Industrialização brasileira

1.636 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Industrialização brasileira

  1. 1. INDUSTRIALIZAÇÃO BRASILEIRA escravos); abertura dos portos para produtos estrangeiros a preços muito baixos. Assim,Antecedentes: Elementos de uma Economia enquanto alguns países da Europa OcidentalFrágil. (século XVIII e XIX) conviviam com a industrialização, o Brasil permanecia como exportador de gêneros agrícolas, papel que continuou a representar mesmo após obter sua independência política. 1.2.Da independência política até 1930: Com a nação independente em 1822, já em 1828 o Brasil adotou uma taxa de importação de 16 % sobre produtos estrangeiros. Foi, então, o inicio de uma política protecionista. A lei Alves Branco taxou os produtos importados sem similar no mercado nacional em 20% e produtos com similar em 60%. A produção interna de matéria- prima como algodão, a vinda de imigrantes, fornecendo mão-de-obra, e a expansão do mercado de consumo completaram a quadro favorável provocando, então, um primeiro surto Até o século XIX a economia brasileira industrial. Mais tarde, outro período deapresentava-se em um território desarticulado, desenvolvimento industrial ocorreu durante acaracterizada por um “padrão arquipélago” Primeira Guerra Mundial (1914-1918),formado por ilhas econômicas voltadas ao principalmente por um motivo: os paísesmercado externo. fornecedores de produtos industrializados para o Brasil estavam em guerra e diminuíram as duas 1 PRINCIAIS ATIVIDADES ECONÔMICAS ATÉ exportações. O SEC. XIX Região Produção 2. Industrialização Tardia: Zona da Mata: Açúcar A Revolução industrial brasileira está ligada a Nordeste Sertão Semi-árido: algodão dois acontecimentos importantes: Pecuária tradicional a) Revolução de 1930 (perda do poder do Amazônia Borracha eixo São Paulo-Minas Gerais e início do Brasil Manufaturas (calçados, alimentos, governo Vargas); Meridional louças) b) Crise de 1929 (perda da importância Sudeste Cafeicultura econômica do café). Com essa crise, uma parcela razoável doPodemos considerar alguns períodos para a capital cafeeiro foi reinvestida em atividadesinstalação de algumas indústrias no Brasil: urbanas fabris. Outros fatores também foram importantes para a industrialização brasileira:1. Antes da Revolução Tardia: êxodo rural; capital disponível; Segunda Guerra Mundial e a dificuldade de comercializar com a1.1. Artesanato e indústria doméstica no período Europa.colonial 1500 – 1822. O governo Getúlio Vargas (1930-1945) foi o responsável pela infraestrutura necessária para a Durante o período colonial, era instalação de indústrias no país. Estre elas estão:praticamente proibida a instalação de CSN (Companhia Siderúrgica Nacional – 1941);estabelecimentos comerciais e industriais na Companhia Vale do Rio Doce – 1942); Petrobráscolônia que concorressem com a metrópole – 1945.portuguesa. Por isso, a metrópole tomou algumasprovidências como: proibição do ofício de 3. A Internacionalização da Indústria:ourives, em 1766; extinguiu todas as formas de O governo de Juscelino Kubitschek (1956 –manufaturas têxtis (menos de vestimentas para 1960) marcou o início da internacionalização do
