SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Prof. Paulo Brites
Exemplos:
• Ex: 3Kg (Três quilogramas)
• 200g (duzentos gramas)
Massa
• 30 C (trinta graus Celsius)
• 50 F (cinquenta graus Fahrenheit)
Temperatura
• 3m3 (três metros cúbicos)
• 100L (cem litros)
Volume
Uma Grandeza Escalar é representada
apenas por uma intensidade ou módulo e a
unidade de medida
2Prof. Paulo Brites
• Módulo: 20m/s
• Direção: horizontal
• Sentido: da direita para a esquerda.
Velocidade
v
• Módulo: 10m/s2
• Direção: vertical
• Sentido: de baixo para cima
Aceleração
a
• Módulo: 18Km
• Direção: horizontal
• Sentido: leste para oeste
Deslocamento
r
v
a
d
dd
Uma Grandeza Vetorial é representada por
intensidade ou módulo, a unidade de
medida, por uma direção e um sentido.
3Prof. Paulo Brites
Cuidado!
Direção e
sentido são
coisas
diferentes
4Prof. Paulo Brites
Módulo = “tamanho da flecha”
Sentido – para direita
Direção da
Reta Suporte
O QUE É UM VETOR?
Sentido – para esquerda
Direção da
Reta Suporte
Toda direção apresenta dois sentidos:
Módulo = “tamanho da flecha”
Vá para direita
Vá para esquerda
suba
desça
5Prof. Paulo Brites
a
b
Mesmo Módulo
Mesma Direção
Mesmo Sentido
a = b
O vetor a é igual ao vetor b porque ambos têm mesmo
módulo, mesma direção e meso sentido.
VETORES IGUAIS
Para representar
um vetor colocamos
um seta em cima da
letra
têm
6Prof. Paulo Brites
a
b
Sobre os vetores a e b podemos afirmar:
têm o mesmo módulo, a mesma direção, mas sentidos opostos.
a = - b ou b = - a
O vetor b é oposto ao vetor a e vice-versa
VETORES OPOSTOS OU SIMÉTRICOS
7Prof. Paulo Brites
V1
2.V1
-V1/2
Analise os vetores abaixo
8Prof. Paulo Brites
Soma de Vetores
Método do polígono
O método do poligonal consiste em ligar os vetores
origem com extremidade.
A resultante ou soma é a reta que vai
da origem do primeiro à extremidade do último.
+
Estas duas
barrinhas, uma
de cada lado, são
usadas para
indicar módulo
A B
A
B
R
A
B
= 10 m/s
= 15 m/s
R = 25 m/s
9Prof. Paulo Brites
A
B
s/m9A
s/m12B
R
A
s/m3R
5 m
2 m
R
m7Rm2
B
10Prof. Paulo Brites
A
u4A
B
C
s/m10R
u6B u3C
R
CBAR
A
B
C
Observe que o módulo da resultante é
diferente da soma dos módulos dos
vetores.
11Prof. Paulo Brites
a
b
c
R
cbaR
12Prof. Paulo Brites
Ra
b
α
Reta Paralela ao vetor b e que passa
pela extremidade do vetor a.
Reta Paralela ao vetor a e que
passa pela extremidade do
vetor b.
MÉTODO DO PARALELOGRAMO
a
b
+
13Prof. Paulo Brites
COMPARAÇÃO DOS MÉTODOS
A B
Vamos efetuar a soma dos vetores acima pelo método do poligono
A
B
R
Vamos efetuar a soma dos vetores acima pelo método do paralelogramo:
A
B R
Os dois métodos dão o mesmo resultado, é claro!
+
14Prof. Paulo Brites
Pode-se usar também um
pontinho em cima da
letra que indica o vetor
no lugar da seta
SUBTRAÇÃO DE VETORES
A B
BAR BABAR
Para subtrairmos, basta somar com o simétrico:
A B
B
15Prof. Paulo Brites
A
B
R ?
Teorema de Pitágoras
Catetos: são os lados b e c
Hipotenusa: é o lado a
a² = b² + c²
Á área do quadrado construído sobre a hipotenusa
é igual a soma das áreas dos quadrados construídos
sobre os catetos.
a
c
b
16Prof. Paulo Brites
9
Relações trigonométricas no triângulo retângulo
Um triângulo retângulo é aquele que possui um ângulo reto (90 graus)
)θ
Hipotenusa
HI
CO
sen
HI
CA
cos
17Prof. Paulo Brites
Θ (teta)
Letra grega
Ângulo reto = 90⁰
DECOMPOSIÇÃO DE VETORES
α
a
α
a
X
Y
Ya
Xa
cos.aaX
senaaY .
18Prof. Paulo Brites
α (alfla)
Letra grega

