Os Mensageiros Cap.10

2.151 visualizações

Publicada em

Reuniao de Estudos da Serie André Luis - Os Mensageiros

Publicada em: Espiritual
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.151
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
99
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
77
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os Mensageiros Cap.10

  1. 1. Francisco Candido Xavier Pelo espírito André Luiz Estudo por Bruna M. Beserra Dubai, 26/11/2013
  2. 2. Os Mensageiros Capítulo 10 A experiência de Joel    5 personagens (Vicente, Joel, André Luiz, Higino de Salcedo e Gaspar de Lorenzo) Local: Colônia Nosso Lar, Ministério da Comunicação Ensinamentos destacados: Regressão A tarefa x o que foi realizado O Passe Vícios Esquizofrenia x mediunidade Amparo da espiritualidade Orgulho e egoísmo Conhecimento do futuro
  3. 3. Os Mensageiros Capítulo 10  -Graças à bondade Divina, sinto-me bastante melhorado. Tenho ido diariamente às aplicações magnéticas dos Gabinetes de Socorro, no Auxílio, e estou mais forte.
  4. 4. O tratamento de Joel   Aplicações magnéticas, passe, magnetização, irradiação, fluidoterapia Transfusão de energias fluídicas vitais (psíquicas) ou espirituais.  Atua em nível perispiritual  Promove equilíbrio dos desajustes  Propicia reequilíbrio transitório – com base no tratamento das causas, até que o paciente, por si, tenha meios de combater os desajustes.
  5. 5. O tratamento de Joel      Passe magnético: fluidos do médium diretamente para o perispírito do enfermo. Passe espiritual: transmitido pelos espíritos, o paciente não recebe fluidos animalizados (provenientes do médium) Passe mediúnico: transmitido pelo médium em envolvimento espiritual Passe coletivo: o principal neste processo é a sintonia receptora do paciente Passe à distância: prece em benefício do paciente
  6. 6. O tratamento de Joel  Condições básicas para o exercício do passe espírita: Fé, amor ao próximo, disciplina, vontade, conhecimento, equilíbrio psíquico, humildade, devotamento, abnegação. “Se pretendes, pois guardar as vantagens do passe, que em substância, é ato sublime da fraternidade cristã, purifica o sentimento e o raciocínio, o coração e o cérebro.” Emmanuel – livro Segue-me
  7. 7. Os Mensageiros Capítulo 10  - O que mais me impressiona no caso dele, porém – interpôs Vicente em tom fraterno-, é a molestia que o acompanhou até aqui e persiste ainda agora. Joel atravessou as regiões inferiores com dificuldades extremas, após demorar-se por lá muito tempo, voltando ao Ministério do Auxílio perseguido de alucinações estranhas, relativamente ao pretérito.
  8. 8. Loucura x Mediunidade  Livro dos Espíritos – Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita XV – A Loucura e suas causas: (…) Todas as grandes preocupações intelectuais podem ocasionar a loucura: as ciências, as artes e a religião fornecem os seus contingentes. A loucura tem por causa primária uma predisposição orgânica do cérebro, que o torna mais ou menos acessível a determinadas impressões. Havendo essa disposição à loucura, ela se manifestará com o caráter da preocupação principal do indivíduo,
  9. 9. Loucura x Mediunidade Que se tornará uma ideia fixa. Essa ideia poderá ser a dos Espíritos, dos anjos, do diabo, da fortuna, do poder, de uma arte, de uma ciência, da maternidade ou de um sistema político ou social. É possível que o louco religioso se apresente como louco espírita, se o Espiritismo foi a sua preocupação dominante, como o louco espírita se apresentaria de outra forma, segundo as circunstâncias. Digo, portanto, que o Espiritismo não tem nenhum privilégio neste assunto. E vou mais longe:
  10. 10. Loucura x Mediunidade Digo que o Espiritismo bem compreendido é um preservativo da loucura. Allan Kardec
  11. 11. Loucura x Mediunidade  Livro dos Médiuns – Capítulo XVII “Inconvenientes e perigos da Mediunidade” “A mediunidade pode desenvolver loucura? Não. Desde que não haja predisposição para isso”.
