SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 67
Baixar para ler offline
Teoria Geral de Sistemas - TGS

  Disciplina: Princípios de Sistemas de
           Informação - UNIP
       Professor: Shie Yoen Fang
            1º semestre 2011

                                          1
Estrutura da apresentação
•   História
•   Desenvolvimento e propósitos da TGS
•   O enfoque sistêmico nas organizações
•   O conceito da Cibernética e suas
    consequências na Administração




                                           2
Teoria Geral de Sistemas

• Teoria - Ação de examinar, contemplar, estudar,
  etc. É um mapeamento para a observação de um
  fenômeno.
• Geral - Pode ser aplicada a todo o tipo de
  sistemas.
• Sistemas - Conjunto de elementos, materiais ou
  ideais, entre os quais se possa encontrar ou
  definir alguma relação. Um todo organizado ou
  complexo. Um conjunto ou combinação de coisas
  ou partes, formando um todo complexo ou
  unitário.
                                                    3
Histórico
•   Desde 1950 que a Teoria Geral de Sistemas (TGS) é estudada. O biólogo alemão

    Ludwig von Bertalanffy, abordando as questões científicas e empíricas ou

    pragmáticas dos sistemas, deu os primeiros passos. O foco de seus esforços estava

    na produção de conceitos que permitissem criar condições de aplicações na

    realidade empírica e pragmática, sob a óptica das questões científicas dos sistemas.

•   Muito rapidamente houve uma preocupação de integrar as premissas da TGS nas

    várias ciências naturais e sociais. Como resultado, a teoria tornou-se um gênero

    mais amplo de estudar os campos não-físicos do conhecimento científico,

    especialmente as Ciências Sociais. É claro que essa teoria de sistemas, ao

    desenvolver princípios unificadores que atravessam verticalmente os universos

    particulares das diversas ciências envolvidas, aponta para um objetivo definido: a

    unidade da ciência.
•   TGS surgiu como uma teoria dos sistemas biológicos, económicos ou mecânicos.
                                                                                         4
Teoria Geral de Sistemas

Bertalanffy ensinou:
  – Interessante abordar questão do todo
    (sistema)
  – Características de um sistema observadas em
    outro
  – Aplicação em diversas áreas do conhecimento
  – Cunhou a expressão


  Teoria Geral de Sistemas

                                                  5
Teoria Geral de Sistemas
TEORIA GERAL DE SISTEMAS é uma teoria
que tem por objetivo melhorar a
compreensão sobre sistemas, podendo ser
aplicada, de forma geral, a todo o tipo de
sistemas. É interdisciplinar, pois para a sua
compreensão e aplicação recorre-se a
conceitos de Filosofia, Sociologia, Biologia,
Psicologia e Administração, entre outros.


                                                6
Teoria Geral dos Sistemas
Da Biologia…para várias ciências : Aplicação da Teoria
dos Sistemas


                                  Teoria dos Sistemas



   Economia              Fisiologia                Astronomia       Sociologia



Sistema Monetário   Sistema Respiratório          Sistema Solar   Sistema Social




                                                                                   7
Conceitos de “Sistemas”
• É um conjunto de elementos interdependentes e
  interagentes ou um grupo de unidades combinadas que
  formam um todo organizado
• É um conjunto de partes reunidas que se relacionam
  entre si formando um todo
• É um grupo de unidades combinadas que formam um
  todo organizado cujas características são diferentes das
  características das unidades

                                                               Aluno 1


                                Área   Área   Área   Aluno 5             Aluno 2
                                 1      2      3

                                                         Aluno 4     Aluno 3




                                                                                   8
Exercício de Exemplos de Sistemas

Pedir exemplos de sistemas detalhando
para cada exemplo os seus componentes e
a função principal do sistema.




                                          9
Exemplos de Sistemas
Área                       Exemplo
Biologia                   Ser humano
Psicologia                 Indivíduo; Família
Sociologia                 Universidade – Classes - Alunos
Administração              Empresa -> Subsistemas político,
                           organizacional, operacional, social,
                           recursos humanos
Tecnologia da Informação   Qualquer combinação organizada de
                           pessoas, hardware, software, redes de
                           comunicação, recursos de dados e
                           políticas e procedimentos que
                           armazenam, restauram e transformam e
                           disseminam informações em uma
                           organização




                                                                   10
TIPOS DE SISTEMAS:
• Quanto sua constituição:
   – Físicos ou concretos
   – Abstratos ou conceituais
• Quanto a sua natureza:
   – Fechados – sem interação com o meio ambiente
   – Abertos – possui interação com o meio ambiente. É
     influenciado e influencia o mesmo. A adaptabilidade é um
     processo contínuo de aprendizagem e auto-organização!

   O CONCEITO DE SISTEMA ABERTO É PERFEITAMENTE
    APLICÁVEL À ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL



                                                          11
TEORIA GERAL DE SISTEMAS


Três premissas básicas:
  – Os sistemas existem dentro dos sistemas.
    Sistemas são constituídos de subsistemas.
  – Os sistemas são abertos. Não existem sistemas
    fechados no mundo real.
  – As funções de um sistema dependem de sua
    estrutura.



                                                    12
Sistema e Seus Componentes


• Representação
  diagramática
  – Em cada nível
    componentes se
    agregam
  – Fazem emergir
    sistemas em
    outro nível

                             13
TEORIA GERAL DE SISTEMAS

•   Não é propriamente a TGS que interessa, mas seu
    produto principal: a sua abordagem de sistemas
    (teoria de sistemas)
•   A teoria de sistemas permite reconceituar os
    fenômenos dentro de uma abordagem global,
    permitindo a inter-relação e integração de
    assuntos que são, na maioria das vezes, de
    naturezas completamente diferentes.
                                                      14
TEORIA GERAL DE SISTEMAS

O conceito de sistema proporciona uma visão
compreensiva, abrangente, holística (as
totalidades representam mais que a soma de
suas partes) e gestáltica (o todo é maior que a
soma das partes) de um conjunto de coisas
complexas, dando-lhes uma configuração e
identidade total.
                                                  15
TEORIA GERAL DE SISTEMAS

O conceito geral de sistema passou a exercer
significativa influência na administração, sob a
óptica da ciência, favorecendo a abordagem
sistêmica, que representa a organização em
sua totalidade com seus recursos e seu meio
ambiente externo e interno.

                                                   16
Duas características básicas
• Propósito ou objetivo: definidos pelos arranjos
  de suas unidades ou elementos.

• Globalidade     ou    totalidade: qualquer
  estimulação em qualquer unidade do sistema
  afetará todas as unidades.




                                                17
Exercício – Características básicas
Colocar em ordem de prioridade os objetivos abaixo, supondo os como objetivos
pessoais a serem atingidos nos próximos 10 anos.

A – Ter uma excelente saúde física e com salário suficiente para comer e viver
modestamente
B – Ter um emprego estável, com salário em torno de R$ 5.000,00 e um período de 8
horas de trabalho por dia
C – Ter uma remuneração acima de R$ 10M porém prejudicando um pouco a saúde e
com alta instabilidade emocional
D – Arranjar a companheira (o) ideal da sua vida
E – Ser reconhecido como uma pessoa de muito sucesso no seu meio de
relacionamento
F - Estar em harmonia e paz consigo mesmo
G – Ter um emprego estável, porém com muito trabalho (10 horas por dia), um
pouco de estresse e remuneração em torno de R$ 7M mês
H - Estar fazendo o que adora e sentindo-se muito feliz com isso

                                                                                18
Exemplo Propósitos ou Objetivos
Área            Exemplo                                 Propósitos ou objetivos
Biologia        Ser humano                              Boa saúde; Atender
                                                        necessidades fisiológicas
Psicologia      Indivíduo; Família                      Ser “feliz”?
                                                        Ser reconhecido
Sociologia      Universidade – Classes - Alunos         Atingir o objetivo social
Administração   Empresa -> Subsistemas político,        Atingir os objetivos da
                organizacional, operacional, social,    empresa => Lucro
                recursos humanos                        Objetivo individual --> +R$
Tecnologia da   Qualquer combinação organizada de       Suportar da melhor forma
Informação      pessoas, hardware, software, redes de   possível as atividades da
                comunicação, recursos de dados e        empresa
                políticas e procedimentos que
                armazenam, restauram e transformam
                e disseminam informações em uma
                organização

                                                                                    19
Teoria de Motivação de Maslow
                 Necessidade de Auto
                     Realização
              (desenvolvimento pessoal,
                 conquista, sabedoria)

               Necessidades de Estima
                 (status, autoestima,
                   reconhecimento)


        Necessidades Sociais (relacionamento,
           amor, fazer parte de um grupo)



     Necessidades de Segurança (defesa, proteção,
                  emprego, abrigo)



              Necessidades Fisiológicas
               (fome, sede, sono, sexo)


                                                    20
Conclusão do exercício
•    O indivíduo é componente/elemento de composição de vários tipos de sistemas.

•    Em cada sistema o indivíduo se relaciona com outros indivíduos visando atingir os objetivos do sistema em
     questão.

