SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho realizado por:
Inês Freitas nº6;
Joana Teixeira nº7;
Patrícia Fagundes nº18;
Raquel Câmara nº20;
Sara Fonseca nº22.
• Introdução........................................................................3
• Primeiros Socorros.........................................................4 a 11
-Princípios de um socorrista....................................4
-Como avaliar uma vítima..........................................5 a 7
-Manual de Primeiros Socorros...............................8
-Caixa de Primeiros Socorros..................................9
-Exemplos de algumas situações.............................10 a 20
-Informações úteis....................................................21
• Curiosidades.......................................................................22
• Conclusão.............................................................................24
• Bibliografia..........................................................................25
Slide
Os primeiros socorros são a primeira ajuda ou
assistência dada a uma vítima de acidente ou doença
súbita antes da chegada da ambulância.
A finalidade dos primeiros socorros é:
Preservar a vida;
Evitar o agravamento do estado da vítima;
Promover o seu restabelecimento.
Agir com calma e confiança para evitar o pânico;
 Ser rápido, mas não precipitado;
 Usar bom senso, sabendo reconhecer as suas limitações;
 Demonstrar tranquilidade, dando ao acidentado segurança;
 Manter a sua atenção voltada para a vítima quando estiver a interroga-la;
 Falar de modo claro e objetivo, não atropelando com muitas perguntas;
 Aguardar a resposta da vítima;
 Explicar o procedimento antes de executá-lo;
 Responder honestamente às perguntas que a vítima fizer;
 Usar luvas descartáveis e máscara, improvisando se necessário, para
proteção contra doenças de transmissão respiratória e por sangue;
 Acolher a vítima num local seguro ( remove-la do local se houver risco de
explosão, desabamento ou incêndio).
Verificar nível
de consciência;
Verificar se respira – Ver
– Sentir – Ouvir;
Sentir a pulsação: através da artéria carótida em
adultos ou artéria braquial em crianças;
Verificar hemorragias,
fraturas e outras lesões -
Inspeção e Palpação
Improvisar colar cervical
quando há suspeita de
lesão na coluna cervical.
O manual de primeiros socorros é um livro onde tem todos os
procedimentos de como socorrer em todas as situações, vamos dar
alguns exemplos:
Como socorrer;
Como prevenir;
Estado de choque;
Inconsciente;
Amputação;
Envenenamento (por via oral ou respiratória);
Fractura;
Hemorragia;
Queimadura.
Manual de primeiros socorros;
Termómetro;
Tesoura;
Pinça;
Gaze esterilizado;
Agua oxisgenada;
Adesivo;
Éter;
Sabão liquido de ph neutro;
Soro fisiológico;
Ligaduras elásticas;
Betadíne;
Analgésicos;
Compressas;
Alfinetes;
Saco de gelo instatânio;
Saco para desperdícios ;
Pó talco.
F.p.s. primeiros socorros.
1. Dor no ombro, braço, barriga e mandibulo;
2. Dor no meio do peito
3. Falta de ar;
4. Suor intenso;
5. Náuseas;
6. Fraqueza ou tonturas;
7. Palidez.
Sintomas
Um ataque cardíaco acontece quando parte
de seu coração não recebe oxigênio em
quantidade suficiente.
Se a vitima apresentar rápida pulsação, respiração acelerada
e superficial, suores frios, frio e palidez é porque está em
estado de choque.
O que se deve fazer:
• Desapertar a roupa;
• Acalmar a vítima, conversando com ela;
• Levantar as pernas a cerca de 30 centímetros do chão;
• Agasalhar a vítima, por exemplo, tapando-a com uma manta.
O que não se deve fazer:
• Dar uma bebida à vítima.
Se a vítima não reage a estímulos verbais e não reage a estímulos fiscos,
encontra-se inconsciente.
O que se deve fazer:
• Transportar a vítima para um lugar ventilado;
• Desapertar a roupa;
• Deita-la na posição lateral de segurança (vítima deitada de bruços com a
cabeça virada para o lado direito; braço direito flectido, servindo de
apoio à cabeça; perna direita flectida, apoiada na perna esquerda).
O que não se deve fazer:
• Dar uma bebida à vítima.
Se a vítima apresenta um membro ou parte dele totalmente
separado do resto do resto do corpo, sofreu uma amputação.
O que se deve fazer:
• Guardar o membro num saco de plástico limpo e fechá-lo;
• Colocar esse saco dentro de outro com gelo e sal e fechá-lo
também;
• Transportar a vítima, rapidamente para o hospital, juntamente
com o saco que contém o membro.
O que não se deve fazer:
• Desfazer-se do membro amputado;
• Não enviar o membro juntamente com a vitima para o Hospital.
Se a vítima ingeriu produto venenoso, sofreu um envenenamento
por via oral.
O que se deve fazer:
• Se ingeriu um produto não corrosivo (não inflamável), provocar-
lhe-à o vómito - o que poderá ser feito dando a beber água
morna com muito sal;
• Se ingeriu um produto corrosivo ou derivado do petróleo, dar-lhe
a beber leite frio.
O que não se deve fazer:
• Se a vítima ingeriu um produto corrosivo ou derivado do
petróleo, nunca se deve provocar o vómito.
Se a vítima sente tonturas, está eufórica ou sente-se a desfalecer,
sofreu um envenenamento por via respiratória.
O que se deve fazer:
• Levar a vítima para um local ventilado, tendo o cuidado
de não respirar o ar contaminado;
• Deixar a vítima em repouso;
• Se a vítima tiver uma paragem respiratória apenas um socorrista
deverá aplicar respiração boca-a-boca.
O que não se deve fazer:
• Entrar no local contaminado, sem proteção respiratória, tornando-se
outra vítima;
Se a vítima apresenta dor localizada, mobilidade anormal, incapacidade
de fazer alguns movimentos, muito possivelmente tem uma fractura.
O que se deve fazer:
• O menor número possível de movimentos à vítima;
• Instala-la confortavelmente;
• Cortar a roupa, se necessário;
• Imobilizar a articulação;
• Se a fractura for exposta, colocar uma compressa.
O que não se deve fazer:
• Pegar na vítima.
 Compressa: pano dobrado embebido em
água que se coloca sobre uma região do
corpo para aliviar uma sensação de dor.

