Náuseas e vômitos-Prof.Alambert

5.643 visualizações

Publicada em

Aula de Semiologia do curso de medicina da Unilus

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.643
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
541
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
50
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Náuseas e vômitos-Prof.Alambert

  1. 1. Alambert,PA
  2. 2. Alambert,PA
  3. 3. Náuseas e Vômitos A Náusea é o enjoo comum, a sensação de mal-estar na faringe com um tom afetivo de repulsa e aversão pelos alimentos, acompanhada ou não de palidez repentina, sudorese e taquicardia
  4. 4. Náuseas e Vômitos É um fenômeno complexo neurológico, muito próximo , inclusive na sua semiogênese ,ao mecanismo do vômito. Apresenta vias aferentes ópticas,olfativas,gustativas,em qualquer parte do tubo digestivo,porém ,mais comum nas porções gastro-entéricas,biliar e pancreática,em qualquer parte dos aparelhos genital e urinário, e o centro é na medula oblonga próximo dos núcleos do X par e dos núcleos vizinhos respiratórios, vaso motor, da salivação e vestibular, em ligações com todas aquelas vias aferentes, e também ,corticais e subcorticais.
  5. 5. Náuseas e Vômitos As vias eferentes do X par,do simpático,do glossofaríngeo, do frênico, e raquianos de T7 a T12 para a musculatura abdominal. O vago e o simpático promovem a hipotonia do duodeno e o antiperistaltismo duodeno-gastro-esofagiano na náusea, e, com violenta contração abdominal e do diafragma, inspiração profunda com fechamento da glote, levantamento do pálato mole e abertura da boca (tudo em ato reflexo) e um antiperistaltismo mais intenso nas suas contrações nos segmentos êntero-gastro-esofagiano, no vômito.
  6. 6. DEFINIÇÃO do VÔMITO Ação de vomitar; emissão violenta pela boca de conteúdo gástrico,por contração do diafragma e da musculatura gástrica.
  7. 7. Diferença de náuseas evômitos Vômito: É a expulsão forçada do conteúdo gástrico pela boca. Náuseas:É a sensação de desejo iminente de vômito, do qual geralmente é seguida, mas pode apresentar-se isolado. ( enjôo )
  8. 8. REGURGITAÇÃO Regurgitação : é a volta do alimento para a boca em pequenas quantidades, sem solicitar em geral, os músculos acessórios da respiração (intercostais, diafragma e abdominal)
  9. 9. NÁUSEAS E VÔMITOS Fisiopatologicamente a náusea e o vômito podem ser de origem central ou periférica. ORIGEM PERIFÉRICA: Receptores viscerais, olfativos,gustativos,lesões vestibulares,tubo gastro-intestinal,outros órgãos abdominais ou torácicos. ORIGEM CENTRAL; Psicógeno ou por lesões dos centros,ou edema cerebral,hemorragia,tumor,inflamação ou drogas.
  10. 10. FISIOPATOLOGIA Vômito periférico Vômito central
  11. 11. Vômito periférico Exemplos: labirintite, gastrites,ulceras, cólicas nefréticas, viroses,abdome agudo, doenças infecciosas e etc
  12. 12. CENTRAL Exemplos: psíquicos ( stress, odores e gostos desagradávies ) Hipertensão intracraneana,( traumatismo, AVC, crises convulsivas, meningites e etc ).
  13. 13. Características propedêuticas do Vômito Composição do vômito Odor Tempo de aparecimento ( início ) Sintomas que acompanham
  14. 14. COMPOSIÇÃO / CONTEÚDO DO VÔMITO suco gástrico alimentar Bilioso Mucoso fecalóide, Fecal sanguineo ( hematêmese ) Pus corpo estranho
