online a partir de outros consumidores temgrau de confiança de 70%. Matérias de jornal tem grau de confiança de 69%.” (VAZ,2011, p. 229)“A informação aumenta o valor de um produto ou serviço. Quanto maisinformação o consumidor tem sobre o que é vendido, mais seguro ele fica,maior valor ele dá ao produto e maior a probabilidade de ele efetuar acompra. O valor aumenta juntamente com a margem de lucro. Por isso,cuide muito bem de toda informação que passa para o consumidor.” (VAZ,2011, p. 67)Hoje empresas e clientes disputam o mesmo espaço em redes sociais, taiscomo Facebook, Twitter, LinkedIn, SlideShare, as ferramentas utilizadas por ambossão as mesmas, atribuindo ao consumidor o que deve ser absorvido e compartilhadoem suas redes sociais. Deste modo, as empresas devem optar entre competir,coopetir e cooperar, de acordo com Vaz (2011), a melhor situação é umacooperação simbiótica entre empresas e consumidores.“Os primeiros passos são passar da competição para a coopetição, parapassar para a cooperação total. Ignorar esse relacionamento, como se vêem empresas que não respondem ao mercado quando há algum problema,não é uma opção. A atividade crescente do consumidor faz com que ele seexponha mais, deixando rastros em maior número do que deixavaanteriormente.” (VAZ, 2011, p. 127)
  11. 11. 10Nesta nova ordem de relacionamento entre consumidores e empresas, umamarca é o que as pessoas comentam e compartilham nas redes sociais. Oconsumidor é ativo, contrapondo-se ao consumidor expectador que foi massificadopelas mídias em meios anteriormente consagrados, como televisão, jornais erevistas.Neste âmbito, a construtora e incorporadora Tecnisa cria uma relação com oconsumidor, através do marketing individualizado ou relacional, criando canais decomunicação em boa parte nas redes sociais mais utilizadas, e também divulgandolançamentos, inovações e estratégias da empresa. Hoje a Tecnisa é um exemplo, doramo da construção civil, do relacionamento digital entre consumidor e empresa.Devido a este destaque no meio digital, a empresa foi a escolhida para o estudo decaso deste trabalho.Algumas questões surgem sobre este novo consumidor conectado e sobreposturas que empresas devem ter no meio online:- Qual o papel da internet em uma busca por imóveis?- Que tipos de informações os usuários buscam para tomar uma decisão?- Como a Tecnisa administra sua marca no ambiente online?- Como a Tecnisa conseguiu vender um apartamento a partir de um contatopelo Twitter?- Qual estratégia a ser tomada para um bom relacionamento online entreempresa e consumidores?
  12. 12. 111.3 OBJETIVOS1.3.1 GeraisO objetivo deste trabalho é apresentar a nova demanda dos consumidores emrelação ao mercado imobiliário. Deste modo, mostrar as necessidades, exigências einterações do usuário com o meio online.Definir o papel da internet para o usuário na compra de um novo imóvel,desde a descoberta de um novo empreendimento, de pesquisas online,comparações entre diferentes empreendimentos, como conhecer o bairro e o localdo imóvel em questão, juntamente com as formas de pagamento e financiamento.Ou seja, a verdadeira importância das informações disponíveis na internet para acompra de um imóvel.Também, por sua vez, apresentar um exemplo de postura online paraempresas adotarem uma boa política de relacionamento com seus clientes,principalmente em meio às redes sociais.
  13. 13. 121.3.1 EspecíficosUm dos objetivos é apontar o impacto do mercado gerado pelas redes sociaissobre a marca de uma empresa e como manter um bom relacionamento com seususuários. Assim como, a questão da ‘encontrabilidade’ em site de busca, como teruma marca encontrada, visualizada, comentada e compartilhada por seusconsumidores ou usuários da web.
  14. 14. 131.4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA1.4.1 A evolução da internet para a web 2.0A disseminação da internet deu-se ao longo dos anos 90, da antiga internet,composta por vários superportais que possuíam links para todas as necessidades ecuriosidades dos usuários e a publicidade era apresentada por uma chuva debanners e pop-up.Com o surgimento da banda larga, muda-se o caminho da comunicação,permitindo que o conteúdo produzido pelo consumidor seja facilmente compartilhadonas redes sociais. Desta forma, desenvolvedores de sites encaram de outra formaseus consumidores, ampliando e divulgando suas ideias, termo também conhecidocomo inteligência coletiva.“A inteligência coletiva são os usuários que adicionam informações nainternet, com isso a web 2.0 gerou as ferramentas colaborativas, que são asmídias sociais; também conhecidas com redes sociais, são utilizadas pelousuário proporciona interatividade através de suas contribuições.” (O’Reillyapud Costa, 2011, p. 29)
  15. 15. 141.4.2 Redes sociais e o consumidor ativo“O Grau de Atividade do Consumidor define boa parte das ações de internetatualmente [...] O consumidor ativo procura o que deseja, seja no Google,nas redes sociais, no círculo de amigos, no Buscapé ou no Youtube. Suamarca tem que estar encontrável para esse consumidor quando ele procurarpelas palavras-chave que definem seu negócio.” (VAZ, 2011, p. 128)As redes sociais tornaram-se um importante meio de comunicação para osusuários da web 2.0 e também um importante canal entre empresa e consumidor.Um consumidor pode compartilhar toda sua satisfação e principalmente suainsatisfação com alguma marca através de blogs ou por qualquer rede social.Hoje em dia, na rede a opinião é muito importante e valorizada, afinalapresenta quase o mesmo grau de confiabilidade que uma matéria de jornal, dadosapresentados anteriormente. Nota-se também a grande importância da empresa emter o consumidor como aliado, afinal a opinião de um usuário é mais apreciada que aopinião da empresa sobre ela mesma.Cada rede social atinge o consumidor de forma diferente, o Facebook hojeconta com mais de 67 milhões de usuários, (QUAINO, 2013), e tornou-se,atualmente, a rede social mais popular do Brasil. Juntamente com YouTube e oTwitter, o Facebook está na lista de canais mais acessados pelos usuários da web2.0, apesar ainda da grande popularidade do Orkut entre os brasileiros.O consumidor e empresa estão lado a lado no Facebook, no YouTube, noTwitter e em outras redes sociais, ambos criando e compartilhando conteúdo dasmais diversas formas. As empresas hoje em dia, além dos sites corporativostambém possuem a necessidade de estarem pulverizadas nas redes sociais, paraque seus conteúdos sejam compartilhados e vinculados a perfis dos consumidoresativos.
