SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Dubai, 21-01-2018 Por Patrícia Farias
“O bem é tudo o que é
conforme à lei de Deus;
o mal, tudo o que lhe é
contrário. Assim, fazer o
bem é proceder de
acordo com a lei de
Deus. Fazer o mal é
infringi-la.”
O Livro dos Espíritos (630)
PARTE 3ª - DAS LEIS MORAIS
CAPÍTULO I / DA LEI DIVINA OU
NATURAL
O BEM E O MAL / Questão 633 a 641
GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
CONHECIMENTO DA LEI NATURA
“Quando comeis em excesso,
verificais que isso vos faz mal.
Pois bem, é Deus quem vos dá a
medida daquilo de que necessitais.
Quando excedeis dessa medida,
sois punidos. Em tudo é assim.
A lei natural traça para o homem o
limite das suas necessidades.
Se ele ultrapassa esse limite, é
punido pelo sofrimento. Se
atendesse sempre à voz que lhe
diz - basta, evitaria a maior parte
dos males, cuja culpa lança à
Natureza.” Q. 633
634. Por que está o mal na natureza das coisas? Falo
do mal moral. Não podia Deus ter criado a
Humanidade em melhores condições?
CONHECIMENTO DA LEI NATURA
“Já te dissemos: os Espíritos foram criados simples
e ignorantes (115). Deus deixa que o homem
escolha o caminho. Tanto pior para ele, se toma o
caminho mau: mais longa será sua peregrinação.
Se não existissem montanhas, não compreenderia
o homem que se pode subir e descer; se não
existissem rochas, não compreenderia que há
corpos duros. É preciso que o Espírito ganhe
experiência; é preciso, portanto, que conheça o
bem e o mau. Eis por que se une ao corpo.” (119)
636. São absolutos, para todos os homens, o bem e
o mal?
CONHECIMENTO DA LEI NATURA
“A lei de Deus é a mesma para todos; porém, o mal
depende principalmente da vontade que se tenha
de o praticar. O bem é sempre o bem e o mal
sempre o mal, qualquer que seja a posição do
homem. Diferença só há quanto ao grau da
responsabilidade.”
“Tanto mais culpado é o homem,
quanto melhor sabe o que faz.” (637)
“O determinismo divino se constitui de uma só
lei, que é a do amor para a comunidade
universal. Todavia, confiando em si mesmo, mais
do que em Deus, o homem transforma a sua
fragilidade em foco de ações contrárias a essa
mesma lei, efetuando, desse modo, uma
intervenção indébita na harmonia divina.
Eis o mal.
Urge recompor os elos sagrados dessa harmonia
sublime.
Eis o resgate.
Vede, pois, que o mal, essencialmente
considerado, não pode existir para Deus, em
virtude de representar um desvio do homem,
sendo zero na Sabedoria e na Providência
Divinas.”GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
CONHECIMENTO DA LEI NATURA
638. Parece, às vezes, que o mal é uma
consequência da força das coisas. Tal, por
exemplo, a necessidade em que o homem se vê,
nalguns casos, de destruir, até mesmo o seu
semelhante. Poder-se-á dizer que há, então,
infração da lei de Deus?
CONHECIMENTO DA LEI NATURA
“Embora necessário, o mal não deixa de ser o mal. Essa
necessidade desaparece, entretanto, à medida que a
alma se depura, passando de uma a outra existência.
Então, mais culpado é o homem, quando o pratica,
porque melhor o compreende.”
GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
CONHECIMENTO DA LEI NATURA
“(…) o bem é o unico
determinismo divino
dentro do Universo,
determinismo que
absorve todas as
ações humanas, para
assinalar com o
sinete da
fraternidade, da
experiência e do
amor.”
Francisco C. Xavier - Brasil,
Coração do Mundo Pátria do
Evangelho – pelo espírito
Humberto de Campos
CAPÍTULO V
BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS
INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS
27. DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS
PROVAS DO PRÓXIMO?
GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
Bernardino, Espírito protetor. (Bordéus,
l863.)
DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS PROVAS DO PRÓXIMO?
GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
27. Deve alguém por termo às provas do seu próximo
quando o possa, ou deve, para respeitar os desígnios
de Deus, deixar que sigam seu curso?
DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS PROVAS DO PRÓXIMO?
GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
"Vejamos que meios o Pai misericordioso me pôs ao
alcance para suavizar o sofrimento do meu irmão.
Vejamos se as minhas consolações morais, o meu
amparo material ou meus conselhos poderão ajudá-lo a
vencer essa prova com mais energia, paciência e
resignação.
Vejamos mesmo se Deus não me pôs nas mãos os
meios de fazer que cesse esse sofrimento; se não me
deu a mim, também como prova, como expiação talvez,
deter o mal e substitui-lo pela paz."
DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS PROVAS DO PRÓXIMO?
GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
"Ajudai-vos, pois, sempre, mutuamente, nas vossas
respectivas provações e nunca vos considereis instrumentos
de tortura.
Deve o espírita estar compenetrado de que a sua vida toda
tem de ser um ato de amor e de devotamento; que, faça ele o
que fizer para se opor às decisões do Senhor, estas se
cumprirão.
Oh! considerai-vos sempre como instrumento para fá-la
cessar. Resumindo: todos estais na Terra para expiar; mas,
todos, sem exceção, deveis esforçar-vos por abrandar a
expiação dos vossos semelhantes, de acordo com a lei de
amor e caridade. - Bernardino, Espírito protetor. (Bordéus,
l863.)
GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
Eu vos dou um novo mandamento:
amai-vos uns aos outros. Como eu
vos amei, assim também vós
deveis amar-vos uns aos outros
(Jo 13,34)
“Um sorriso a mais
uma lágrima a menos,
uma escola a mais
uma prisão a menos!”
Daniel Rossi

