Dor torácica

1.773 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.773
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
454
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dor torácica

  1. 1. {{ Dor torácicaDor torácica Semiologia da dor torácicaSemiologia da dor torácica
  2. 2.  Podemos dividir em causas traumáticas e nãoPodemos dividir em causas traumáticas e não traumáticastraumáticas  Cerca de 10 a 12% são liberados com SíndromeCerca de 10 a 12% são liberados com Síndrome Coronariana AgudaCoronariana Aguda  Situações de possíveis riscosSituações de possíveis riscos  Necessidade de história clínica e exame físicoNecessidade de história clínica e exame físico minuciososminuciosos Importância do temaImportância do tema
  3. 3.  Descrever, sempre de maneira sistemática eDescrever, sempre de maneira sistemática e disciplinada , todos os 10 caracteres propedêuticos dadisciplinada , todos os 10 caracteres propedêuticos da dor. Por ex. a dor do aparelho respiratório é “profunda”dor. Por ex. a dor do aparelho respiratório é “profunda” ou “superficial". Dor em queimação retroesternal dasou “superficial". Dor em queimação retroesternal das laringo-traqueobronquites (profunda) e as doreslaringo-traqueobronquites (profunda) e as dores superficiais dos processos pulmopleurais ou pleuraissuperficiais dos processos pulmopleurais ou pleurais agudos com o comprometimento da pleura parietal.agudos com o comprometimento da pleura parietal. SemiotécnicaSemiotécnica
  4. 4.  As causas não traumáticas de dor torácicaAs causas não traumáticas de dor torácica podem ser divididas em cardíacas e nãopodem ser divididas em cardíacas e não cardíacascardíacas Causas de dor TorácicaCausas de dor Torácica
  5. 5. {{ {{Causas CardíacasCausas Cardíacas  SíndromeSíndrome Coronariana agudaCoronariana aguda  Dissecção de AortaDissecção de Aorta  PericarditePericardite  ValvulopatiasValvulopatias  CardiomiopatiaCardiomiopatia HipertróficaHipertrófica  Arritmias supra-Arritmias supra- ventricularesventriculares Causas não cardíacasCausas não cardíacas  PulmonarPulmonar  TGITGI  Musculo-esqueléticasMusculo-esqueléticas Causas de Dor TorácicaCausas de Dor Torácica
  6. 6.  Dor em aperto ou queimação na regiãoDor em aperto ou queimação na região precordial que se irradia para pescoço ,precordial que se irradia para pescoço , membros superiores que pioram com o esforçomembros superiores que pioram com o esforço físico e melhoram com repouso e nitratosfísico e melhoram com repouso e nitratos  Exame físico sem alteraçõesExame físico sem alterações  EletrocardiogramaEletrocardiograma  Enzimas p/ necrose miocárdicaEnzimas p/ necrose miocárdica Síndrome CoronarianaSíndrome Coronariana AgudaAguda
  7. 7.  A dissecção aguda da aorta (DAA), também chamada de aneurisma dissecante da aorta, é uma condição frequentemente fatal, na qual o revestimento interno da parede da aorta sofre uma laceração, enquanto o revestimento externo permanece intacto. Ocorre uma passagem de sangue através da laceração, com dissecação (separação) da camada média e a criação de um novo canal na parede da artéria aorta. Dissecação da aortaDissecação da aorta
  8. 8.  Teoricamente, qualquer indivíduo queTeoricamente, qualquer indivíduo que apresenta uma DAA sente dor, a qualapresenta uma DAA sente dor, a qual geralmente é de forte intensidade e de iníciogeralmente é de forte intensidade e de início súbito. Mais comumente, os pacientes sentemsúbito. Mais comumente, os pacientes sentem uma dor torácica, geralmente descrita comouma dor torácica, geralmente descrita como "dilacerante" . Também é frequente a dor na"dilacerante" . Também é frequente a dor na região dorsal (parte posterior do tórax), entreregião dorsal (parte posterior do tórax), entre as escápulas.as escápulas. Dissecação da aortaDissecação da aorta
  9. 9.  Durante o exame, dois terços dos indivíduosDurante o exame, dois terços dos indivíduos com DAA apresentam diminuição ou ausênciacom DAA apresentam diminuição ou ausência de pulso nos membros superiores e inferiores.de pulso nos membros superiores e inferiores. Uma DAA que avança de forma retrógrada, naUma DAA que avança de forma retrógrada, na direção do coração, pode produzir um sopro, odireção do coração, pode produzir um sopro, o qual pode ser auscultado com o auxílio de umqual pode ser auscultado com o auxílio de um estetoscópio (sopro de insuficiência aórtica) .estetoscópio (sopro de insuficiência aórtica) . Pode ocorrer acúmulo de sangue no tórax.Pode ocorrer acúmulo de sangue no tórax. Dissecação da aortaDissecação da aorta