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

A gravitação universal de newton
A gravitação universal de newtonA gravitação universal de newton
A gravitação universal de newton
 
Ondulatoria
OndulatoriaOndulatoria
Ondulatoria
 
Ondas
OndasOndas
Ondas
 
9 eletrostática
9 eletrostática9 eletrostática
9 eletrostática
 
Leis de ohm
Leis de ohmLeis de ohm
Leis de ohm
 
Processos de eletrização
Processos de eletrizaçãoProcessos de eletrização
Processos de eletrização
 
Física energia
Física   energiaFísica   energia
Física energia
 
Eletrização
EletrizaçãoEletrização
Eletrização
 
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF) Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
Aula de Eletricidade 9º Ano (FÍSICA - Ensino Fundamental EF)
 
Aula Gravitação Universal
Aula Gravitação UniversalAula Gravitação Universal
Aula Gravitação Universal
 
Eletrostática
EletrostáticaEletrostática
Eletrostática
 
Grandezas escalares e vetoriais
Grandezas escalares e vetoriaisGrandezas escalares e vetoriais
Grandezas escalares e vetoriais
 
I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universo
 
Potencial elétrico
Potencial elétricoPotencial elétrico
Potencial elétrico
 
Trabalho e Energia Mecânica
Trabalho e Energia MecânicaTrabalho e Energia Mecânica
Trabalho e Energia Mecânica
 
Ondas aulas 1, 2 e 3
Ondas aulas 1, 2 e 3Ondas aulas 1, 2 e 3
Ondas aulas 1, 2 e 3
 
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
Plano de aula - Física 1º ano (MRU e MRUV)
 
Força elétrica
Força elétricaForça elétrica
Força elétrica
 
Cinemática introdução
Cinemática introduçãoCinemática introdução
Cinemática introdução
 
condutores e isolantes
condutores e isolantescondutores e isolantes
condutores e isolantes
 

Destaque

Física grandezas escalares e vetoriais
Física  grandezas  escalares e vetoriaisFísica  grandezas  escalares e vetoriais
Física grandezas escalares e vetoriaisAdrianne Mendonça
 
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de CinemáticaCiências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de CinemáticaRonaldo Santana
 
Fisica vetores
Fisica vetoresFisica vetores
Fisica vetorescomentada
 
Introdução a Física
Introdução a FísicaIntrodução a Física
Introdução a Físicafismatromulo
 
Aula 01 Introdução à Física
Aula 01   Introdução à FísicaAula 01   Introdução à Física
Aula 01 Introdução à Físicatiago.ufc
 
Movimentos e forças
Movimentos e forçasMovimentos e forças
Movimentos e forçasMarta-9C
 
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
Aula de física  movimento, repouso, velocidade médiaAula de física  movimento, repouso, velocidade média
Aula de física movimento, repouso, velocidade médialuam1969
 

Destaque (10)

Física grandezas escalares e vetoriais
Física  grandezas  escalares e vetoriaisFísica  grandezas  escalares e vetoriais
Física grandezas escalares e vetoriais
 
Aula inaugural de física
Aula inaugural de físicaAula inaugural de física
Aula inaugural de física
 
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de CinemáticaCiências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
Ciências 9º Ano (Física): estudo dos movimentos: Conceitos Básicos de Cinemática
 
Fisica vetores
Fisica vetoresFisica vetores
Fisica vetores
 
Introdução a Física
Introdução a FísicaIntrodução a Física
Introdução a Física
 
Vetores
VetoresVetores
Vetores
 
Aula 01 Introdução à Física
Aula 01   Introdução à FísicaAula 01   Introdução à Física
Aula 01 Introdução à Física
 
Movimentos e forças
Movimentos e forçasMovimentos e forças
Movimentos e forças
 
Física 9° ano
Física 9° anoFísica 9° ano
Física 9° ano
 
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
Aula de física  movimento, repouso, velocidade médiaAula de física  movimento, repouso, velocidade média
Aula de física movimento, repouso, velocidade média
 

Semelhante a Grandezas escalares e vetoriais: conceitos básicos

Semelhante a Grandezas escalares e vetoriais: conceitos básicos (6)

Unidades de Medidas e Angulares
Unidades de Medidas e AngularesUnidades de Medidas e Angulares
Unidades de Medidas e Angulares
 
Unidades
UnidadesUnidades
Unidades
 
O sistema de medidas e a catástofre do Rio Paraíba do Sul
O sistema de medidas e a catástofre do Rio Paraíba do SulO sistema de medidas e a catástofre do Rio Paraíba do Sul
O sistema de medidas e a catástofre do Rio Paraíba do Sul
 
