Violencia no namoro

667 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
667
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Violencia no namoro

  1. 1. V I O L Ê N C I A
  2. 2. O que é ? • É um ato de violência, pontual ou contínua, cometida por um dos parceiros (ou por ambos) numa relação de namoro, com o objetivo de controlar, dominar e ter mais poder do que a outra pessoa envolvida na relação. • Existem diferentes formas de violência no namoro:
  3. 3. Tipos de violência: • VIOLÊNCIA SEXUAL: • Por exemplo, quando o/a teu/tua namorado/a: • te obriga a praticar atos sexuais (sexo anal, sexo oral e/ou vaginal), mesmo quando não queres; • te acaricia (ou força carícias), sem que queiras.
  4. 4. Tipo de violência: • Existem diferentes formas de violência no namoro: • VIOLÊNCIA FÍSICA: • Por exemplo, quando o/a teu/tua namorado/a: • te empurra; • te agarra ou prende; • te atira objetos; • te dá bofetadas, pontapés e/ou murros; • ameaça usar a força física ou a agressão.
  5. 5. Tipos de violência: • VIOLÊNCIA VERBAL: • Por exemplo, quando o/a teu/tua namorado/a: • te chama nomes e/ou grita; • te humilha, através de críticas e comentários negativos (ex.: “Não vales nada.”); • te intimida e ameaça.
  6. 6. Tipos de violência: • VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA: • Por exemplo, quando o/a teu/tua namorado/a: • parte ou estraga os teus objetos ou roupa; • controla a tua maneira de vestir; • controla o que fazes nos tempos livres e ao longo do dia; • te liga constantemente ou envia mensagens; • ameaça terminar a relação como estratégia de manipulação.
  7. 7. Tipos de violência: • VIOLÊNCIA SOCIAL: • Por exemplo, quando o/a teu/tua namorado/a: • te humilha, envergonha ou tenta denegrir a tua imagem em público, especialmente junto dos teus familiares e amigos; • mexe, sem o teu consentimento, no teu telemóvel, nas tuas contas de correio eletrónico ou na tua conta do Facebook; • te proíbe de conviver com os teus amigos e/ou com a tua família. Ser vítima de violência por parte de uma pessoa que escolhemos para ser nosso/a namorado/a pode ser, por várias razões, uma experiência complicada de resolver e de ultrapassar:
  8. 8. Como se sente a vitima ? • Ser vítima de violência por parte de uma pessoa que escolhemos para ser nosso/a namorado/a pode ser, por várias razões, uma experiência complicada de resolver e de ultrapassar: • Nem sempre é fácil perceber que o que está a acontecer é uma forma de violência. • Por exemplo: “O/A meu/minha namorado/a não me deixa estar com os meus amigos quando ele/ela não está presente. Isto é ciúme ou é violência?” • Pode ser difícil compreender (e acreditar) que alguém de quem se gosta seja capaz de nos fazer mal e magoar. • Apesar de o/a nosso/a namorado/a nos maltratar continuamos a gostar-se dele/a. • Não o/a queremos magoar, desiludir, nem prejudicar. • Não queremos ficar sozinhos/as ou temos medo que a relação acabe. • Temos vergonha de contar o que se está a passar e de pedir ajuda. • Temos medo que ninguém acredite em nós ou que ninguém nos consiga ajudar. • Temos medo que o/a nosso/a namorado/a nos faça mal ou faça mal a si próprio/a se contarmos o que está a acontecer. • Temos esperança que ele/ela mude ou ele/ela promete que vai mudar. • Desculpamos ou entendemos o comportamento dele/a por causa do ciúme ou pelo facto de gostar de nós.
  9. 9. Como se sente a vitima : • Há vítimas de violência no namoro que se sentem: • sozinhas; • assustadas; • envergonhadas; • culpadas; • desconfiadas; • inseguras; • confusas; • tristes; • ansiosas.