  10. 10.  A pericardite aguda é uma inflamação do pericárdio que apresenta um início súbito , sendo freqüentemente dolorosa. A inflamação faz com que o líquido e os produtos inflamatórios do sangue (como fibrina , eritrócitos e leucócitos) , depositem-se no espaço pericárdico , o que chamamos de derrame pericárdico. PericarditePericardite
  11. 11.  A pericardite aguda  possui muitas causas, desde infecções virais (as quais podem ser dolorosas mas de breve duração e, em geral, não produzem efeitos crônicos) até o câncer, o qual é potencialmente letal.  Outras causas incluem , SIDA (síndrome da imunodeficiência adquirida), infarto do miocárdio, cirurgia cardíaca, lúpus eritematoso sistêmico, artrite  reumatóide, insuficiência renal , lesões traumáticas , radioterapia e escape de sangue de um aneurisma da aorta ou dissecção aguda da aorta .  A pericardite aguda também pode ser um efeito colateral de certas drogas, como anticoagulantes , penicilina, procainamida, fenitoína e fenilbutazona . A pericardite aguda ainda poderá ser recorrente e sem uma causa aparente (PA idiopática). PericarditePericardite
  12. 12.  Normalmente, a pericardite aguda provocaNormalmente, a pericardite aguda provoca febre e dor torácica. A dor pode ser semelhantefebre e dor torácica. A dor pode ser semelhante a de um infarto do miocárdio , exceto pela suaa de um infarto do miocárdio , exceto pela sua tendência a piorar na posição deitada , durantetendência a piorar na posição deitada , durante a tosse ou com a respiração profunda ( carátera tosse ou com a respiração profunda ( caráter ventilatório ). O principal temor , em relação aoventilatório ). O principal temor , em relação ao quadro clínico da pericardite aguda e, que ,quadro clínico da pericardite aguda e, que , esta pode causar um tamponamento cardíaco ,esta pode causar um tamponamento cardíaco , um distúrbio potencialmente letal.um distúrbio potencialmente letal. PericarditePericardite
  13. 13.  O médico poderá diagnosticar a pericarditeO médico poderá diagnosticar a pericardite aguda através da descrição da dor peloaguda através da descrição da dor pelo paciente e pela ausculta com o auxílio de umpaciente e pela ausculta com o auxílio de um estetoscópio colocado sobre o tórax doestetoscópio colocado sobre o tórax do paciente. A pericardite aguda pode produzirpaciente. A pericardite aguda pode produzir um ruido semelhante ao atrito de um couroum ruido semelhante ao atrito de um couro novo ( atrito pericárdico ).novo ( atrito pericárdico ). PericarditePericardite
  14. 14. Outras causas cardíacasOutras causas cardíacas  Hipertrofia VentricularHipertrofia Ventricular  Cardiomiopatia HipertróficaCardiomiopatia Hipertrófica  Doença valvularDoença valvular  TaquiarritimiasTaquiarritimias
  15. 15.  TROMBOEMBOLISMO PULMONAR:(TROMBOEMBOLISMO PULMONAR:(TEP), definido como a migração de um ou mais coágulos das veias sistêmicas para o leito vascular pulmonar, é uma doença de importância mundial, com complicações potencialmente fatais a curto e longo prazos.  O embolismo pulmonar pode se manifestar desde um quadro sem sintomas clínicos relevantes até o colapso circulatório sistêmico e morte súbita.  Causas pulmonaresCausas pulmonares
  16. 16. O pneumotórax, ou a presença de ar livre na cavidade pleural, é uma condição freqüente na prática clínica O pneumotórax espontâneo geralmente ocorre com o paciente em repouso, raramente durante exercício. Dor torácica e dispnéia são os sintomas mais freqüentes. A dor torácica caracteriza-se por ser aguda e ipsilateral. Ao exame físico, geralmente observa-se redução do murmúrio vesicular e do frêmito tóraco-vocal, diminuição local da expansibilidade torácica com aumento do volume do hemitórax envolvido e timpanismo à percussão. Não é rara a ocorrência simultânea de enfisema subcutâneo e/ou pneumomediastino, dependendo da causa do pneumotórax. Salientamos que, em muitas situações, os achados clínicos não refletem o tamanho do pneumotórax. Causas PulmonaresCausas Pulmonares
  17. 17. Pneumotórax hipertensivoPneumotórax hipertensivo
  18. 18.  Hipertensão PulmonarHipertensão Pulmonar  PleuritePleurite  PneumoniaPneumonia Outras causas pulmonaresOutras causas pulmonares
  19. 19.  Doença do refluxo gastro-esofágicoDoença do refluxo gastro-esofágico  Doença pépticaDoença péptica  Ruptura esofágicaRuptura esofágica  Espasmo esofagianoEspasmo esofagiano  Úlcera péptica perfuradaÚlcera péptica perfurada  Doenças biliaresDoenças biliares  PancreatitePancreatite Trato GastrointestinalTrato Gastrointestinal
  20. 20.  Fratura de costelaFratura de costela  CostocondriteCostocondrite  Hérnia DiscalHérnia Discal SistemaSistema MusculoesqueléticoMusculoesquelético

×