  2. 2. parque nacional brasileiro. Nessa época, além de Em consequência, o capital transnacionalmontadoras, vieram indústrias de passou a controlar cada vez mais não só aeletrodomésticos e de alimentos. Esse momento industrialização, mas também toda a economiafoi marcado pelo modelo de substituição das brasileira, incluindo os setores agropecuários e deimportações, voltado para o mercado de serviços. O setor industrial foi marcado pelaabastecimento interno e baseada na união de privatização de grandes siderúrgicas.capitais nacionais e estrangeiros privados. O Brasil sobre com os efeitos da globalização econômica, cujas inovações4. O Milagre Econômico e a Década Perdida: tecnológicas geram maior produtividade com menor número de trabalhadores no mundo todo. O Governo militar dos períodos de 1967 a O grande desafio passou a ser atrair1973 ficou marcado como o “milagre econômico investimento estrangeiro para a indústria. Hoje,brasileiro”, quando atingimos a 8ª posição grandes potencias mundiais, como Estadosmundial em PIB e o primeiro lugar entre as Unidos e Japão entraram em recessão. A crise denações subdesenvolvidas industrializadas ou 2008, iniciada no EUA, afetou menos o Brasil, aperiféricas. Esse milagre foi sustentado pela união China e a Índia, mas ainda requer cuidado, pois, ado capital estatal, capital estatal de transnacionais, dependência brasileira não é somente econômica,e capital privado nacional. Cada um dos mas também tecnológica.participantes desta aliança se encarregava de umsetor: o capital estatal atuava no setor de bens de Localização Espacial das Indústrias no Brasil:produção, as transnacionais, no setor de bens deconsumo duráveis, e o capital nacional, no setor Surge por meio de padrões comuns e mundiais.de bens de consumo não duráveis. Primeiro houve uma concentração devido as O Brasil recebeu investimentos vultosos e condições mais favoráveis em uma determinadasua produção industrial foi muito intensa. No região. Posteriormente, com o inchaço do espaçoentanto, como consequência, a dívida externa industrial consolidado, as indústrias buscaramaumentou muito nesse período, agravando as uma reorganização estratégica e espacial – ao quedesigualdades sociais, pois a riqueza, que deveria chamamos de dispersão industrial. 2ser aplicada em melhores condições de saúde eeducação, foi desviada para pagamento de dívidasadquiridas com organismos internacionais, comoFMI e BIRD. Com o peso da dívida externa e ossucessivos aumentos do preço do petróleo nomercado internacional, o país viveu nos anos 1980o período conhecido como a “década perdida”,quando se verificou uma forte retração daprodução industrial e um menos crescimento daeconomia em geral.5. A Indústria Brasileira na Globalização: Os anos de 1990 foram marcados pelaglobalização econômica mundial, pela políticaneoliberal e pelas crises econômicas em países 1. Concentração no Sudeste: Condiçõesemergentes, como o Brasil. Os governos de Collor (1990-1992) e a) Rio de Janeiro: capital colonial, além deItamar Franco (1992-1994) indicaram a abertura poder político, possuía grande influênciada economia para o mercado externo, o que econômica;estabeleceu um novo modelo econômico, marcado b) São Paulo: capitais obtidos com o café, epela liberação de mercados. O governo de disponíveis com a crise de 1929;Fernando Henrique Cardoso, em seu primeiro c) Minas Gerais: a descoberta de minérios deperíodo (1994-1998), consolidou este modelo com ferro na região impulsionou a indústriao Plano Real e a retirada do Estado como siderúrgica a se desenvolver próxima àempresário através das privatizações. matéria-prima.