  16. 16. 151.4.3 Social Commerce e a interatividade do consumidorO grau de interatividade alcançado junto às redes sociais do usuário da web2.0 é cada vez mais elevado, a quantidade de conteúdo gerado e compartilhadotambém acompanha tal crescimento, com uma maior propagação. Alterandosignificativamente as relações entre consumidores e marcas, desta forma, asempresas recorrem aos recursos das redes sociais para também disseminarconteúdo sobre sua marca.“O Social Commerce, ou Comércio Social, é a integração do e-commerce comrecursos e condutas típicas das mídias sociais, tais como: classificações,comentários e compartilhamentos por parte dos consumidores.” (RODRIGUES,2013). No caso do comércio eletrônico (e-commerce) é o conceito de compra evenda de bens e serviços através de equipamento eletrônico, segundo ClaudioBarbosa, 2012.No caso do social commerce, não necessariamente as vendas precisam serefetuadas através do ambiente de redes sociais, mas esta pode ter um papel dedivulgação do produto e um redirecionamento para a página de vendas da empresa.Um dos principais objetivos do social commerce, de acordo com DanieleRodrigues (2013) é a potência da divulgação, além de trazer o consumidor para umaposição de destaque. É necessário acompanhar este comportamento doconsumidor, traçando os perfis dos clientes, juntamente com boas estratégias demonitoramento registrando importantes informações.
  17. 17. 161.4.4 A “encontrabilidade” e a Google AdWord“O conceito geográfico – a distância – não tem mais o mesmo significadoque nossos pais e avós costumavam conhecer. [...] Na economia digital, asdistâncias limitaram a um clique. Vivemos na época da intangibilidade e davelocidade das conexões. A qualquer momento, em qualquer lugar, umconsumidor pode entrar em contato com sua empresa. Basta que, paratanto, encontre-a entre bilhões e bilhões de páginas.” (VAZ, 2011, p. 80)Em meio a bilhões de páginas disponíveis na internet, o consumidor precisaencontrar com facilidade na web o produto pesquisado. Segundo Conrado Vaz(2011, p.247) “[...] ‘encontrabilidade’: a capacidade (leia-se facilidade) que umaempresa tem de ser encontrada por seus usuários no momento em que elesnecessitam do produto ou serviço comercializado por ela”.Tal ‘encontrabilidade’ pode ser comprada através da Google AdWords, sãoanúncios relacionados a palavra-chave, estes são vinculados no inicio e no final decada busca feita pelo site. Os anúncios são direcionados e considerados discretosquando comparados aos antigos banners que predominavam antes da web 2.0.
  18. 18. 171.4.5 Smartphones, Apps e Versão MobileOs smartphones atingem por volta de 14% da população brasileira e cada vezmais vem sendo difundido, cerca dos seus 40% dos usuários entram várias vezes aodia na internet pelo dispositivo, sendo as redes sociais, a mais acessada, seguido dee-mails e mecanismos de busca. Além disto, o smartphone é um importante meio decomunicação, de informação e entretenimento. (Nosso Planeta Mobile: Brasil, 2012)Os aplicativos para celulares, os Apps, também podem ajudar a fixar a marcajunto ao usuário, podendo ajuda-lo a encontrar produtos e serviços da empresa emquestão.Uma evolução muito significativa deu-se no segmento móvel de banda larga,alcançando um total de 72,7 milhões de usuários, destes são 58,8 milhões deconexões de celulares 3G, enquanto a banda larga fixa atingiu 20,8 milhões deassinantes, (ComputerWorld, 2013). Atualmente, com a implantação da rede 4G noBrasil, este número de usuários tende a aumentar ainda mais.A mobilidade está em grande expansão, smartphones e tablets estãotornando parte de nosso dia a dia, esta interface, ‘mobile’, tem um papel cada vezmais importante na sociedade conectada. Pois está traçando o modo que o usuáriose conecta ao mundo, a seus círculos de amigos, as redes sociais. Disponibilizaruma versão mobile do site da empresa é cada vez mais importante no quesito de‘encontrabilidade’.A versão mobile de um site é de grande importância, devido às diferenças deacesso de distintas plataformas. O modo que o usuário interage em um smartphoneou tablet não é o mesmo que em um computador, tais especificidades precisam seradaptadas para ajudar ao acesso do usuário, como dito anteriormente, aqueleusuário que não espera chegar a sua casa para fazer uma pesquisa, um compradorem potencial.
  19. 19. 182. PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS DE PESQUISA2.1 LEVANTAMENTO DE DADOS2.1.1 Think Real Estate (with Google), 2011Uma pesquisa elaborada pelo Google Brasil, exposta no seminário Think RealEstate ao final do ano de 2011, teve como objetivo entender a necessidade e aimportância da internet durante um processo de compra ou aluguel de um imóvel.As buscas no Google sobre lançamentos imobiliários aumentaram cerca de40% de 2010 para 2011. Além deste aumento, nota-se o que 67% dos usuáriosutilizaram a ferramenta de busca para acessar ao site da imobiliária ou daincorporadora, apesar de alguns usuários terem conhecimento de tal endereçoeletrônico.Gráfico 01 – Compradores usando ferramenta de busca para acessar site de imobiliária ouincorporadora (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Não usamferramenta debusca33%Usamferramenta debusca67%Compradores usando ferramenta de busca (%)
  20. 20. 19Entretanto, cerca de 40% das buscas imobiliárias tem a Google AdWorddisponível, ou seja, não possui nenhum link patrocinado por alguma empresa doramo imobiliário. Já na busca que aparecem as empresas na construção civil, oGoogle exibe em média cinco anúncios por busca, sendo o máximo onze anúncios,ou seja, a mídia digital imobiliária tem espaço para seu crescimento dentro doambiente do buscador.O mercado imobiliário online teve crescimento representativo nos últimos dezanos, juntamente com o surgimento da web 2.0, isso pode ser consequência damaior facilidade ao acesso a internet, como também ao crescimento do poderaquisitivo do brasileiro. Este segmento de mídia online esta em processo deconsolidação e assim como a penetração da internet na vida dos brasileiros, istovem ocorrendo em uma velocidade muito acelerada.Outro segmento de grande crescimento e importância para o mercado é aquestão da internet móvel, sendo que 13% das buscas imobiliárias foram feitas apartir do celular e 4% através de tablets, totalizando em 17% das buscas feitas apartir de dispositivos móveis.Gráfico 02 – Como os usuários acessam a internet (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Computador em casaComputador do trabalhoCelularLocal de acesso públicoTablet90391364Como acessam a internet (%)
