SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
EMEF ÁUREA CELI BARBOSA Rua Marco Pólo, 729 – Bairro São Vicente Biblioteca Mario Quintana Coordenadores da Biblioteca Paulo Medeiros (Manhã) Marta Gasparetto (Hora do conto – Manhã) Vanisa Alvarenga (Tarde)
Uma constatação... ,[object Object]
Manifesto da UNESCO/IFLA* para Biblioteca Escolar: ... “ desenvolver e manter nas crianças o hábito e o prazer da leitura e da aprendizagem, bem como o uso dos recursos da biblioteca ao longo da vida”.   *International Federation of Library Associations
Citando Macedo (2005, p.174), constatamos que:  Caberá ao bibliotecário e à sua equipe procurar mecanismos e incentivos, atividades e programas para que se formalizem hábitos de leitura  espontâneos e prazerosos.
Nosso projeto para a Biblioteca tem um propósito pedagógico de desenvolvimento de ações específicas, direcionadas a um público alvo, que  cativado, atraído para este ambiente dinâmico, passa a ver e a interagir com um mundo de informação de  forma crítica e ativa.
Algumas ações (projetos): A Biblioteca permanece aberta no intervalo dos alunos, oferecendo em seus diferentes espaços: Cinema no recreio : exibição de diversos vídeos (escolhidos pelo bibliotecário e pelos alunos);
Jogos no recreio
Leitura no recreio Neste momento os alunos pedem, com frequência, sugestões de livros ao bibliotecário.  Se aprovam, retiram o mesmo para continuar a leitura em casa.
Empréstimo e devolução O software BookDB facilita e agiliza o registro de retiradas e devoluções de livros, possibilitando ainda inúmeras formas de consultas ao acervo.
Acervo de vídeos A Biblioteca conta com um acervo de vídeos – documentários, filmes, clipes, animações, etc – à disposição dos professores e alunos. Os vídeos estão divididos por componentes curriculares, contemplando todas as etapas do ensino fundamental diurno e EJA. Este acervo recebe novos títulos semanalmente, de acordo com as sugestões encaminhadas. Recursos para exibição dos vídeos Computador; Data show; Caixa de som; Telão; Televisão; DVD player.
Acervo de áudio Disponibilizamos aos professores cds com histórias gravadas. Alguns dos títulos de nosso acervo: O Pequeno Príncipe; Marley, o cãozinho trapalhão; Antologia de histórias (Organizada por Maria Clara Machado); Aladim e a lâmpada maravilhosa; As três maçãs de ouro; A cabeça de Medusa; Clássicos de Esopo; Clássicos de La Fontaine; Entre outros...
Mini-laboratório Os professores têm disponível para utilização em sala de aula um rico conjunto de química, o qual inclui: Espiriteiras; Tubos de ensaio; Microscópio; Copos de Becker; Funis de vidro; Provetas; Telas de amianto; Entre outros materiais.
Biblioteca - Refeitório Estamos iniciando a implementação de uma parceria entre a Biblioteca e o Refeitório da Escola, levando para este vídeos de cunho educativo: higiene dos alimentos, asseio pessoal, postura correta nas refeições, grupos alimentares, educação alimentar, etc. Os vídeos são exibidos no próprio refeirtório.
A Biblioteca na Escola No momento a Biblioteca passa por uma fase de modernização física, humana, tecnológica e de suportes de informação. A compra de livros é realizada a partir da solicitação dos alunos e professores, sendo que o bibliotecário encaminha os pedidos à equipe diretiva. A atenção da equipe à Biblioteca é cotidiana. Entendemos que o atendimento ao aluno tem de ser feito de forma acolhedora, proporcionando uma imagem positiva para Biblioteca e a idéia de que ela lhe será sempre útil e um local de alegria e descoberta.
À medida que nosso aluno sai satisfeito e que propaga essa idéia, faz da Biblioteca uma referência.
Conclusão Ativar o espaço da Biblioteca, passa por ações de fundo cultural (mais livres) e pedagógicas (direcionadas). Cria assim, uma relação entre  espaço  cultural -> acervo -> função pedagógica. A Biblioteca Mario Quintana é uma biblioteca inquieta, que propõe, que testa, que aprende e reaprende. Nós a consideramos um grande vale fértil, pronta a ser cultivada.  Mudar por mudar não é preciso em nosso cotidiano. Preciso é, mesmo que se quebrem paradigmas, construir o futuro, não apenas olhar em sua direção. Mais do que isso, delimitar um caminho  norteador e dar passos em direção a atingir objetivos.  Passos firmes e conscientes da realidade que se quer construir.
Referências Bibliográficas COSTA, Tarcilla Martins da. Biblioteca Escolar do Centro Pedagógico da UFMG.  Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 4, n. 2, p. 278-282 , set. 1975.  DUMONT, Márcia Milton Vianna. Bibliotecas Escolares Comunitárias: uma revisão bibliográfica.  Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 13, n. 2, p. 147-178, set. 1984.  OLIVEIRA, Silas Marques de. Marketing e sua aplicação em bibliotecas: uma abordagem preliminar. Ciência da Informação, Brasília, v. 14, n. 2, p. 137-147, jul./dez. 1985.  POLKE, Ana Maria Athayde. A Biblioteca Escolar e o  seu papel na formação de hábitos de leitura. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 2, n. 1, p. 60-72,  mar. 1973.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Protocolo de reabertura da Biblioteca Escolar
Protocolo de reabertura da Biblioteca EscolarProtocolo de reabertura da Biblioteca Escolar
Protocolo de reabertura da Biblioteca EscolarCarla Crespo
 