•    Em cada tipo de sistema o indivíduo tem que atingir o objetivo do sistema (função específica).

•    A participação do indivíduo nos vários sistemas são interconectados e qualquer alteração na relação em um
     sistema impacta mudanças em outras sistemas.:
      –    Ganhar mais pode significar uma melhora na parte financeira (sistema biológico – aumentando o nível de sobrevivência)
           porém com risco de perda na parte física e ou no social (atrito no trabalho, aumento de inveja, etc.).

      –    Uma pressão maior da empresa sobre o funcionário irá afetar o equilíbrio nos outros sistemas aos quais o funcionário faz
           parte.

•    A mesma análise feita sobre o indivíduo deve ser feita sobre a organização. Analisando suas relações com
     outras organizações e também as relações internas (relações dos seus subsistemas).



(Rever slide Duas Características Básicas)




                                                                                                                                      21
Complexidade de um sistema
             Elem. 1                       Elem. 1                           Elem. 1
                                       1              4            1                        5
   1                       3                    6                        6
                                         5                     Elem. 2                      Elem. 5
                                 Elem. 2             Elem. 4
                                                                                9
   Elem. 2             Elem. 3                                           8             10
                                                               2               7                 4
                                   2                      3
               2                           Elem. 3                 Elem. 3             Elem. 4

                                                                                3



Quantidade de relacionamentos = (número de elementos*(número de elementos - 1))/2

Desta forma, se um sistema tiver 9 elementos teremos: (9*(9-1))/2 = 9*8/2 = 36
relacionamentos no sistema

Relacionamentos podem ser interações organizacionais , trocas de energias,
comunicações, relacionamento familiar, etc.
                                                                                                 22
SISTEMAS
• Comportamento      probabilístico    e   não

 determinístico, pois seu comportamento
 nunca é totalmente previsível.

• Os   sistemas   abertos   são   complexos   e
 respondem a muitas variáveis que não são
 totalmente compreensíveis.


                                              23
SISTEMAS
• A realidade é feita de sistemas
• As propriedades dos sistemas não podem ser descritas
  em termos dos seus elementos separados
• A compreensão do sistema somente ocorre quando se
  estuda os sistemas globalmente, envolvendo todas
  suas relações e suas partes
• O todo pode ter propriedades que as partes não
  possuem e vice-versa

                                                     24
Exercício Barquinho de papel
O objetivo deste exercício é fazer o máximo possível
de barquinhos em exatos 10 minutos. Montar 3
equipes de 3 pessoas, 3 equipes de 4 pessoas e 3
equipes de 5 pessoas. O restante da classe vai
observar como as 9 equipes estão trabalhando. Os
observadores não podem falar ou sugerir mudanças
no processo de trabalho.

Após discussão dos resultados voltar para a tela
inicial de sistemas e também para a próxima tela.

                                                    25
Conceito de Sinergia
• Significa literalmente “trabalho conjunto”
• Constitui o efeito multiplicador das partes de um
  sistema que alavancam o seu resultado global
• As organizações são exemplos de efeito
  sinergético
• 2+2= 5!

(Rever slide Sistemas)



                                                      26
Conceitos da palavra Sistêmica (o)
• Visão Sistêmica
• Pensamento Sistêmico
• Abordagem Sistêmica




                                       27
Visão Sistêmica
Visão macro
  – Sistema
    solar




                                28
Visão Sistêmica

Visão micro
  – DNA




                                29
Pensamento Sistêmico
A essência da disciplina do pensamento sistêmico
é “enxergar a floresta e as árvores” em qualquer
situação:

• Utilizando a visão sistêmica
• Vendo a inter-relação entre os sistemas mais
  do que cadeias de causa e efeito lineares
  quando quer que o evento ocorra
• Vendo processos de mudança entre os sistemas
  mais do que “lances” discretos de mudança,
  quando quer que as mudanças ocorram

(Fontes: Senge, Peter. A Quinta Disciplina; O’Brien
– pág. 364 a 367)


                                                      30
Exercício Pensamento Sistêmico
• O que faz uma pessoa aceitar como trabalho ir
  em uma guerra?
• O que faz um time de futebol ser campeão?
• Por que está tendo uma explosão de pessoas
  cursando cursos superiores no Brasil?




                                              31
Exemplo Compreensão do Sistema
Área            Exemplo                            Propósitos ou objetivos
Biologia        Ser humano                         Boa saúde, Atender
                                                   necessidades fisiológicas
Psicologia      Indivíduo; Família                 Ser “feliz”?
Sociologia      Universidade – Classes - Alunos    Atingir o objetivo social
Administração   Empresa -> Subsistemas político,   Atingir os objetivos da
                organizacional, operacional,       empresa => Lucro
                social, recursos humanos           Objetivo individual --> R$
Tecnologia da   Qualquer combinação organizada Suportar da melhor forma
Informação      de pessoas, hardware, software, possível as atividades da
                redes de comunicação, recursos  empresa
                de dados e políticas e
                procedimentos que armazenam,
                restauram e transformam e
                disseminam informações em uma
                organização


                                                                               32
Abordagem Sistêmica
A abordagem sistêmica para a solução de problemas usa uma
orientação de sistemas para definir os problemas e em resposta
desenvolver soluções viáveis e adequadas:

1.   Reconhecer e definir um problema ou oportunidade usando
     pensamento sistêmico
2.   Desenvolver e avaliar as alternativas de soluções de sistemas
3.   Selecionar a solução de sistema que melhor responda às suas
     necessidades
4.   Projetar a solução de sistema escolhida
5.   Implementar e avaliar o êxito do sistema projetado

(Fonte: O’Brien – pág. 364 a 367)

                                                                     33
Aplicação Abordagem Sistêmica em
            Administração
As organizações buscam constantemente aumentar
a produtividade e a qualidade do seu processo
produtivo.


Organizando melhor o processo produtivo e
alocando uma configuração otimizada dos recursos
ao sistema produtivo obtêm-se claramente uma
maior produtividade e qualidade, conforme
demonstrado no exercício de barquinho de papel.

                                               34
Aplicação em Administração
Henry Mintzberg em seu livro “Imagens da
Organização” define que a estrutura
organizacional da empresa define a estratégia
que a empresa adota. Esta é uma prática
administrativa adotada por quase a totalidade
das grandes empresas.




                                                35
Exercício
• Por exemplo, se em uma determinada área da
  empresa está previsto uma redução nos
  próximos 6 meses em 10% do seu quadro
  atual e com aumento previsto de 20% na
  demanda, qual é o objetivo do diretor
  definindo essa configuração de estrutura?
• Como é a configuração de recursos (tempo)
  que você aloca para os vários sistemas aos
  quais você participa? Está em equilíbrio?

                                           36
Teoria dos Sistemas



Cibernética
Norbert Wiener (1943-47)




                              37
A Cibernética
Norbert Wiener (Columbia (Missouri), 26 de novembro de 1894 — Estocolmo, 18 de
março de 1964) foi um matemático estadunidense, conhecido como o fundador da
cibernética.

Graduou-se em matemática aos 14 anos e recebeu o doutorado em lógica aos 18.
Depois disso foi estudar com David Hilbert em Göttingen, na Alemanha.
A contribuição de Wiener para a ciência da computação veio mais tarde. Durante
muitos anos, ele trabalhou no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), onde
estudou a nova física probabilística e concentrou-se no estudo estatístico do
movimento das partículas elementares em um líquido (o fenômeno conhecido como
movimento browniano).
Entre os anos de 1946 e 1953, Norbert Wiener integrou o grupo reunido sob o nome
de Macy Conferences, contribuindo para a consolidação da teoria cibernética junto
com outros cientistas renomados: Arturo Rosenblueth, Gregory Bateson, Heinz von
Foerster, John von Neumann, Julian Bigelow, Kurt Lewin, Lawrence Kubie, Lawrence K.
Frank, Leonard J. Savage, Margaret Mead, Molly Harrower, Paul Lazarsfeld, Ralph W.
Gerard, Walter Pitts, Warren McCulloch e William Ross Ashby; além de Claude
Shannon, Erik Erikson e Max Delbrück.

Fonte: Wikipedia


                                                                                  38
A Cibernética
A Cibernética foi fundada por Norbert Wiener
durante o período de 1946-53. Surgiu como uma
ciência interdisciplinar para relacionar as várias
ciências, preencher os espaços vazios não
pesquisados por nenhuma delas e permitir que
cada ciência utilizasse os conhecimentos
desenvolvidos pelas outras.




