30 casos

536 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
536
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
431
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

30 casos

  1. 1. 1) Paciente do sexo feminino, 34 anos, com quadro de poliartrite há 4 meses, com envolvimento simétrico de mãos e punhos, rigidez matinal >1h, RNM de punho direito com tenossinovite de flexores, edema ósseo e erosão sub condral em processo estiloide, VHS: 55, FAN negativo, Fator Reumatóide negativo. 2) Paciente do sexo masculino , 57 anos, com quadro de poliartrite simétrica há 10 anos, com anquilose de punhos, rigidez matinal de 2h, fator reumatoide positivo, e nódulos subcutâneos em face extensora de antebraços e nódulos pulmonares periféricos. 3) Paciente do sexo masculino, 23 anos. Há 1 ano, desperta à noite por dor lombar, alternante em nádegas, pior pela manhã ao despertar. Relata melhora após 3h do despertar, com o exercício e com o uso de AINE. Relata dor bilateral em calcâneo e fáscia plantar pela manhã. Em investigação de uveíte anterior. 4) Paciente do sexo feminino, 40 anos, portador de psoríase vulgar em couro cabeludo de longa evolução. Há 3 anos cervicalgia de ritmo inflamatório, com rigidez matinal de 2h. Evoluindo com dor poliarticular de pequenas e grandes articulações, eventualmente associado a edema articular. Relata episódios de dactilitile em pés. 5) Paciente de 15 anos, sexo masculino, com quadro de diarreia muco sanguinolenta há 6 meses; colonoscopia com áreas ulceradas em mucosa intestinal, compatível com Doença de Crohn. No mesmo período, apresenta lombalgia inflamatória, pesquisa de HLA-B27 positivo e RNM de sacrilíacas com edema ósseo, simétrico em terço inferior da articulação bilateral, com captação de contraste. 6) Paciente de 18 anos, sexo feminino, com quadro de astenia há 4 meses, associado a poliartralgia, emagrecimento de 6Kg, febre intermitente, dor pleurítica, vasculite digital, rash malar, e proteinúria de 1,5g/24h. 7) Paciente de 28 anos internada em coma após primeiro episódio de crise convulsiva. PA: 150x90mmHg. Líquor e tomografia de crânio sem alterações. Exames laboratoriais com plaquetopenia (60.000 plaquetas), hipoalbuminemia:1,9; derrame pericárdico e pleural bilateral, proteinúria de 3g/24h, hematúria dismórfica, anti-DNA e Anti-SM positivos. 8) Paciente de 42 anos, sexo feminino, em investigação de poliartralgia, síndrome do túnel do carpo bilateral e doença intersticial pulmonar de evolução há 3 anos. Relata alteração da coloração das mãos quando exposta ao frio. Relata 2 episódios de feridas espontâneas nas pontas dos dedos. Trouxe endoscopia digestiva alta com esofagite importante, e biópsia compatível com metaplasia intestinal (esôfago de Barret). Notou também espessamento cutâneo difuso, afilamento de lábios e nariz nesses
  2. 2. últimos 3 anos. Exames laboratoriais: VHS:6mm/h; FAN pontilhado homogêneo 1:640, anti-SCL 70 positivo. 9) Paciente de 63 anos, com quadro de fraqueza proximal simétrica de MMSS e MMII, de evolução há 6 semanas, associado a rash malar, edema de face e de membros superiores, e lesões violáceas em articulações metacarpofalangeanas e interfalangeanas proximais. Ao exame apresenta Mingazzini de 30 segundos em MMSS. Não é capaz de levantar-se do assento sem apoio das mãos. Elevação de CPK, aldolase e DHL em exame laboratorial. 10)Paciente de 38 anos em investigação de xeroftalmia e xerostomia intensa de evolução há 10 meses, associado a aumento intermitente de parótidas, febre intermitente, tosse seca, poliartrite e parestesia em bota noturna bilateral. Sorologias para hepatite e HIV negativos. 11) Paciente de 34 anos, com passado de 3 episódios de abortamento <10 semanas e 1 natimorto. No momento internada com quadro de pré- eclâmpsia na sua quarta gestação. Apresenta livedo reticular. Pesquisa de anticoagulante lúpico positivo, e anticorpo anticardiolipina IgG e IgM positivo em altos títulos. Nega evento trombótico prévio. 