  12. 12. Loucura x Mediunidade  Fórum espírita: Qual a diferença entre mediunidade mal trabalhada e esquizofrenia? Esquizofrenia paranóide = alucinações, passível de tratamento e cura. Livro: Diário de uma Esquizofrênica – personalidades que sempre a aconselhavam com sabedoria. Vida de um médium = qualquer outra rotina Médiuns que se perdem em fascínios de toda sorte: fenomologia espiritual + perda do equilíbrio = desarranjo mental
  13. 13. Loucura x Mediunidade Esquizofrênicos / Esquizofrênicos com dotes medianímicos / Médiuns  O tratamento de choque é efetivo em caso de obsessão?
  14. 14. Os Mensageiros Capítulo 10  - Parti para a Terra com todos os requisitos indispensáveis ao êxito de minhas obrigações.
  15. 15. Os Mensageiros Capítulo 10  - Minha tarefa mediúnica exigia sensibilidade mais apurada. A sensibilidade é pois o prenúncio da mediunidade e todos os indivíduos que a apresentam devem ir se aproximando do campo da vida espiritual, fornecendo ao seu próprio espírito o alimento sazonado e puro de que êle carece para desenvolver-se, fortificarse e tornar-se digno do grandioso trabalho que o espera na seara da espiritualidade. EDGAR ARMOND – MEDIUNIDADE.
  16. 16. A tarefa   Os Mensageiros Capítulo 10 Deus concede a sensibilidade apurada como espécie de lente poderosa, que o propietário deve usar para definir roteiros, fixar perigos e vantagens do caminho, localizar obstáculos comuns, ajudando ao próximo e a si mesmo. A recordação de existências pregressas como expressão indispensável ao serviço de esclarecimento coletivo e beneficio aos semelhantes, que me fora concedido realizar, mas existe uma ciência de recordar, que não respeitei como devia.
  17. 17. Os Mensageiros Capítulo 10   Sentia, intuitivamente, a vívida lembrança de minhas promessas em “Nosso Lar”.(...) Espalharia muito longe a vibração das verdades eternas. O Senhor me permitia aquelas reminiscências, não por satisfazer-me a vaidade, mas para que entendesse a extensão dos meus débitos para com os necessitados do mundo e me entregasse à obra de esclarecimento e conforto aos feridos da sorte.
  18. 18. A tarefa  Em resumo, essa faculdade mediúnica particular que o Joel dispunha, deveria servir como instrumento de esclarecimento sobre a continuidade da vida, o resgate de débitos, testemunho vivo sobre as eternas chances que Deus nos concede para reparar e evoluir.
  19. 19. Os Mensageiros Capítulo 10 O que foi realizado:   Impunha a mim mesmo a obrigação de localizar cada um deles no tempo, fazendo questão de reconstituir-lhes as fichas biográficas, sem cuidar do verdadeiro aproveitamento no campo do trabalho construtivo. Transformei a lembrança em viciação da personalidade.
  20. 20. Os Mensageiros Capítulo 10   A volúpia das grandes sensações, que pode ser tão prejudicial como o uso do álcool que embriaga os sentidos, fez olvidar (esquecer) os deveres mais santos. No capítulo da minha satisfação egoística.
  21. 21.  Joel viciou-se no próprio EGO
  22. 22. Vícios ví·ci·o (latim vitium, -ii) substantivo masculino 1. Defeito ou imperfeição. 2. Prática .frequente de .ato considerado pecaminoso. 3. Tendência para contrariar a moral estabelecida. = DEPRAVAÇÃO, LIBERTINAGEM 4. Hábito inveterado. = MANIA 5. Dependência do consumo de uma substância (ex.: vício do álcool). 6. Erro de ofício. 7. Erro habitual no uso da língua. 8. Mau hábito ou costume que as bestas adquirem. = MANHA  Pratica-se um vício visando-se a própria felicidade.
