O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

A ciência da informação e a gestão da informação científica

Palestra proferida como parte do evento em comemoração à Semana Internacional do Acesso Aberto "Perspectivas interdisciplinares de Ciência Aberta e de Acesso aberto na pesquisa em Gestão da Informação e do Conhecimento"

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A ciência da informação e a gestão da informação científica

  1. 1. A ciência aberta e a gestão da informação científica Paula Carina de Araújo
  2. 2. A Ciência Aberta
  3. 3. “A Ciência Aberta é a atividade científica praticada de modo aberto, colaborativo e transparente, em todos os domínios do conhecimento, desde as ciências fundamentais até às ciências sociais e humanidades” (FIOCRUZ, 2019).
  4. 4. Ciência Aberta É um movimento internacional que defende a abertura de publicações, dados de pesquisa, metodologias, códigos de softwares, ente outros (SHINTAKU; SALES, 2019).
  5. 5. Visa à abertura de todo o processo científico e o transferência de conhecimento ampliando os impactos sociais e econômicos da ciência e reforçando o conceito de responsabilidade social científica (SANTOS; ALMEIDA; HENNING, 2017).
  6. 6. “Propõe, ainda, a colaboração de não cientistas na pesquisa, ampliando a participação social por meio de um conjunto de elementos que dispõem de novos recursos para a formalização da comunicação científica" (SILVA; SILVEIRA, 2019, p. 2).
  7. 7. Gestão da Informação Científica
  8. 8. Conjunto de seis processos distintos, mas inter-relacionados: identificação de necessidades informacionais; aquisição de informação; organização e armazenamento da informação; desenvolvimento de produtos e serviços informacionais; distribuição; e uso da informação (CHOO, 2002). Gestão da Informação FIGURA 1 – CICLO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO FONTE: Choo (2002, p. 24, tradução nossa)
  9. 9. [...] o conjunto de políticas e processos que sistematizam a identificação de necessidades, coleta/aquisição, organização, armazenamento e preservação, recuperação, disseminação e uso da informação científica no contexto das instituições que a produzem (LEITE; COSTA, 2016, p. 47). . Gestão da Informação Científica
  10. 10. Gestão da informação científica FIGURA 2 - Relacionamento entre os tópicos gestão da informação científica e comunicação científica e acesso aberto FONTE: (LEITE; COSTA, 2016, p. 50). - Necessidade de um novo modelo de comunicação científica; - Comunicação científica promove/gera o fluxo de informação; - GI sistematiza o fluxo de informação; - Nova perspectiva informacional e comunicacional do sistema científico.
  11. 11. FIGURA 3 - Procedimentos para a coleta de dados para a proposição do modelo de GIC FONTE: (LEITE; COSTA, 2016, p. 50).
  12. 12. Interdomínio
  13. 13. “Um domínio do conhecimento é para ser entendido como uma demarcação de dado conhecimento, seja ancorado em um contexto profissional ou não profissional”, (THELLEFSEN; THELLEFSEN, 2004, p. 179, tradução nossa). “Um domínio é um corpo de conhecimento, definido socialmente e teoricamente como o conhecimento de um grupo de pessoas que compartilha comprometimentos ontológicos e epistemológicos” (Hjørland, 2017, p. 441, tradução nossa). Domínio
  14. 14. INTERDOMÍNIO [..] um espaço de intersecção ou conjunção apropriado por domínios distintos de uma ou mais áreas, de modo a constituir um lócus para o estabelecimento de relações interdisciplinares e colaborativas entre estes domínios (BUFREM; FREITAS, 2015, p. 1). [...] o interdomínio não é algo estabelecido e institucionalizado, mas um processo relacional representado em um espaço comum entre dois ou mais domínios ou áreas do conhecimento (BUFREM; FREITAS, 2015, p. 1).. .
  15. 15. Ciência Aberta (Interdomínio) Comunicaçã o Científica Gestão da Informação Científica FIGURA 3 – A ciência aberta como interdomínio
  16. 16. PERSPECTIVA DE PESQUISA
  17. 17. Universidade Pública Financiamento Pública da Pesquisa Compromisso com a Publicação em Acesso Aberto
  18. 18. - Compreensão da importância da transparência da processo científico; - Planejamento do processo de gestão de dados (Plano de Gestão de Dados); - Uso e resuso de dados científicos; - Compartilhamento dos dados científicos obtidos nas pesquisas (Repositório de Dados);
  19. 19. Contribuir para gerar métricas alternativas (Altmetrics)
  20. 20. Karolayne Costa Rodrigues de Lima Orientador: Prof. Dr. Ricardo Mendes Junior Exemplo de pesquisa Objetivo: Identificar os fatores de impacto percebido pelos pesquisadores sobre o reuso de dados científicos nos repositórios brasileiros registrados no Re3data.
  21. 21. PERSPECTIVA INSTITUCIONAL
  22. 22. Repositórios Institucionais
  23. 23. Exemplo de Pesquisa Edilaine Azevedo Orientadora: Prof. Dr.ª Taiane Ritta Coelho Objetivo: Analisar as causas de devolução de recursos obtidos por meio de convênios firmados com a Fundação Araucária pelas universidades do Paraná.
  24. 24. FIOCRUZ
  25. 25. FOSTER
  26. 26. REFERÊNCIAS BUFREM, Leilah Santiago; FREITAS, Juliana Lazzarotto. Interdomínios na literatura periódica científica da Ciência da Informação. DataGramaZero: Revista de Informação, v. 16, n. 3, p. 1–10, ago. 2015. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/download/45956. Acesso em: 8 abr. 2018. CHOO, Chun Wei. Information management for the intelligent organization: the art of scanning the environment. 3.ed. [s.l.]: ASIST, 2002. FIOCRUZ. O que é ciência aberta?, 2019. Disponível em: https://cursos.campusvirtual.fiocruz.br/course/view.php?id=93. Acesso em: 03 abr. 2020. HJØRLAND, B. Domain analysis. Knowledge Organization, v. 44, n. 6, p. 436–464, nov. 2017. (Reviews of Concepts in Knowledge Organization). PONTIKA, Nancy; KNOTH, Petr; CANCELLIERI, Matteo; PEARCE, Samuel. Fostering Open Science to Research using a Taxonomy and an eLearning Portal. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON KNOWLEDGE TECHNOLOGIES AND DATA DRIVEN BUSINESS, 15., 2015. iKnow: 15th International Conference on Knowledge Technologies and Data Driven Business. New York, NY: Association for Computing Machinery, 21-22 Oct 2015. DOI: https://doi.org/10.1145/2809563.2809571
  27. 27. REFERÊNCIAS SANTOS, Paula Xavier; ALMEIDA, Bethânia de Araújo; HENNING, Patricia (Coord.). Livro verde ciência aberta e dados abertos: mapeamento e análise de políticas, infraestruturas e estratégias em perspectiva nacional e internacional. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2017. 141 p. SHINTAKU, M.; SALES, L. (EDS.). Ciência aberta para editores científicos. São Paulo: ABEC, 2019. SILVA, Fabiano Couto Corrêa da; SILVEIRA, Lúcia da. O ecossistema da ciência aberta. Transinformação, Campinas, v. 31, 2019. DOI: 10.1590/2318-0889201931e19001. THELLEFSEN, T.L.; THELLEFSEN, M.M. Pragmatic semiotics and knowledge organization. Knowledge Organization, v. 31, n. 3, p.177-187, 2004.

×