Livor dos Espiritos 264 e 265 ESE cap.20 item 4 parte1

747 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica GECD ' Dubai - conexaodubai.blogspot.com

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
747
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
51
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livor dos Espiritos 264 e 265 ESE cap.20 item 4 parte1

  1. 1. Dubai, 28/09/2014 Estudo de O Livro dos Espíritos e do Evangelho Segundo o Espiritismo L.E. – Parte 2ª. Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA - Questão 264 ESE –Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA
  2. 2. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas 264. Que é o que dirige o Espírito na escolha das provas que queira sofrer? “Ele escolhe, de acordo com a natureza de suas faltas, as que o levem à expiação destas e a progredir mais depressa. Uns, portanto, impõem a si mesmos uma vida de misérias e privações, objetivando suportá-las com coragem; outros preferem experimentar as tentações da riqueza e do poder, muito mais perigosas, pelos abusos e má aplicação a que podem dar lugar, pelas paixões inferiores que uma e outros desenvolvem; muitos, finalmente, se decidem a experimentar suas forças nas lutas que terão de sustentar em contacto com o vício.”.”
  3. 3. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas 265. Havendo Espíritos que, por provação, escolhem o contacto do vício, outros não haverá que o busquem por simpatia e pelo desejo de viverem num meio conforme aos seus gostos, ou para poderem entregar-se materialmente a seus pendores materiais? “Há, sem dúvida, mas tão-somente entre aqueles cujo senso moral ainda está pouco desenvolvido. A prova vem por si mesma e eles a sofrem mais demoradamente. Cedo ou tarde, compreendem que a satisfação de suas paixões brutais lhes acarretou deploráveis consequencias, que eles sofrerão durante um tempo que lhes parecerá eterno. E Deus os deixará nessa persuasão, até que se tornem conscientes da falta em que incorreram e peçam, por impulso próprio, lhes seja concedido resgatá-la, mediante úteis provações.”
  4. 4. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas A palavra vício (do latim vitium, é “falha ou defeito”) apresenta vários significados no dicionário, mas, no que diz respeito aos vícios humanos, podemos considerar como sendo: imperfeição grave; disposição natural para praticar o mal e cometer ações contrárias à moral; tendência ou conduta superficial, prejudicial ou censurável, capaz de realizar algo indecoroso, nocivo e/ou censurável. O vício passa a ser encarado como problema quando associado a qualquer tipo de dependência, orgânica, psicossocial ou mista.
  5. 5. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas A Doutrina Espírita analisa a questão do vício de forma mais abrangente, considerando as aquisições do Espírito imortal, que existe, pré-existe e sobrevive à morte do corpo físico. Considera que as más tendências, citadas nos compêndios médicos e filosóficos, resultam de experiências infelizes vivenciadas pelo ser humano, na existência atual e nas passadas, e sempre decorrentes do seu nível de evolução, moral e intelectual. “Se já temos alguma luz de entendimento acerca das leis de Deus, que regulam todas as coisas, não percamos tempo com o chamado mal; as ilusões nos fazem sofrer, até que conheçamos a verdade”. Espírito Miramez Como o Espírito evolui em cada experiência reencarnatória e no plano espiritual, as más tendências são substituídas pelas boas, de forma que o homem vicioso de hoje, será o virtuoso de amanhã.
  6. 6. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas “Não amaldiçoemos os que estão imersos no vício, nas paixões inferiores, porque é no meio deles que o sofrimento os desperta para a reta moralidade. Depois, eles passarão a buscar uma norma de proceder mais eficiente, que o tempo lhes mostrará. Se queremos ajudar com mais proveito, ajudemo-los com pouca teoria, mas, com muita vivência”. Espírito Miramez
