Nós, alunas do 5º ano, estamos satisfeitas por termos lido em grupo, com o resto
dos colegas do Clube de Leitura, a obra “...
ANEXO
Autoras do trabalho:
Beatriz Casaca Melo – nº 2, 5º B
Carolina da Ressurreição Vital da Silva – nº 6, 5º B
Maria Inê...
Concurso uma aventura    grupo a
Concurso uma aventura    grupo a
Concurso uma aventura    grupo a
Concurso uma aventura    grupo a
Concurso uma aventura    grupo a
Concurso uma aventura    grupo a
Concurso uma aventura    grupo a
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Concurso uma aventura grupo a

402 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
402
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
218
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Concurso uma aventura grupo a

  1. 1. Nós, alunas do 5º ano, estamos satisfeitas por termos lido em grupo, com o resto dos colegas do Clube de Leitura, a obra “Uma viagem ao tempo dos castelos”, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Esta história foi muito bem concebida, é interessante e útil para não só nos divertirmos, como também para aprender a História de Portugal. O que menos gostámos foi da parte da caçada, porque entendemos que a descrição do animal a ser morto é um pouco desagradável, apesar de ser mesmo assim naquela época e até hoje em dia. O que julgamos mais chamativo foi o facto de a irmã (protagonista da história) ter tido uma “paixoneta” pelo filho de Egas Moniz, porque era um amor impossível, devido à diferença das épocas de cada um. É engraçado perceber que assim aprendemos mais sobre o tempo dos castelos e dos reis, ficando a saber novas informações e costumes. Foi comovente a injustiça de um rapaz ser desprezado pelos pais por não falar bem, uma vez que não tinha o freio da língua cortado, o que agora se resolve muito rapidamente em qualquer hospital. Neste aspeto, no século XII, ter um filho diferente era uma vergonha para os pais, sendo considerado um castigo de Deus, enquanto agora temos uma sociedade inclusiva. A vida quotidiana das populações era muito diferente da dos nossos dias: as pessoas trabalhavam de sol a sol, viviam em habitações exíguas, sem conforto e sem condições de higiene (uma família dormia toda numa só divisão) e a alimentação baseava-se no caldo ou sopa, pão negro e vinho. Daí o surgimento de muitas doenças e a morte de pessoas ainda jovens, sobretudo crianças de tenra idade. Nesta sociedade, a nobreza dedicava-se à guerra e à caça, como vimos no caso do Conde Argemiro, que habitava no castelo, de onde controlava toda a sua propriedade, recebendo dos camponeses impostos e serviços. Verificamos que esta sociedade é muito diferente da atual, existindo uma grande desigualdade entre as pessoas, vivendo a maioria, ou seja, o povo, com grandes dificuldades. É esta a principal razão pela qual gostámos do livro e das informações que ele nos transmite sobre como se vivia na Idade Média.
  2. 2. ANEXO Autoras do trabalho: Beatriz Casaca Melo – nº 2, 5º B Carolina da Ressurreição Vital da Silva – nº 6, 5º B Maria Inês Marques Alcácer – nº 30, 5º E EB 2/3 D. JOÃO I BAIXA DA BANHEIRA

×