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
Graça Maciel
 

Mais procurados (20)

Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Objetivo da encarnação
Objetivo da encarnaçãoObjetivo da encarnação
Objetivo da encarnação
 
O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Visão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidadeVisão espírita da atualidade
Visão espírita da atualidade
 
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitosPalestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
Palestra Espírita - Bem aventurados os aflitos
 
O cristo consolador
O cristo consoladorO cristo consolador
O cristo consolador
 
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo EspiritismoCapítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
Capítulo IV - Evangelho Segundo Espiritismo
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Palestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provasPalestra espirita escolha das provas
Palestra espirita escolha das provas
 
Lei de causa e efeito
Lei de causa e efeitoLei de causa e efeito
Lei de causa e efeito
 
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
DOLOROSO REMÉDIO (O MAL E O REMÉDIO)
 
Capítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo ConsoladorCapítulo VI - O Cristo Consolador
Capítulo VI - O Cristo Consolador
 
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor Cap. 11   itens 8 a 10 - a lei de amor
Cap. 11 itens 8 a 10 - a lei de amor
 
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMORAULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
 
Cuidar do corpo e do espírito
Cuidar do corpo e do espíritoCuidar do corpo e do espírito
Cuidar do corpo e do espírito
 
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
 
Aula 06 o cristo consolador - evangelho
Aula 06   o cristo consolador - evangelhoAula 06   o cristo consolador - evangelho
Aula 06 o cristo consolador - evangelho
 

Semelhante a LE 634 e ESE cap. 5 item27

Lei de destruição livro dos espíritos – perguntas
Lei de destruição livro dos espíritos – perguntasLei de destruição livro dos espíritos – perguntas
Lei de destruição livro dos espíritos – perguntas
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
3.1.2 - O bem e o mal.pptx
3.1.2 - O bem e o mal.pptx3.1.2 - O bem e o mal.pptx
3.1.2 - O bem e o mal.pptx
Marta Gomes
 