  21. 21. 20Analisando os hábitos dos usuários, de acordo com o Gráfico 02, nota-se quea maioria prefere fazer suas buscas a partir do computador de sua residência. Emsegundo lugar a preferência é computador do trabalho com 39%, já no caso daclasse A o número de acesso do computador do trabalho sobe para 47%. O acessovia celular é de 13%, quando se refere à classe B, este número sobe para 19%.Enquanto a classe C tem uma penetração de 10% em locais de acesso públicos,como lan house, e 6% na média de todas as classes.Durante o processo de compra os usuários consideram em média 2,7imóveis, este número era de 5,7 em 2008. Apesar do fato de estarem com menosimóveis em vista, o tempo nas buscas é maior, 75% dos respondentes levaram atéseis meses no processo de pesquisa por imóveis. O tempo de pesquisa do usuáriojá é em sua maioria através da internet, sendo que 56% do tempo do processo dedecisão de um imóvel foi online, de acordo com o Gráfico 03. Nas Classes A e B,esse percentual sobe para mais de 60%.Gráfico 03 – Tempo de pesquisa: Online x Offline (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Em seu processo de pesquisa, os consumidores optam pelo contato atravésdo meio digital, a maioria dos possíveis compradores prefere consultar os sites dasincorporadoras ou imobiliárias a fazer visitas físicas aos escritórios ou novosempreendimentos. Esse número apenas se inverte para os consumidores da classeTotalClasse AClasse BClasse C5661654344393557Tempo de Pesquisa: Online x Offline (%)Online Offline
  22. 22. 21C, por serem o público com menor acesso a internet, como pode ser visualizado noabaixo.Gráfico 04 – Contatos do consumidor no processo de decisão – visitas online x visitas físicasFonte: Think Real Estate (with Google), 2011.A praticidade e o conforto da pesquisa realizado no computador de casa, oudispositivo móvel faz com que o público das classes A e B prefiram realizarpesquisas nos sites que apresentem fotos do empreendimento a realizar visitasfísicas.Apenas para o público da classe C esse número inverte, com menos acessoaos meios digitais, à visita física ainda é maioria. No entanto, até mesmo para essepublico alvo, os números já se aproximam, considerando a popularização da web2.0, provavelmente, em breve estes números serão revertidos, obtendo uma maiorhomogeneidade entre as classes analisadas.Toda a praticidade e funcionalidade da internet fazem com que osconsumidores usem a web para obter informações, fazer comparações e até mesmoeliminação de alguns imóveis. Nota-se uma preferência por sites com fotos ouvídeos de imóveis, conseguindo uma comparação visual em um maior número deimóveis, sem precisar sair do ambiente digital.TotalClasse AClasse BClasse C4,75,25,53,33,53,53,53,5Contatos do consumidor no processo dedecisãoVisita ao site da incorporadora ou imobiliáriaVisita física à incorporadora ou imobiliária
  23. 23. 22Gráfico 05 – Contatos do consumidor no processo de decisão – visitas online x visitas a imóveisFonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Entre os fatores apontados como ajuda ao usuário no processo de decisão,segundo o Gráfico 06, o principal ponto destacado é o acesso a mais informação doque teriam sem internet. Em sequencia é apresentado como aspecto importante apossibilidade de comparação de imóveis disponíveis no mercado. O que leva aoconsumidor que busca a encontrar a opção que melhor se enquadra ao seu perfil, ouainda que apresente melhor custo benefício.É considerado também o fator relativo às incorporações (corretoras econstrutoras), a web é apontada como veículo de comparações das instituições, aquiestá importância da pulverização da informação nas redes sociais e em sitescorporativos.Importante ressaltar que para alguns usuários a internet é a partefundamental na decisão final e como parte integrante no processo de aquisição daconfiança para a tomada de decisão. Confiança adquirida através de informação,consumidor informado é consumidor comprador, como disse Vaz (2011).TotalClasse AClasse BClasse C5,25,76,04,04,03,94,14,2Visitas online x Visitas a imóveisVisitar sites com fotos de imóveis Visitar o imóvel
  24. 24. 23Gráfico 06 – Principais pontos que mais ajudaram o usuário da tomada de decisão (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Os usuários utilizam a internet para comparar preços e imóveis, localizá-los evisualiza-los, através de fotos e vídeos, além de conferir os valores de mercado devenda do imóvel.Gráfico 07 – Atividades online mais importantes na pesquisa das alternativas (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Tive acesso a mais informação do que teriasem a internetAjudou a comparar imóveis para minha decisãoMe ajudou a encontrar a melhor opçãoMe ajudou a encontrar o imóvel com melhorcusto beneficioAjudou a comparar corretoras de imóveis ouconstrutoras para minha decisãoNão encontraria este imóvel se não fosse ainternetSenti mais confiança na hora de tomar adecisão231713121165Pensando em todo o processo de decisão, qual foi oprincipal ponto no qual a internet ajudou você? (%)Comparar preçosLocalizações de imóveisVer fotos e/ou vídeos do imóvelChecar os valores de mercado e devenda do imóvelComparar opções de imóveis6153523938Atividades online mais importantes na pesquisadas alternativas (%)
  25. 25. 24Os sites das instituições imobiliárias que já disponibilizam simulações definanciamento ou as formas de pagamento saem na frente, para 36% dos usuáriospesquisados, como pode ser visto no gráfico abaixo.Gráfico 08 – Atividades nos sites das incorporadoras / imobiliárias na pesquisa das alternativas (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Segundo a pesquisa, de acordo com o Gráfico 09, 38% dos entrevistadosprocuram os mecanismos de buscas para obter informações sobre a construtora,esse percentual é igual para consultas de valores do imóvel comparando com ovalor de mercado.As ferramentas de busca também auxiliaram a 37% do pesquisados a montarum planejamento de compra do imóvel, assim como, forneceram informações sobreo bairro e também contato de corretores.Simular financiamentosConsultar opções de planos depagamento e financiamentoVer fotos e/ou vídeos do imóvelEntrar em contato com vendedores ecorretoresAgendar uma visita3636322929Atividades nos sites das incorporadoras /imobiliárias na pesquisa das alternativas (%)
  26. 26. 25Gráfico 09 – Atividades mais realizadas nas ferramentas de busca (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.O Gráfico 10 resume como cada meio digital utilizado, site de busca, apps,redes sociais e sites em geral, influenciou em cada etapa do processo de compra oualuguel, desde o descobrimento de um empreendimento, pesquisa de imóveis,negociação com corretores e por fim decisão.Nota-se, claramente uma maior aceitação para todos os meios online durantea pesquisa e também para a descoberta de novos empreendimentos. Já nas etapasde negociação e decisão, o site da corretora ou construtora assim como comentáriosonline ou conteúdos gerados por usuários são os meios que mais influenciam nestaetapa final.É interessante notar que analise de especialistas, são mais buscadas ao finaldo processo, alcançando uma porcentagem próxima a da opinião dos usuários.Voltando a questão anteriormente abordada, em que a opinião de um usuário temmais valor do que a opinião da empresa sobre ela mesma, assim como um maiorgrau de confiabilidade que matérias de jornal.Informações sobre a construtoraChecar os valores de mercado e devenda do imóvelMontar orçamento / planejamento dacompraInformações sobre a região/bairroEntrar em contato com vendedores ecorretores3838373430Atividades mais realizadas nas ferramentas debusca (%)