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaBibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaAntónio Pires
 
Ciência em Linha - Apresentação em Vila Real
Ciência em Linha - Apresentação em Vila RealCiência em Linha - Apresentação em Vila Real
Ciência em Linha - Apresentação em Vila RealAntónio Pires
 
Hora da leitura na biblioteca
Hora da leitura na bibliotecaHora da leitura na biblioteca
Hora da leitura na bibliotecaAntónio Pires
 
à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015
à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015 à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015
à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015 linamferro
 
A BE na rota do currículo
A BE na rota do currículoA BE na rota do currículo
A BE na rota do currículoAntónio Pires
 
TEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECA
TEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECATEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECA
TEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECAAndrea Alves
 
Potencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no AgrupamentoPotencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no AgrupamentoAntónio Pires
 
Projeto palavras e ideias
Projeto palavras e ideiasProjeto palavras e ideias
Projeto palavras e ideiasAntónio Pires
 
Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021
Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021
Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021Carla Crespo
 
Ana marg.bot.silvaresumo avaliação_biblioteca
Ana marg.bot.silvaresumo avaliação_bibliotecaAna marg.bot.silvaresumo avaliação_biblioteca
Ana marg.bot.silvaresumo avaliação_bibliotecaMargarida Botelho da Silva
 
Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"
Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"
Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"Ketsugou
 

Mais procurados (20)

Protocolo de reabertura da Biblioteca Escolar
Protocolo de reabertura da Biblioteca EscolarProtocolo de reabertura da Biblioteca Escolar
Protocolo de reabertura da Biblioteca Escolar
 
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva históricaBibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
Bibliotecas escolares em Portugal: uma perspetiva histórica
 
Ciência em Linha - Apresentação em Vila Real
Ciência em Linha - Apresentação em Vila RealCiência em Linha - Apresentação em Vila Real
Ciência em Linha - Apresentação em Vila Real
 
Educar com cinema
Educar com cinema Educar com cinema
Educar com cinema
 
Hora da leitura na biblioteca
Hora da leitura na bibliotecaHora da leitura na biblioteca
Hora da leitura na biblioteca
 
à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015
à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015 à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015
à Descoberta da biblioteca escolar 2014.2015
 
A BE na rota do currículo
A BE na rota do currículoA BE na rota do currículo
A BE na rota do currículo
 
Biblioteca movel
Biblioteca movelBiblioteca movel
Biblioteca movel
 
TEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECA
TEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECATEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECA
TEXTO INFORMATIVO SOBRE BIBLIOTECA
 
Potencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no AgrupamentoPotencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
Potencialidades da biblioteca escolar no Agrupamento
 
MIBE 2020
MIBE 2020MIBE 2020
MIBE 2020
 
Projeto palavras e ideias
Projeto palavras e ideiasProjeto palavras e ideias
Projeto palavras e ideias
 
Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021
Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021
Avaliação da Biblioteca Escolar 2019-2021
 
MIBE`17
MIBE`17MIBE`17
MIBE`17
 
Planejamento da biblioteca
Planejamento da bibliotecaPlanejamento da biblioteca
Planejamento da biblioteca
 
