O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
É Tempo de celebrar a diferença!
As diferenças entre os géneros na Gestão
Paula Campos – Managing Partner
Vivemos uma suposta guerra dos sexos desde que se têm
vivido mudanças dramáticas em termos dos papéis da
mulher e do homem...
• Terá esta evolução implicado uma aproximação por parte
da mulher a comportamentos tradicionalmente masculinos,
uma maior...
Os estudos sobre as diferenças entre homem e mulher são
relativamente recentes. Evidenciam-se diferenças nos estilos
de co...
O que me parece importante na análise destas
diferenças é a certeza de que não poderemos
qualificar essas diferenças a fav...
O mesmo resultado para a organização poderá ser atingido por uma mulher ou por
um homem, apenas as formas de o fazer poder...
Saiba mais sobre as soluções We Change de
Assessment e Mapeamento do Talento na sua
organização!
www.wechange.pt
Paula Cam...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

é Tempo de celebrar a diferença nas organizações

74 visualizações

Publicada em

As diferenças nos estilos de gestão e comunicação entre homens e mulheres nas organizações

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

é Tempo de celebrar a diferença nas organizações

  1. 1. É Tempo de celebrar a diferença! As diferenças entre os géneros na Gestão Paula Campos – Managing Partner
  2. 2. Vivemos uma suposta guerra dos sexos desde que se têm vivido mudanças dramáticas em termos dos papéis da mulher e do homem na sociedade e no trabalho. Às diferenças físicas sempre assumidas, vieram ao longo dos tempos se juntar os resultados das investigações que apontam para diferentes processos cognitivos e diferentes níveis de aptidões motoras e perceptivas. A evolução que se tem verificado em termos de acesso da mulher a profissões tradicionalmente masculinas e a cargos de poder tem dado azo a considerações que visam explicar esta evolução ou o ritmo em que ela se tem verificado.
  3. 3. • Terá esta evolução implicado uma aproximação por parte da mulher a comportamentos tradicionalmente masculinos, uma maior combatividade e dureza, uma maior orientação para os resultados, uma ambição e luta pelo poder? • Ou tenderemos a caminhar para comportamentos mais andróginos em termos de estilos de gestão e comportamentos nas organizações e as diferenças vão tender a esbater-se?
  4. 4. Os estudos sobre as diferenças entre homem e mulher são relativamente recentes. Evidenciam-se diferenças nos estilos de comunicação, sobretudo no que se refere aos objectivos que homem ou mulher colocam na comunicação. A base da comunicação feminina tem a ver com a conectividade, com a intimidade e a do homem com os objectivos de status e de independência ( Deborah Tannem, 1990).Também se costuma considerar que as mulheres têm mais facilidade em expressar as suas emoções. Curiosamente, num estudo recente realizado entre quadros com funções chave em empresas, os homens consideraram-se mais expressivos do que as mulheres (Callahen, Hasler, Tolsan, 2004). Poderá isto traduzir uma mudança cultural percebida pelos homens no que diz respeito à importância da expressividade emocional como um traço dos líderes?
  5. 5. O que me parece importante na análise destas diferenças é a certeza de que não poderemos qualificar essas diferenças a favor ou contra o homem ou a mulher. Sabemos sim que a diversidade nas organizações é fundamental, já que lhes oferece um grau de flexibilidade e ajustamento aos diferentes estádios, desafios e obstáculos que enfrentam. A complementaridade e diversidade de estilos de comunicação, de estilos de gestão serão uma mais valia a não descurar nas nossas práticas de gestão de pessoas.
  6. 6. O mesmo resultado para a organização poderá ser atingido por uma mulher ou por um homem, apenas as formas de o fazer poderão tender geralmente a serem diferentes. São nestes diferentes caminhos que homens e mulheres podem aprender uns com os outros novas competências, que obrigam uns e os outros a sair das suas zonas de conforto e a aumentarem o seu leque de ferramentas e estratégias. Cada vez é mais tempo de festejarmos a diferença nas nossas organizações!
  7. 7. Saiba mais sobre as soluções We Change de Assessment e Mapeamento do Talento na sua organização! www.wechange.pt Paula Campos Managing Parner Docente Universitária paula.campos@wechange.pt 916571773

×