Se a vítima apresenta uma ferida de onde sai sangue, está com uma
hemorragia.
O que se deve fazer:
• Elevar a parte do corpo que sangra;
• Estancar a hemorragia colocando um pano limpo e comprimindo sobre
a ferida;
• Se o pano ficar ensopado, colocar outro por cima;
• Proteger a zona com uma ligadura, sem apertar.
O que não se deve fazer:
• Aplicar ligaduras apertadas.
Se a vítima apresenta pele vermelha, quente e seca (queimadura do 1º
grau) e ainda bolhas com líquido claro (queimaduras do 2º grau);
destruição profunda dos tecidos (queimadura do 3º grau), sofreu uma
queimadura.
O que se deve fazer:
• No caso de Queimaduras do 1º e 2º Grau, imergir a zona afectada
em água fria, até que a vítima não sinta dor e aplicar uma pomada
hidratante, tendo o cuidado de não rebentar as bolhas;
• Nos casos de Queimaduras do 3º Grau, aplicar uma compressa a
cobrir a zona afectada e transportar imediatamente a vítima ao
Hospital.
O que não se deve fazer:
• Rebentar as bolhas.
F.p.s. primeiros socorros.
Entidades de salvamento:
Bombeiros;
Nadadores salvadores;
Polícia;
Polícia marítima;
Guarda nacional;
entre outros…
O número que deve ligar , quando precisar é o 112.
Dia 9 de Setembro é o Dia Mundial dos Socorristas.
Neste dia são organizados eventos sobre vários temas
humanitários relativos a primeiros socorros. São levadas a cabo
várias actividades que demonstram as técnicas de primeiros
socorros e realizam-se conferências com o objetivo de
aumentar a consciência relativa aos Princípios Fundamentais
do Movimento e a promover a prestação de assistência
humanitária.
Com este trabalho de pesquisa concluímos que
seguindo os procedimentos dados no Manual de
Primeiros Socorros podemos ajudar alguém, até
marcar a diferença entra a vida e a morte.
http://www.notapositiva.com/pt/trbestprof/apoio_infancia/p
rimeiros_socorros_d.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Primeiros_socorros#Ataque_car
d.C3.ADaco_.28apoplexia.29
http://www.iqm.unicamp.br/csea/docs/QG362_2009/primeir
os%20socorros%20Prof.%20Fabio%20Gozo.pdf
F.p.s. primeiros socorros.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Percepção de Risco e Comportamento Seguro.pdf
Percepção de Risco e Comportamento Seguro.pdfPercepção de Risco e Comportamento Seguro.pdf
Percepção de Risco e Comportamento Seguro.pdf
TecnicadeseguranaTST
 