  27. 27. 26Gráfico 10 - Qual dos meios abaixo mais o influenciou em cada etapa? (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.O meio digital apresenta-se como aspecto fundamental no processo decompra de imóveis, para os usuários da web 2.0 a imagem disponibilizada comofonte de pesquisa influência de maneira decisiva na tomada de decisão.Não apenas os vídeos feitos pelas instituições imobiliárias são consideradoscomo referência, mas também imagens de outros usuários, especialistas na área ounão, estão entre os pontos que influenciam os compradores.Gráfico 11 - Me influencia ou influencia muito no processo de decisão da compra de imóveis (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Videos feitos pela corretora de imóveisou construtora com detalhes do imóvelVideos mostrando a região/bairro imóvelVideo oficial de lançamento do imóvelVideos de especialista com dicas paraescolher imóveisVideos de usuários com dicas paraescolher imóveisVideos caseiros feitos por proprietáriosde imóveis605753534343Me influencia ou influencia muito no processode decisão da compra de imóveis (%)
  28. 28. 27Desta forma, a pesquisa realizada pelo Google vem responder algumas dasquestões levantadas anteriormente. A internet cada vez mais tem um papelimportante na busca por imóveis atingindo cada usuário de forma diferente, em suamaioria no início do processo de compra ou aluguel, mas estendendo-se até adecisão. Também mostra o anseio do usuário pelos mais variados tipos deinformação, tal informação que é mais buscada, em sua maioria, online que off-line,buscas também em sua maioria feitas através de computadores, com um crescentenúmero de acesso mobile.Gráfico 12 - Influência de decisão na pesquisa das alternativas (%)Fonte: Think Real Estate (with Google), 2011.Ver fotos e/ou vídeos do imóvelSimular financiamentosChecar os valores de mercado e de venda…Comparar preçosComparar opções de imóveisLocalizações de imóveisInformações sobre a incorporadoraConsultar opções de planos de pagamento e…Informações sobre a região/bairroLer opiniões de especialistasComparar plantas de imóveisMontar orçamento / planejamento da compraConsultar opiniões compradoresAgendar uma visitaEntrar em contato com vendedores e…504645434141403636333232292323131113151419121821131518182621Influência de decisão na pesquisa das alternativas (%)online offline
  29. 29. 282.2 SISTEMATIZAÇÃO DE DADOSA pesquisa foi um estudo quantitativo através de entrevistas online,analisados 602 diferentes usuários, de diversas capitais do Brasil, entre elas: SãoPaulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Curitiba eBrasília. O questionário foi respondido por consumidores, que compraram oualugaram um imóvel nos 12 meses anteriores à pesquisa, de diferentes gêneros,(46% do sexo masculino e 54% do sexo feminino), de faixa etária de 18 a 55 anos edistribuídos igualmente nas classes sociais ABC. São usuários que passaramrecentemente por toda a pesquisa de imóveis.Com a compilação dos dados pesquisados conseguiremos mostrar aestratégia online da construtora e incorporadora Tecnisa, e como ela atende asnecessidades do usuário da web. Assim como, a empresa gerencia sua imagem nasredes sociais e mantém seu relacionamento com os consumidores através de seuscanais de comunicação.
  30. 30. 293. ESTUDO DE CASO – ESTRATÉGIA ONLINE DA TECNISA3.1 A TECNISA NA WEBEm 1977, a Tecnisa inicia suas atividades, trinta anos depois, torna-se umaempresa de capital aberto, consolidando-se como uma das maiores e melhoresconstrutoras e incorporadoras do Brasil. Desde o início, sua estratégia é proverqualidade e tecnologia.Em 2001, confirmando seu perfil inovador, a empresa aposta numa estratégiaonline e em seu relacionamento com o cliente. Criando assim o departamento deambiente online, com ideias inovadoras, encabeçado por Romeo Busarello.Gráfico 13 – Vendas Online - TecnisaFonte: Slideshare - Tecnisa, 2011.“Dentro das metas existe a inovação, ou seja, para ganhar o bônus anual, odepartamento precisa inovar” (BUSARELLO, apud VAZ, 2011, p. 837). Assim, aTecnisa traça uma estratégia em que 25% da verba do marketing da empresa sãodirecionadas ao marketing digital, tal estratégia obtém o resultado que 35% das2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012Vendas Online - Tecnisa120150875 82 61 74139352367860
  31. 31. 30vendas provem da internet. Em 2011, a construtora ultrapassou um bilhão de reaisem vendas online.A estratégia online da construtora obteve reconhecimento internacional doGoogle, através do Google AdWords, indicada em 2008, como a melhor empresa domundo do mercado imobiliário em ações de links patrocinados. A Tecnisa tambémconseguiu o prêmio mais importante no setor da construção civil, o Master Imobiliário(Secovi-SP), em 2007 foi eleita como case de novas mídias por sua atuaçãodiferenciada em marketing digital, dados retirados do próprios site da empresa.
  32. 32. 313.2 A TECNISA NAS REDES SOCIAISCom o DNA inovador, a Tecnisa mais uma vez sai na frente ampliando suaatuação no meio online, ultrapassando a barreira do seu site, buscando uma maiorinteração com seu consumidor. Assim, em 2006, surge o blog corporativo daconstrutora, (Anexo C) o primeiro blog no ramo da construção civil e o único, atéentão, sem mediação ou aprovação de comentários.O Twitter (Anexo E) foi um dos primeiros canais comerciais de redes sociaisaberta da empresa, o perfil foi criado em fevereiro de 2008 e em maio de 2009 aempresa vendeu um apartamento de meio milhão de reais via rede social. “Talvezseja o produto mais valioso vendido por intermédio do Twitter até hoje” (VAZ, 2011,p. 196).O perfil do Twitter da Tecnisa possui hoje cerca de 70 mil seguidores, oobjetivo da empresa não é fazer da rede social um canal de vendas, mas sim umaferramenta de marketing direto, criando-se assim um canal de relacionamento comseus consumidores, seguindo os próprios princípios do Social Commerce.O comprador do apartamento em questão seguia a Tecnisa no Twitter, háalgum tempo, demonstrando que a rede social não foi a ferramenta de venda, e simum canal que criou uma promoção exclusiva para seus seguidores. Hoje em dia,muitos contatos iniciam-se a partir das redes sociais da Tecnisa.Outro caso desta política de relacionamento foi um concurso lançado em2009 no Orkut, em diversas comunidades relacionadas à gerontologia, a Tecnisaimplantou os resultados deste concurso em seus empreendimentos atendendo àdemanda para crescente população da terceira idade brasileira.Mais uma vez a empresa utilizou da rede social para saber de seusconsumidores o que eles almejam da marca, de maneira inovadora a construtoraimplantou diversas ideias geradas neste concurso relacionadas à acessibilidade dapopulação em questão.
