Nós, O Corpo e Outras Canções

192 visualizações

Publicada em

Nós, O Corpo e Outras Canções

Publicada em: Diversão e humor
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Nós, O Corpo e Outras Canções

  1. 1. Nós, O Corpo e Outras Canções Paulo Maia
  2. 2. 2 Nós, O Corpo e Outras CançõesNós O Corpo Imaginário Soraia Todas As NoitesWrapped Passar o Tempo Os Ventos Sopram Demais Romântica Nothing But Landscape 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  3. 3. Nós 3Eu e VocêDe mundos tão distantes, tão ligadosDe formas diferentes, tão iguaisDe sonhos transparentes, atuaisEu e VocêAgora mais que nunca identificadosPela vida útil sem problemasSem traumas na memória, sem esquemasSe o mundo dá voltas, voltará aquiE se muda sempre não deixará de existirE eu e você a prosseguirEu e VocêNa emoção de se conhecerEstamos aprendendo a viverE a responder ao prazerEu e VocêFalando a mesma língua sem saber2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  4. 4. 4O CorpoNa madrugada um vulto na cidadeE a calçada molhada vestígios da verdadeUm corpo passeia e vestes felinasO calor incendeia, a cidade iluminaO seu olhar, seu modo de andar, vem surpreenderE quando amanhece não nos deixa nadaSó desaparece e espera a madrugadaNa calçada molhada há marca do seu andarE do meio do nada vem se mostrarE apareceu, a deusa seminua, e anoiteceu 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  5. 5. 5ImaginárioQuando estiver calmo semeando um jardim de girassóisAinda estarei rompendo a escuridão do diaQuando se perder e vagar notarás que nossa história é pardaDistante e fria dependurada em um tempo do qual já não pode viverQuando retornar aos girassóis não terás cores intensas e reaisApenas uma recordação trêmula e igualAo retornar ao jardim um rouxinol pousará em seu ombroE os girassóis adormecerão a espera do solQuando estiver calmoEstarei em paz 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  6. 6. Soraia 6 Vejo você sentada Ágata, simpatia Linda e toda perfumada Berilo, alegria Vozes coloridas num sonho profundo Paixões bem vividas Seu olhar bonito Rubi, lealdade Sinto-me em um labirinto Granada, amizade Seu dom cativante, um sentido mágico Olhos cintilantes Conduta simpática Pérola, pureza Viagem fantástica Jade, franqueza Luzes na cidade, você é importante Rica vaidade Safira, verdade, Sincronicidade2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  7. 7. 7Todas as NoitesTodas as noites são belas quando estou sempre contigoRespirando o ar da melodia, te enxergando em cada pontoVivo assim esperando seu beijoQuando as noites são frágeisTodas as noites eu te quero entregando-se ao tempoQuero ver a lua brilhar no seu rosto todas as coresQue a vida lhe faça felizSempre em que as noites forem belasE eu que vivo nestas noitesTroco o dia pra te verEm algum lugar da vida lembrarei de seu rostoEnquanto as cores da paixão viverem na noiteEu te quero com certeza passeando sobre a luaEu te quero sem juízo passeando em meus sonhos 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  8. 8. 8 Wrapped Suas curvas estão em volta de mim Como num duelo de espadachins A leveza encerra o romance A tristeza não presta a nuances E os olhos que captam o flagrante Estimulam a foto do instante O tempo é o senhor do destino E o momento é o brincar de um menino Seus gestos não me deixam saída Seu perfume preenche uma vida A destreza enfoca o imaginário A mente balança e de repente eu caio No amor o seu fôlego desafia tudo Agindo como que reinasse o mundo O viver requer atenção para a vida Que não quer emoção escondida2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  9. 9. 9Passar o TempoMinha alma clara despida de tudoPromove um sentido através do futuroSentimental, meu coração pede amorSempre normal, vida, luz e calorPassar o tempo, o tempo muda os sonhos do mundoE não voltaráPassar o tempo o tempo muda o mundo dos sonhosE não sonharáMinha febre calma acorrenta a tempestadeGentilmente pede passagem da tristeza à felicidadePosso rir e até chorarQuantos anos passaram e eu não os vi passarPassar o tempo, o mundo muda o tempo dos sonhosE não voltaráPassar o tempo, o sonho muda o tempo do mundoE não sonhará 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  10. 10. 10Os Ventos Sopram DemaisEu já sonhei, hoje não acordo maisJá resisti, hoje não volto mais atrásEstá bem clara a lembrança de tudo assimE o que ficou não é exatamente o fimSonhos nunca morrem, viram verbosEm algum lugar de nossa memóriaE os anos correm, deslizam em trilhasQue compõem a nossa históriaO espelho não é mais o mesmo no presenteA cabeça junta as emoções com razões e senteO peso do que pode acontecerSe por acaso o tempo envelhecerOs ventos sopram demaisE meu futuro está à frente um pouco maisAgarrar o tempo com as mãos e saltarDo passado em presente e mudar 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  11. 11. 11RomânticaUma mulher tem nos olhos a certeza do serCompanheira ideal na vida de um homemTem no corpo a firmeza do prazerPossui a beleza e o infinito do marPele marcada pelas coresUm universo que se espalha em floresJardim molhado pelo orvalho da manhãAmor espalhado em volta de si com o gosto da maçãMulher dentro dos sentimentos masculinosDeliciando-se em seus momentos femininosO corpo e alma de novo espalhados no clímax do gozoSangue que corre ao encontro do outroUma mulher que acredita na emoção tomando conta de tudoComo o poeta acredita na poesia revelando o mundoViver o pecado originalExpressar a chama quente no corpo úmidoBorbulhando os instintos mais remotos do seu íntimo 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  12. 12. 12Nothing But LandscapeThere’s a man who walks in the neighborhoodThere’s a clock that makes round and roundThere’s a fog that goes to the valleyIs there must be a reason we’re living for?And there’s nothing but landscapeNothing but landscapeThere’s a war inside of usThere’s a girl who cries for her heart’s stolenThere’s a man who tells us directionsIs there someone be coming our lover lifetime?Or there’s nothing but landscapeNothing but landscapeThere’s a trick that opens your heartThere’s a hollow wind through the windowThere´s nothing but landscape 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.
  13. 13. 13 Nós, O Corpo e Outras Canções Nós (abril/1987) O Corpo (setembro/1986) Imaginário (janeiro/1991) Soraia (maio/1987) Todas As Noites (junho/1990) Wrapped (dezembro/1997) Passar o Tempo (janeiro/1997)Os Ventos Sopram Demais (março/2003) Romântica (maio/1988) Nothing But Landscape (março/2003) Todas as letras são de autoria de Paulo Maia, exceto “Imaginário”, de Nelson X e Paulo Maia São Paulo, Abril, 2003 Foto Capa: Nicole Kidman 2003 © Paulo Maia. Todos os Direitos Reservados.

×