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalhoAcidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Zanel EPIs de Raspa e Vaqueta
 
Frases para SIPAT
Frases para SIPATFrases para SIPAT
Frases para SIPAT
Conceito Zen
 
1 socorros
1 socorros1 socorros
1 socorros
andreportellaal
 
Resgate em altura
Resgate em alturaResgate em altura
Resgate em altura
Beatriz Bauer Bauer
 
Treinamento percepção de risco
Treinamento percepção de riscoTreinamento percepção de risco
Treinamento percepção de risco
Sara Jaqueline
 
Treinamento brigada de incêndio
Treinamento brigada de incêndioTreinamento brigada de incêndio
Treinamento brigada de incêndio
Régis Pinheiro Martins Bezerra
 
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergênciasTreinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Márcio Roberto de Mattos
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
guest5a4e95d
 
Plano de-prevencao-e-emergencia
Plano de-prevencao-e-emergenciaPlano de-prevencao-e-emergencia
Plano de-prevencao-e-emergencia
Paulo H Bueno
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Alexandra Leal
 
Treinamento nr 20
Treinamento nr 20Treinamento nr 20
Treinamento nr 20
André Luís Siqueira
 
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Apresentação  espaço confinado fev2010 completaApresentação  espaço confinado fev2010 completa
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Gliceu Grossi
 
Primeiros socorros xxxii_sipat
Primeiros socorros xxxii_sipatPrimeiros socorros xxxii_sipat
Primeiros socorros xxxii_sipat
Valdineilao Lao
 
Cozinha industrial
Cozinha industrialCozinha industrial
Cozinha industrial
Robson Peixoto
 
Primeiros socorros nm engenharia - apresentação power point
Primeiros socorros   nm engenharia  -  apresentação power pointPrimeiros socorros   nm engenharia  -  apresentação power point
Primeiros socorros nm engenharia - apresentação power point
stoc3214
 
Suporte Basico de Vida (SBV).pptx
Suporte Basico de Vida (SBV).pptxSuporte Basico de Vida (SBV).pptx
Suporte Basico de Vida (SBV).pptx
PabloHenrique103395
 
Nr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoNr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básico
Ythia Karla
 
13 -s_basico_de_vida
13  -s_basico_de_vida13  -s_basico_de_vida
13 -s_basico_de_vida
Johnny Martins
 
Esterilização dos materiais hospitalares
Esterilização dos materiais hospitalares Esterilização dos materiais hospitalares
Esterilização dos materiais hospitalares
Pedro Alves
 

Mais procurados (20)

Percepção de Risco e Comportamento Seguro.pdf
Percepção de Risco e Comportamento Seguro.pdfPercepção de Risco e Comportamento Seguro.pdf
Percepção de Risco e Comportamento Seguro.pdf
 