12) Paciente de 29 anos em investigação de AVCi de repetição. Relata 1 episódio de TVP há 3 anos após inicio de anticoncepcional. Pesquisa de anticoagulante lúpico positivo, e anticorpo anticardiolipina IgG e IgM positivo em altos títulos. 13) Paciente de 68 anos, sexo feminino, obesa, com quadro de gonalgia D há 3 anos, que piora com a deambulação. Relata ainda dor em quadril D,. Ao exame apresenta: Dor à palpação de trocanter maior D. Manobra de FABERE positiva à D, crepitação grosseira de joelhos, com importante limitação de flexão de joelho D, além de nódulos de Heberden e Bouchard em mãos. 14) Homem de 49 anos, vem ao pronto socorro após despertar com dor de forte intensidade em tornozelo E, associado a calor e edema local. Nega trauma local. Relata episódios de crises semelhantes em hálux D, não precedidos por trauma, com duração de 3 dias, e melhora após uso de AINE. Período entre as crises sem queixas. 15) Mulher de 32 anos, sexualmente ativa, apresenta há 4 dias quadro de poliartrite migratória, astenia, febre baixa, e dermatite maculopapular. Há 48h apresenta edema, calor e hiperemia importante de punho D, associado a tenossinovite de flexores do carpo. Artrocentese de punho revela Leucócitos >50.000 com predomínio de polimorfonuclear. 16) Paciente de 7 anos, com quadro de artrite migratória (punho E joelho D  Tornozelo D  ombro D), de evolução há 7 dias, associado a febre baixa intermitente, dispneia aos médios esforços, ortopnéia e edema
  3. 3. vespertino de MMII. Mãe relata rash evanescente em tronco. Ao exame apresenta taquipneia e taquicardia ao repouso, sopro holossistólico pancardiaco. MVUA com crepitação fina em bases. Mãe relata episódios recorrentes de artrite há 3 anos. 17) Paciente branca, de 65 anos, com fratura de punho após queda da própria altura após fugir de um assalto. Relata dieta pobre em leite, ex-tabagista de 30 maços-ano, portadora de asma em uso de corticoide inalatório e sistêmico nas crises. Mãe com história de fratura de colo de fêmur. Ao exame: IMC 18. Qual é a conduta? 18) Paciente do sexo feminino, obesa, de 53 anos, com quadro de parestesia em face anterolateral de coxa E há 2 meses. Relata piora ao permanecer sentado por período prolongado. Nega irradiação para MMII. Ao exame: Sem alteração de reflexo ou força muscular. 19)Paciente do sexo feminino, de 25 anos apresenta quadro de ulceras orais e genitais dolorosas e recorrentes há 8 anos. Há 1 ano em investigação de uveíte refratária com evolução para amaurose monocular D. Há 1 semana apresenta hiperemia e dor de olho E. Ao exame apresenta eritema nodoso em MMII, lesão acneiforme em dorso e face, além de sinal da Patergia positivo. 20) Homem de 47 anos, durante os últimos 2 meses apresenta febre, emagrecimento, artralgias, dor abdominal recorrente de forte intensidade e mialgia intensa. Procurou atendimento por dificuldade para fletir o punho D. Ao exame: PA: 180x110mmHg, mononeuropatia do radial D. 21)Paciente de 50 anos, sexo masculino, há 4 meses apresenta sinusite de repetição, evoluindo com perfuração de septo nasal e otite média. Há 8 dias apresenta tosse hemoptise de pequena monta, associado a úlceras orais, poliartralgia, e perda de função renal. Urina I: hematúria dismórfica. RX de tórax infiltrado pulmonar em terço médio de HTD e base E. ANCA-C positivo. 22) Paciente de 13 anos, sexo feminino, branca, há 20 dias apresenta dor em região lateral do pescoço E, associado a febre baixa e astenia. Ao exame: PA inaudível em todo MSE. Sopro sistólico em carótida E. Eritema nodoso em MMII 23) Em que caso você solicitaria....E por que? 24) ASLO? 25) FAN? 26) Fator Reumatóide?
  4. 4. 27) Anti-CCP? 28) Pesquisa de HLA-B27? 29) Eletroforese de proteína? 30) VHS e PCR?

×