  3. 3. Além disso, podemos destacar: rede de no Quadrilátero Ferrífero e; concentra astransporte consolidada com o café e a população principais siderúrgicas nacionais no Vale doregional se apresentando como mercado Aço (Vale; USEMINAS; Belga-Mineira)consumidor e mão-de-obra.1.1. São Paulo: possui todos os ramos industriais que se distribuem por toda sua região metropolitana, e por seus quatro principais eixos industriais. 1.4. Espírito Santo: sua atividade principal é no Complexo Portuário de Vitória – Tubarão. (metalúrgico e siderúrgico). 2. Região Sul: A região sul apresentou uma1.1.1. Eixo Via Presidente Dutra – Rodovia industrialização típica com investimento deAyrton Senna: compreende o Vale do Paraíba, empresários da região e descendentes deligando São Paulo ao Rio de Janeiro. Destaca-se imigrantes. Sua indústria, inicialmente, atendia aoas atividades de: aeronáutica; automobilística; mercado regional e, hoje, possui grande 3metalúrgica, informática e química; representação nacional. 2.1. Eixo Porto Alegre – Caxias do Sul: polo1.1.2. Eixo Castelo Branco – Raposo Tavares: petroquímico, mecânico, têxtil, softwares; eligação da capital com importantes cidades do alimentício;interior do estado e de Minas. Corta o estado no 2.2. Curitiba (PR): 3º polo automobilísticosentido sul, em direção ao Mato Grosso do Sul e brasileiro;ao Paraná. Suas atividades industriais são 2.3. Vale do Itajaí (SC): louças (Brusque);predominantemente: metalúrgico e alimentício; informática e têxtil (Blumenau); alimentícios (Concórdia – Sadia e Videira – Perdigão).1.1.3. Eixo Anchieta – Imigrantes: este trechocompreende a região do ABCD paulista. Temcomo atividade: metalúrgica e química;1.1.4. Eixo Bandeirantes – Anhanguera: liga acapital paulista ao triângulo mineiro (Uberlândia eUberaba), e Brasília, tendo como atividades:têxtil; informática; papel e celulose; alimentícia;telefonia celular e refinaria de petróleo.1.2. Rio de Janeiro: Rio de Janeiro: concentrasuas atividades em extração de petróleo (Camposdos Goytacazes e Macaé); siderurgia (VoltaRedonda); químico e farmacêutico (Nova Iguaçue Duque de Caxias); têxtil (Região Serrana); eturismo de modo geral. 3. Dispersão Industrial:1.3. Minas Gerais: principais indústrias de extração de minérios (ferro, manganês, ouro)
  4. 4. Desde o final da década de 1970, há uma para os seus produtos e pela isenção de impostostendência de descentralização da atividade por um período.industrial, expandindo-a para regiões em áreas Entretanto, as grandes distâncias entre oscomo Recôncavo Baiano, na Região Nordeste, e centos produtores industriais e o mercadoZona Franca de Manaus, na região norte. Os consumidor, agravados pela deficiência do setorprincipais fatores para esta dispersão são: de transporte, cria uma desarticulação na a) Investimentos Governamentais: estímulo à economia nacional. Existem hoje na região o Pólo instalação de indústrias em outras regiões, Industrial (PIM) o Pólo Agropecuário e o Pólo de principalmente no Nordeste; Biotecnologia, que se revelam promissores para a b) Dispersão Industrial: as indústrias da economia local. Amazonas e Pará correspondem a região sudeste procuravam novas 96% da industrialização da região. Destaca-se localidades, buscando fugir da ainda o Complexo de Carajás (PA) onde é concentração espacial. extraída a maior parte do minério de ferro e manganês do país;3.1: Região Nordeste: A Região Nordeste apresenta-se como a 3.3. Região Centro – Oeste:3ª mais industrializada do país, devido aos A atividade industrial é pouco significativa pois aincentivos fiscais, mão-de-obra não qualificada e economia está mais relacionada à agropecuáriaqualifica, e presença de matéria-prima. Nessa (soja e gado). Um dos fatores favoráveis para oregião, destacam-se os pólos industriais do Ceará; crescimento industrial é o abundante fornecimentoBahia e energético. Destacam-se indústriasPernambuco. automobilística, farmacêutica, alimentícia, têxtil,É uma das regiões que mais cresceu nas últimas bebidas, etc. Goiás é o estado mais industrializadodécadas, ocupando o 3º lugar em desenvolvimento da região. Em Corumbá, localiza-se o Maciço deno país. O crescimento foi favorecido devido a Urucum (ferro e manganês), importante para asposição geográfica, mão de obra, incentivos exportações e para o Sudeste do país.fiscais, disponibilidade de energia, mercadoconsumidor (2ª população absoluta). Destacam-se 4a produção de eletrônicos, chips, softwares,barcos, petroquímicos, tecidos, sal marinho,dentre outros.3.2: Região Norte: A criação da Superintendência da ZonaFranca de Manaus, em 1967, foi o ponto departida para a industrialização da região norte,resultado de planejamento governamental. AZona Franca de Manaus atraiu investidores, pois,não cobrava taxas de importação de componentes

×