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalhoAcidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
 
Frases para SIPAT
Frases para SIPATFrases para SIPAT
Frases para SIPAT
 
1 socorros
1 socorros1 socorros
1 socorros
 
Resgate em altura
Resgate em alturaResgate em altura
Resgate em altura
 
Treinamento percepção de risco
Treinamento percepção de riscoTreinamento percepção de risco
Treinamento percepção de risco
 
Treinamento brigada de incêndio
Treinamento brigada de incêndioTreinamento brigada de incêndio
Treinamento brigada de incêndio
 
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergênciasTreinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
 
Plano de-prevencao-e-emergencia
Plano de-prevencao-e-emergenciaPlano de-prevencao-e-emergencia
Plano de-prevencao-e-emergencia
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Treinamento nr 20
Treinamento nr 20Treinamento nr 20
Treinamento nr 20
 
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
Apresentação  espaço confinado fev2010 completaApresentação  espaço confinado fev2010 completa
Apresentação espaço confinado fev2010 completa
 
Primeiros socorros xxxii_sipat
Primeiros socorros xxxii_sipatPrimeiros socorros xxxii_sipat
Primeiros socorros xxxii_sipat
 
Cozinha industrial
Cozinha industrialCozinha industrial
Cozinha industrial
 
Primeiros socorros nm engenharia - apresentação power point
Primeiros socorros   nm engenharia  -  apresentação power pointPrimeiros socorros   nm engenharia  -  apresentação power point
Primeiros socorros nm engenharia - apresentação power point
 
Suporte Basico de Vida (SBV).pptx
Suporte Basico de Vida (SBV).pptxSuporte Basico de Vida (SBV).pptx
Suporte Basico de Vida (SBV).pptx
 
Nr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoNr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básico
 
13 -s_basico_de_vida
13  -s_basico_de_vida13  -s_basico_de_vida
13 -s_basico_de_vida
 
Esterilização dos materiais hospitalares
Esterilização dos materiais hospitalares Esterilização dos materiais hospitalares
Esterilização dos materiais hospitalares
 

Destaque

Primeiros socoros
Primeiros socorosPrimeiros socoros
Primeiros socoros
Manuel Costa
 
Manual de Primeiros Socorros
Manual de Primeiros SocorrosManual de Primeiros Socorros
Manual de Primeiros Socorros
nenhuma
 
Trabalho neoplasia
Trabalho neoplasiaTrabalho neoplasia
Trabalho neoplasia
Fernanda Kokol
 
Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...
Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...
Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...
Nicolas Petit
 
Folclore e sua cultura
Folclore e sua culturaFolclore e sua cultura
Folclore e sua cultura
Andrea Lemos
 
Manual de formulación de proyectos
Manual de formulación de proyectosManual de formulación de proyectos
Manual de formulación de proyectos
Sergio Roberto Calderón Rivera
 
Prueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xx
Prueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xxPrueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xx
Prueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xx
felipeeduardotroncoso
 
Programa Aprendizaje y Adquisición de Conocimientos
Programa  Aprendizaje y Adquisición de ConocimientosPrograma  Aprendizaje y Adquisición de Conocimientos
Programa Aprendizaje y Adquisición de Conocimientos
investigacion2020
 
Mitos
MitosMitos
Mitos
7lunes4
 
Componentes de un cpu mantenimiento y ensamblaje
Componentes de un cpu mantenimiento y ensamblajeComponentes de un cpu mantenimiento y ensamblaje
Componentes de un cpu mantenimiento y ensamblaje
JOSE MARIA VÈLAS
 
Impuesto Selectivo al Consumo
Impuesto Selectivo al ConsumoImpuesto Selectivo al Consumo
Impuesto Selectivo al Consumo
SandraJCh1998
 
Discourse community
Discourse communityDiscourse community
Discourse community
Zack Gill
 
Historia de Veracruz
Historia de VeracruzHistoria de Veracruz
Historia de Veracruz
Julio Augusto Freyre-Gonzalez
 
STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...
STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...
STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...
ALESSANDRO CAPEZZUOLI
 
MAPA CONCEPTUAL
MAPA CONCEPTUALMAPA CONCEPTUAL
MAPA CONCEPTUAL
MayraRodriguez12345
 
00 introducción
00 introducción00 introducción
00 introducción
Agencia Exportadora®
 
Sostenibilidad
SostenibilidadSostenibilidad
Sostenibilidad
ignaciohenares
 
Guía de estimulación temprana para el facilitador
Guía de estimulación temprana para el facilitadorGuía de estimulación temprana para el facilitador
Guía de estimulación temprana para el facilitador
Isa8a
 
Procedimiento de atención de quejas y reclamaciones
Procedimiento de atención de quejas y reclamacionesProcedimiento de atención de quejas y reclamaciones
Procedimiento de atención de quejas y reclamaciones
turleziitho94
 
Transformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y Reporte
Transformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y ReporteTransformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y Reporte
Transformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y Reporte
Neoinquisidor
 

Destaque (20)

Primeiros socoros
Primeiros socorosPrimeiros socoros
Primeiros socoros
 
Manual de Primeiros Socorros
Manual de Primeiros SocorrosManual de Primeiros Socorros
Manual de Primeiros Socorros
 
Trabalho neoplasia
Trabalho neoplasiaTrabalho neoplasia
Trabalho neoplasia
 
Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...
Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...
Full Course - Law and Regulation of Machine Intelligence - Bar Ilan Universit...
 
Folclore e sua cultura
Folclore e sua culturaFolclore e sua cultura
Folclore e sua cultura
 
Manual de formulación de proyectos
Manual de formulación de proyectosManual de formulación de proyectos
Manual de formulación de proyectos
 
Prueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xx
Prueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xxPrueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xx
Prueba de diagnostico unidad procesos de urbanizacion del siglo xx
 
Programa Aprendizaje y Adquisición de Conocimientos
Programa  Aprendizaje y Adquisición de ConocimientosPrograma  Aprendizaje y Adquisición de Conocimientos
Programa Aprendizaje y Adquisición de Conocimientos
 
Mitos
MitosMitos
Mitos
 
Componentes de un cpu mantenimiento y ensamblaje
Componentes de un cpu mantenimiento y ensamblajeComponentes de un cpu mantenimiento y ensamblaje
Componentes de un cpu mantenimiento y ensamblaje
 
Impuesto Selectivo al Consumo
Impuesto Selectivo al ConsumoImpuesto Selectivo al Consumo
Impuesto Selectivo al Consumo
 
Discourse community
Discourse communityDiscourse community
Discourse community
 
Historia de Veracruz
Historia de VeracruzHistoria de Veracruz
Historia de Veracruz
 
STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...
STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...
STATVIEW: a web platform for visualisation and dissemination of statistical d...
 
MAPA CONCEPTUAL
MAPA CONCEPTUALMAPA CONCEPTUAL
MAPA CONCEPTUAL
 
00 introducción
00 introducción00 introducción
00 introducción
 
Sostenibilidad
SostenibilidadSostenibilidad
Sostenibilidad
 
Guía de estimulación temprana para el facilitador
Guía de estimulación temprana para el facilitadorGuía de estimulación temprana para el facilitador
Guía de estimulación temprana para el facilitador
 
Procedimiento de atención de quejas y reclamaciones
Procedimiento de atención de quejas y reclamacionesProcedimiento de atención de quejas y reclamaciones
Procedimiento de atención de quejas y reclamaciones
 
Transformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y Reporte
Transformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y ReporteTransformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y Reporte
Transformación de Modelo E-R a Modelo Relacional Ejemplo y Reporte
 

Semelhante a F.p.s. primeiros socorros.