  7. 7. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas “A criatura inteligente percebe, pelos seus próprios pensamentos, a que classe de Espíritos pertence, na escala do progresso; basta analisar o que só as idéias lhes mostram, o prazer que têm com tais ou quais atitudes. Todos conhecemos o bem e o mal, por hereditariedade das leis que vibram dentro de cada um. Se o homem tem prazer em viver no meio de desequilibrados, é um deles. Por aí, analisemos as nossas atitudes, certificando-nos do que somos, diante dos que nos buscam por sintonia.” Programa Transição 232 - Obsessões https://www.youtube.com/watch?v=GlZa6uPH0ME
  8. 8. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas Em qualquer processo educativo, a prevenção é sempre a melhor medida. Evitar o mal e incorporar hábitos saudáveis à existência é caminho seguro. Contudo, não basta desejar ser bom, é preciso trabalhar incessantemente para que o bem integre, definitivamente, o comportamento. Livro Pão Nosso. Pelo Espírito Emmanuel. 27. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. Cap. 134
  9. 9. O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA Dubai, 05/02/2013 Item 4
  10. 10. Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA
  11. 11. Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS 4. Missão dos espíritas (…) Ah! bendizei o Senhor, vós que haveis posto a vossa fé na sua soberana justiça e que, novos apóstolos da crença revelada pelas proféticas vozes superiores, ides pregar o novo dogma da reencarnação e da elevação dos Espíritos, conforme tenham cumprido, bem ou mal, suas missões e suportado suas provas terrestres. Não mais vos assusteis! As línguas de fogo estão sobre as vossas cabeças. Ó verdadeiros adeptos do Espiritismo!... sois os escolhidos de Deus! Ide e pregai a palavra divina. É chegada a hora em que deveis sacrificar à sua propagação os vossos hábitos, os vossos trabalhos, as vossas ocupações fúteis. Ide e pregai. Convosco estão os Espíritos elevados.
  12. 12. Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA Certamente falareis a criaturas que não quererão escutar a voz de Deus, porque essa voz as exorta incessantemente à abnegação. Pregareis o desinteresse aos avaros, a abstinência aos dissolutos, a mansidão aos tiranos domésticos, como aos déspotas! Palavras perdidas, eu o sei; mas não importa. Faz-se mister regueis com os vossos suores o terreno onde tendes de semear, porquanto ele não frutificará e não produzirá senão sob os reiterados golpes da enxada e da charrua evangélicas. Ide e pregai! Ó todos vós, homens de boa-fé, conscientes da vossa inferioridade em face dos mundos disseminados pelo infinito!... lançai-vos em cruzada contra a injustiça e a iniqüidade. Ide e proscrevei esse culto do bezerro de ouro, que cada dia mais se alastra. Ide, Deus vos guia! Homens simples e ignorantes, vossas línguas se soltarão e falareis como nenhum orador fala. Ide e pregai, que as populações atentas recolherão ditosas as vossas palavras de consolação, de fraternidade, de esperança e de paz.
  13. 13. Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA (…) Ide, homens, que, grandes diante de Deus, mais ditosos do que Tomé, credes sem fazerdes questão de ver e aceitais os fatos da mediunidade, mesmo quando não tenhais conseguido obtê-los por vós mesmos; ide, o Espírito de Deus vos conduz. Marcha, pois, avante, falange imponente pela tua fé! Diante de ti os grandes batalhões dos incrédulos se dissiparão, como a bruma da manhã aos primeiros raios do Sol nascente. (…) Brasil, Coração do Mundo Pátria do Evangelho 1ª Edição 1938 (…) Os dados que ele (Humberto de Campos) fornece nestas páginas foram recolhidos nas tradições do mundo espiritual onde falanges develadas e amigas se reúnem constantemente para os grandes sacrifícios em prol da humanidade sofredora.
  14. 14. Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA Em uma das tais assembléias, presididas pelo coração misericordioso e augusto do Cordeiro, for a destacado um dos grandes discípulos do Senhor para vir à Terra…pág 156 1804
  15. 15. Cap. XX OS TRABALHADORES DA ÚLTIMA HORA

×