SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 15
ABORDAGENS SÓCIO-
EDUCATIVAS DA DEFICIÊNCIA
  O estranhamento causado pela
    deficiência: Preconceito e
           Experiência
PRECONCEITO
SAÍDA: AJUSTAMENTO SOCIAL
Refletir sobre os condicionantes e a própria constituição do
indivíduo
• O indivíduo preconceituoso
PRECONCEITO
                                         fecha-se dogmamente em
É A IMPOSSIBILIDADE PARA REFLETIR
NÃO APENAS SOBRE O OBJETO COMO
                                           determinadas opiniões.
TAMBÉM A SI PRÓPRIO.




      Diante do irreconhecido


Generalização           Estereótipos
Como vencer o preconceito?
• A identificação só possível por meio da
                  ;
• Ser igual na diferença;
• Desafiar os medos do contato com o diferente
MEDO DE EXPERIMENTAR ALGO NÃO
  HABITUAL, MEDO DE ARRISCAR-SE AO ERRO.
PRECONCEITO E DEFICIÊNCIA
• Mecanismo de negação social;
• O corpo deficiente é insuficiente para uma
  sociedade que demanda dele o uso intensivo que
  leva ao desgaste físico;
• Um corpo fora de ordem, obstáculo à produção
• Estranheza num primeiro contato;
• Comportamento individual que pode chegar ao
  coletivo;
• Fixa apenas o aspecto ou atributo da
  pessoa, tornando a diferença uma execução.
Fatores da desvalorização
• Consideração do preconceito como algo
  biologicamente determinado
• Questionamento psicossocial
• Tendência político econômica – ser deficiente
  resulta mais custos para o sistema social
• Torna o sujeito deficiente por ter deficiência
• economia do esforço intelectual
• “contto osmótico” – temor do contato ou
  convívio
A não visibilidade das pessoas com deficiência no
âmbito das relações sociais é o que determina sua
ausência na mídia.

A TV forja a hegemonia de valores
Ainda, em nossa sociedade, é retirada a
 possibilidade das pessoas com deficiência
de se constituírem como sujeito porque lhes
    são atribuídas qualidades especiais.
O contato social e a deficiência
A deficiência não pode ser vista apenas como uma característica
presente no organismo de uma pessoa ou em seu comportamento
, circunscrito às limitações corporais;
    enfatiza a construção social: conjunto de expectativas dirigidas aos
grupos e às pessoas com deficiência.
`...é em relação ao meio onde vive a pessoa, a
             sua situação individual e a atitude da
             sociedade, que uma condição é ou não
             considerada deficiência, uma vez que os
             problemas que assim caracterizam decorrem
             das respostas da pessoa às exigências ao
             meio. (MAZOTTA, 1982, p.14)

DEFICIÊNCIA: CONCEITO LIGADO AOS
VALORES, NORMAS E PADRÕES DO GRUPO
EM QUE A PESSOA COM DEFICIENCIA ESTÁ
INSERIDA. (BEATRIZ SAETA, 1999)
São nas INTERAÇÕES que se consolidam com base
nos FENÔMENOS SÓCIO-AFETIVAS em que estão
inseridos, irão VIVENCIAR, lado a lado, as
consequências dessas interações.
• Necessidade de que as
  pessoas tem de se proteger do
  desconhecido
• Criação de categorias e
  classificação, com intuito de
  posicionando-se e de
  posicionar o outro;
• Encontro com o estranho que
  causa medo e necessidade de
  proteção;
• Criação de instabilidade, que
  gera as generalizações da
  deficiência e ultrapassa as
  limitações de incapacidade
  específica

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Prevenção a Única Solução
Prevenção a Única SoluçãoPrevenção a Única Solução
Prevenção a Única SoluçãoCharlies Ponciano
 
Apresentação 2 Jornada de Negócios Inclusivos
Apresentação 2 Jornada de Negócios InclusivosApresentação 2 Jornada de Negócios Inclusivos
Apresentação 2 Jornada de Negócios Inclusivosecosol
 
O acesso de alunos com deficiencia
O acesso de alunos com deficienciaO acesso de alunos com deficiencia
O acesso de alunos com deficienciaSilvia Maltempi
 
Quais os tipos de preconceitos
Quais os tipos de preconceitosQuais os tipos de preconceitos
Quais os tipos de preconceitosFer Nanda
 
Deficiencia mental preconceito
Deficiencia mental preconceitoDeficiencia mental preconceito
Deficiencia mental preconceitoGraca Miguel
 
Hermi Down(2)
Hermi Down(2)Hermi Down(2)
Hermi Down(2)lane
 
Preconceitos no mundo atual
Preconceitos no mundo atual Preconceitos no mundo atual
Preconceitos no mundo atual Mima Badan
 
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSIAcção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSIsusanamota
 
Família e deficiência
Família e deficiênciaFamília e deficiência
Família e deficiênciaflaviacorreia0
 
Dicas de relacionamento com as pessoas com deficiencia
Dicas de relacionamento com as pessoas com deficienciaDicas de relacionamento com as pessoas com deficiencia
Dicas de relacionamento com as pessoas com deficienciaWillian De Sá
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaVictor Claudio
 