Cuidados e Segurança
Cuidados e SegurançaCuidados e Segurança
Cuidados e Segurança
Turmapoetas
 
Segurança e primeiros socorros
Segurança e primeiros socorrosSegurança e primeiros socorros
Segurança e primeiros socorros
Julio Papeschi
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Alexandra Leal
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
Lucas Silva
 
Primeiros Socorros.docx
Primeiros Socorros.docxPrimeiros Socorros.docx
Primeiros Socorros.docx
Yanes Souza
 
PRIMEIROS SOCORROS
PRIMEIROS SOCORROSPRIMEIROS SOCORROS
PRIMEIROS SOCORROS
conbetcursos
 
primeiros socorros
primeiros socorrosprimeiros socorros
primeiros socorros
Claudinei Dozorski
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
Prof. Saulo Bezerra
 
Primeiros Socorros Avançado - Meider.pptx
Primeiros Socorros Avançado - Meider.pptxPrimeiros Socorros Avançado - Meider.pptx
Primeiros Socorros Avançado - Meider.pptx
MeiderLeister1
 
Noções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptxNoções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptx
PostodeSade01
 
0001
00010001
Noções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptxNoções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptx
MrcioBueno11
 
12971430 1205924008primeirossocorros
12971430 1205924008primeirossocorros12971430 1205924008primeirossocorros
12971430 1205924008primeirossocorros
Pelo Siro
 
9208862 1205924008primeirossocorros
9208862 1205924008primeirossocorros9208862 1205924008primeirossocorros
9208862 1205924008primeirossocorros
Pelo Siro
 
Primeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptxPrimeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptx
AlessandroAlvesPerei1
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
fonsecahugo
 
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
JessicaPetty10
 
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
comercialisobrasmatr
 
Primeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptxPrimeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptx
andrikazi
 
1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........
1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........
1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........
AlbaCristina10
 

Semelhante a F.p.s. primeiros socorros. (20)

Cuidados e Segurança
Cuidados e SegurançaCuidados e Segurança
Cuidados e Segurança
 
Segurança e primeiros socorros
Segurança e primeiros socorrosSegurança e primeiros socorros
Segurança e primeiros socorros
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Primeiros Socorros.docx
Primeiros Socorros.docxPrimeiros Socorros.docx
Primeiros Socorros.docx
 
PRIMEIROS SOCORROS
PRIMEIROS SOCORROSPRIMEIROS SOCORROS
PRIMEIROS SOCORROS
 
primeiros socorros
primeiros socorrosprimeiros socorros
primeiros socorros
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
 
Primeiros Socorros Avançado - Meider.pptx
Primeiros Socorros Avançado - Meider.pptxPrimeiros Socorros Avançado - Meider.pptx
Primeiros Socorros Avançado - Meider.pptx
 
Noções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptxNoções de Primeiros Socorros.pptx
Noções de Primeiros Socorros.pptx
 
0001
00010001
0001
 
Noções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptxNoções de primeiros socorros.pptx
Noções de primeiros socorros.pptx
 
12971430 1205924008primeirossocorros
12971430 1205924008primeirossocorros12971430 1205924008primeirossocorros
12971430 1205924008primeirossocorros
 
9208862 1205924008primeirossocorros
9208862 1205924008primeirossocorros9208862 1205924008primeirossocorros
9208862 1205924008primeirossocorros
 
Primeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptxPrimeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptx
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
 
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt1 Primeiros socorros 03112005.ppt
1 Primeiros socorros 03112005.ppt
 
Primeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptxPrimeiros Socorros-2.pptx
Primeiros Socorros-2.pptx
 
1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........
1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........
1 Primeiros socorros 03112005.ppt.........
 

F.p.s. primeiros socorros.