é Difícil julgar os homens
é Difícil julgar os homensé Difícil julgar os homens
é Difícil julgar os homens
Dalila Melo
 

Semelhante a LE 634 e ESE cap. 5 item27 (20)

Lei de destruição livro dos espíritos – perguntas
Lei de destruição livro dos espíritos – perguntasLei de destruição livro dos espíritos – perguntas
Lei de destruição livro dos espíritos – perguntas
 
O bem e o mal
O bem e o malO bem e o mal
O bem e o mal
 
3.1.2 - O bem e o mal.pptx
3.1.2 - O bem e o mal.pptx3.1.2 - O bem e o mal.pptx
3.1.2 - O bem e o mal.pptx
 
é Difícil julgar os homens
é Difícil julgar os homensé Difícil julgar os homens
é Difícil julgar os homens
 
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptxFLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
FLAGELOS DESTRUIDORES.pptx
 
Estudos do evangelho 16
Estudos do evangelho 16Estudos do evangelho 16
Estudos do evangelho 16
 
LE Q629 e ESE cap.5 item26
LE Q629 e ESE cap.5 item26LE Q629 e ESE cap.5 item26
LE Q629 e ESE cap.5 item26
 
O bem e o mal.pptx
O bem e o mal.pptxO bem e o mal.pptx
O bem e o mal.pptx
 
2023_09_03 - Resignação e Resiliência (Antonio).pdf
2023_09_03 - Resignação e Resiliência (Antonio).pdf2023_09_03 - Resignação e Resiliência (Antonio).pdf
2023_09_03 - Resignação e Resiliência (Antonio).pdf
 
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são MisericordiososEvangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
Evangelho Cap10 item5 - Bem Aventurados os que são Misericordiosos
 
Roteiro 2 o bem e o mal
Roteiro 2   o bem e o malRoteiro 2   o bem e o mal
Roteiro 2 o bem e o mal
 
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - EspiritismoAula Lei de reprodução - Espiritismo
Aula Lei de reprodução - Espiritismo
 
LE 475 e ESE cap3 item19
LE 475 e ESE cap3 item19LE 475 e ESE cap3 item19
LE 475 e ESE cap3 item19
 
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
Livro dos Espiritos 530 e ESE -cap4 item24
 
Evangelho Cap5 item26
Evangelho Cap5 item26Evangelho Cap5 item26
Evangelho Cap5 item26
 
Lei de Reprodução
Lei de ReproduçãoLei de Reprodução
Lei de Reprodução
 
LE 808 ESE_cap10
LE 808 ESE_cap10LE 808 ESE_cap10
LE 808 ESE_cap10
 
Desencarnes coletivos e a justiça divina!
Desencarnes coletivos e a justiça divina!Desencarnes coletivos e a justiça divina!
Desencarnes coletivos e a justiça divina!
 
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdfo-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
o-livro-dos-espc3adritos-para-infc3a2ncia-e-juventude-vol-ii-allan-kardec.pdf
 
Deus não premia nem castiga
Deus não premia nem castigaDeus não premia nem castiga
Deus não premia nem castiga
 

Mais de Patricia Farias

CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
Patricia Farias
 
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
Patricia Farias
 

Mais de Patricia Farias (20)

evangelho_cap16_item8.pptx
evangelho_cap16_item8.pptxevangelho_cap16_item8.pptx
evangelho_cap16_item8.pptx
 
evangelho_cap16_item7.pptx
evangelho_cap16_item7.pptxevangelho_cap16_item7.pptx
evangelho_cap16_item7.pptx
 
evangelho_cap16_item4_parte3.pptx
evangelho_cap16_item4_parte3.pptxevangelho_cap16_item4_parte3.pptx
evangelho_cap16_item4_parte3.pptx
 