  33. 33. 32Desta forma, a Tecnisa se pulverizou nas redes sociais, trabalhando dediferentes formas em cada canal, procurando sempre atingir o público alvo da redesocial em questão. A Tecnisa está presente em 16 redes sociais, sendo duas redespróprias e 14 plataformas abertas.“Cada rede social é trabalhada de acordo com o público e o retorno. NoFacebook, a Tecnisa insere conteúdo sobre mercado, a empresa e seusprodutos. No Orkut, trabalha a linha de produtos flex, que são imóveis a umvalor mais acessível, com anúncios e informações sobre o produto.” (VAZ,2011, p.838)Outra rede própria da empresa é a Tecnisa Ideias, (Anexo D) um espaço emque os usuários podem enviar e colaborar com ideias, inspirar-se com o conteúdo,participar de desafios e também acumular pontos e até concorrer prêmios.Os resultados alcançados através das redes sociais são acompanhados eanalisados, também há monitoramento das interações e armazenando asinformações mais relevantes. Tais informações são utilizadas para novas estratégiasde atuação no mercado e nas redes sociais, onde obtém um feedback mais rápido,na mesma mesma velocidade que caminha a web 2.0 e as redes sociais.“Para alcançar todos esses resultados, a Tecnisa trabalha diversasferramentas do marketing digital integrada. Algumas delas são mais fortesem vendas, outras em branding, o mais importante é que o consumidorsinta a presença online da marca.” (VAZ, 2011, p.838)A questão das redes sociais é abertamente apresentada como um modo dese relacionar da empresa com o consumidor, e sempre que possível e admissível aempresa apresenta seus produtos, de uma forma mais sutil. O mais importante é areputação de confiança que mantém com os usuários das redes sociais, a venda deseus produtos são consequências desta confiança. Tal estratégia de comunicação erelacionamento nas redes sociais onerou mais um prêmio, em 2010, do MasterImobiliário (Secovi-SP).
  34. 34. 33Tabela 1 – Redes Sociais de atuação da TecnisaFonte: Site Tecnisa e Wikipédia (Acesso 27.abr.2013)
  35. 35. 343.2 TECNISA MOBILEA versão mobile do site da Tecnisa (Anexo L), assim como o App Tecnisa(Anexo M) tem funções muito parecidas com a versão para web. Desde a disposiçãoe sequencia lógica apresentadas na versão do site, mantém-se a mesma parafacilitar a pesquisa em qualquer dispositivo, ou ainda alternar entre dispositivos semter que ‘descobrir’ onde estão as informações necessárias.Além do aplicativo da Tecnisa para facilitar o acesso e busca deempreendimentos nos dispositivos móveis, a empresa esta implantando umatecnologia que foi apontada como tendência pela Revista Exame, o aplicativo derealidade aumentada:“As ferramentas de realidade aumentada são apontadas como um divisor deáguas para o varejo. Com o barateamento da tecnologia, um número cadavez maior de empresas adotará soluções desta natureza no ponto devenda, fazendo com que o consumidor obtenha mais informações sobre umdeterminado produto e possa interagir com a marca de maneiradiferenciada.” (GARCIA, 2012)A partir do smartphone ou tablet o consumidor quando estiver no stand devendas de um empreendimento da Tecnisa, tem a possibilidade visualizar através datela de seu dispositivo como o empreendimento estará depois de pronto.Criando uma realidade virtual do produto final no local onde será implantado.Infelizmente esta tecnologia esta em fase de implantação, e ainda não é possívelpara todos os empreendimentos.Outro aplicativo, este criado em parceria com a Estrela é o jogo BancoImobiliário (Anexo N). O tradicional jogo de tabuleiro é apresentado em uma versãodigital com as mesmas interações do antigo jogo, porém desta vez o jogador irácomprar propriedades que se tornarão empreendimentos Tecnisa. Trata-se de maisuma estratégia da empresa para disseminar e fixar sua marca.
  36. 36. 35A empresa também apresenta aplicativo para SmartTV, mais um canal derelacionamento com os clientes da marca, através dele também é possível a buscapor imóveis, conversar com um corretor, acompanhar a evolução da obra e tambémacessar o blog da empresa. Mais uma vez a Tecnisa atinge seus consumidores demaneira inovadora, juntamente com a implantação da TV digital no Brasil, o númerode SmartTVs esta em crescimento.