  10. 10. O que fazer: • Se fores vítima de violência no namoro: • Enquanto não te sentires seguro/a para tomar uma decisão definitiva ou para pedir ajuda, há algumas estratégias que te podem proteger: • Opta por locais públicos e movimentados para estares com o/a teu/tua namorado/a. Locais isolados podem colocar-te em risco. • Escolhe atividades em que estejas com o/a teu/tua namorado/a na presença de outras pessoas (ex.: o teu grupo de amigos). • Muda as rotinas (ex.: o teu percurso para a escola e da escola para casa) e procura estar na companhia de amigos ou colegas de turma. • Quando saíres diz a alguém em que confies onde vais e a que horas regressas. • Grava contactos telefónicos importantes no teu telemóvel, para poderes pedir ajuda facilmente caso precises. • Se sentires que estás em perigo, procura imediatamente alguém ou um sítio mais seguro (ex.: um sítio onde estejam mais pessoas). Podes também ligar 112. O profissional que atender a tua chamada enviará para o local onde te encontrares os meios necessários para te proteger.
  11. 11. O que fazer: • Lembra-te que estarás mais protegido/a se pedires ajuda e se denunciares a situação: • Conta a um adulto da tua confiança o que se está a passar. Os adultos só poderão apoiar-te e proteger-te se souberem o que está a acontecer. • Liga para a APAV. Para saber como nos contactar vai a COMO E ONDE PROCURAR AJUDA?. Podes pedir ajuda sem te identificares. O apoio é gratuito e CONFIDENCIAL. A APAV presta apoio a todas as vítimas, independentemente de terem ou não denunciado a situação às autoridades.
  12. 12. Como terminar uma relação violenta ? • Terminar uma relação violenta pode ser uma decisão difícil de tomar. • Há jovens que se vêem durante muito tempo envolvidos em relações de namoro violentas, por vários motivos: • O/a teu/tua namorado/a é agressivo/a , mas depois pede desculpas e promete não voltar a comportar-se daquela forma. • Acreditas que se o/a conseguires fazer feliz ele/ela não voltará a ser agressivo/a. • O/a teu/tua namorado/a ameaça fazer-te mal se terminares. • O/a teu/tua namorado/a ameaça fazer mal a si próprio/a se terminares a relação. • Acreditas que mais vale estar com o teu/tua namorado/a do que estar sozinho/a. • Gostas dele/dela e não queres terminar a relação. • Lembra-te que... • Ninguém tem o direito de ser violento/a contigo. Para mais informações sobre os direitos e deveres nas relações de namoro vai a COMO TE MANTERES SEGUR@ - NAS RELAÇÕES DE NAMORO. • Qualquer que seja o motivo, a violência não é aceitável. • Tu não és responsável pela violência.
  13. 13. Algumas dicas: • Deixamos-te algumas dicas que te podem ajudar a terminar uma relação violenta: • Fala com alguém em quem confies sobre o que se está a passar: os teus pais, um amigo, um professor, o psicólogo da escola. • Contacta a APAV. Para saber como nos podes contactar vai a COMO E ONDE PROCURAR AJUDA?. O apoio é gratuito e CONFIDENCIAL. A APAV pode ajudar-te, quer denuncies ou não a situação às autoridades competentes. • Separador • Quando te sentires preparado/a para terminar: • Escolhe um local público ou um local onde estejam mais pessoas para o fazer. • Podes levar contigo algum amigo/a ou outra pessoa em quem confies que se mantenha por perto. • Não confrontes o/a teu/tua namorado/a, nem reajas com violência. • É importante estares preparado/a para eventuais reações negativas, impulsivas e agressivas. Se acontecerem, não respondas com violência e afasta-te do local onde te encontras. • Prepara-te para a possibilidade de o/a teu/tua namorado/a te contatar para pedir desculpas ou tentar uma reconciliação. Se isso acontecer, não respondas, nem recues na decisão que tomaste.

×