Folheto DNA Italiano no Brasil

725 visualizações

Publicada em

descrição e cotas para apoio à exposição que acontecerá em Outubro, no Conjunto Nacional.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
725
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Folheto DNA Italiano no Brasil

  1. 1. Prezados Senhores, Para comemorar o “Momento da Itália no Brasil”, um ciclo de eventos que se dará noperíodo entre outubro de 2011 e junho de 2012, a Iacocca Assessoria de Marketing Cultural, comapoio da IPAZ – Agência Internacional pela Paz, promoverá a exposição fotográfica “DNAITALIANO NO BRASIL”, que pretende focalizar, através de textos e imagens, de 25 a 30personalidades representativas da nova geração de italianos e descendentes que atuamprofissionalmente no Brasil, em especial em São Paulo. Com textos de autoria do jornalista ítalo-brasileiro Angelo Iacocca, e imagens do fotógrafoMaurizio Longobardi, italiano radicado no Brasil, a exposição será realizada no Espaço CulturalConjunto Nacional, na Avenida Paulista, no período de 8 a 30 de outubro de 2011. Para a ocasião,será editado um livro documentando a exposição.Atenciosamente,Valkiria Iacocca Oriana Monarca WhiteIacocca - Assessoria de Marketing Cultural Ipaz - Agência Internacional pela PazCâmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria I.I.C. - Instituto Italiano de Cultura
  2. 2. DNA ITALIANO NO BRASIL O NOVO PERFIL DOS ITALIANOS NO BRASIL REALIZAÇÃO IAC Produções Ltda. RESPONSÁVEIS Angelo Iacocca | Curadoria e elaboração de textos Maurizio Longobardi | Fotografias Oriana Monarca | Criação e Pesquisa Valkiria Iacocca | Criação e Coordenação Geral APOIO IPAZ - Agência Internacional pela Paz
  3. 3. HISTÓRICOOs italianos e seus descendentes representam hoje uma comunidade de aproximadamente 26milhões de pessoas em todo o Brasil, com uma concentração maior no estado de São Paulo.Embora muitos italianos tenham vindo como imigrantes de áreas agrícolas, entre o final do século19 e as primeiras décadas do século 20, as gerações pós-guerra foram oriundas de pequenos egrandes centros urbanos, movidas pela busca de novos horizontes, voltadas a setores industriaise de serviço. A partir dos anos 1980, outro perfil de italianos chega ao país, formado porprofissionais que desenvolvem e reforçam suas habilidades em atividades contemporâneas comodesign, cinema, moda, artes visuais e música.Acompanhar a história de vida destes personagens revela não apenas como a cultura italiana foise amalgamando à brasileira, mas também como o Brasil foi se revelando e encantando ositalianos, produzindo novas e criativas formas de comportamento, do viver cotidiano, decorrentesde ambas as culturas. Muitos obtiveram prestígio e reconhecimento nacional e internacional.Serão exatamente alguns desses personagens que serão focalizados neste projeto.
  4. 4. JUSTIFICATIVAQual a finalidade de montar uma exposição ressaltando alguns italianos e descendentes comDNA italiano no sangue? Os motivos são três:1| Eles trazem consigo uma polifonia cultural viva, atual, provocando uma maior identificaçãocom o público jovem, com isso aproximando a Itália das novas gerações, sejam ítalo-brasileirasou não. Se pensarmos que a modernidade, segundo definida por Zygmunt Bauman “significaestar em um estado de eterna modernização: a modernidade é, por assim dizer, o tempo dosnovos recomeços, e de novos recomeços sempre novos” (Sociedade, ética e política, p.77),espera-se que uma Itália constantemente moderna se revele a uma grande população de jovensbrasileiros.2| Acompanhar a história de vida destes indivíduos mostra não apenas como a cultura italianafoi se amalgamando à brasileira, mas como o Brasil também foi se revelando e encantando ositalianos, produzindo formas de comportamento mais plásticas e criativas do viver cotidiano.Este intercâmbio policultural estimula a criatividade, inerente à modernidade. “Emboraprovoque rupturas, desequilíbrios e deslocamentos, orienta-se em direção ao imaginário, aofuturo” (Allan Tourraine, A Busca de Si, p. 274).
  5. 5. 3| Falar destas experiências em uma exposição é um ato comunicativo fundamental para asnovas gerações. É um recurso que auxilia no conhecimento de si mesmo e dos outros. Através deexperiências de vida, o diálogo e a reflexão são ativados, e a arquitetura da cooperação éestabelecida propiciando a formação de cidadãos abertos para o mundo. Segundo apontaGiovanni Becchelloni: “Comunicare (come risorsa) significa aprirsi a una sperienza di cambiamento, atraverso l´apprendimento, aderendo alla cosa individuale per come si presenta allo sguardo e all´ascolto... Comunicazione è soprattutto un processo, un agire, una presenza che hà un fine che è quello di costruire relazioni cooperative.” (Diventare Cittadini del Mondo, p. 62)Por tudo isso...