  37. 37. 364. ANÁLISE CRÍTICATendo em vista os resultados obtidos da pesquisa realizada pelo GoogleBrasil, Think Real Estate (2011) nota-se as estratégias online utilizadas pela Tecnisapara atender a demanda online de seus consumidores.Se 67% dos usuários pesquisados utilizaram a ferramenta de busca paraacessar aos sites de construtoras, então se observa a necessidade de aliar-se amarca a esta ferramenta de busca. A fim de facilitar as buscas dos clientes,garantindo uma melhor e maior visualização por um maior número de usuários.A empresa, assim, trabalhou muito bem a questão dos links patrocinados, aGoogle AdWords, sendo considerada a melhor empresa do mercado imobiliárioneste tipo de ações, em 2008. Outra forma de garantir uma maior visualização é operfil do Google, que garante ainda mais a tão importante ‘encontrabilidade’ por seuusuário.O consumidor tem passado mais tempo online pesquisando um imóvel paraaquisição, assim como o número de visitas aos sites de construtoras e sites comfotos dos imóveis são maiores que visitas físicas as construtoras, imobiliária ouempreendimentos. Então, a empresa precisa ter uma posição de destaque nestasbuscas feitas pelos os usuários, a empresa precisa ser encontrada em meio abilhões de páginas da web e as de seus concorrentes.Uma vez encontrada a página da empresa, o usuário busca a descoberta porimóveis, para poder comparar opções e preços, ver fotos ou vídeos e checar valoresde mercado e de venda do imóvel. A linguagem do site precisa ser de fácilentendimento e acesso a todos os tipos de público, nenhuma empresa quer umusuário perdido em seu site, ou com dúvidas, apesar de muitas vezes diversos sitesnão apresentarem as informações de forma clara e visível.Assim, na página principal da Tecnisa (Anexo A), logo de início o usuário temum grande impacto de apelo visual, uma faixa rotativa automática mostrando
  38. 38. 37imagens de imóveis em destaque, com algumas abas para alternar, guiar e ensinarcomo utilizar ao usuário pode interagir com o recurso. Abaixo desta, há uma outrafaixa, com menor destaque visual, mas mostrando três imóveis por vez, e o usuáriodeve clicar para passar para os próximos três imóveis.Entre estas duas faixas mais visuais, há como pesquisar imóveis por estagiode obra: imóveis em obra, lançamentos, prontos para morar ou ainda imóveispróximo ao usuário. Também se apresenta no site uma caixa de busca para ousuário escrever ou utilizar o comando de voz para buscar imóveis, recursoconsiderado inovador para o segmento de busca.A qualquer momento o usuário pode acessar a barra vermelha fixa na parteinferior da página para obter atendimento de diversos tipos, desde o mais tradicionaltelefone de contato até o exclusivo vídeo atendimento, seguido também poratendimento online (via bate-papo), atendimento por e-mail, agendar alguma visita eainda tem opção para digitar o número de seu telefone para corretor de plantãoentrar em contato.Descendo a barra de rolagem pela página principal, após passar por maisuma seção de imóveis com fotos e algumas informações, apresenta-se uma barracinza, dividida em três setores. O primeiro deles são links de redirecionamento paraserviços como download de aplicativos da empresa, link para os bairros Tecnisa comvídeos de bairros que a construtora atua e um guia de compra segura de imóveis naplanta, uma ótima oportunidade da empresa para ganhar a confiança de um clienteque ainda não se sente seguro para efetuar uma compra no ambiente online.O segundo setor desta barra cinza é direcionado as redes sociais de maiordestaque da empresa. Ao clicar em algum destes ícones de rede sociais surgeabaixo uma caixa com as ultimas publicações de cada rede e também um possívelredirecionamento para as páginas destas redes. O ultimo setor na barra cinza, trata-se do tradicional resumo do mapa do site, para acessar as diferentes páginas dentrodo site, cada vez mais este tipo de resumo tem menor destaque nas páginas deempresas, por não se tratar de informações que os usuários normalmente buscam,porém ainda pode ser necessária sua existência.
  39. 39. 38Uma vez selecionado um empreendimento, a Tecnisa disponibiliza uma sériede informações sobre o mesmo atingindo as principais questões buscadas pelosusuários da web nos sites das incorporadoras, segundo o Gráfico 08 (p. 24). Comosimular financiamentos, consultar opções de planos de pagamento, ver fotos evídeos dos imóveis, entrar em contato com corretores e agendar visitas. Comoexemplo ilustrativo foi escolhido o empreendimento Flex Guarulhos, apresentadocomo Anexo B, deste trabalho.A página do empreendimento apresenta um breve resumo sobre o imóvel, obairro, quantidade de dormitórios, área, situação da obra, preço, valor de parcelas ea data de entrega. Abaixo destas informações iniciais do empreendimento, jáaparece opções de interação com as redes sociais, como compartilhar e curtir apágina no Facebook, também recomendar no Google+ e ainda indicar por e-mail apágina a um amigo ou conhecido. O usuário ativo e satisfeito com oempreendimento e com as informações apresentadas pode cooperar com aempresa ao divulgar o conteúdo em seu perfil na rede social, deixando o seu rastro,porém com o conteúdo produzido pela própria empresa.Descendo na mesma página o usuário tem acesso às opções de planta eimplantação do empreendimento e opção de fazer download de todas as plantas.Facilitando a vida do consumidor a conhecer melhor o empreendimento no confortodo online.Seguindo a página, se apresenta a localização do imóvel e algumasinformações sobre o bairro e ainda uma opção de abrir uma nova página cominformações detalhadas sobre o bairro, com fotos, vídeos e serviços da região.Segundo o Gráfico 09 (p. 25), nota-se que 34% dos usuários buscam este tipo deinformação nas ferramentas de busca, a Tecnisa vem ajudar a esta pesquisa dousuário dentro e seu ambiente online.No mapa, o usuário encontra algumas opções de navegação, como traçaruma rota até o empreendimento, fazer um passeio virtual pelo bairro, utilizando aferramenta do Google StreetView (com imagens da rua do imóvel e o seu redor),assim como localizar no mapa estabelecimentos de interesse do usuário próximos
  40. 40. 39ao empreendimento, como academias, bancos, instituições de ensino, farmácias,hospitais, padarias, shoppings e supermercados. Típicas informações iniciais emuma busca por um imóvel, para conhecer as redondezas e os serviços por elaofertados, atividades que muitas vezes eram feitas no off-line.Em seguida, vêm uma seção de galeria de imagens, desde perspectivas dedivulgação, fotos do apartamento decorado, fotos da maquete do empreendimento evídeos promocionais. Mais uma vez, atendendo as necessidades do usuário da webde ver fotos e vídeos do imóvel, correspondendo a 32% das atividades dospesquisados, segundo o Gráfico 08 (p. 24). Este anseio por vídeos e fotos deimóveis, trata-se tanto do usuário utilizando o site da construtora, como emferramentas de busca, sendo de grande importância para a decisão, poisinfluenciaram 50% dos mesmos, de acordo com o Gráfico 12 (p. 27).Continuando na página do empreendimento, vem uma seção do estagio daobra, informando ao usuário a situação atual do imóvel, com uma escala emporcentagem para cada etapa da obra: escavação, fundação, estrutura, alvenaria,acabamento interno e acabamento externo. Também é possível ver fotos tiradasmês a mês, dando a possibilidade ao consumidor de acompanhar o andamento daobra através da internet.Trata-se de um serviço que a Tecnisa disponibiliza aos seus consumidoresdemonstrando sua transparência em uma etapa que, ocasionalmente pode vir a teralgum problema de atraso de obra. Esta seção mostra ao consumidor umasegurança sobre a construção dos empreendimentos da marca, criando uma relaçãode confiança.Por fim, o site apresenta uma seção de valores e financiamento, 36% deinteresse dos entrevistados, a atividade mais lembrada na pesquisa, de acordo como Gráfico 08 (p.24). A Tecnisa apresenta os valores a vista e simulações definanciamento, também tem um link para tirar dúvidas em relação à utilização doFGTS. Se o pesquisador não estiver satisfeito com o imóvel avaliado, a empresadisponibiliza ao final desta apresentação uma faixa com imóveis de característicassemelhantes ao pesquisado.
