Proposta dos nucleos-_2[1]

869 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
869
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
574
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proposta dos nucleos-_2[1]

  1. 1. CENTRO DE APOIO PEDAGÓGICOCOMPANHEIRO LEÃO AURÉLIOPIRES Estrutura Organizacional e Funcional
  2. 2. Qual a função social? Ofertar o atendimento educacional especializado AEE, de forma não substitutiva ao ensino regular. Organizar e disponibilizar recursos e serviços pedagógicos para atendimento às necessidades educacionais especiais. Realizar interface com as escolas de ensino regular para garantir a participação e a aprendizagem dos alunos com deficiência nas classes comuns, em igualdade de condições com os demais alunos.
  3. 3. Educação Especial
  4. 4. FormaçãoAtribuições• Qualificação de professores, instrutores, intérpretes e outros profissionais afins na atuação com a pessoa com deficiência transtorno global do desenvolvimento e altas habilidades / superdotação;• Disseminação da LIBRAS e BRAILLE.• Refletir com os professores da escola comum e SRM estratégias metodológicas específicas ao ensino voltado a inclusão.• Realizar sensibilização nas Unidades Escolares em parceria com o Núcleo de Atendimento/ acompanhamento e Articulação;•
  5. 5. PesquisaAtribuições• Intercambio com as Universidades;• servir como campo de estágio para Professores em exercício, graduandos e demais profissionais e acadêmicos de áreas afins• Participação de seminários, congressos, etc. ( função MULTIPLICADORES)• Desenvolver e oferecer apoio, através do Núcleo de Pesquisa, às investigações sobre o processo de ensino-aprendizagem que contribuam na busca de alternativas educacionais
  6. 6. Atendimento/ AcompanhamentoAtribuições• Realizar AEE para educandos que não recebem o mesmo na SRM ;• Atender a legislação que determina que os centro ofereçam o AEE;• Identificar as necessidades educacionais dos alunos ;• Elaborar, executar, e avaliar o plano de AEE;• Acompanhar educandos atendido no Centro na Unidade Escolar de ensino regular que é matriculado ;• Produzir materiais e desenvolver atividades de acordo com as necessidades educacionais específicas dos educandos;• Estabelecer articulação com os professores da escola comum que o educando esta matriculado ;• Orientar familiares dos educandos;• Realizar sensibilização nas Unidades Escolares em parceria com o núcleo de formação e articulação
  7. 7. Núcleo de atendimento e acompanhamento
  8. 8. ArticulaçãoAtribuições• Atender a legislação que determina que os centros ofereçam o AEE• Fortalecer as SRM;• Articular na Unidade Escolar / Sala de Recurso Multifuncional a implantação e implementação do serviço de Atendimento Educacional Especializado;• Acompanhar as ações das SRM quanto ao : Uso adequado do espaço físico, mobiliário, materiais didáticos, recursos pedagógicos e de acessibilidade e equipamentos específicos; Plano do AEE observando a condução tais como: identificação das necessidades educacionais específicas dos alunos, definição dos recursos necessários e das atividades a serem desenvolvidas;• Suporte na reformulação do PPP da Unidade Escolar;
  9. 9. • Apoiar os professores para o exercício da docência do AEE;• Apoiar a matrícula no AEE de alunos no ensino regular da própria escola ou de outra escola;• Auxiliar na construção de redes de apoio no âmbito da atuação profissional, da formação, do desenvolvimento da pesquisa, do acesso a recursos, serviços e equipamentos, entre outros que maximizem o AEE.• Elaboração de instrumentos / documentos de orientação e apoio às Salas de Recursos Multifuncionais;• Articulação intersetorial;• Realização de reuniões periódicas com equipe dos Centros / Coordenação de Educação Especial ;• Realização de reuniões periódicas com professores de SRM;• Realização de sensibilização nas Unidades Escolares em parceria com o grupo de formação e atendimento/acompanhamento.
  10. 10. Convivência• Espaço interativo entre surdos/surdos e surdos/ouvintes a partir da conversação intermediada pela LIBRAS;• Proporcionar meios para que o educando possa ser incluso na rede regular de ensino, avançando na sua escolarização, ou encaminhado-os para as oficinas profissionalizantes de acordo com a Lei 9394 / 96, art.5• Proporcionar espaço enriquecido com currículo funcional a fim de atender alunos que não foram incluídos investindo em sua autonomia;• Maiores possibilidades educacionais; culturais, artísticas, sociais, profissionais e de lazer;• Ações educativas com a família e comunidade local;• Inclusão digital
  11. 11. Núcleo de Convivência
  12. 12. Produção e Adaptação de material• Dar suporte técnico à produção e adaptação de materiais didáticos
  13. 13. • Triar e identificar as habilidades laborais,• Discutir e reconhecer junto ao aluno a legislação trabalhista (direitos e deveres do trabalhador), abordando aspectos importantes como ética, postura profissional, cuidados pessoais, importância da qualificação contínua,• Fazer contato com empresa visando empregabilidade dos PCD´s.• Acompanhar no período de adaptação• Assessoramento/formação as empresas que incluem alunos dos centro em seu quadro de funcionários.
  14. 14. Bases Legais• Constituição Federal de 1988• LDB- 1996• Declaração de Salamanca 1994• Plano Nacional de Educação – PNE, Lei nº 10.172/2001• Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência- 2006• Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva – MEC/2008• Decreto Nº. 6.571/2008• Decreto nº 5.296/04 regulamentou as Leis nº 10.048/00 e nº 10.098/00- Acessibilidade às pessoas com deficiência

×