Dubai, 22/06/2014
Estudo de O Livro dos Espíritos
e do Evangelho Segundo o Espiritismo
L.E. – Parte 2ª. Cap. VI - DA VIDA ...
Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA
Percepções, Sensações e Sofrimentos dos Espíritos
243. E o futuro, os Espíritos o c...
Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA
Percepções, Sensações e Sofrimentos dos Espíritos
TEMPO é apenas uma medida relativ...
Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA
Percepções, Sensações e Sofrimentos dos Espíritos
https://www.youtube.com/watch?v=z...
Dubai, 05/02/2013
O Evangelho Segundo o Espiritismo
Cap. XVII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS
ESCOLHIDOS
Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS
ESCOLHIDOS
S. MATEUS, cap. VII, vv. 13 a 14
LUCAS, cap XIII, vv 23 a 30
Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS
ESCOLHIDOS
“As parábolas do Evangelho são
como as sementes divinas que
desabroc...
Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS
ESCOLHIDOS
LARGA é a porta da perdição,
porque são numerosas as paixões
más e p...
Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS
ESCOLHIDOS
Mas, de que delitos esta Humanidade se houvera feito culpada para
me...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Livro dos Espiritos Q243 ESE Cap.18 item 2

463 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica GECD - Dubai

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
36
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espiritos Q243 ESE Cap.18 item 2

  1. 1. Dubai, 22/06/2014 Estudo de O Livro dos Espíritos e do Evangelho Segundo o Espiritismo L.E. – Parte 2ª. Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA - Questão 243 ESE –Cap. XVIII MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS
  2. 2. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Percepções, Sensações e Sofrimentos dos Espíritos 243. E o futuro, os Espíritos o conhecem? “Ainda isto depende da elevação que tenham conquistado. Muitas vezes, apenas o entrevêem, porém nem sempre lhes é permitido revelá-lo. Quando o vêem, parece-lhes presente. À medida que se aproxima de Deus, tanto mais claramente o Espírito descortina o futuro. Depois da morte, a alma vê e apreende num golpe de vista suas passadas migrações, mas não pode ver o que Deus lhe reserva. Para que tal aconteça, preciso é que, ao cabo de múltiplas existências, se haja integrado nele.” a) - Os Espíritos que alcançaram a perfeição absoluta têm conhecimento completo do futuro? “Completo não se pode dizer, por isso que só Deus é soberano Senhor e ninguém O pode igualar.”
  3. 3. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Percepções, Sensações e Sofrimentos dos Espíritos TEMPO é apenas uma medida relativa da successão das coisas transitórias; a eternidade não é suscetível de medida alguma do ponto de vista da duração; para ela, não há começo, nem fim: tudo lhe é PRESENTE. Se séculos de séculos são menos que um segundo, relativamente à eternidade, que vem a ser a duração da vida humana?! PRESENTE, PASSADO e FUTURO
  4. 4. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Percepções, Sensações e Sofrimentos dos Espíritos https://www.youtube.com/watch?v=zs7N4sJgJes PERCEPÇÕES APÓS A MORTE
  5. 5. Dubai, 05/02/2013 O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XVII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS
  6. 6. Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS S. MATEUS, cap. VII, vv. 13 a 14 LUCAS, cap XIII, vv 23 a 30
  7. 7. Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS “As parábolas do Evangelho são como as sementes divinas que desabrochariam, mais tarde, em árvores de misericórdia e de sabedoria para a Humanidade”. Emmanuel – O Consolador
  8. 8. Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS LARGA é a porta da perdição, porque são numerosas as paixões más e porque o maior número envereda pelo caminho do mal. E ESTREITA a da salvação, porque a grandes esforços sobre si mesmo é obrigado o homem que a queira transpor, para vencer suas más tendências, coisa a que poucos se resignam. Tal o estado da Humanidade terrena, porque, sendo a Terra mundo de expiação, nela predomina o mal. Quando se achar transformada, a estrada do bem será a mais freqüentada.
  9. 9. Cap. XVIII – MUITOS OS CHAMADOS, POUCOS OS ESCOLHIDOS Mas, de que delitos esta Humanidade se houvera feito culpada para merecer tão triste sorte, no presente e no futuro, se toda ela se achasse degredada na Terra e se a alma não tivesse tido outras existências? Por que tantos entraves postos diante de seus passos? Por que essa porta tão estreita que só a muito poucos é dado transpor, se a sorte da alma é determinada para sempre, logo após a morte? Assim é que, com a unicidade da existência, o homem está sempre em contradição consigo mesmo e com a justiça de Deus. Com a anterioridade da alma e a pluralidade dos mundos, o horizonte se alarga; faz-se luz sobre os pontos mais obscuros da fé; o presente e o futuro tornam-se solidários com o passado, e só então se pode compreender toda a profundeza. toda a verdade e toda a sabedoria das máximas do Cristo.

×