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...inclusao.eficiente
 

Destaque (20)

Midia e deficiencia
Midia e deficienciaMidia e deficiencia
Midia e deficiencia
 
Prevenção a Única Solução
Prevenção a Única SoluçãoPrevenção a Única Solução
Prevenção a Única Solução
 
Apresentação 2 Jornada de Negócios Inclusivos
Apresentação 2 Jornada de Negócios InclusivosApresentação 2 Jornada de Negócios Inclusivos
Apresentação 2 Jornada de Negócios Inclusivos
 
O acesso de alunos com deficiencia
O acesso de alunos com deficienciaO acesso de alunos com deficiencia
O acesso de alunos com deficiencia
 
Quais os tipos de preconceitos
Quais os tipos de preconceitosQuais os tipos de preconceitos
Quais os tipos de preconceitos
 
Deficiencia mental preconceito
Deficiencia mental preconceitoDeficiencia mental preconceito
Deficiencia mental preconceito
 
Hermi Down(2)
Hermi Down(2)Hermi Down(2)
Hermi Down(2)
 
Preconceito e discriminacao
Preconceito e discriminacaoPreconceito e discriminacao
Preconceito e discriminacao
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
 
Preconceitos no mundo atual
Preconceitos no mundo atual Preconceitos no mundo atual
Preconceitos no mundo atual
 
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSIAcção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
Acção social, pessoas idosas, pessoas com deficiência e RSI
 
Família e deficiência
Família e deficiênciaFamília e deficiência
Família e deficiência
 
A discriminação dos deficientes
A discriminação dos deficientesA discriminação dos deficientes
A discriminação dos deficientes
 
Dicas de relacionamento com as pessoas com deficiencia
Dicas de relacionamento com as pessoas com deficienciaDicas de relacionamento com as pessoas com deficiencia
Dicas de relacionamento com as pessoas com deficiencia
 
Preconceito e intolerência
Preconceito e intolerênciaPreconceito e intolerência
Preconceito e intolerência
 
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
 
A atividade física como ferramenta para a inclusão
A atividade física como ferramenta para a inclusãoA atividade física como ferramenta para a inclusão
A atividade física como ferramenta para a inclusão
 
O preconceito
O preconceito O preconceito
O preconceito
 
Preconceito
PreconceitoPreconceito
Preconceito
 

Semelhante a Abordagens socioeducativas da deficiência

Seja diferente, faça diferença!
Seja diferente, faça diferença!Seja diferente, faça diferença!
Seja diferente, faça diferença!ESTER BATISTA
 
Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)
Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)
Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)edsocial
 
Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2RASC EAD
 
Slides - Profa. Tatiane Sales.pdf
Slides - Profa. Tatiane Sales.pdfSlides - Profa. Tatiane Sales.pdf
Slides - Profa. Tatiane Sales.pdfMariana Brito
 
Indivíduo Sociedade
Indivíduo SociedadeIndivíduo Sociedade
Indivíduo SociedadeElisama Lopes
 
Vencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdf
Vencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdfVencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdf
Vencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdfHellowIdiomas
 
Escola Superior De EducaçãO Do Porto
Escola Superior De EducaçãO Do PortoEscola Superior De EducaçãO Do Porto
Escola Superior De EducaçãO Do Portoangela magalhaes
 
CULTOOL - 1.1 - PT
CULTOOL - 1.1 - PTCULTOOL - 1.1 - PT
CULTOOL - 1.1 - PTCultool
 
INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptx
INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptxINCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptx
INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptxMarsellus Cardousous
 
A-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdf
A-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdfA-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdf
A-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdfkarineMelo26
 
Educacao inclusiva 31 3
Educacao inclusiva 31 3Educacao inclusiva 31 3
Educacao inclusiva 31 3Gabriel Nabuco
 
Estereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminaçãoEstereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminaçãoLuis De Sousa Rodrigues
 
A construção da identidade social
A construção da identidade socialA construção da identidade social
A construção da identidade socialJosé Luiz Costa
 
PRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdf
PRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdfPRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdf
PRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdfPaulyeneAlves1
 
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...HitaloSantos7
 
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...HitaloSantos7
 
DEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando Limites
DEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando LimitesDEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando Limites
DEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando LimitesAna Maria Louzada
 

Semelhante a Abordagens socioeducativas da deficiência (20)

Recruit module 2 _online
Recruit module 2 _onlineRecruit module 2 _online
Recruit module 2 _online
 
Seja diferente, faça diferença!
Seja diferente, faça diferença!Seja diferente, faça diferença!
Seja diferente, faça diferença!
 
Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)
Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)
Escola Superior De EducaçãO Do Porto (97 2003, Com Fundo Cinzento Reflexo)
 
Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2
 
Slides - Profa. Tatiane Sales.pdf
Slides - Profa. Tatiane Sales.pdfSlides - Profa. Tatiane Sales.pdf
Slides - Profa. Tatiane Sales.pdf
 
Indivíduo Sociedade
Indivíduo SociedadeIndivíduo Sociedade
Indivíduo Sociedade
 
Vencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdf
Vencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdfVencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdf
Vencendoomedoeatimidez-20180216-180833(1).pdf
 
Escola Superior De EducaçãO Do Porto
Escola Superior De EducaçãO Do PortoEscola Superior De EducaçãO Do Porto
Escola Superior De EducaçãO Do Porto
 
CULTOOL - 1.1 - PT
CULTOOL - 1.1 - PTCULTOOL - 1.1 - PT
CULTOOL - 1.1 - PT
 
INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptx
INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptxINCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptx
INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.pptx
 
Modulo 7
Modulo 7Modulo 7
Modulo 7
 
A-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdf
A-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdfA-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdf
A-palestra-aplicação-da-LBI-na-administração-pública.pdf
 
Educacao inclusiva 31 3
Educacao inclusiva 31 3Educacao inclusiva 31 3
Educacao inclusiva 31 3
 
Estereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminaçãoEstereótipos, preconceitos e discriminação
Estereótipos, preconceitos e discriminação
 
A construção da identidade social
A construção da identidade socialA construção da identidade social
A construção da identidade social
 
Reforço
ReforçoReforço
Reforço
 
PRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdf
PRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdfPRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdf
PRÁTICAS-DE-ENSINO-PARA-A-EDUCAÇÃO-ESPECIAL-NUMA-PERSPECTIVA-INCLUSIVA.pdf
 
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
 
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
SOCIOLOGIA-O acesso à educação, políticas de geração de empregos e renda como...
 
DEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando Limites
DEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando LimitesDEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando Limites
DEFECTOLOGIA: Rompendo com o aprisionamento biológico - Superando Limites
 

Abordagens socioeducativas da deficiência

  • 1. ABORDAGENS SÓCIO- EDUCATIVAS DA DEFICIÊNCIA O estranhamento causado pela deficiência: Preconceito e Experiência
  • 3. SAÍDA: AJUSTAMENTO SOCIAL Refletir sobre os condicionantes e a própria constituição do indivíduo
  • 4. • O indivíduo preconceituoso PRECONCEITO fecha-se dogmamente em É A IMPOSSIBILIDADE PARA REFLETIR NÃO APENAS SOBRE O OBJETO COMO determinadas opiniões. TAMBÉM A SI PRÓPRIO. Diante do irreconhecido Generalização Estereótipos
  • 5. Como vencer o preconceito? • A identificação só possível por meio da ; • Ser igual na diferença; • Desafiar os medos do contato com o diferente MEDO DE EXPERIMENTAR ALGO NÃO HABITUAL, MEDO DE ARRISCAR-SE AO ERRO.
  • 6. PRECONCEITO E DEFICIÊNCIA • Mecanismo de negação social; • O corpo deficiente é insuficiente para uma sociedade que demanda dele o uso intensivo que leva ao desgaste físico; • Um corpo fora de ordem, obstáculo à produção • Estranheza num primeiro contato; • Comportamento individual que pode chegar ao coletivo; • Fixa apenas o aspecto ou atributo da pessoa, tornando a diferença uma execução.
  • 7. Fatores da desvalorização • Consideração do preconceito como algo biologicamente determinado • Questionamento psicossocial • Tendência político econômica – ser deficiente resulta mais custos para o sistema social • Torna o sujeito deficiente por ter deficiência • economia do esforço intelectual • “contto osmótico” – temor do contato ou convívio
  • 8. A não visibilidade das pessoas com deficiência no âmbito das relações sociais é o que determina sua ausência na mídia. A TV forja a hegemonia de valores
  • 9. Ainda, em nossa sociedade, é retirada a possibilidade das pessoas com deficiência de se constituírem como sujeito porque lhes são atribuídas qualidades especiais.
  • 10.
  • 11. O contato social e a deficiência
  • 12. A deficiência não pode ser vista apenas como uma característica presente no organismo de uma pessoa ou em seu comportamento , circunscrito às limitações corporais; enfatiza a construção social: conjunto de expectativas dirigidas aos grupos e às pessoas com deficiência.
  • 13. `...é em relação ao meio onde vive a pessoa, a sua situação individual e a atitude da sociedade, que uma condição é ou não considerada deficiência, uma vez que os problemas que assim caracterizam decorrem das respostas da pessoa às exigências ao meio. (MAZOTTA, 1982, p.14) DEFICIÊNCIA: CONCEITO LIGADO AOS VALORES, NORMAS E PADRÕES DO GRUPO EM QUE A PESSOA COM DEFICIENCIA ESTÁ INSERIDA. (BEATRIZ SAETA, 1999)
  • 14. São nas INTERAÇÕES que se consolidam com base nos FENÔMENOS SÓCIO-AFETIVAS em que estão inseridos, irão VIVENCIAR, lado a lado, as consequências dessas interações.
  • 15. • Necessidade de que as pessoas tem de se proteger do desconhecido • Criação de categorias e classificação, com intuito de posicionando-se e de posicionar o outro; • Encontro com o estranho que causa medo e necessidade de proteção; • Criação de instabilidade, que gera as generalizações da deficiência e ultrapassa as limitações de incapacidade específica