  41. 41. 40Já no campo Central de vendas, no site da Tecnisa, há informações maisdetalhadas sobre financiamento bancário, financiamento com a própria construtora,assim como um guia sobre o programa do Governo Federal Minha Casa Minha Vida.Outra opção de grande interesse dos pesquisados é a comparação deimóveis, através do site da empresa é possível comparar até três imóveis distintos.De acordo com o Gráfico 07 (p. 23) comparar preços tem importância de 61% ecomparar opções de imóveis é de interesse de 38% dos pesquisados. Há umaferramenta de comparação direta de data de entrega, bairro, número de dormitórios,de suíte, de vagas de garagem, áreas, preços e parcelas, com conteúdo maissimplificado que a página de cada empreendimento, mas tratando-se de umacomparação mais rápida e direta. Tais comparações também influenciam na decisãode compra, como comparar preços, opções de imóveis e opções de plantas, tambémapresenta posição de destaque, como pode ser visto no Gráfico 12 (p. 27).A Central de Atendimento do site é um grande diferencial, pois além depossuir funções exclusivas, as opções de vídeo atendimento e a possibilidade devisualizar ao vivo a sala, onde os corretores de plantão estão atendendo, traz aoconsumidor uma interação visual com os corretores, passando uma maiorcredibilidade que um simples serviço de atendimento de telemarketing.Além do site corporativo a Tecnisa esta presente nas mais variadas redessociais, mantendo aberto ao consumidor um canal de relacionamento, assim como aimportância do mesmo em sentir a presença da marca em diversos ambientesonline. Não é um objetivo analisar cada rede social isoladamente, pois cada umaapresenta características singulares de interação e conteúdo gerado, variando deacordo com o publico alvo de cada rede.
  42. 42. 415. CONSIDERAÇÕES FINAIS“Muitas empresas (...) acabam por achar que um site pode ser um lindocartão de visita, quase um folder, mas em formato digital, o que seria ótimopara um anúncio de revista da ‘velha economia’, mas não o suficiente paraque a empresa sobreviva bem na ‘nova economia’ ”. (VAZ, 2011, p. 136)Opondo-se a velha economia, a Tecnisa se introduz na web a partir de seusite corporativo, e se pulveriza através das redes sociais, mantendo o canal decomunicação e relacionamento com usuários e consumidores aberto. Tornando-seuma empresa receptiva aos comentários dos usuários da web e das redes sociais,associando estas ideias ao seu favor, ao seu crescimento, a sua melhoria e correçãode possíveis erros e reclamações dentro da empresa.Esta interatividade entre cliente e empresa não se constrói apenas colocandoum site no ar, trata-se da confiança que os clientes têm sobre a marca, tal confiançadeve ser trabalhada constantemente através de diálogo, isto é relacionamento. Asempresas precisam ‘escutar’ o que seus consumidores publicam e compartilhamsobre ela.Afinal, nos dias de hoje, uma marca é o que as pessoas conversam ecompartilham nas redes sociais. A opinião de milhares de consumidores devereceber tratamento especial, pois esta pode chegar a influenciar um número nãomensurável de usuários. Com as ferramentas de busca, os consumidores estãointeressados em fontes de informações que julguem confiáveis, neste caso, aopinião de iguais é a mais aceita no ambiente online.O consumidor esta pesquisando mais sobre o produto a ser adquirido, nocaso do consumidor do mercado imobiliário pode vir a pesquisar ainda mais, devidoao alto valor do investimento em um imóvel. A consolidação da web 2.0 estamoldando este novo perfil de consumidor, os usuários da internet estão aprendendoa lidar com tamanha informação, assim como com a própria tecnologia.
  43. 43. 42Durante este processo de pesquisa é de grande relevância, o consumidorsentir a presença da marca pesquisada, através de redes sociais e de pesquisas naweb. Hoje, com as ferramentas existentes é possível apresentar a marca na hora eao publico certo. O importante é que o usuário encontre as informações desejadas,pois é a informação que agrega valor a um serviço ou produto, e consumidorinformado é consumidor comprador, de acordo com Vaz (2011).As relações sociais de interação entre usuários e empresas fogem dotradicional conceito de local, é irrelevante a posição geográfica do usuário, pois estenão esta em uma rua, bairro ou cidade especifica, ele está conectado a internet.Ainda mais com a disponibilidade de dispositivos móveis, aumentasignificativamente a possibilidade da localização do usuário.Estas relações são muito bem abordadas pela Tecnisa, tornando-se umexemplo do mercado imobiliário, outras construtoras e incorporadores tambémpossuem suas estratégias online bem definidas, porém foi a Tecnisa a pioneira eminovação deste segmento.
  44. 44. 43ANEXOSANEXO A – Site Corporativo da TecnisaFonte: <www.tecnisa.com.br> Acesso em 25.abr.2013.
  45. 45. 44ANEXO B – Página do Empreendimento Flex Guarulhos
  46. 46. 45Fonte: < www.tecnisa.com.br/imoveis/flex-guarulhos/179> Acesso em 25.abr.2013.
  47. 47. 46ANEXO C – Blog Corporativo da Tecnisa.Fonte: <www.blogtecnisa.com.br> Acesso em 30.mar.2013.
  48. 48. 47ANEXO D – Tecnisa IdeiasFonte: < tecnisaideias.com.br/web/> Acesso em 30.mar.2013.
  49. 49. 48ANEXO E – Perfil no Twitter da Tecnisa.Fonte: <https://twitter.com/Tecnisa> Fonte Acesso em 30.mar.2013.
  50. 50. 49ANEXO F – Fan Page no Facebook da Tecnisa.Fonte: <https://www.facebook.com/tecnisa> Acesso em 30.mar.2013.
  51. 51. 50ANEXO G – Perfil no Google+ da Tecnisa.Fonte: <https://plus.google.com/+tecnisa/postsr> Acesso em 30.mar.2013.
  52. 52. 51ANEXO H – Perfil de empresa no LinkedIn da Tecnisa.Fonte: <www.linkedin.com/company/tecnisa/> Acesso em 30.mar.2013.
  53. 53. 52ANEXO I – Perfil no SlideShare da Tecnisa.Fonte: <www.slideshare.net/tecnisa/> Acesso em 30.mar.2013.
  54. 54. 53ANEXO J – Canal no YouTube da TecnisaFonte: <www.youtube.com/tecnisa> Acesso em 30.mar.2013.
  55. 55. 54ANEXO K – Perfil no Pinterest da Tecnisa.Fonte: < pinterest.com/tecnisa/> Acesso em 30.mar.2013.