                                                 39
Teoria dos Sistemas
A Cibernética foi o primeiro campo do saber a acolher o modelo do TGS. A Cibernética
(ou teoria do controle) foi desenvolvida pelo matemático Wiener, tendo por objeto o
estudo da auto regulação dos sistemas. De acordo com o matemático, os dispositivos
automáticos e as criaturas vivas apresentam fortes semelhanças na sua estrutura e
funcionamento, enquanto sistemas abertos: o princípio fundamental é o da manutenção
da ordem no interior dos sistemas (ou entre dois sistemas); pela segunda lei da
termodinâmica, o caos sobrevirá sempre sobre a ordem no interior dos sistemas, (o
reverso nunca ocorrerá espontaneamente); daqui advindo a necessidade de os sistemas
se autorregularem no sentido de manter a ordem e combater o caos. Este processo
designa-se por regulação e implica a recepção e o processamento de informação
do output sobre o estado do sistema (feedback) e posteriormente a entrada dessa
informação no sistema para que este corrija os erros (retroação).



                                                                                       40
Campo de estudos da Cibernética: os
                Sistemas
• “é um conj. de elementos que estão
  dinamicamente relacionados.”
• O sistema dá a idéia de conectividade.



  Entradas                                 Saídas

 Dados                                      Informação
 Energia                                    Energia
 Matéria                                    Matéria
                    Retroação

                                                    41
Teoria dos Sistemas
De acordo com a teoria cibernética, os princípios da regulação e
retroação são aplicáveis universalmente: os sistemas inorgânicos
regulam-se através de operações de massa ou energia, os sistemas
orgânicos regulam-se através de operações de informação e/ou
energia, os grupos, as instituições e sociedades, por sua vez, mantêm
o bom funcionamento e a coesão interna através do feedback de
informação e operações de regulação. A relação entre a Cibernética e
a Teoria Geral dos Sistemas é evidente: ambas estudam os sistemas,
mas a Cibernética tem um âmbito mais restrito porque se especializa
na auto regulação dos sistemas.


                                                                       42
Exemplos de Feedback
Feedback em gestão de pessoas é dar um retorno sobre o
desempenho da pessoa no seu trabalho.

• O que faz o ser humano quando sente frio (feedback)?

• O que acontece quando o ser humano não consegue o que
  deseja (feedback negativo)?

• O que faz o ser humano quando fica preocupado com a
  perda do trabalho? Neste caso de onde veio os dados do
  feedback?

• O que faz o indivíduo cursar uma faculdade?

                                                           43
A Cibernética
Principais conceitos:
  – É a ciência da comunicação e do controle, seja no
    animal (homem, seres vivos), seja máquina.
  – A comunicação torna os sistemas integrados e
    coerentes e o controle regula o seu
    comportamento.




                                                        44
Aplicação Prática do Conceito -
               Exemplos
• O que pode acontecer se a empresa que você trabalha
  não está tendo lucro?
• O que pode acontecer com o país se continuar com a
  apreciação do real em relação ao dólar?
• Por que é importante que o funcionário receba
  feedback (avaliação de desempenho) constantemente
  e não uma vez por ano? Você costuma cobrar do seu
  superior avaliações do seu desempenho
  constantemente?
• Você como um componente participando em vários
  sistemas está se desempenhando bem? Lembrar que o
  sistema irá entrar em equilíbrio cedo ou tarde.

                                                    45
Representação dos Sistemas: os Modelos
• A cibernética busca a representação de sistemas
  originais através de outros sistemas comparáveis.
• Modelo: é a representação simplificada de alguma
  parte da realidade.
• Deve considerar:
   – ISOMORFISMO: possuem semelhança de forma. Exemplo:
     final de uma linha de montagem.
   – HOMOMORFISMO: guardam entre si proporcionalidades
     de formas, embora nem sempre do mesmo tamanho.
     Exemplo: sistemas extremamente complexos, maquete de
     prédio, desenho de um avião, etc.

                                                        46
Representação dos Sistemas: os Modelos
Três razões para sua utilização:
   – Quando a manipulação de entidades reais (pessoas ou
     organizações) é socialmente inaceitáveis ou legalmente
     proibida.
   – A incerteza com que a Administração lida cresce
     rapidamente, e aumenta desproporcionalmente as
     consequências dos erros.
   – A capacidade humana de construir modelos
     representativos da realidade melhorou enormemente.
     Por exemplo, Modelagem de Processos, Ultrassom 3D,
     CAD-CAM, Maquetes Prediais, etc.

   OBS: Apresentar o modelo de processos da Vídeo
   Locadora.
                                                         47
Aplicação Prática de Modelos - Exemplos
•   Vendas de Produtos – no processo de comunicação com os clientes.
•   Apresentação Pessoal – seu comportamento , sua forma de vestir, seu currículo escolar
    e profissional representa/projeta um modelo de referência profissional na mente das
    pessoas.
•   Desenvolvimento de Produtos – corresponde ao projeto lógico/conceitual do produto
    antes do seu desenvolvimento (carros, aviões, prédio, sistemas, hardwares, etc.
•   Acelerar o Desenvolvimento Profissional – analisando os estudos de casos (modelos de
    situações empresariais) a pessoa se desenvolve muito mais rapidamente por conta da
    alta quantidade de experimentações analisadas (acertos e erros). Apresentar artigo
    sobre Harvard Business.




                                                                                      48
Principais conceitos relacionados a Teoria
               dos Sistemas
• Entrada (input): informação, energia, materiais
• Saída (output): resultado final da operação ou processamento de
  um sistema
• Processamento: é a operação interna de um sistema
• Retroação (Feedback): comunicação de retorno (pode ser:
  positiva ou negativa)
• Homeostasia: equilíbrio dinâmico entre as partes
• Ambiente: meio que envolve o sistema



                                                             49
Homeostasia
• É o estado onde cada parte do sistema funciona
  normalmente em equilíbrio
• Os sistemas precisam manter esta estabilidade
  interna
• Sempre que cada uma de suas partes sai do
  equilíbrio, algum mecanismo é acionado para
  restaurar a normalidade
• A homeostase é obtida por meio de dispositivos de
  retroação


                                                      50
Ambiente
• Ambiente é o meio que envolve o sistema
• O sistema é influenciado pelo ambiente através das
  entradas e influencia o ambiente através das saídas
• Para que um sistema seja viável e sobreviva, ele deve
  adaptar-se ao ambiente por meio de um constante
  ajustamento




                                                        51
Componentes do sistema
• O limite do sistema define o sistema de qualquer
  outro (o ambiente)
• As unidades básicas do sistema são os elementos do
  sistema
• Podem existir os subsistemas
• A forma na qual os elementos do sistema estão
  organizados ou arranjados é chamado configuração




                                                   52
Componentes do sistema


      1                 Subsistema A

      2                    3

            Subsistema B
            Subsistema B
                                4

                    5               6

Limite do sistema              Objetivo


                                          53
TEORIA DE SISTEMAS

                          SISTEMA


             Entradas                        Saídas


Ambiente   INFORMAÇÃO                     INFORMAÇÃO    Ambiente
              ENERGIA    TRANSFORMAÇÃO       ENERGIA
                               OU
             RECURSOS    PPROCESSAMENTO
                                            RECURSOS
             MATERIAIS                      MATERIAIS




                         RETROAÇÃO


                                                           54
Parâmetros do sistema
•   Entrada
•   Processamento
•   Saída
•   Ambiente
•   Retroação




                                  55
Entrada (“Input”)
Entrada é o que o sistema importa do meio
ambiente para ser processado. Em geral,
composto por substantivos. Podem ser:
  – dados: permitem planejar e programar o
    comportamento do sistema (conhecimentos,
    técnicas, etc.)
  – energias de entrada: permitem movimentar e
    dinamizar o sistema (máquinas, pessoa, etc.)
  – materiais: são os recursos a serem utilizados pelo
    sistema para produzir a saída (itens explícitos de
    entrada, etc.)

                                                         56
Processamento
• Processamento é a operação interna do sistema.
• Fica entre as entradas e as saídas; transforma e
  processa entradas; proporciona saídas
• Pode sofrer uma divisão lógica de trabalho
  (diferenciação de atividades) desdobrando-se em
  várias partes do sistema (subsistemas) que precisam
  trabalhar integradamente para assegurar coesão e
  estado firme do sistema.




