Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10

711 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica GECD - Dubai

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
711
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
77
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espiritos 223 Evangelho 16-10

  1. 1. Estudo de O Livro dos Espíritos e do Evangelho Segundo o Espiritismo L.E. – Questão 223 Evangelho – Cap XVI – item 10 Dubai, 15/02/2014
  2. 2. Parte III - Cap. VI – Da Vida Espírita - Espíritos errantes 223. A alma reencarna logo depois de se haver separado do corpo? “Algumas vezes reencarna imediatamente, porém, de ordinário só o faz depois de intervalos mais ou menos longos. Nos mundos superiores, a reencarnação é quase sempre imediata. Sendo aí menos grosseira a matéria corporal, o Espírito, quando encarnado nesses mundos, goza quase que de todas as suas faculdades de Espírito, sendo o seu estado normal o dos sonâmbulos lúcidos entre vós.” GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 2
  3. 3. Parte III - Cap. VI – Da Vida Espírita - Espíritos errantes “Uma só existência corporal é manifestamente insuficiente para o Espírito adquirir todo o bem que lhe falta e eliminar o mal que lhe sobra”. - Como poderia o selvagem, por exemplo em uma só encarnação nivelar-se moral e intelectualmente ao mais adiantado europeu? “(...) Mas Deus, que é soberanamente justo e bom, concede ao Espírito tantas encarnações quantas as necessárias para atingir seu objetivo – a perfeição”. A encarnação é inerente à inferioridade dos Espíritos, deixando de ser necessária desde que estes, transpondo-lhe os limites, ficam aptos para progredir no estado espiritual, ou nas existências corporais de mundos superiores, que nada tem da materialidade terrestre. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 3
  4. 4. Parte III - Cap. VI – Da Vida Espírita - Espíritos errantes “No intervalo das existências corporais o Espírito torna a entrar no mundo espiritual, onde é feliz ou desgraçado segundo o bem ou o mal que fez.”. “(...) O estado corporal é transitório e passageiro. É no estado espiritual sobretudo que o Espírito colhe os frutos do progresso realizado pelo trabalho da encarnação.” “(...) é também nesse estado que se prepara para novas lutas e toma as resoluções que há de pôr em prática na sua volta à Humanidade. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 4
  5. 5. Parte III - Cap. VI – Da Vida Espírita - Espíritos errantes Item 19 - Alma e Reencarnação Efetivamente, logo após a mor-te física, sofre a alma culpada minucioso processo de purgação, tanto mais produtivo quanto mais se lhe exteriorize a dor do arrependimento, e, apenas depois disso, consegue elevar-se a es-feras de reconforto e reeducação. Muita vez, ascendem a escolas beneméritas, nas quais re-colhem mais altas noções da vida, aprimoram-se na instrução, aperfeiçoam impulsos e exercem preciosas atividades, melho-rando os próprios créditos; todavia, as lembranças dos erros vo-luntários, ainda mesmo quando as suas vítimas tenham já supe-rado todas as seqüelas dos golpes sofridos, entranham-se-lhes no espírito por “sementes de destino”, de vez que eles mesmos, em se reconhecendo necessitados de promoção a níveis mais nobres, pedem novas reencarnações com as provas de que care-cem para se quitarem consciencialmente consigo próprios. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 5
  6. 6. Parte III - Cap. VI – Da Vida Espírita - Espíritos errantes Item 19 - Alma e Reencarnação Isso não significa que a consciência desencarnada deixe de encontrar possibilidades de expansão nas cidades espirituais que gravitam em torno da Terra. Outras modalidades de estudo e trabalho aí lhe asseguram novos fatores de evolução; contudo, escassa percentagem de criaturas humanas, além da morte, ad-quirem acesso definitivo aos planos superiores. A esmagadora maioria jaz ainda ligada às ideologias e ra-ças, pátrias e realizações, famílias e lares do mundo. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 6
  7. 7. Parte III - Cap. VI – Da Vida Espírita - Espíritos errantes Item 19 - Alma e Reencarnação Ins-titutos de escultura anatômica funcionam, por isso, no Plano Es-piritual, brunindo formas diversas, de modo a orientar os mapas ou prefigurações do serviço que aos reencarnantes competirá, mais tarde atender. Corpos, membros, órgãos, fibras e células são aí esboça-dos e estudados, antes que se definam os primórdios da remate-rialização terrestre, porque, nesses casos, em que a alma oscila entre méritos e deméritos, a reencarnação permanece sob os auspícios de autoridades e servidores da Justiça Espiritual que administra recursos a cada aprendiz da sublimação, de acordo com as obras edificantes que lhes constem do currículo da exis-tência. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 7
  8. 8. Parte III - Cap. VI – Da Vida Espírita - Espíritos errantes Cada um cumpre seu papel e concorre na grande obra, na medida do seu mérito e do seu adiantamento. O Universo inteiro evolui. Como os mundos os espíritos prosseguem sua jornada eterna, arrastados para um estado superior, entregues a ocupações diversas. Progressos a realizar, ciência a adquirir, dor a mitigar, remorsos a acalmar, amor dos humanos, expiação, devotamento, sacrificio, todas essas forças, todos esses móveis os estimulam, os aguilhoam, os precipitam nos seus caminhos. Leon Denis - Depois da Morte. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 8
  9. 9. O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 10 – INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS A verdadeira propriedade Dubai, 02/02/2014
  10. 10. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 10 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade 10. Os bens da Terra pertencem a Deus, que os distribui a seu grado, não sendo o homem senão o usufrutuário, o administrador mais ou menos íntegro e inteligente desses bens. Tanto eles não constituem propriedade individual do homem, que Deus freqüentemente anula todas as previsões e a riqueza foge àquele que se julga com os melhores títulos para possuí-la. Direis, porventura, que isso se compreende no tocante aos bens hereditários, porém, não relativamente aos que são adquiridos pelo trabalho. Sem dúvida alguma, se há riquezas legitimas, são estas últimas, quando honestamente conseguidas, porquanto uma propriedade só é legitimamente adquirida quando, da sua aquisição, não resulta dano para ninguém. Contas serão pedidas até mesmo de um único ceitil mal ganho, isto é, com prejuízo de outrem. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 10
  11. 11. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 9 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade Mas, do fato de um homem dever a si próprio a riqueza que possua, seguir-seá que, ao morrer, alguma vantagem lhe advenha desse fato? Não são amiúde inúteis as precauções que ele toma para transmiti-la a seus descendentes? Decerto, porquanto, se Deus não quiser que ela lhes vá ter às mãos, nada prevalecerá contra a sua vontade. Poderá o homem usar e abusar de seus haveres durante a vida, sem ter de prestar contas? Não. Permitindo-lhe que a adquirisse, é possível haja Deus tido em vista recompensar-lhe, no curso da existência atual, os esforços, a coragem, a perseverança. Se, porém, ele somente os utilizou na satisfação dos seus sentidos ou do seu orgulho; se tais haveres se lhe tornaram causa de falência, melhor fora não os ter possuído, visto que perde de um lado o que ganhou do outro, anulando o mérito de seu trabalho. Quando deixar a Terra, Deus lhe dirá que já recebeu a sua recompensa. - M., Espírito protetor. (Bruxelas, 1861.) GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 11
  12. 12. Cap. XVI – NÃO SE PODE SERVIR A DEUS E A MAMON Item 10 – Instrução dos Espíritos - A verdadeira propriedade “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. Mateus 6:19-21. GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 12

×