Ana marg.bot.silvaresumo avaliação_biblioteca
Ana marg.bot.silvaresumo avaliação_bibliotecaAna marg.bot.silvaresumo avaliação_biblioteca
Ana marg.bot.silvaresumo avaliação_biblioteca
 
Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"
Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"
Petição: Apoio ao projeto "Canto da Leitura"
 
Biblioteca 1a
Biblioteca 1aBiblioteca 1a
Biblioteca 1a
 
Miúdos a votos
Miúdos a votosMiúdos a votos
Miúdos a votos
 
Desdobravel Pais/EE set_2011
Desdobravel Pais/EE set_2011Desdobravel Pais/EE set_2011
Desdobravel Pais/EE set_2011
 

Semelhante a Biblioteca Escolar promove leitura e aprendizagem

Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...João Paulo Proença
 
Feira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactFeira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactAna Paula Cecato
 
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Isabel Nina
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarBiblio 2010
 
Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE Biblioleca
 
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006Dores Pinto
 
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newtonHttp  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newtonBELidiaJorge
 
Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010be23ceb
 
Clube de Leitura
Clube de LeituraClube de Leitura
Clube de LeituraColmeias
 
Avaliação da classe 5 da coleção da BE da ESB
Avaliação da classe 5 da coleção da BE da ESBAvaliação da classe 5 da coleção da BE da ESB
Avaliação da classe 5 da coleção da BE da ESBBiblioteca Esbocage
 
Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017António Pires
 

Semelhante a Biblioteca Escolar promove leitura e aprendizagem (20)

112
112112
112
 
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
Apresentação O que é a Biblioteca Escolar e para que serve, seminário nós nas...
 
Boletim Biblioteca EEFE-USP
Boletim Biblioteca EEFE-USPBoletim Biblioteca EEFE-USP
Boletim Biblioteca EEFE-USP
 
Feira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactFeira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compact
 
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
Biblioteca escolar – recurso e contexto de aprendizagem - Salreu 28 de outubr...
 
Aula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolarAula 2 biblioteca escolar
Aula 2 biblioteca escolar
 
Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE Balanço do PAA das BE
Balanço do PAA das BE
 
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
C:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unhoC:\fakepath\bi j unho
C:\fakepath\bi j unho
 
C:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J UnhoC:\Fakepath\Bi J Unho
C:\Fakepath\Bi J Unho
 
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newtonHttp  _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
Http _rbe.min-edu.pt_np4_np4__news_id=322&filename=apresenta_newton
 
De olho no cm
De olho no cmDe olho no cm
De olho no cm
 
Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010Regulamento interno 2009/2010
Regulamento interno 2009/2010
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Projeto 2
Projeto 2Projeto 2
Projeto 2
 
Clube de Leitura
Clube de LeituraClube de Leitura
Clube de Leitura
 
Avaliação da classe 5 da coleção da BE da ESB
Avaliação da classe 5 da coleção da BE da ESBAvaliação da classe 5 da coleção da BE da ESB
Avaliação da classe 5 da coleção da BE da ESB
 
Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017Todos Juntos Podemos Ler - 2017
Todos Juntos Podemos Ler - 2017
 

Último

Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 

Último (20)

Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 

Biblioteca Escolar promove leitura e aprendizagem

  • 1. EMEF ÁUREA CELI BARBOSA Rua Marco Pólo, 729 – Bairro São Vicente Biblioteca Mario Quintana Coordenadores da Biblioteca Paulo Medeiros (Manhã) Marta Gasparetto (Hora do conto – Manhã) Vanisa Alvarenga (Tarde)
  • 2.
  • 3. Manifesto da UNESCO/IFLA* para Biblioteca Escolar: ... “ desenvolver e manter nas crianças o hábito e o prazer da leitura e da aprendizagem, bem como o uso dos recursos da biblioteca ao longo da vida”. *International Federation of Library Associations
  • 4. Citando Macedo (2005, p.174), constatamos que: Caberá ao bibliotecário e à sua equipe procurar mecanismos e incentivos, atividades e programas para que se formalizem hábitos de leitura espontâneos e prazerosos.
  • 5. Nosso projeto para a Biblioteca tem um propósito pedagógico de desenvolvimento de ações específicas, direcionadas a um público alvo, que cativado, atraído para este ambiente dinâmico, passa a ver e a interagir com um mundo de informação de forma crítica e ativa.
  • 6. Algumas ações (projetos): A Biblioteca permanece aberta no intervalo dos alunos, oferecendo em seus diferentes espaços: Cinema no recreio : exibição de diversos vídeos (escolhidos pelo bibliotecário e pelos alunos);
  • 8. Leitura no recreio Neste momento os alunos pedem, com frequência, sugestões de livros ao bibliotecário. Se aprovam, retiram o mesmo para continuar a leitura em casa.
  • 9. Empréstimo e devolução O software BookDB facilita e agiliza o registro de retiradas e devoluções de livros, possibilitando ainda inúmeras formas de consultas ao acervo.
  • 10. Acervo de vídeos A Biblioteca conta com um acervo de vídeos – documentários, filmes, clipes, animações, etc – à disposição dos professores e alunos. Os vídeos estão divididos por componentes curriculares, contemplando todas as etapas do ensino fundamental diurno e EJA. Este acervo recebe novos títulos semanalmente, de acordo com as sugestões encaminhadas. Recursos para exibição dos vídeos Computador; Data show; Caixa de som; Telão; Televisão; DVD player.
  • 11. Acervo de áudio Disponibilizamos aos professores cds com histórias gravadas. Alguns dos títulos de nosso acervo: O Pequeno Príncipe; Marley, o cãozinho trapalhão; Antologia de histórias (Organizada por Maria Clara Machado); Aladim e a lâmpada maravilhosa; As três maçãs de ouro; A cabeça de Medusa; Clássicos de Esopo; Clássicos de La Fontaine; Entre outros...
  • 12. Mini-laboratório Os professores têm disponível para utilização em sala de aula um rico conjunto de química, o qual inclui: Espiriteiras; Tubos de ensaio; Microscópio; Copos de Becker; Funis de vidro; Provetas; Telas de amianto; Entre outros materiais.
  • 13. Biblioteca - Refeitório Estamos iniciando a implementação de uma parceria entre a Biblioteca e o Refeitório da Escola, levando para este vídeos de cunho educativo: higiene dos alimentos, asseio pessoal, postura correta nas refeições, grupos alimentares, educação alimentar, etc. Os vídeos são exibidos no próprio refeirtório.
  • 14. A Biblioteca na Escola No momento a Biblioteca passa por uma fase de modernização física, humana, tecnológica e de suportes de informação. A compra de livros é realizada a partir da solicitação dos alunos e professores, sendo que o bibliotecário encaminha os pedidos à equipe diretiva. A atenção da equipe à Biblioteca é cotidiana. Entendemos que o atendimento ao aluno tem de ser feito de forma acolhedora, proporcionando uma imagem positiva para Biblioteca e a idéia de que ela lhe será sempre útil e um local de alegria e descoberta.
  • 15. À medida que nosso aluno sai satisfeito e que propaga essa idéia, faz da Biblioteca uma referência.
  • 16. Conclusão Ativar o espaço da Biblioteca, passa por ações de fundo cultural (mais livres) e pedagógicas (direcionadas). Cria assim, uma relação entre espaço cultural -> acervo -> função pedagógica. A Biblioteca Mario Quintana é uma biblioteca inquieta, que propõe, que testa, que aprende e reaprende. Nós a consideramos um grande vale fértil, pronta a ser cultivada. Mudar por mudar não é preciso em nosso cotidiano. Preciso é, mesmo que se quebrem paradigmas, construir o futuro, não apenas olhar em sua direção. Mais do que isso, delimitar um caminho norteador e dar passos em direção a atingir objetivos. Passos firmes e conscientes da realidade que se quer construir.
  • 17. Referências Bibliográficas COSTA, Tarcilla Martins da. Biblioteca Escolar do Centro Pedagógico da UFMG. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 4, n. 2, p. 278-282 , set. 1975. DUMONT, Márcia Milton Vianna. Bibliotecas Escolares Comunitárias: uma revisão bibliográfica. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 13, n. 2, p. 147-178, set. 1984. OLIVEIRA, Silas Marques de. Marketing e sua aplicação em bibliotecas: uma abordagem preliminar. Ciência da Informação, Brasília, v. 14, n. 2, p. 137-147, jul./dez. 1985. POLKE, Ana Maria Athayde. A Biblioteca Escolar e o seu papel na formação de hábitos de leitura. Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, Belo Horizonte, v. 2, n. 1, p. 60-72, mar. 1973.