  6. 6. OBJETIVOS DO PROJETOO objetivo principal deste projeto será difundir algumas histórias e realizações de italo-brasileiroscontemporâneos, nascidos ou descendentes, que marcaram sua presença no Brasil, consolidandoe divulgando suas realizações. Este objetivo tem por finalidade inspirar as novas gerações aconstruírem laços mais sólidos e perenes entre estas duas culturas, próximas desde sempre emhistória e latinidade.
  7. 7. DATA DA EXPOSIÇÃOA exposição será inaugurada no sábado, dia 8 de outubro de 2011, às 10 horas, no auditório doCine Livraria Cultura, no Conjunto Nacional, com a presença dos componentes da exposição, suasfamílias e personalidades convidadas. A exposição permanecerá no local até o dia 30 de outubro.
  8. 8. A EXPOSIÇÃO E SUAS AÇÕES A EXPOSIÇÃO: DNA ITALIANO NO BRASIL será uma das atividades que ocorrerão por ocasião do Momento da Itália no Brasil, evento que se dará no período de outubro de 2011 a junho de 2012, e que prevê três ações principais: 1| Uma mostra fotográfica, composta de 25 a 30 personagens, com fotos dispostas no corredor principal do Espaço Cultural do Conjunto Nacional, em banner de tela branca, medindo 80 cm x 120 cm, contextualidas com breve histórico e realizações de cada protagonista.2| Uma publicação contendo as histórias e realizações de cada personagem de forma maisdetalhada, complementadas com passagens inusitadas, momentos divertidos e característicos, ereceitas de vida e de sucesso.
  9. 9. PERSONALIDADES A SEREM CONVIDADASMassimo Bauducco, Andrea Matarazzo, Barbara Gancia, Giovanni Barrontini, Edoardo Pollastri,Irmãos Campana, Ruggero Fasano, Ugo Giorgetti, Bruna Lombardi, Washington Olivetto, MariaBonomi, Mario Mantovani, Silvana Tinelli, Patrizia Palumbo, Lala Deheinzelim, ValentinaLattuada, Walter Fanganiello Maierovich, Dirigentes do Juventus/Palmeiras, Nivaldo Vittorino,Fabio Massari, Contardo Calligaris, Angelo Callisti, Marco Mattoli, Eduardo Suplicy, DecioPignatari, Sergio Mamberti, Carolina del Bue, Eugenio Scannavino, Luciana Lanzoni, SauloSacarabotta, Alida Bellanti, Sergio Comolatti, dentre outros.
  10. 10. “Minha alma se parece um pouco com as cidades da época renascentista, arquitetura, atividades,a sobreposição, o trabalho transdisciplinar, ... no convívio, na criação, no lazer, no afeto... tudojunto... Firenze talvez tenha tido uma grande influência na minha natureza... eu sempre tiveestruturas muito pequenas mas fazendo coisas grandes”Lala Deheinzelim | Especialista em Economia Criativa, Sustentabilidade e Futuro“ Gosto muito de cozinhar, tenho paixão pela arte, gosto de autores italianos,.. por outro lado cantosamba, vivo a cultura afro-brasileira de forma intensa; esses dois mundos não se chocam, secomplementam e um deixa o outro mais rico”Marco Mattoli | Músico – Clube do Balanço
  11. 11. “Me sinto italiano pela passionalidade que tenho pelas coisas”Mario Mantovani | Presidente da S.O.S. Mata atlântica...(...Lembranças) “Lá tinha uma rádio vitrola linda na sala, uma cadeira de balanço que eu tenhoaqui comigo, ficou pra mim, a sala dela era bem pequenininha e tinha uma mesa quadrada demadeira e essa travessa gigante de bifes à milanesa, incrível, sempre no meio.”Patricia Palumbo | Jornalista
  12. 12. “Acho que os italianos são 50 milhões de artesãos, eu me sinto assim, acho que sou uma artesãnas coisas que faço, uma artista”Silvana Tinelli | Fotógrafa e publicitária – Nova SB”Meus avós me deram o valor do trabalho, uma coisa de continuar lutando sempre e também omeu sentido estético: busco o belo em tudo”Valentina Lattuada | Artista de teatro
  13. 13. “... essa pesquisa, essa profundidade, essa busca pelo texto, o mergulho na história, buscar o porquê, a razão das coisas, isso é muito presente nas obras italianas; eu tenho uma vocação àspesquisas e até ao perfeccionismo”Walter Fanganiello Maierovich | Jurista, escritor, jornalista – Presidente do Instituto BrasileiroGiovanni Falcone“(a italianidade) no meu cotidiano mexe com muitas coisas, inclusive faz parte da minhaprofissão que é aquela coisa da musicalidade, do humor, sensualidade... a gastronomia... aexuberância da culinária da minha avó materna”Washington Olivetto
  14. 14. CUSTOSO valor do presente projeto é de R$ 180.000,00, divididos em 12 quotas : - Quatro quotas diamante de R$ 25.000,00 cada - Quatro quotas ouro de R$ 15.000,00 cada - Quatro quotas prata de R$ 5.000,00 cada
  15. 15. Esse valor inclui as etapas seguintes:Realização de pesquisaFotos e diagramação dos painéisTextos e curadoria da exposiçãoVenda / divulgação / material promocionalGerenciamento do Projeto / local e apoiosCenografiaLivroImpostosOs apoiadores estrão presentes no material de divulgação, na mostra, no evento de abertura, namídia espontânea gerada e no livro.
  16. 16. Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústriacontato : www.ccn.com.br

×