  56. 56. 55ANEXO L – Site Versão Mobile da TecnisaFonte: <smart.tecnisa.com.br> Acesso em 30.mar.2013.ANEXO M – Aplicativo para Android da Tecnisa
  57. 57. 56ANEXO N – Aplicativo parceria Banco Imobiliário (Estrela) e Tecnisa
  58. 58. 57REFERÊNCIAS5 ANOS que mudaram tudo. HOTWordsBR. 2012. Disponível em:<http://www.youtube.com/watch?v=yz0b6oZFP-g>. Acesso em 15 jun.2012.ALMEIDA, Amanda. Socialnomics: mais estatísticas das mídias sociais. São Paulo, 2012. Disponívelem: <http://www.brainstorm9.com.br/32827/social-media/socialnomics-mais-estatisticas-das-midias-sociais/>. Acesso em 30.mar.2013.APRESENTAÇÃO: THINK REAL ESTATE (WITH GOOGLE) – PESQUISA: HÁBITOS DE CONSUMOONLINE – MERCADO IMOBILÁRIO. São Paulo, 2011. Disponível em:<http://www.slideshare.net/MartinKlein/real-estate-brasil-2011>. Acesso em 30.mar.2011.BANDA larga alcança 93 milhões de usuários em fevereiro no Brasil. Computer World – o Portal deVoz do Mercado de TI e Comunicação. São Paulo, 2013. Disponível em:<http://computerworld.uol.com.br/telecom/2013/03/28/banda-larga-alcanca-93-milhoes-de-usuarios-em-fevereiro-no-brasil/>. Acesso dia 30.mar.2013.BARBOSA, Cláudio. Conceitos de e-commerce – Princípios de Sistema de Informação. Curso deGraduação da UNIP. São Paulo, 2012. Disponível em <http://www.slideshare.net/s3k7or/principios-de-sistemas-de-informacao-aula-9> Acesso em 31.mar.2013.BLOG Corporativo Tecnisa. Disponível em: <www.blogtecnisa.com.br> Acesso em 30.mar.2013.CANAL no Youtbe Tecnisa. Disponível em: <www.youtube.com/tecnisa> Acesso em 30.mar.2013.
  59. 59. 58COSTA, Aryanne da. E-Branding – A internet como instrumento de fixação de marca: A Tecnisa noTwitter. Especialização (MBA em Gestão Empresarial) – Centro Universitário Radial, São Paulo,2011. Disponível em <http://www.slideshare.net/tecnisa/trabalhos-acadmicos-tecnisa-ebranding-a-internet-como-instrumento-de-fixao-de-marca-tecnisa-no-twitter>. Acesso dia 30.mar.2013.FAN PAGE no Facebook Tecnisa. Disponível em: <https://www.facebook.com/tecnisa> Acesso em30.mar.2013.GARCIA, Bruno. 9 tendências para o marketing digital em 2013. Revista Exame, 2012. Disponívelem: <http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/9-tendencias-para-o-marketing-digital-em-2013>.Acesso em 06.dez.2012.LANIER, Jaron. Gadget, você não é um aplicativo! São Paulo: Saraiva, 2010.MATEUS, Geraldo Robson. Comércio Eletrônico. Departamento de Ciência da Computação –Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2012. Disponivel em:<http://homepages.dcc.ufmg.br/~mateus/compmovel/aula7.pdf>. Acesso dia 30.mar.2013.NOSSO Planeta Mobile: Brasil – Como entender o usuário de celular. Google. São Paulo: 2012.Disponível em: <http://www.slideshare.net/leonardonline/comportamento-do-consumo-de-internet-mobile-no-brasil-2012>. Acesso dia 30.mar. 2013.PENENBERG, Adam. Viral Loop: como o crescimento viral transformou o Youtube, o Facebook e oTwitter em gigantes e converteu audiência em receita.. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.PERFIL no Google+ Tecnisa. Disponível em: <https://plus.google.com/+tecnisa/postsr> Acesso em30.mar.2013.PERFIL no LinkedIn Tecnisa. Disponível em: Fonte: <www.linkedin.com/company/tecnisa/> Acessoem 30.mar.2013.
  60. 60. 59PERFIL no SlideShare Tecnisa. Disponível em: <www.slideshare.net/tecnisa/> Acesso em30.mar.2013.PERFIL no Twitter Tecnisa. Disponível em: https://twitter.com/Tecnisa> Fonte Acesso em30.mar.2013.PERFIL Pinterest da Tecnisa. Disponível em: <pinterest.com/tecnisa/> Acesso em 30.mar.2013.QUAINO, Lilian. Facebook no Brasil cresce para 67 milhões de usuários, diz executivo. G1, 2013.Disponível em: <http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/2013/03/facebook-no-brasil-cresce-para-67-milhoes-de-usuarios-diz-executivo.html>. Acesso dia 30.mar.2013.RODRIGUES, Daniele. Social Commerce - Apresentação no Slideshare. São Paulo, 2013. Disponívelem: <http://www.slideshare.net/danirodrigues/social-commerce-por-dani-rodrigues> Acesso dia30.mar.2013.SASAKI, Marcelo Tadashi. Marketing de Relacionamento aplicado ao setor de bens duráveis: Umestudo de caso no setor imobiliário. Dissertação (Mestrado em Administração) Universidade de SãoPaulo, São Paulo, 2010. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-24112009-115656/pt-br.php>. Acesso em 15 jun. 2012.SEMINÁRIO: THINK REAL ESTATE (WITH GOOGLE) – PESQUISA: HÁBITOS DE CONSUMOONLINE – MERCADO IMOBILÁRIO. São Paulo, 2011. Disponível em:<http://www.youtube.com/watch?v=BSWMUaC5ca4>. Acesso em 1.maio.2012.SITE Corporativo Tecnisa. Disponível em: <www.tecnisa.com.br> Acesso em 25.abr. 2013.SITE Versão Mobile da Tecnisa. Disponível em: <smart.tecnisa.com.br> Acesso em 30.mar.2013.
  61. 61. 60TECNISA Ideias. Disponível em: <tecnisaideias.com.br/web/> Acesso em 30.mar.2013.VAZ, Conrado Adolpho. Os 8 Ps do marketing digital – O seu guia estratégico de marketing digital.São Paulo: Novatec, 2011.WERNECK, Carine Lopes Lourenço; CRUZ, Eduardo Picanço. “O uso do Youtube como ferramentade marketing: estudo de caso da Imobiliária Tecnisa.”. Revista Pensamento Contemporâneo emAdministração. Rio de Janeiro: RPCA, 2009.

×