Aula Sobre Medidas( Nova)
Aula Sobre Medidas( Nova)Aula Sobre Medidas( Nova)
Aula Sobre Medidas( Nova)
 
Matematica6 grandezas e_medidas
Matematica6 grandezas e_medidasMatematica6 grandezas e_medidas
Matematica6 grandezas e_medidas
 
1 conceitos fundamentais
1  conceitos fundamentais1  conceitos fundamentais
1 conceitos fundamentais
 

Último

HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasCasa Ciências
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 

Último (20)

HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 

Grandezas escalares e vetoriais: conceitos básicos

  • 2. Exemplos: • Ex: 3Kg (Três quilogramas) • 200g (duzentos gramas) Massa • 30 C (trinta graus Celsius) • 50 F (cinquenta graus Fahrenheit) Temperatura • 3m3 (três metros cúbicos) • 100L (cem litros) Volume Uma Grandeza Escalar é representada apenas por uma intensidade ou módulo e a unidade de medida 2Prof. Paulo Brites
  • 3. • Módulo: 20m/s • Direção: horizontal • Sentido: da direita para a esquerda. Velocidade v • Módulo: 10m/s2 • Direção: vertical • Sentido: de baixo para cima Aceleração a • Módulo: 18Km • Direção: horizontal • Sentido: leste para oeste Deslocamento r v a d dd Uma Grandeza Vetorial é representada por intensidade ou módulo, a unidade de medida, por uma direção e um sentido. 3Prof. Paulo Brites
  • 5. Módulo = “tamanho da flecha” Sentido – para direita Direção da Reta Suporte O QUE É UM VETOR? Sentido – para esquerda Direção da Reta Suporte Toda direção apresenta dois sentidos: Módulo = “tamanho da flecha” Vá para direita Vá para esquerda suba desça 5Prof. Paulo Brites
  • 6. a b Mesmo Módulo Mesma Direção Mesmo Sentido a = b O vetor a é igual ao vetor b porque ambos têm mesmo módulo, mesma direção e meso sentido. VETORES IGUAIS Para representar um vetor colocamos um seta em cima da letra têm 6Prof. Paulo Brites
  • 7. a b Sobre os vetores a e b podemos afirmar: têm o mesmo módulo, a mesma direção, mas sentidos opostos. a = - b ou b = - a O vetor b é oposto ao vetor a e vice-versa VETORES OPOSTOS OU SIMÉTRICOS 7Prof. Paulo Brites
  • 8. V1 2.V1 -V1/2 Analise os vetores abaixo 8Prof. Paulo Brites
  • 9. Soma de Vetores Método do polígono O método do poligonal consiste em ligar os vetores origem com extremidade. A resultante ou soma é a reta que vai da origem do primeiro à extremidade do último. + Estas duas barrinhas, uma de cada lado, são usadas para indicar módulo A B A B R A B = 10 m/s = 15 m/s R = 25 m/s 9Prof. Paulo Brites
  • 11. A u4A B C s/m10R u6B u3C R CBAR A B C Observe que o módulo da resultante é diferente da soma dos módulos dos vetores. 11Prof. Paulo Brites
  • 13. Ra b α Reta Paralela ao vetor b e que passa pela extremidade do vetor a. Reta Paralela ao vetor a e que passa pela extremidade do vetor b. MÉTODO DO PARALELOGRAMO a b + 13Prof. Paulo Brites
  • 14. COMPARAÇÃO DOS MÉTODOS A B Vamos efetuar a soma dos vetores acima pelo método do poligono A B R Vamos efetuar a soma dos vetores acima pelo método do paralelogramo: A B R Os dois métodos dão o mesmo resultado, é claro! + 14Prof. Paulo Brites Pode-se usar também um pontinho em cima da letra que indica o vetor no lugar da seta
  • 15. SUBTRAÇÃO DE VETORES A B BAR BABAR Para subtrairmos, basta somar com o simétrico: A B B 15Prof. Paulo Brites A B R ?
  • 16. Teorema de Pitágoras Catetos: são os lados b e c Hipotenusa: é o lado a a² = b² + c² Á área do quadrado construído sobre a hipotenusa é igual a soma das áreas dos quadrados construídos sobre os catetos. a c b 16Prof. Paulo Brites 9
  • 17. Relações trigonométricas no triângulo retângulo Um triângulo retângulo é aquele que possui um ângulo reto (90 graus) )θ Hipotenusa HI CO sen HI CA cos 17Prof. Paulo Brites Θ (teta) Letra grega Ângulo reto = 90⁰
  • 18. DECOMPOSIÇÃO DE VETORES α a α a X Y Ya Xa cos.aaX senaaY . 18Prof. Paulo Brites α (alfla) Letra grega