                                                    57
Saída
• Saída é o resultado final da operação ou
  processamento de um sistema.
• Todo sistema produz uma ou várias saídas.
• Por meio da saída, o sistema exporta o resultado de
  suas operações para o seu ambiente.
• Por exemplo, quais as saídas de uma empresa:
   – Produtos, lucro, pessoas aposentadas, poluição




                                                        58
Exemplo Sistema Videolocadora


Filmes a serem alugados                     Filmes alugados
Filmes a serem devolvidos   Videolocadora   Filmes devolvidos




                                                                59
Retroação - Feedback
• Retroação é o mecanismo segundo o qual uma parte
  da saída de um sistema volta à entrada
• A retroação serve para comparar a maneira como
  um sistema funciona em relação ao padrão
  estabelecido para ele funcionar
• Quando ocorre alguma diferença entre ambos, a
  retroação se incumbe de regular a entrada para que
  a saída se aproxime do padrão estabelecido
• Por exemplo, o sistema nervoso do ser humano ou a
  relação chefia subordinado

                                                   60
Tipos de Retroação
• Positiva: é a ação estimuladora da saída que atua
  sobre a entrada do sistema. O sinal de saída
  amplifica e reforça o sinal de entrada. Ex.: quando as
  vendas aumentam e os estoques diminuem, ocorre a
  retroação positiva para aumentar a produção.
• Negativa: é a ação inibidora da saída que atua sobre
  a entrada do sistema. O sinal de saída diminui e inibe
  o sinal de entrada. Ex.: quando as vendas diminuem
  e os estoques aumentam, ocorre a retroação
  negativa para diminuir a produção.



                                                       61
Exemplo Retroação




Filmes a serem alugados                     Filmes alugados
Filmes a serem devolvidos   Videolocadora   Filmes devolvidos




                  Plano de ação para aumentar
                  quantidade de locações




                                                                62
Processo de Vendas - Retroação
• (Colocar Retroação no mapa de processos
  usando VISIO)




                                            63
Conseqüências da Cibernética na
             Administração
• Automação: é uma síntese da ultramecanização,
  super-racionalização (melhor combinação dos
  meios).
• Com a automação surgiram as fábricas autogeridas.
• Os autômatos, são engenhos que contém
  dispositivos capazes de tratar informações (ou
  estímulos) que recebem do meio exterior e produzir
  ações (ou respostas). Por exemplo, painéis solares.
• Noção de máquinas organizadas: o conceito de
  máquina se aproxima do conceito de organização.

                                                        64
Conseqüências da Cibernética na
            Administração
• Informática: o principal impacto do computador
  foi criar funções ilimitadas para as pessoas.
• O sucesso da informática reside no espetacular
  aumento da eficácia em todas as operações que
  dependam dela.
• A informática é um poderoso instrumento de
  produção e dinamização das informações.



                                              65
TEORIA DE SISTEMAS
A teoria de sistemas penetrou rapidamente na
teoria administrativa por duas razões
(CHIAVENATO, 1993):
  – A necessidade de integração maior das teorias
    de administração que precederam
  – A tecnologia da informação está trazendo
    imensas possibilidades de desenvolvimento e
    operacionalização de ideias que convergiram
    para uma teoria de sistemas aplicada à
    administração

                                                    66
Bibliografia

• Teoria Geral dos Sistemas; BERTALANFFY, Ludwig
  Von.; Ed. Vozes; 1975.
• WIENER, Norbert. Cibernética e sociedade: o uso
  humano de seres humanos. São Paulo: Cultrix, 1968.
• CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da
  Administração, Rio de Janeiro, Campus, 2000




                                                       67

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria Geral dos Sistemas
Teoria Geral dos SistemasTeoria Geral dos Sistemas
Teoria Geral dos SistemasBireader
 
Abordagem sistêmica da administração
Abordagem sistêmica da administração Abordagem sistêmica da administração
Abordagem sistêmica da administração admetz01
 
Abordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencialAbordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencialCelia Carvalho
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoBenjamim Garcia Netto
 
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Aula 5  - Teoria das Relações HumanasAula 5  - Teoria das Relações Humanas
Aula 5 - Teoria das Relações HumanasProf. Leonardo Rocha
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestãoUNIMETRO
 
Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1Andrey Martins
 
Teoria Contingencial
Teoria ContingencialTeoria Contingencial
Teoria Contingencialadmetz01
 
04. Teoria Clássica
04. Teoria Clássica04. Teoria Clássica
04. Teoria ClássicaDebora Miceli
 
Tipos de organização
Tipos de organizaçãoTipos de organização
Tipos de organizaçãoRobson Costa
 
INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃOINTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃOEdson Lima
 
Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1Cariocabear
 
Teoria das Organizações
Teoria das OrganizaçõesTeoria das Organizações
Teoria das OrganizaçõesClaudio Toldo
 

Mais procurados (20)

Teoria Geral dos Sistemas
Teoria Geral dos SistemasTeoria Geral dos Sistemas
Teoria Geral dos Sistemas
 
Gestão de Pessoas
 Gestão de Pessoas Gestão de Pessoas
Gestão de Pessoas
 
Aula 1 planejamento estratégico
Aula 1   planejamento estratégicoAula 1   planejamento estratégico
Aula 1 planejamento estratégico
 
Abordagem sistêmica da administração
Abordagem sistêmica da administração Abordagem sistêmica da administração
Abordagem sistêmica da administração
 
Abordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencialAbordagens sistêmica e contingencial
Abordagens sistêmica e contingencial
 
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de TrabalhoPlanejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
Planejamento e Organização no Ambiente de Trabalho
 
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
Aula 5  - Teoria das Relações HumanasAula 5  - Teoria das Relações Humanas
Aula 5 - Teoria das Relações Humanas
 
Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01Introdução a administração 2012_01
Introdução a administração 2012_01
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestão
 
Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1Fundamentos de administração 1
Fundamentos de administração 1
 
Estrutura organizacional
Estrutura organizacionalEstrutura organizacional
Estrutura organizacional
 
Teoria Contingencial
Teoria ContingencialTeoria Contingencial
Teoria Contingencial
 
Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01Teoria da contingência 2012_01
Teoria da contingência 2012_01
 
Teoria geral da administração
Teoria geral da administraçãoTeoria geral da administração
Teoria geral da administração
 
Aula 7 teoria da burocracia
Aula 7   teoria da burocraciaAula 7   teoria da burocracia
Aula 7 teoria da burocracia
 
04. Teoria Clássica
04. Teoria Clássica04. Teoria Clássica
04. Teoria Clássica
 
Tipos de organização
Tipos de organizaçãoTipos de organização
Tipos de organização
 
INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃOINTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
INTRODUÇÃO FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO
 
Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1Introdução à adminstração revisão para av 1
Introdução à adminstração revisão para av 1
 
Teoria das Organizações
Teoria das OrganizaçõesTeoria das Organizações
Teoria das Organizações
 

Destaque

Administração Sistêmica
Administração SistêmicaAdministração Sistêmica
Administração SistêmicaDenise Reis
 
Profuncionário memorial
Profuncionário memorialProfuncionário memorial
Profuncionário memorialmarcilene1311
 
O lider evangelizador fin
O lider evangelizador finO lider evangelizador fin
O lider evangelizador findijfergs
 
O FóRum De Discussão
O FóRum De DiscussãoO FóRum De Discussão
O FóRum De DiscussãoGilmara Ozorio
 
6 abordagem sistemica e contingencial
6   abordagem sistemica e contingencial6   abordagem sistemica e contingencial
6 abordagem sistemica e contingencialIsabella Couto Reis
 

Destaque (6)

Administração Sistêmica
Administração SistêmicaAdministração Sistêmica
Administração Sistêmica
 
Profuncionário memorial
Profuncionário memorialProfuncionário memorial
Profuncionário memorial
 
O lider evangelizador fin
O lider evangelizador finO lider evangelizador fin
O lider evangelizador fin
 
O FóRum De Discussão
O FóRum De DiscussãoO FóRum De Discussão
O FóRum De Discussão
 
Abordagem sistêmica
Abordagem sistêmicaAbordagem sistêmica
Abordagem sistêmica
 
6 abordagem sistemica e contingencial
6   abordagem sistemica e contingencial6   abordagem sistemica e contingencial
6 abordagem sistemica e contingencial
 

Semelhante a Teoria Geral de Sistemas

Geral de Sistemas
Geral de SistemasGeral de Sistemas
Geral de SistemasRose Miguel
 
UMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos Sistemas
UMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos SistemasUMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos Sistemas
UMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos SistemasMário Januário Filho
 
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNBTeoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNBFran Maciel
 
Apostila fundamentos de sistemas
Apostila  fundamentos de sistemasApostila  fundamentos de sistemas
Apostila fundamentos de sistemasDavi Kelvys Souza
 
