Trabalho de seminário temático poder local e municipalidade no brasil

299 visualizações

Publicada em

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
299
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
35
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de seminário temático poder local e municipalidade no brasil

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA- 5º período POLO ALTEROSA SEMINÁRIO TEMÁTICO – PODER LOCAL E MUNICIPALIDADE NO BRASIL PATRÍCIA DA COSTA OLIVEIRA ALTEROSA 2013
  2. 2. UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTÂNCIA FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA- 5º período POLO ALTEROSA SEMINÁRIO TEMÁTICO – PODER LOCAL E MUNICIPALIDADE NO BRASIL Trabalho apresentado à Universidade Federal de Ouro Preto, como parte das exigências do Curso de Administração Pública, na disciplina de Poder Local e Municipalidade no Brasil, ministrada pela Profa. Maria do Carmo Pires PATRÍCIA DA COSTA OLIVEIRA ALTEROSA 2013
  3. 3. RESENHA: TEXTO “CIDADE, PODER LOCAL E ATIVIDADES ECONÔMICAS: BAHIA, SÉCULO XVIII”, de Avanete Pereira Sousa. Este texto da Sra. Avanete Pereira Sousa, intitulado “Cidade, poder local e atividades econômicas: Bahia, século XVIII”, visa o estudo de um Estado, a Bahia, em suas singulariedades nos aspectos minuciosos de uma época, ou seja, o século XVIII, no tocante a economia e política local. O centro é Salvador, cidade onde tudo acontece, onde se manifesta a política, administração e economia da coroa, na colônia. O tema abordado identifica, descreve e analisa as ações do poder local camarário, onde se debatiam os mais diversos assuntos, sendo um deles o mercado comercial. No texto fica claro, “nenhuma outra instituição do Antigo Regime modela e é tão profundamente modelada pela organização do seu espaço territorial e sociedade envolvente como o município. Ele é a instituição que apesar de tudo melhor e mais largamente representa as populações inscritas no aro do seu território. Está, assim, marcado pela arrumação urbana ou rural da sua população, mas também pelas suas estruturas sociais, políticas e econômicas”, como diz o autor José Viriato Capela. Sendo o acompanhamento da produção parcialmente atribuições da Câmara ou totalmente responsabilidade desta, deve-se a ela a regulamentação do principal produto que na época era a cana-de-açucar. O comércio da cidade tinha que ser vigiado além dos limites terrestres de Salvador, este tipo de situação caracterizou o protecionismo na cidade, forçando a muitas outras situações como por ex. a obrigatoriedade de algumas cidades de criarem gado. O que se extrai do texto é que a atividade econômica era frágil para atender a sociedade local, sendo assim, a câmara tinha por necessidade regulamentar todo o processo, desde o cultivo até o comércio interno e até externo dos produtos destinados ao mercado interno e externo.
  4. 4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ♦ CAPELA, José Viriato. O município de Braga de 1750 a 1834: o governo e a administração econômica e financeira. Braga: Câmara Municipal, 1989. p. 53. . 4

×