evangelho_cap16_item4_parte2.pptx
evangelho_cap16_item4_parte2.pptxevangelho_cap16_item4_parte2.pptx
evangelho_cap16_item4_parte2.pptx
 
evangelho_cap16_item4.pptx
evangelho_cap16_item4.pptxevangelho_cap16_item4.pptx
evangelho_cap16_item4.pptx
 
evangelho_cap16_item1.pptx
evangelho_cap16_item1.pptxevangelho_cap16_item1.pptx
evangelho_cap16_item1.pptx
 
evangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptxevangelho_cap15_item4.pptx
evangelho_cap15_item4.pptx
 
evangelho_cap15_item1.pptx
evangelho_cap15_item1.pptxevangelho_cap15_item1.pptx
evangelho_cap15_item1.pptx
 
Evangelho cap14 item1
Evangelho cap14 item1Evangelho cap14 item1
Evangelho cap14 item1
 
Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7Evangelho cap14 item7
Evangelho cap14 item7
 
Evangelho Cap14 item9
Evangelho Cap14 item9 Evangelho Cap14 item9
Evangelho Cap14 item9
 
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da ViuvaEvangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
Evangelho Cap13 item 5 - O Obulo da Viuva
 
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
 
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...CAPÍTULO XIII   NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
CAPÍTULO XIII NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDA O QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITA -...
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 9
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 7
 
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
CAPÍTULO XII – AMAI AOS VOSSOS INIMIGOS - item 5
 
Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1Evangelho cap12 item1
Evangelho cap12 item1
 
Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13Evangelho cap11 item13
Evangelho cap11 item13
 
Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11Evangelho cap11 item11
Evangelho cap11 item11
 

Último

Último (8)

O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiroO CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
O CRISTÃO E O MEIO AMBIENTE: o homem como jardineiro
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptxLição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
Lição 7 - O Perigo da Murmuração - EBD.pptx
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
 
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptxprojeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
projeto semestral IAD departamento infantil(1).pptx
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
Boletim Espiral número 74, de abril de 2024
 
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdfLivro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
Livro sobre a Defesa espiritual - treino da mente.pdf
 