Conceitos de sistema de informação
Conceitos de sistema de informaçãoConceitos de sistema de informação
Conceitos de sistema de informaçãoArmando Rivarola
 
Reflexos sociais das organizações em rede
Reflexos sociais das organizações em redeReflexos sociais das organizações em rede
Reflexos sociais das organizações em redeArie Storch
 
As aula 1 - introdução a análise de sistemas
As   aula 1 - introdução a análise de sistemasAs   aula 1 - introdução a análise de sistemas
As aula 1 - introdução a análise de sistemastontotsilva
 
Unidade i organização e conceito de sistemas
Unidade i   organização e conceito de sistemasUnidade i   organização e conceito de sistemas
Unidade i organização e conceito de sistemasMirelle Sampaio
 
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas admetz01
 
Módulo 1- Gestão de processos de negócios
Módulo 1- Gestão de processos de negóciosMódulo 1- Gestão de processos de negócios
Módulo 1- Gestão de processos de negóciosTsiane Poppe Araujo
 
O que é análise sistêmica
O que é análise sistêmicaO que é análise sistêmica
O que é análise sistêmica0 0
 
Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemas
Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemasMetodologias de análise e desenvolvimento de sistemas
Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemasSusana Oliveira
 
Teoria dos sistemas cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)
Teoria dos sistemas   cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)Teoria dos sistemas   cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)
Teoria dos sistemas cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)Domingos Armindo Rolim Neto
 
Sistemas administrativos
Sistemas administrativosSistemas administrativos
Sistemas administrativosCorreios
 
analise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informaticaanalise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informaticaRicaelSpirandeliRoch
 

Semelhante a Teoria Geral de Sistemas (20)

Geral de Sistemas
Geral de SistemasGeral de Sistemas
Geral de Sistemas
 
UMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos Sistemas
UMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos SistemasUMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos Sistemas
UMA ABORDAGEM CONTEMPORÂNEA: Teoria dos Sistemas
 
Sistemas
SistemasSistemas
Sistemas
 
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNBTeoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
 
Apostila fundamentos de sistemas
Apostila  fundamentos de sistemasApostila  fundamentos de sistemas
Apostila fundamentos de sistemas
 
Conceitos de sistema de informação
Conceitos de sistema de informaçãoConceitos de sistema de informação
Conceitos de sistema de informação
 
Reflexos sociais das organizações em rede
Reflexos sociais das organizações em redeReflexos sociais das organizações em rede
Reflexos sociais das organizações em rede
 
As aula 1 - introdução a análise de sistemas
As   aula 1 - introdução a análise de sistemasAs   aula 1 - introdução a análise de sistemas
As aula 1 - introdução a análise de sistemas
 
Analise sistemas 01
Analise sistemas 01Analise sistemas 01
Analise sistemas 01
 
Unidade i organização e conceito de sistemas
Unidade i   organização e conceito de sistemasUnidade i   organização e conceito de sistemas
Unidade i organização e conceito de sistemas
 
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
Resenha - Teoria de Sistemas: Conceitos de Sistemas
 
Módulo 1- Gestão de processos de negócios
Módulo 1- Gestão de processos de negóciosMódulo 1- Gestão de processos de negócios
Módulo 1- Gestão de processos de negócios
 
O que é análise sistêmica
O que é análise sistêmicaO que é análise sistêmica
O que é análise sistêmica
 
Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemas
Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemasMetodologias de análise e desenvolvimento de sistemas
Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemas
 
Teoria dos sistemas cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)
Teoria dos sistemas   cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)Teoria dos sistemas   cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)
Teoria dos sistemas cap. 17 - chiavenato (Engenharia de Produção FSA)
 
Aula15
Aula15Aula15
Aula15
 
Sistemas administrativos
Sistemas administrativosSistemas administrativos
Sistemas administrativos
 
Abordagem sistemicaadm
Abordagem sistemicaadmAbordagem sistemicaadm
Abordagem sistemicaadm
 
Apostila -sig
Apostila  -sigApostila  -sig
Apostila -sig
 
analise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informaticaanalise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
 

Mais de paulocsm

Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02
Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02
Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02paulocsm
 
Estacoes (1)
Estacoes (1)Estacoes (1)
Estacoes (1)paulocsm
 
Manual pim iii_ti
Manual pim iii_tiManual pim iii_ti
Manual pim iii_tipaulocsm
 
Manual PIM II
Manual PIM IIManual PIM II
Manual PIM IIpaulocsm
 
Redes e telecom
Redes e telecomRedes e telecom
Redes e telecompaulocsm
 
Matematica
MatematicaMatematica
Matematicapaulocsm
 
Modelagem processos
Modelagem processosModelagem processos
Modelagem processospaulocsm
 
Sistema da informacao
Sistema da informacaoSistema da informacao
Sistema da informacaopaulocsm
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientificapaulocsm
 
Psi caso continental airlines
Psi   caso continental airlinesPsi   caso continental airlines
Psi caso continental airlinespaulocsm
 
Cultura de informacao.v0
Cultura de informacao.v0Cultura de informacao.v0
Cultura de informacao.v0paulocsm
 
Fso parte iii
Fso parte iiiFso parte iii
Fso parte iiipaulocsm
 
Lista de exercícios
Lista de exercíciosLista de exercícios
Lista de exercíciospaulocsm
 
Implicação lógica2
Implicação lógica2Implicação lógica2
Implicação lógica2paulocsm
 
Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11paulocsm
 
Discurso obama teatro_rj_orig
Discurso obama teatro_rj_origDiscurso obama teatro_rj_orig
Discurso obama teatro_rj_origpaulocsm
 
Discurso obama teatro_rj_trad
Discurso obama teatro_rj_tradDiscurso obama teatro_rj_trad
Discurso obama teatro_rj_tradpaulocsm
 
Discurso obama empresarios_df_trad
Discurso obama empresarios_df_tradDiscurso obama empresarios_df_trad
Discurso obama empresarios_df_tradpaulocsm
 

Mais de paulocsm (20)

Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02
Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02
Gc19maiomenor 140520055303-phpapp02
 
Estacoes (1)
Estacoes (1)Estacoes (1)
Estacoes (1)
 
Manual pim iii_ti
Manual pim iii_tiManual pim iii_ti
Manual pim iii_ti
 
Manual PIM II
Manual PIM IIManual PIM II
Manual PIM II
 
Pim ii
Pim iiPim ii
Pim ii
 
Redes e telecom
Redes e telecomRedes e telecom
Redes e telecom
 
Matematica
MatematicaMatematica
Matematica
 
Modelagem processos
Modelagem processosModelagem processos
Modelagem processos
 
Sistema da informacao
Sistema da informacaoSistema da informacao
Sistema da informacao
 
Etica
EticaEtica
Etica
 
Metodologia cientifica
Metodologia cientificaMetodologia cientifica
Metodologia cientifica
 
Psi caso continental airlines
Psi   caso continental airlinesPsi   caso continental airlines
Psi caso continental airlines
 
Cultura de informacao.v0
Cultura de informacao.v0Cultura de informacao.v0
Cultura de informacao.v0
 
Fso parte iii
Fso parte iiiFso parte iii
Fso parte iii
 
Lista de exercícios
Lista de exercíciosLista de exercícios
Lista de exercícios
 
Implicação lógica2
Implicação lógica2Implicação lógica2
Implicação lógica2
 
Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11Apresentacao unip 24.03.11
Apresentacao unip 24.03.11
 
Discurso obama teatro_rj_orig
Discurso obama teatro_rj_origDiscurso obama teatro_rj_orig
Discurso obama teatro_rj_orig
 
Discurso obama teatro_rj_trad
Discurso obama teatro_rj_tradDiscurso obama teatro_rj_trad
Discurso obama teatro_rj_trad
 
Discurso obama empresarios_df_trad
Discurso obama empresarios_df_tradDiscurso obama empresarios_df_trad
Discurso obama empresarios_df_trad
 

