A Europa cristã nos séculos VI a IX

6.920 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.920
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
52
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
213
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Europa cristã nos séculos VI a IX

  1. 1. TEMA C1: A Europa Cristã nosséculos VI a IX.• O Fim do Império Romano do Ocidente;•As Invasões Bárbaras;•A afirmação do Cristianismo no Mundo bárbaro;•A segunda vaga de invasões (séc. VIII a X).
  2. 2. O NOVO MAPA POLÍTICO DA EUROPA: A FIXAÇÃO DOS POVOS GERMÂNICOS A partir do séc. II, o Império Romano começou a revelar sinais defragilidade que conduziram à sua divisão e desintegração:• perda de prestígio e autoridadedos imperadores;• falta de mão-de-obra escrava eabandono dos campos;• dificuldades na administração deum tão vasto império;• existência de um númerosignificativo de mercenários nas Doc. 1 – A divisão do Império Romano.fileiras do exército romano.
  3. 3. Para além destes problemas internos, vários povos, aos quais osRomanos chamavam “bárbaros” (porque não falavam latim e tinham hábitosde vida e tradições diferentes), atraídos pelas riquezas do Império, fixaram-sejunto das suas fronteiras. Os que, a princípio, ofereciam mais perigo eram osGermanos,. CARACTERÍSTICAS DOS POVOS BÁRBAROS OU GERMANOSDesenvolvimento Fraco nível de Alguns eram A sua subsistência cultural e unidade e de seminómadas e dependia damaterial inferior organização guerreiros agricultura, daao dos romanos. política. violentos. pastorícia e da recolha de alimentos da natureza.
  4. 4. Enquanto, o Império foi forte, os Romanos conseguiram manteralguma disciplina entre estes povos, permitindo, por exemplo, que alguns delesse instalassem nas fronteiras como colonos e mesmo como membros doexército romano. Porém, nos finais do séc. IV, a pressão exercida pelos Hunossobre os povos germânicos forçou-os a entrar violentamente na parte ocidentaldo Império Romano. Doc. 2 – Saque de Roma por Alarico em 410.
  5. 5. Após a vaga de invasões, os bárbaros organizaram-se em reinos, quealteraram por completo o mapa político da Europa . Reino Anglo- Saxão Reino Franco (atual Grã- (atual França) Bretanha) ReinoReino Visigodo e Ostrogodo Suevo (Península (Península Itálica) Ibérica) Doc. 3 – Os reinos bárbaros no século VI. A queda do império Romano do Ocidente e o aparecimento dos reinosbárbaros marcaram o fim da Antiguidade Clássica e o início da Idade Média.
  6. 6. A IGREJA CATÓLICA NO OCIDENTE EUROPEU Os povos bárbaros que se estabeleceram no território do antigoImpério romano eram, em grande parte, pagãos. Outros tinham aderido aoarianismo. A partir do século VI,a Igreja de Roma procurouconverter os povosgermânicos ao Cristianismo,tarefa que só foi possívelgraças á eficácia de umahierarquia chefiada pelo papa Doc. 4 – Conversão de rei bárbaro.e organizada em clero seculare clero regular.
  7. 7. A HIERARQUIA DA IGREJA CATÓLICA PAPA (Chefe espiritual da Igreja católica) ARCEBISPOS (Representantes do Papa nas várias províncias) CLERO SECULAR CLERO REGULAR Vivia junto das populações, Vivia nos mosteiros, prestavasocorrendo-as e apoiando a sua auxílio aos mais necessitados e defesa. dedicava-se ao ensino. BISPOS ALTO CLERO ABADES PÁROCOS BAIXO CLERO MONGES
  8. 8. Em consequência da instabilidade provocada pelas invasões fundaram- se mosteiros um pouco por toda a Europa. Estas instituições religiosas surgiram sobretudo nas zonas rurais, onde proporcionavam refúgio às populações e funcionavam como centros agrícolas e culturais.1. Horta de produtos para alimentação e de plantas medicinais;2. Dormitório dos monges;3. Claustro, local sereno reservado à meditação;4. Igreja, centro da vida religiosa do mosteiro;5. Hospedaria para os viajantes que pernoitavam nos mosteiros;6. Enfermaria ou hospital;7. Pomar;8. Refeitório;9. Scriptorium, local onde se copiavam os Doc. 5 – Reconstituição de um mosteiro. manuscritos.
  9. 9. A vida monástica, no entanto, só foi verdadeiramente organizada noinício do século VI, quando o monge italiano S. Bento de Núrsia estabeleceu asnormas (a regra) a que devia obedecer o dia-a-dia dos monges. Fundou, assim,a primeira grande ordem religiosa do Ocidente Europeu, a Ordem Beneditina. Segundo a regra beneditina, os monges deveriam dedicar o seu tempo à oração, ao trabalho nos campos e nas oficinas, ao ensino nas escolas, à cópia de manuscritos, ajudar os pobres, a tratar de doentes e Doc. 6 – Regra de S. Bento. acolher peregrinos.
  10. 10. A SEGUNDA VAGA DE INVASÕES (SÉCS. VIII A X) Doc. 7 – Invasões da Europa entre os séculos VIII e X. Entre os séculos VIII e X, a Europa Ocidental sofreu uma segunda vagade invasões. A falta de recursos para a defesa de Estados fracos e malorganizados foi uma das causas que tornaram possível a entrada destes novosinvasores – Muçulmanos, Vikings e Húngaros – que procuravam terras, riquezase o prestígio dos seus chefes.
  11. 11. INVASÕESAumento da Mortalidade Destruição de Culturas Medo / Insegurança Queda de produção Dependência dos camponeses face aosRuralização da economia grandes senhores Economia de subsistência

×