LE 634 e ESE cap. 5 item27

  • 1. Dubai, 21-01-2018 Por Patrícia Farias “O bem é tudo o que é conforme à lei de Deus; o mal, tudo o que lhe é contrário. Assim, fazer o bem é proceder de acordo com a lei de Deus. Fazer o mal é infringi-la.” O Livro dos Espíritos (630)
  • 2. PARTE 3ª - DAS LEIS MORAIS CAPÍTULO I / DA LEI DIVINA OU NATURAL O BEM E O MAL / Questão 633 a 641
  • 3. GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar CONHECIMENTO DA LEI NATURA “Quando comeis em excesso, verificais que isso vos faz mal. Pois bem, é Deus quem vos dá a medida daquilo de que necessitais. Quando excedeis dessa medida, sois punidos. Em tudo é assim. A lei natural traça para o homem o limite das suas necessidades. Se ele ultrapassa esse limite, é punido pelo sofrimento. Se atendesse sempre à voz que lhe diz - basta, evitaria a maior parte dos males, cuja culpa lança à Natureza.” Q. 633
  • 4. 634. Por que está o mal na natureza das coisas? Falo do mal moral. Não podia Deus ter criado a Humanidade em melhores condições? CONHECIMENTO DA LEI NATURA “Já te dissemos: os Espíritos foram criados simples e ignorantes (115). Deus deixa que o homem escolha o caminho. Tanto pior para ele, se toma o caminho mau: mais longa será sua peregrinação. Se não existissem montanhas, não compreenderia o homem que se pode subir e descer; se não existissem rochas, não compreenderia que há corpos duros. É preciso que o Espírito ganhe experiência; é preciso, portanto, que conheça o bem e o mau. Eis por que se une ao corpo.” (119)
  • 5. 636. São absolutos, para todos os homens, o bem e o mal? CONHECIMENTO DA LEI NATURA “A lei de Deus é a mesma para todos; porém, o mal depende principalmente da vontade que se tenha de o praticar. O bem é sempre o bem e o mal sempre o mal, qualquer que seja a posição do homem. Diferença só há quanto ao grau da responsabilidade.” “Tanto mais culpado é o homem, quanto melhor sabe o que faz.” (637)
  • 6. “O determinismo divino se constitui de uma só lei, que é a do amor para a comunidade universal. Todavia, confiando em si mesmo, mais do que em Deus, o homem transforma a sua fragilidade em foco de ações contrárias a essa mesma lei, efetuando, desse modo, uma intervenção indébita na harmonia divina. Eis o mal. Urge recompor os elos sagrados dessa harmonia sublime. Eis o resgate. Vede, pois, que o mal, essencialmente considerado, não pode existir para Deus, em virtude de representar um desvio do homem, sendo zero na Sabedoria e na Providência Divinas.”GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar CONHECIMENTO DA LEI NATURA
  • 7. 638. Parece, às vezes, que o mal é uma consequência da força das coisas. Tal, por exemplo, a necessidade em que o homem se vê, nalguns casos, de destruir, até mesmo o seu semelhante. Poder-se-á dizer que há, então, infração da lei de Deus? CONHECIMENTO DA LEI NATURA “Embora necessário, o mal não deixa de ser o mal. Essa necessidade desaparece, entretanto, à medida que a alma se depura, passando de uma a outra existência. Então, mais culpado é o homem, quando o pratica, porque melhor o compreende.”
  • 8. GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar CONHECIMENTO DA LEI NATURA “(…) o bem é o unico determinismo divino dentro do Universo, determinismo que absorve todas as ações humanas, para assinalar com o sinete da fraternidade, da experiência e do amor.” Francisco C. Xavier - Brasil, Coração do Mundo Pátria do Evangelho – pelo espírito Humberto de Campos
  • 9. CAPÍTULO V BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS 27. DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS PROVAS DO PRÓXIMO? GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar Bernardino, Espírito protetor. (Bordéus, l863.)
  • 10. DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS PROVAS DO PRÓXIMO? GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 27. Deve alguém por termo às provas do seu próximo quando o possa, ou deve, para respeitar os desígnios de Deus, deixar que sigam seu curso?
  • 11. DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS PROVAS DO PRÓXIMO? GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar "Vejamos que meios o Pai misericordioso me pôs ao alcance para suavizar o sofrimento do meu irmão. Vejamos se as minhas consolações morais, o meu amparo material ou meus conselhos poderão ajudá-lo a vencer essa prova com mais energia, paciência e resignação. Vejamos mesmo se Deus não me pôs nas mãos os meios de fazer que cesse esse sofrimento; se não me deu a mim, também como prova, como expiação talvez, deter o mal e substitui-lo pela paz."
  • 12. DEVER-SE-Á PÔR TERMO ÀS PROVAS DO PRÓXIMO? GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar "Ajudai-vos, pois, sempre, mutuamente, nas vossas respectivas provações e nunca vos considereis instrumentos de tortura. Deve o espírita estar compenetrado de que a sua vida toda tem de ser um ato de amor e de devotamento; que, faça ele o que fizer para se opor às decisões do Senhor, estas se cumprirão. Oh! considerai-vos sempre como instrumento para fá-la cessar. Resumindo: todos estais na Terra para expiar; mas, todos, sem exceção, deveis esforçar-vos por abrandar a expiação dos vossos semelhantes, de acordo com a lei de amor e caridade. - Bernardino, Espírito protetor. (Bordéus, l863.)
  • 13. GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar Eu vos dou um novo mandamento: amai-vos uns aos outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros (Jo 13,34)
  • 14. “Um sorriso a mais uma lágrima a menos, uma escola a mais uma prisão a menos!” Daniel Rossi