  • 1. Trabalho realizado por: Inês Freitas nº6; Joana Teixeira nº7; Patrícia Fagundes nº18; Raquel Câmara nº20; Sara Fonseca nº22.
  • 2. • Introdução........................................................................3 • Primeiros Socorros.........................................................4 a 11 -Princípios de um socorrista....................................4 -Como avaliar uma vítima..........................................5 a 7 -Manual de Primeiros Socorros...............................8 -Caixa de Primeiros Socorros..................................9 -Exemplos de algumas situações.............................10 a 20 -Informações úteis....................................................21 • Curiosidades.......................................................................22 • Conclusão.............................................................................24 • Bibliografia..........................................................................25 Slide
  • 3. Os primeiros socorros são a primeira ajuda ou assistência dada a uma vítima de acidente ou doença súbita antes da chegada da ambulância. A finalidade dos primeiros socorros é: Preservar a vida; Evitar o agravamento do estado da vítima; Promover o seu restabelecimento.
  • 4. Agir com calma e confiança para evitar o pânico;  Ser rápido, mas não precipitado;  Usar bom senso, sabendo reconhecer as suas limitações;  Demonstrar tranquilidade, dando ao acidentado segurança;  Manter a sua atenção voltada para a vítima quando estiver a interroga-la;  Falar de modo claro e objetivo, não atropelando com muitas perguntas;  Aguardar a resposta da vítima;  Explicar o procedimento antes de executá-lo;  Responder honestamente às perguntas que a vítima fizer;  Usar luvas descartáveis e máscara, improvisando se necessário, para proteção contra doenças de transmissão respiratória e por sangue;  Acolher a vítima num local seguro ( remove-la do local se houver risco de explosão, desabamento ou incêndio).
  • 5. Verificar nível de consciência; Verificar se respira – Ver – Sentir – Ouvir;
  • 6. Sentir a pulsação: através da artéria carótida em adultos ou artéria braquial em crianças;
  • 7. Verificar hemorragias, fraturas e outras lesões - Inspeção e Palpação Improvisar colar cervical quando há suspeita de lesão na coluna cervical.
  • 8. O manual de primeiros socorros é um livro onde tem todos os procedimentos de como socorrer em todas as situações, vamos dar alguns exemplos: Como socorrer; Como prevenir; Estado de choque; Inconsciente; Amputação; Envenenamento (por via oral ou respiratória); Fractura; Hemorragia; Queimadura.
  • 9. Manual de primeiros socorros; Termómetro; Tesoura; Pinça; Gaze esterilizado; Agua oxisgenada; Adesivo; Éter; Sabão liquido de ph neutro; Soro fisiológico; Ligaduras elásticas; Betadíne; Analgésicos; Compressas; Alfinetes; Saco de gelo instatânio; Saco para desperdícios ; Pó talco.
  • 11. 1. Dor no ombro, braço, barriga e mandibulo; 2. Dor no meio do peito 3. Falta de ar; 4. Suor intenso; 5. Náuseas; 6. Fraqueza ou tonturas; 7. Palidez. Sintomas Um ataque cardíaco acontece quando parte de seu coração não recebe oxigênio em quantidade suficiente.
  • 12. Se a vitima apresentar rápida pulsação, respiração acelerada e superficial, suores frios, frio e palidez é porque está em estado de choque. O que se deve fazer: • Desapertar a roupa; • Acalmar a vítima, conversando com ela; • Levantar as pernas a cerca de 30 centímetros do chão; • Agasalhar a vítima, por exemplo, tapando-a com uma manta. O que não se deve fazer: • Dar uma bebida à vítima.
  • 13. Se a vítima não reage a estímulos verbais e não reage a estímulos fiscos, encontra-se inconsciente. O que se deve fazer: • Transportar a vítima para um lugar ventilado; • Desapertar a roupa; • Deita-la na posição lateral de segurança (vítima deitada de bruços com a cabeça virada para o lado direito; braço direito flectido, servindo de apoio à cabeça; perna direita flectida, apoiada na perna esquerda). O que não se deve fazer: • Dar uma bebida à vítima.