Teoria Geral de Sistemas

  • 1. Teoria Geral de Sistemas - TGS Disciplina: Princípios de Sistemas de Informação - UNIP Professor: Shie Yoen Fang 1º semestre 2011 1
  • 2. Estrutura da apresentação • História • Desenvolvimento e propósitos da TGS • O enfoque sistêmico nas organizações • O conceito da Cibernética e suas consequências na Administração 2
  • 3. Teoria Geral de Sistemas • Teoria - Ação de examinar, contemplar, estudar, etc. É um mapeamento para a observação de um fenômeno. • Geral - Pode ser aplicada a todo o tipo de sistemas. • Sistemas - Conjunto de elementos, materiais ou ideais, entre os quais se possa encontrar ou definir alguma relação. Um todo organizado ou complexo. Um conjunto ou combinação de coisas ou partes, formando um todo complexo ou unitário. 3
  • 4. Histórico • Desde 1950 que a Teoria Geral de Sistemas (TGS) é estudada. O biólogo alemão Ludwig von Bertalanffy, abordando as questões científicas e empíricas ou pragmáticas dos sistemas, deu os primeiros passos. O foco de seus esforços estava na produção de conceitos que permitissem criar condições de aplicações na realidade empírica e pragmática, sob a óptica das questões científicas dos sistemas. • Muito rapidamente houve uma preocupação de integrar as premissas da TGS nas várias ciências naturais e sociais. Como resultado, a teoria tornou-se um gênero mais amplo de estudar os campos não-físicos do conhecimento científico, especialmente as Ciências Sociais. É claro que essa teoria de sistemas, ao desenvolver princípios unificadores que atravessam verticalmente os universos particulares das diversas ciências envolvidas, aponta para um objetivo definido: a unidade da ciência. • TGS surgiu como uma teoria dos sistemas biológicos, económicos ou mecânicos. 4
  • 5. Teoria Geral de Sistemas Bertalanffy ensinou: – Interessante abordar questão do todo (sistema) – Características de um sistema observadas em outro – Aplicação em diversas áreas do conhecimento – Cunhou a expressão Teoria Geral de Sistemas 5
  • 6. Teoria Geral de Sistemas TEORIA GERAL DE SISTEMAS é uma teoria que tem por objetivo melhorar a compreensão sobre sistemas, podendo ser aplicada, de forma geral, a todo o tipo de sistemas. É interdisciplinar, pois para a sua compreensão e aplicação recorre-se a conceitos de Filosofia, Sociologia, Biologia, Psicologia e Administração, entre outros. 6
  • 7. Teoria Geral dos Sistemas Da Biologia…para várias ciências : Aplicação da Teoria dos Sistemas Teoria dos Sistemas Economia Fisiologia Astronomia Sociologia Sistema Monetário Sistema Respiratório Sistema Solar Sistema Social 7
  • 8. Conceitos de “Sistemas” • É um conjunto de elementos interdependentes e interagentes ou um grupo de unidades combinadas que formam um todo organizado • É um conjunto de partes reunidas que se relacionam entre si formando um todo • É um grupo de unidades combinadas que formam um todo organizado cujas características são diferentes das características das unidades Aluno 1 Área Área Área Aluno 5 Aluno 2 1 2 3 Aluno 4 Aluno 3 8
  • 9. Exercício de Exemplos de Sistemas Pedir exemplos de sistemas detalhando para cada exemplo os seus componentes e a função principal do sistema. 9
  • 10. Exemplos de Sistemas Área Exemplo Biologia Ser humano Psicologia Indivíduo; Família Sociologia Universidade – Classes - Alunos Administração Empresa -> Subsistemas político, organizacional, operacional, social, recursos humanos Tecnologia da Informação Qualquer combinação organizada de pessoas, hardware, software, redes de comunicação, recursos de dados e políticas e procedimentos que armazenam, restauram e transformam e disseminam informações em uma organização 10
  • 11. TIPOS DE SISTEMAS: • Quanto sua constituição: – Físicos ou concretos – Abstratos ou conceituais • Quanto a sua natureza: – Fechados – sem interação com o meio ambiente – Abertos – possui interação com o meio ambiente. É influenciado e influencia o mesmo. A adaptabilidade é um processo contínuo de aprendizagem e auto-organização! O CONCEITO DE SISTEMA ABERTO É PERFEITAMENTE APLICÁVEL À ORGANIZAÇÃO EMPRESARIAL 11
  • 12. TEORIA GERAL DE SISTEMAS Três premissas básicas: – Os sistemas existem dentro dos sistemas. Sistemas são constituídos de subsistemas. – Os sistemas são abertos. Não existem sistemas fechados no mundo real. – As funções de um sistema dependem de sua estrutura. 12
  • 13. Sistema e Seus Componentes • Representação diagramática – Em cada nível componentes se agregam – Fazem emergir sistemas em outro nível 13
  • 14. TEORIA GERAL DE SISTEMAS • Não é propriamente a TGS que interessa, mas seu produto principal: a sua abordagem de sistemas (teoria de sistemas) • A teoria de sistemas permite reconceituar os fenômenos dentro de uma abordagem global, permitindo a inter-relação e integração de assuntos que são, na maioria das vezes, de naturezas completamente diferentes. 14
  • 15. TEORIA GERAL DE SISTEMAS O conceito de sistema proporciona uma visão compreensiva, abrangente, holística (as totalidades representam mais que a soma de suas partes) e gestáltica (o todo é maior que a soma das partes) de um conjunto de coisas complexas, dando-lhes uma configuração e identidade total. 15
  • 16. TEORIA GERAL DE SISTEMAS O conceito geral de sistema passou a exercer significativa influência na administração, sob a óptica da ciência, favorecendo a abordagem sistêmica, que representa a organização em sua totalidade com seus recursos e seu meio ambiente externo e interno. 16
  • 17. Duas características básicas • Propósito ou objetivo: definidos pelos arranjos de suas unidades ou elementos. • Globalidade ou totalidade: qualquer estimulação em qualquer unidade do sistema afetará todas as unidades. 17
  • 18. Exercício – Características básicas Colocar em ordem de prioridade os objetivos abaixo, supondo os como objetivos pessoais a serem atingidos nos próximos 10 anos. A – Ter uma excelente saúde física e com salário suficiente para comer e viver modestamente B – Ter um emprego estável, com salário em torno de R$ 5.000,00 e um período de 8 horas de trabalho por dia C – Ter uma remuneração acima de R$ 10M porém prejudicando um pouco a saúde e com alta instabilidade emocional D – Arranjar a companheira (o) ideal da sua vida E – Ser reconhecido como uma pessoa de muito sucesso no seu meio de relacionamento F - Estar em harmonia e paz consigo mesmo G – Ter um emprego estável, porém com muito trabalho (10 horas por dia), um pouco de estresse e remuneração em torno de R$ 7M mês H - Estar fazendo o que adora e sentindo-se muito feliz com isso 18
  • 19. Exemplo Propósitos ou Objetivos Área Exemplo Propósitos ou objetivos Biologia Ser humano Boa saúde; Atender necessidades fisiológicas Psicologia Indivíduo; Família Ser “feliz”? Ser reconhecido Sociologia Universidade – Classes - Alunos Atingir o objetivo social Administração Empresa -> Subsistemas político, Atingir os objetivos da organizacional, operacional, social, empresa => Lucro recursos humanos Objetivo individual --> +R$ Tecnologia da Qualquer combinação organizada de Suportar da melhor forma Informação pessoas, hardware, software, redes de possível as atividades da comunicação, recursos de dados e empresa políticas e procedimentos que armazenam, restauram e transformam e disseminam informações em uma organização 19
  • 20. Teoria de Motivação de Maslow Necessidade de Auto Realização (desenvolvimento pessoal, conquista, sabedoria) Necessidades de Estima (status, autoestima, reconhecimento) Necessidades Sociais (relacionamento, amor, fazer parte de um grupo) Necessidades de Segurança (defesa, proteção, emprego, abrigo) Necessidades Fisiológicas (fome, sede, sono, sexo) 20
  • 21. Conclusão do exercício • O indivíduo é componente/elemento de composição de vários tipos de sistemas. • Em cada sistema o indivíduo se relaciona com outros indivíduos visando atingir os objetivos do sistema em questão. • Em cada tipo de sistema o indivíduo tem que atingir o objetivo do sistema (função específica). • A participação do indivíduo nos vários sistemas são interconectados e qualquer alteração na relação em um sistema impacta mudanças em outras sistemas.: – Ganhar mais pode significar uma melhora na parte financeira (sistema biológico – aumentando o nível de sobrevivência) porém com risco de perda na parte física e ou no social (atrito no trabalho, aumento de inveja, etc.). – Uma pressão maior da empresa sobre o funcionário irá afetar o equilíbrio nos outros sistemas aos quais o funcionário faz parte. • A mesma análise feita sobre o indivíduo deve ser feita sobre a organização. Analisando suas relações com outras organizações e também as relações internas (relações dos seus subsistemas). (Rever slide Duas Características Básicas) 21