  23. 23. O Egoísmo  Ego-ísmo ego = EU ísmo = formador de nomes de doutrinas, princípios, teorias e sistemas filosóficos, religiosos, artísticos, científicos, econômicos e políticos ou de governo  Idolatria do EU  Personalismo
  24. 24. O Egoísmo Emmanuel – Paris, 1861 ( O Evangelho Segundo o Espiritismo) 11. O egoísmo, essa chaga da humanidade, deve desaparecer da Terra, porque impede o seu progresso moral. É ao Espiritismo que cabe a tarefa de fazê-la elevar-se na hierarquia dos mundos. O egoísmo é portanto o alvo para o qual todos os verdadeiros crentes devem dirigir suas armas, suas forças e sua coragem. Digo coragem, porque esta é a qualidade mais necessária para vencer-se a si mesmo do que para vencer aos outros.
  25. 25. O Egoísmo Que cada qual, portanto, dedique toda a sua atenção em combatê-lo em si próprio, pois esse monstro devorador de todas as inteligências, esse filho do orgulho, é a fonte de todas as misérias terrenas. Ele é a negação da caridade, e por isso mesmo, o maior obstáculo à felicidade dos homens. Jesus vos deu o exemplo da caridade, e Pôncio Pilatos o do egoísmo. Porque, enquanto o Justo vai percorrer as santas estações do seu martírio, Pilatos lava as mãos, dizendo: Que me importa! Disse mesmo aos judeus:
  26. 26. O Egoísmo Esse homem é justo, por que quereis crucificálo? E, no entanto, deixa que o levem ao suplício. É a esse antagonismo da caridade e do egoísmo à invasão dessa lepra no coração humano, que o Cristianismo deve não ter ainda cumprido toda a sua missão. E é a vós, novos apóstolos da fé, que os Espíritos superiores esclarecem, que cabem a tarefa e o dever de extirpar esse mal, para dar ao Cristianismo toda a sua força e limpar o caminho dos obstáculos que lhe entravam a marcha.
  27. 27. O Egoísmo Expulsai o egoísmo da Terra, para que ela possa elevar-se na escala dos mundos, pois já é tempo da humanidade vestir a sua toga viril, e para isso é necessário primeiro expulsá-lo de vosso coração. ---
  28. 28. Regressão  Sobre a regressão a vidas passadas: Tema altamente explorado, porém pouco abordado de maneira séria (com a exposição do lado negativo desse tipo de memória)   Diversos sites com técnicas de regressão (inclusive para praticar sozinho!!!) Justificativa: auto-compreensão, aprender com erros passados, perdão, superação de traumas, evolução como pessoa e espírito.
  29. 29. Regressão A justiça Divina consiste em lançar um véu sobre o passado para assim termos a certeza de que a lição foi aprendida. Se tenho problemas de auto-compreensão, ou traumas, é preferível procurar como RESOLVER ao invés de mergulhar em suas causas, que, muitas vezes ao invés de curar, resgatarão antigas dores. Se o nosso estágio evolutivo requer o esquecimento do passado para assim haver conciliação com antigos credores e superação de viciações, como podemos ir contra a Lei Divina e atuarmos no campo do EGO-ÍSMO ?
  30. 30. Regressão A justiça Divina consiste em lançar um véu sobre o passado para assim termos a certeza de que a lição foi aprendida. Se tenho problemas de auto-compreensão, ou traumas, é preferível procurar como RESOLVER ao invés de mergulhar em suas causas, que, muitas vezes ao invés de curar, resgatarão antigas dores. Se o nosso estágio evolutivo requer o esquecimento do passado para assim haver conciliação com antigos credores e superação de viciações, como podemos ir contra a Lei Divina e atuarmos no campo do EGO-ÍSMO ?
  31. 31. Regressão  De que maneira a lembrança de vidas passadas poderia trazer evolução espiritual? Nenhum progresso existe se não há esforço redentor. O simples fato de uma memória que é descoberta não nos torna espíritos mais puros, não nos torna mais caridosos ou menos egoístas.  Devemos sempre manter em mente que a Providência lança um véu mas não apaga todo o passado de nós, ainda carregamos conosco toda a bagagem espiritual adquirida através dos milênios.
  32. 32. Regressão “A área do cérebro ativada quando os pacientes entram em uma hipotética vida passada é a da memória. A parte que comanda os circuitos da imaginação, durante a regressão, não entra em atividade, garante o psicólogo. … E o paciente se liberta de dificuldades a partir do resgate dessas situações", explica o psicólogo Júlio Peres.