  • 14. Se a vítima apresenta um membro ou parte dele totalmente separado do resto do resto do corpo, sofreu uma amputação. O que se deve fazer: • Guardar o membro num saco de plástico limpo e fechá-lo; • Colocar esse saco dentro de outro com gelo e sal e fechá-lo também; • Transportar a vítima, rapidamente para o hospital, juntamente com o saco que contém o membro. O que não se deve fazer: • Desfazer-se do membro amputado; • Não enviar o membro juntamente com a vitima para o Hospital.
  • 15. Se a vítima ingeriu produto venenoso, sofreu um envenenamento por via oral. O que se deve fazer: • Se ingeriu um produto não corrosivo (não inflamável), provocar- lhe-à o vómito - o que poderá ser feito dando a beber água morna com muito sal; • Se ingeriu um produto corrosivo ou derivado do petróleo, dar-lhe a beber leite frio. O que não se deve fazer: • Se a vítima ingeriu um produto corrosivo ou derivado do petróleo, nunca se deve provocar o vómito.
  • 16. Se a vítima sente tonturas, está eufórica ou sente-se a desfalecer, sofreu um envenenamento por via respiratória. O que se deve fazer: • Levar a vítima para um local ventilado, tendo o cuidado de não respirar o ar contaminado; • Deixar a vítima em repouso; • Se a vítima tiver uma paragem respiratória apenas um socorrista deverá aplicar respiração boca-a-boca. O que não se deve fazer: • Entrar no local contaminado, sem proteção respiratória, tornando-se outra vítima;
  • 17. Se a vítima apresenta dor localizada, mobilidade anormal, incapacidade de fazer alguns movimentos, muito possivelmente tem uma fractura. O que se deve fazer: • O menor número possível de movimentos à vítima; • Instala-la confortavelmente; • Cortar a roupa, se necessário; • Imobilizar a articulação; • Se a fractura for exposta, colocar uma compressa. O que não se deve fazer: • Pegar na vítima.  Compressa: pano dobrado embebido em água que se coloca sobre uma região do corpo para aliviar uma sensação de dor. 
  • 18. Se a vítima apresenta uma ferida de onde sai sangue, está com uma hemorragia. O que se deve fazer: • Elevar a parte do corpo que sangra; • Estancar a hemorragia colocando um pano limpo e comprimindo sobre a ferida; • Se o pano ficar ensopado, colocar outro por cima; • Proteger a zona com uma ligadura, sem apertar. O que não se deve fazer: • Aplicar ligaduras apertadas.
  • 19. Se a vítima apresenta pele vermelha, quente e seca (queimadura do 1º grau) e ainda bolhas com líquido claro (queimaduras do 2º grau); destruição profunda dos tecidos (queimadura do 3º grau), sofreu uma queimadura. O que se deve fazer: • No caso de Queimaduras do 1º e 2º Grau, imergir a zona afectada em água fria, até que a vítima não sinta dor e aplicar uma pomada hidratante, tendo o cuidado de não rebentar as bolhas; • Nos casos de Queimaduras do 3º Grau, aplicar uma compressa a cobrir a zona afectada e transportar imediatamente a vítima ao Hospital. O que não se deve fazer: • Rebentar as bolhas.
  • 21. Entidades de salvamento: Bombeiros; Nadadores salvadores; Polícia; Polícia marítima; Guarda nacional; entre outros… O número que deve ligar , quando precisar é o 112.
  • 22. Dia 9 de Setembro é o Dia Mundial dos Socorristas. Neste dia são organizados eventos sobre vários temas humanitários relativos a primeiros socorros. São levadas a cabo várias actividades que demonstram as técnicas de primeiros socorros e realizam-se conferências com o objetivo de aumentar a consciência relativa aos Princípios Fundamentais do Movimento e a promover a prestação de assistência humanitária.
  • 23. Com este trabalho de pesquisa concluímos que seguindo os procedimentos dados no Manual de Primeiros Socorros podemos ajudar alguém, até marcar a diferença entra a vida e a morte.