  15. 15. Suco gástrico Vômito persistente com aspecto de limonada, de gosto ácido ou azedo, durante a noite, somente de suco gástrico, sugestivo de ulcera duodenal e espasmo pilórico, podendo ocorrer nas gastrites agudas ou crônicas do alcool,pelos condimentos picantes, pelo ácido da aspirina. Quando muito intenso temos a GASTRO-SUCURRÉIA DE REICHAMAN expressão de processo ulceroso com estenose funcional ou orgânica ,por espasmo do antro gástrico ou por gastrite hipertrófica, ou já estenose fibrótica da região ulcerosa
  16. 16. Vômitos alimentares Quimificação: 1 a 2 hs após a ingestão de alimentos, com secreção gástrica normal. Aquilia: mistura de alimentos e água. Partículas de alimento e bile mais de 8 horas após a ingestão-obstrução abaixo da ampola de Vater.
  17. 17. Bilioso Obstrução abaixo da ampola de Vater. Vômitos persistente de cor amarelo-esverdeado. Poderá ser composto somente de bile. Identifica o refluxo do material duodenal para o interior do estômago, e daí a sua expulsão pelo vômito. Jamais indica doença biliar ou hepática,como é do conceito dos leigos.
  18. 18. Mucoso Da gastrite crônica, gravidez, estase gástrica. Composto de material líquido com fragmentos pequenos de muco, sem gosto azedo ou ácido, próprio dos vômitos por inflamação crônica da mucosa gástrica. Quando esse vomito aparece ao despertar, pela manhã, precedido de náusea é o que se denomina PITUITA, e que, por si só, tem o valor propedêutico do diagnóstico de gastrite crônica com acloridria ou com hipocloridria, praticamente existente na gastrite crônica de etiologia alcoólica.
  19. 19. Fezes Fecalóide: cor castanho escuro, precedido de outros tipos de vômitos. ( íleo paralítico ou obstrução intestinal delgado). Fecal : também precedido dos vômitos de outras composições inclusive do fecalóide ( Obstrução do intestino grosso ).
  20. 20. Vômitos com sangue Hematêmese: vômitos com sangue vivo. Melamênese : vômitos com sangue escuro ou preto ( em borra de café) Obs: diferençar sempre da hemoptise e da epistaxe.
  21. 21. HEMATÊMESE X HEMOPTISE HEMOPTISE 1-Sangue arejado,vermelho,rutilante,com bolhas de ar 2-Não precedido de náuseas e precedido d etosse com ou sem expectoração 3-Não precedido de vômtos de outras composições 4-História bronco-pulmonar presente 5-Ausencia de história de doença do tubo esôfago-gástrico-duodenal. HEMATÊMESE: 1-Sangue venoso,escuro,em “borra de café”.raramente é bem vermelho e exprime vaso-arterial sangrando 2-Precedido de náusea 3-Mistura de alimentos,ou vômito alimentar precedente ou de outra composição 4-História de doença gástrica,duodenal,esofageana 5-Ausência de história respiratória
  22. 22. Pús Rotura de abcesso extra gástrico para o interior do estômago
  23. 23. Corpo estranho Parasitos intestinais: ascaris Cálculos biliares Bezoares
  24. 24. ODOR Ácido penetrante: secreção ácido normal Sem cheiro : aquilia ( vômito só água). Fecal: cheiro de fezes
  25. 25. QUANTO AO TEMPO DE APARECIMENTO Com relação às refeições Sem relação com às refeições
  26. 26. COM RELAÇÃO ÀS REFEIÇÕES Imediato = até meia hora depois Precoce = de 1 a 2 horas Tardio = depois de 3 horas Ultratardio ou estase = depois de 6 horas
  27. 27. SEM RELAÇÃO COM AS REFEIÇÕES Psicogénicos Vômitos explosivos ( hipertensão encefálica, tumores cerebrais, etc). Pela manhã: causas toxicas(uremia, gravidez ) Irritação da faringe por muco nasal Gastrite crônica alcoolicas
  28. 28. SINTOMAS QUE ACOMPANHAM É de extrema importância pois devemos relacionar os vômitos com o quadro clínico de base. Podemos tomar como exemplo a cólica renal, apendicite aguda, obstrução intestinal, IAM, etc.

×