  33. 33. Recordações da Mediunidade Capítulo: Reminiscências de Vidas Passadas “Podemos ter algumas revelações a respeito de nossas vidas anteriores?” “Nem sempre. Contudo, muitos sabem o que foram e o que faziam. Se se lhes permitisse dizê-los abertamente, extraordinárias revelações fariam sobre o passado” - Allan Kardec, O livro dos Espíritos, 395.
  34. 34. Recordações da Mediunidade Muitos dos nossos amigos freqüentemente nos procuram, quer pessoalmente ou através de cartas que nos escrevem, a fim de solicitar informações sobre a reencarnação do próximo em geral e, em particular, a deles próprios. Nada poderemos, porém, acrescentar sobre o assunto às instruções dos Espíritos que organizaram os códigos do Espiritismo. Se, como ficou dito, a lei da Criação encobriu o nosso passado espiritual, será porque o seu conhecimento não traria vantagem para o nosso progresso, antes poderia prejudicá-lo, como tão hàbilmente ficou assinalado por Allan Kardec e seus Colaboradores.
  35. 35. Recordações da Mediunidade Todavia, a observação de sábios investigadores das propriedades e forças da personalidade humana, e a prática dos fenômenos espíritas, dão-nos a conhecer substanciosos exemplos de que nem sempre o véu do esquecimento é totalmente distendido sobre a nossa memória normal, apagando as recordações de vidas anteriores, pois a verdade é que de quando em vez surgem indivíduos idôneos apresentando lembranças de suas existências passadas, muitas delas verificadas exatas por investigações criteriosas, e a maioria dos casos, senão a totalidade deles, revelando tanta lógica e firmeza nas narrativas, que impossível seria descrer-se deles sem demonstrar desprezo pela honestidade do próximo.
  36. 36. Recordações da Mediunidade De outro lado, o fenômeno de recordação de vidas passadas parece mais raro do que em verdade é, uma vez que podemos ter estranhas reminiscências sem saber que elas sejam o passado espiritual a se manifestar timidamente às nossas faculdades, aliás, a maioria das pessoas que as recordam, ignorando os fatos espíritas, sofrem a sua pressão sem saberem, realmente, do que se trata, e por isso não participam a outrem o que com elas se passa. O Espírito Dr. Adolfo Bezerra de Menezes, a quem tanto amamos, observou, em recentes instruções a nós concedidas, que nos manicômios terrestres existem muitos casos de suposta loucura que mais não são que estados agudos de excitação da subconsciência recordando
  37. 37. Recordações da Mediunidade Existências passadas tumultuosas, ou criminosas, ocasionando o remorso no presente, o mesmo acontecendo com a obsessão, que bem poderá ser o tumulto de recordações do passado enegrecido pelos erros cometidos, recordações indevidamente levantadas pela pressão da vítima de ontem transformada em algoz do presente. Muitos chamados loucos, e também certo número de obsidiados, costumam asseverar que foram esta ou aquela personalidade já vivida e fizeram isto ou aquilo, narrando, por vezes, atos deploráveis. Bem poderá acontecer que tais narrativas nada mais sejam que reminiscências, talvez desfiguradas por alguma circunstância de momento,
  38. 38. Recordações da Mediunidade de um passado aflorando para o presente por entre choques traumáticos, causando a alteração nervosa ou mental. A lei divina, que rege a condição do ser encarnado na Terra, estabeleceu o esquecimento das migrações pretéritas, por se tratar do que mais convém ao comum das criaturas, sendo mesmo essa a situação normal de cada ser, e, assim sendo, o fato de recordar produzirá choques morais por vezes intensos, na personalidade que assim se destaca, acarretando anormalidades que variam de grau, conforme a situação moral ou consciencial de cada um, pois só quem realmente recorda o próprio passado reencarnatório, no qual faliu,
  39. 39. Recordações da Mediunidade Estará capacitado a compreender o desequilíbrio e a amargura que tal situação provoca. Ao que parece, o fato de recordar existências passadas constitui provação para as criaturas comuns, ainda pouco evolvidas, ou concessão ao mérito, nas de ordem mais elevada na escala moral.
  40. 40. Um ótimo dia!

×