  • 22. Complexidade de um sistema Elem. 1 Elem. 1 Elem. 1 1 4 1 5 1 3 6 6 5 Elem. 2 Elem. 5 Elem. 2 Elem. 4 9 Elem. 2 Elem. 3 8 10 2 7 4 2 3 2 Elem. 3 Elem. 3 Elem. 4 3 Quantidade de relacionamentos = (número de elementos*(número de elementos - 1))/2 Desta forma, se um sistema tiver 9 elementos teremos: (9*(9-1))/2 = 9*8/2 = 36 relacionamentos no sistema Relacionamentos podem ser interações organizacionais , trocas de energias, comunicações, relacionamento familiar, etc. 22
  • 23. SISTEMAS • Comportamento probabilístico e não determinístico, pois seu comportamento nunca é totalmente previsível. • Os sistemas abertos são complexos e respondem a muitas variáveis que não são totalmente compreensíveis. 23
  • 24. SISTEMAS • A realidade é feita de sistemas • As propriedades dos sistemas não podem ser descritas em termos dos seus elementos separados • A compreensão do sistema somente ocorre quando se estuda os sistemas globalmente, envolvendo todas suas relações e suas partes • O todo pode ter propriedades que as partes não possuem e vice-versa 24
  • 25. Exercício Barquinho de papel O objetivo deste exercício é fazer o máximo possível de barquinhos em exatos 10 minutos. Montar 3 equipes de 3 pessoas, 3 equipes de 4 pessoas e 3 equipes de 5 pessoas. O restante da classe vai observar como as 9 equipes estão trabalhando. Os observadores não podem falar ou sugerir mudanças no processo de trabalho. Após discussão dos resultados voltar para a tela inicial de sistemas e também para a próxima tela. 25
  • 26. Conceito de Sinergia • Significa literalmente “trabalho conjunto” • Constitui o efeito multiplicador das partes de um sistema que alavancam o seu resultado global • As organizações são exemplos de efeito sinergético • 2+2= 5! (Rever slide Sistemas) 26
  • 27. Conceitos da palavra Sistêmica (o) • Visão Sistêmica • Pensamento Sistêmico • Abordagem Sistêmica 27
  • 28. Visão Sistêmica Visão macro – Sistema solar 28
  • 30. Pensamento Sistêmico A essência da disciplina do pensamento sistêmico é “enxergar a floresta e as árvores” em qualquer situação: • Utilizando a visão sistêmica • Vendo a inter-relação entre os sistemas mais do que cadeias de causa e efeito lineares quando quer que o evento ocorra • Vendo processos de mudança entre os sistemas mais do que “lances” discretos de mudança, quando quer que as mudanças ocorram (Fontes: Senge, Peter. A Quinta Disciplina; O’Brien – pág. 364 a 367) 30
  • 31. Exercício Pensamento Sistêmico • O que faz uma pessoa aceitar como trabalho ir em uma guerra? • O que faz um time de futebol ser campeão? • Por que está tendo uma explosão de pessoas cursando cursos superiores no Brasil? 31
  • 32. Exemplo Compreensão do Sistema Área Exemplo Propósitos ou objetivos Biologia Ser humano Boa saúde, Atender necessidades fisiológicas Psicologia Indivíduo; Família Ser “feliz”? Sociologia Universidade – Classes - Alunos Atingir o objetivo social Administração Empresa -> Subsistemas político, Atingir os objetivos da organizacional, operacional, empresa => Lucro social, recursos humanos Objetivo individual --> R$ Tecnologia da Qualquer combinação organizada Suportar da melhor forma Informação de pessoas, hardware, software, possível as atividades da redes de comunicação, recursos empresa de dados e políticas e procedimentos que armazenam, restauram e transformam e disseminam informações em uma organização 32
  • 33. Abordagem Sistêmica A abordagem sistêmica para a solução de problemas usa uma orientação de sistemas para definir os problemas e em resposta desenvolver soluções viáveis e adequadas: 1. Reconhecer e definir um problema ou oportunidade usando pensamento sistêmico 2. Desenvolver e avaliar as alternativas de soluções de sistemas 3. Selecionar a solução de sistema que melhor responda às suas necessidades 4. Projetar a solução de sistema escolhida 5. Implementar e avaliar o êxito do sistema projetado (Fonte: O’Brien – pág. 364 a 367) 33
  • 34. Aplicação Abordagem Sistêmica em Administração As organizações buscam constantemente aumentar a produtividade e a qualidade do seu processo produtivo. Organizando melhor o processo produtivo e alocando uma configuração otimizada dos recursos ao sistema produtivo obtêm-se claramente uma maior produtividade e qualidade, conforme demonstrado no exercício de barquinho de papel. 34
  • 35. Aplicação em Administração Henry Mintzberg em seu livro “Imagens da Organização” define que a estrutura organizacional da empresa define a estratégia que a empresa adota. Esta é uma prática administrativa adotada por quase a totalidade das grandes empresas. 35
  • 36. Exercício • Por exemplo, se em uma determinada área da empresa está previsto uma redução nos próximos 6 meses em 10% do seu quadro atual e com aumento previsto de 20% na demanda, qual é o objetivo do diretor definindo essa configuração de estrutura? • Como é a configuração de recursos (tempo) que você aloca para os vários sistemas aos quais você participa? Está em equilíbrio? 36
  • 38. A Cibernética Norbert Wiener (Columbia (Missouri), 26 de novembro de 1894 — Estocolmo, 18 de março de 1964) foi um matemático estadunidense, conhecido como o fundador da cibernética. Graduou-se em matemática aos 14 anos e recebeu o doutorado em lógica aos 18. Depois disso foi estudar com David Hilbert em Göttingen, na Alemanha. A contribuição de Wiener para a ciência da computação veio mais tarde. Durante muitos anos, ele trabalhou no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), onde estudou a nova física probabilística e concentrou-se no estudo estatístico do movimento das partículas elementares em um líquido (o fenômeno conhecido como movimento browniano). Entre os anos de 1946 e 1953, Norbert Wiener integrou o grupo reunido sob o nome de Macy Conferences, contribuindo para a consolidação da teoria cibernética junto com outros cientistas renomados: Arturo Rosenblueth, Gregory Bateson, Heinz von Foerster, John von Neumann, Julian Bigelow, Kurt Lewin, Lawrence Kubie, Lawrence K. Frank, Leonard J. Savage, Margaret Mead, Molly Harrower, Paul Lazarsfeld, Ralph W. Gerard, Walter Pitts, Warren McCulloch e William Ross Ashby; além de Claude Shannon, Erik Erikson e Max Delbrück. Fonte: Wikipedia 38
  • 39. A Cibernética A Cibernética foi fundada por Norbert Wiener durante o período de 1946-53. Surgiu como uma ciência interdisciplinar para relacionar as várias ciências, preencher os espaços vazios não pesquisados por nenhuma delas e permitir que cada ciência utilizasse os conhecimentos desenvolvidos pelas outras. 39
  • 40. Teoria dos Sistemas A Cibernética foi o primeiro campo do saber a acolher o modelo do TGS. A Cibernética (ou teoria do controle) foi desenvolvida pelo matemático Wiener, tendo por objeto o estudo da auto regulação dos sistemas. De acordo com o matemático, os dispositivos automáticos e as criaturas vivas apresentam fortes semelhanças na sua estrutura e funcionamento, enquanto sistemas abertos: o princípio fundamental é o da manutenção da ordem no interior dos sistemas (ou entre dois sistemas); pela segunda lei da termodinâmica, o caos sobrevirá sempre sobre a ordem no interior dos sistemas, (o reverso nunca ocorrerá espontaneamente); daqui advindo a necessidade de os sistemas se autorregularem no sentido de manter a ordem e combater o caos. Este processo designa-se por regulação e implica a recepção e o processamento de informação do output sobre o estado do sistema (feedback) e posteriormente a entrada dessa informação no sistema para que este corrija os erros (retroação). 40
  • 41. Campo de estudos da Cibernética: os Sistemas • “é um conj. de elementos que estão dinamicamente relacionados.” • O sistema dá a idéia de conectividade. Entradas Saídas Dados Informação Energia Energia Matéria Matéria Retroação 41
  • 42. Teoria dos Sistemas De acordo com a teoria cibernética, os princípios da regulação e retroação são aplicáveis universalmente: os sistemas inorgânicos regulam-se através de operações de massa ou energia, os sistemas orgânicos regulam-se através de operações de informação e/ou energia, os grupos, as instituições e sociedades, por sua vez, mantêm o bom funcionamento e a coesão interna através do feedback de informação e operações de regulação. A relação entre a Cibernética e a Teoria Geral dos Sistemas é evidente: ambas estudam os sistemas, mas a Cibernética tem um âmbito mais restrito porque se especializa na auto regulação dos sistemas. 42
  • 43. Exemplos de Feedback Feedback em gestão de pessoas é dar um retorno sobre o desempenho da pessoa no seu trabalho. • O que faz o ser humano quando sente frio (feedback)? • O que acontece quando o ser humano não consegue o que deseja (feedback negativo)? • O que faz o ser humano quando fica preocupado com a perda do trabalho? Neste caso de onde veio os dados do feedback? • O que faz o indivíduo cursar uma faculdade? 43
  • 44. A Cibernética Principais conceitos: – É a ciência da comunicação e do controle, seja no animal (homem, seres vivos), seja máquina. – A comunicação torna os sistemas integrados e coerentes e o controle regula o seu comportamento. 44
  • 45. Aplicação Prática do Conceito - Exemplos • O que pode acontecer se a empresa que você trabalha não está tendo lucro? • O que pode acontecer com o país se continuar com a apreciação do real em relação ao dólar? • Por que é importante que o funcionário receba feedback (avaliação de desempenho) constantemente e não uma vez por ano? Você costuma cobrar do seu superior avaliações do seu desempenho constantemente? • Você como um componente participando em vários sistemas está se desempenhando bem? Lembrar que o sistema irá entrar em equilíbrio cedo ou tarde. 45
  • 46. Representação dos Sistemas: os Modelos • A cibernética busca a representação de sistemas originais através de outros sistemas comparáveis. • Modelo: é a representação simplificada de alguma parte da realidade. • Deve considerar: – ISOMORFISMO: possuem semelhança de forma. Exemplo: final de uma linha de montagem. – HOMOMORFISMO: guardam entre si proporcionalidades de formas, embora nem sempre do mesmo tamanho. Exemplo: sistemas extremamente complexos, maquete de prédio, desenho de um avião, etc. 46
  • 47. Representação dos Sistemas: os Modelos Três razões para sua utilização: – Quando a manipulação de entidades reais (pessoas ou organizações) é socialmente inaceitáveis ou legalmente proibida. – A incerteza com que a Administração lida cresce rapidamente, e aumenta desproporcionalmente as consequências dos erros. – A capacidade humana de construir modelos representativos da realidade melhorou enormemente. Por exemplo, Modelagem de Processos, Ultrassom 3D, CAD-CAM, Maquetes Prediais, etc. OBS: Apresentar o modelo de processos da Vídeo Locadora. 47
  • 48. Aplicação Prática de Modelos - Exemplos • Vendas de Produtos – no processo de comunicação com os clientes. • Apresentação Pessoal – seu comportamento , sua forma de vestir, seu currículo escolar e profissional representa/projeta um modelo de referência profissional na mente das pessoas. • Desenvolvimento de Produtos – corresponde ao projeto lógico/conceitual do produto antes do seu desenvolvimento (carros, aviões, prédio, sistemas, hardwares, etc. • Acelerar o Desenvolvimento Profissional – analisando os estudos de casos (modelos de situações empresariais) a pessoa se desenvolve muito mais rapidamente por conta da alta quantidade de experimentações analisadas (acertos e erros). Apresentar artigo sobre Harvard Business. 48
  • 49. Principais conceitos relacionados a Teoria dos Sistemas • Entrada (input): informação, energia, materiais • Saída (output): resultado final da operação ou processamento de um sistema • Processamento: é a operação interna de um sistema • Retroação (Feedback): comunicação de retorno (pode ser: positiva ou negativa) • Homeostasia: equilíbrio dinâmico entre as partes • Ambiente: meio que envolve o sistema 49
  • 50. Homeostasia • É o estado onde cada parte do sistema funciona normalmente em equilíbrio • Os sistemas precisam manter esta estabilidade interna • Sempre que cada uma de suas partes sai do equilíbrio, algum mecanismo é acionado para restaurar a normalidade • A homeostase é obtida por meio de dispositivos de retroação 50
  • 51. Ambiente • Ambiente é o meio que envolve o sistema • O sistema é influenciado pelo ambiente através das entradas e influencia o ambiente através das saídas • Para que um sistema seja viável e sobreviva, ele deve adaptar-se ao ambiente por meio de um constante ajustamento 51
  • 52. Componentes do sistema • O limite do sistema define o sistema de qualquer outro (o ambiente) • As unidades básicas do sistema são os elementos do sistema • Podem existir os subsistemas • A forma na qual os elementos do sistema estão organizados ou arranjados é chamado configuração 52
  • 53. Componentes do sistema 1 Subsistema A 2 3 Subsistema B Subsistema B 4 5 6 Limite do sistema Objetivo 53
  • 54. TEORIA DE SISTEMAS SISTEMA Entradas Saídas Ambiente INFORMAÇÃO INFORMAÇÃO Ambiente ENERGIA TRANSFORMAÇÃO ENERGIA OU RECURSOS PPROCESSAMENTO RECURSOS MATERIAIS MATERIAIS RETROAÇÃO 54
  • 55. Parâmetros do sistema • Entrada • Processamento • Saída • Ambiente • Retroação 55
  • 56. Entrada (“Input”) Entrada é o que o sistema importa do meio ambiente para ser processado. Em geral, composto por substantivos. Podem ser: – dados: permitem planejar e programar o comportamento do sistema (conhecimentos, técnicas, etc.) – energias de entrada: permitem movimentar e dinamizar o sistema (máquinas, pessoa, etc.) – materiais: são os recursos a serem utilizados pelo sistema para produzir a saída (itens explícitos de entrada, etc.) 56
  • 57. Processamento • Processamento é a operação interna do sistema. • Fica entre as entradas e as saídas; transforma e processa entradas; proporciona saídas • Pode sofrer uma divisão lógica de trabalho (diferenciação de atividades) desdobrando-se em várias partes do sistema (subsistemas) que precisam trabalhar integradamente para assegurar coesão e estado firme do sistema. 57
  • 58. Saída • Saída é o resultado final da operação ou processamento de um sistema. • Todo sistema produz uma ou várias saídas. • Por meio da saída, o sistema exporta o resultado de suas operações para o seu ambiente. • Por exemplo, quais as saídas de uma empresa: – Produtos, lucro, pessoas aposentadas, poluição 58
  • 59. Exemplo Sistema Videolocadora Filmes a serem alugados Filmes alugados Filmes a serem devolvidos Videolocadora Filmes devolvidos 59
  • 60. Retroação - Feedback • Retroação é o mecanismo segundo o qual uma parte da saída de um sistema volta à entrada • A retroação serve para comparar a maneira como um sistema funciona em relação ao padrão estabelecido para ele funcionar • Quando ocorre alguma diferença entre ambos, a retroação se incumbe de regular a entrada para que a saída se aproxime do padrão estabelecido • Por exemplo, o sistema nervoso do ser humano ou a relação chefia subordinado 60
  • 61. Tipos de Retroação • Positiva: é a ação estimuladora da saída que atua sobre a entrada do sistema. O sinal de saída amplifica e reforça o sinal de entrada. Ex.: quando as vendas aumentam e os estoques diminuem, ocorre a retroação positiva para aumentar a produção. • Negativa: é a ação inibidora da saída que atua sobre a entrada do sistema. O sinal de saída diminui e inibe o sinal de entrada. Ex.: quando as vendas diminuem e os estoques aumentam, ocorre a retroação negativa para diminuir a produção. 61
  • 62. Exemplo Retroação Filmes a serem alugados Filmes alugados Filmes a serem devolvidos Videolocadora Filmes devolvidos Plano de ação para aumentar quantidade de locações 62
  • 63. Processo de Vendas - Retroação • (Colocar Retroação no mapa de processos usando VISIO) 63
  • 64. Conseqüências da Cibernética na Administração • Automação: é uma síntese da ultramecanização, super-racionalização (melhor combinação dos meios). • Com a automação surgiram as fábricas autogeridas. • Os autômatos, são engenhos que contém dispositivos capazes de tratar informações (ou estímulos) que recebem do meio exterior e produzir ações (ou respostas). Por exemplo, painéis solares. • Noção de máquinas organizadas: o conceito de máquina se aproxima do conceito de organização. 64
  • 65. Conseqüências da Cibernética na Administração • Informática: o principal impacto do computador foi criar funções ilimitadas para as pessoas. • O sucesso da informática reside no espetacular aumento da eficácia em todas as operações que dependam dela. • A informática é um poderoso instrumento de produção e dinamização das informações. 65
  • 66. TEORIA DE SISTEMAS A teoria de sistemas penetrou rapidamente na teoria administrativa por duas razões (CHIAVENATO, 1993): – A necessidade de integração maior das teorias de administração que precederam – A tecnologia da informação está trazendo imensas possibilidades de desenvolvimento e operacionalização de ideias que convergiram para uma teoria de sistemas aplicada à administração 66
  • 67. Bibliografia • Teoria Geral dos Sistemas; BERTALANFFY, Ludwig Von.; Ed. Vozes; 1975. • WIENER, Norbert. Cibernética e sociedade: o uso humano de seres humanos. São Paulo: Cultrix, 1968. • CHIAVENATO, I. Introdução à Teoria Geral da Administração, Rio de Janeiro, Campus, 2000 67