ANO XIII – Número 46 – 2012                                  Leonardo da Vinci                                 43 anosn Fe...
Nesta edição:                                                         Vinci                                               ...
Responsabilidade Social: A    escola possui diversas iniciativas que                                             Consultor...
Vinci        Para Aurileide de Oliveira,      capacitar seus alunos, tornando-    mãe da aluna Cássia Maia (2º         os ...
Vinci            Olimpíadas do Conhecimento               Física, Química e Matemática.        segunda etapa. “Não sei se ...
Missão     Feira Cultural 2012     Criatividade sem limites     P            olítica, música, moda. A Feira     mil pessoa...
Missão                                                                 Quem é este Sujeito                                ...
Visão     Projeto Transição 2012     C               om o objetivo de tirar as dúvi-       O projeto tem continuidade com ...
Visão                                                                                                                     ...
Visão     Alimentaçã o saudável            Para uma alimentação saudável é                                                ...
Valores     A Importância das Habilidades Sociais     P             reocupados em promover o       mas e, principalmente, ...
Familia vinci 46
Familia vinci 46
Familia vinci 46
Familia vinci 46
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Familia vinci 46

539 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
539
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Familia vinci 46

  1. 1. ANO XIII – Número 46 – 2012 Leonardo da Vinci 43 anosn Feira Cultural 2012: Criatividade sem limites n Quem é este Sujeito da Educação, o Professor?n Projeto Transição 2012 n Projeto de Educação Sexual n Alimentação saudável n A Importânciadas Habilidades Sociais n Conceito de Velhice: Novos Olhares, Múltiplas Interpretaçõesn Senhas inteligentes: Dados seguros n Amor pela redação n Feira Capital Estudante
  2. 2. Nesta edição: Vinci Missão Leonardo da Vinci – 43 anos Feira Cultural 2012: Criatividade sem limites 10 Quem é este Sujeito da Educação, o Professor? 13 Tendo como visão ser reconhecida como a melhor instituição educacional do Distrito Federal, o Leonardo da Vinci valoriza a formação humana Visão para a preparação de grandes cidadãos H Projeto Transição 2012 14 á 43 anos, o Centro Edu- e aplicarem estratégias inovadoras de de concentração, o raciocínio lógico e cacional Leonardo da Vinci ensino nas atividades da escola. a visão estratégica dos estudantes.O Projeto de Educação Sexual 17 começou suas atividades diferencial desse projeto é orientar e com uma proposta peda- Diferencial – Um dos diferenciais direcionar a criança a praticar sua gógica que valoriza não só o conhe- da escola é a parceria incondicional concentração. Alimentação saudável 18 cimento, mas também o desenvolvi- entre professores e pais, o que con- mento de habilidades, competência e tribui para a formação integral dos Desafio Vinci: São apresenta- a formação de valores. De lá para cá, alunos. Nosso objetivo é estimular dos aos alunos dos ensinos fun- milhares de jovens aprenderam a teo- a formação de cidadãos capazes de damental e médio três dias de Valores ria, aliada ao melhor da prática, com agir, com consciência e senso crí- atividades, onde, em um deles, professores qualificados e preparados tico, diante de todas as situações que cada turma tem que apresentar a para formar grandes cidadãos. ocorrem na vida em sociedade. todos os alunos da escola peças, A Importância das Atualmente, milhares de alunos O Leonardo da Vinci prepara seus musicais ou danças relacionadas Habilidades Sociais 20 utilizam modernas e amplas depen- estudantes para vencerem desafios, a temas específicos onde eles dências nas três unidades para estarem prontos para podem expressar a criatividade, Conceito de Velhice: educacionais (Sul, Norte e mudanças, novas fases, iniciativa e cidadania, revelarem Novos Olhares, Taguatinga), com conforto, novas descobertas e gran- seus talentos e adquirirem conhe- espaço e tecnologia que des decisões. Assim, a cimentos. Múltiplas Interpretações 22 toda escola preocupada equipe de profissionais do com a excelência deve Centro Educacional Leo- Olivinci: É um torneio de jogos oferecer. Laboratórios de nardo da Vinci está sem- esportivos internos, com a finalidade última geração, bibliote- pre disponível para edu- de despertar e desenvolver as habili- Digital cas equipadas com com- car e ensinar seus alunos dades físicas, o espírito de equipe e putadores conectados à a tomarem as melhores a competitividade saudável entre os Senhas inteligentes: internet, auditórios, salas decisões. estudantes. Usando os princípios do de arte e quadras polies- esporte educacional, as atividades Dados seguros 24 portivas. E tudo isso pla- Projetos e Eventos despertam a autonomia, a crítica, nejado e pensado exclu- – A escola estimula e pro- a emancipação, o regionalismo e a sivamente para facilitar o ensino e move, todos os anos, dentro e fora das cooperação. a aprendizagem dos estudantes. unidades, projetos que visam acelerar O Leonardo da Vinci conta com a descoberta dos potenciais literá- Onuvinci: é um projeto pedagó- Acontece uma equipe de profissionais bem rios, artísticos, culturais, científicos, gico que tem por finalidade opor- qualificados, entre eles, professores, políticos, sociais e filosóficos de seus tunizar o desenvolvimento de habi- Amor pela redação 26 diretores, orientadores e coordenado- alunos. São projetos e eventos edu- lidades de liderança, oratória e res. Semanalmente, os professores se cativos que estimulam o estudante a negociação, ampliar conhecimentos Feira Capital Estudante 27 reunem com os coordenadores peda- gostar de aprender. de política nacional e internacional, gógicos, coordenadores de compo- interagir com estudantes da UnB e Eventos programados nentes curriculares e especialistas da Xadrez Escolar: Tem por finali- conhecer futuras áreas de atuação para os meses de área para planejarem, desenvolverem dade aumentar, desde cedo, o poder profissional. outubro e novembro 27 Família Vinci é uma publicação do Centro Educacional Leonardo da Vinci Diretor Financeiro – Prof. Jorge Abdon Manzur Ismael Centro Educacional Leonardo da Vinci. Unidade Sul: Avenida W4 SEPS Quadra 703 Conj. B, Diretor Administrativo – Prof. Dalvo Cardoso de Oliveira Envie seus comentários, sugestões, informações, críticas e perguntas: Vice-Diretor Administrativo e Financeiro – Rodrigo Ferolla Silva Mello CEP 70390-039, Brasília-DF – Fone: 3226-6703 Fax: 3322-8617 Diretora Pedagógica da Unidade Sul – Prof.a Márcia Ferreira Nunes E-mail: comunicacao@leonardoonline.com.br Unidade Norte: SGAN 914 Conj. I, CEP 70790-140, Brasília-DF Diretora Pedagógica da Unidade Norte – Prof.a Maria Aparecida de Souza M. Lima Twitter: @_leonardoonline / Site: www.leonardoonline.com.br Diretora Pedagógica da Unidade Taguatinga – Prof.a Solange Foizer Silva Fone: 3340-1616 Fax: 3340-5477 Projeto Gráfico: Brissac Studart/Fulltalent Comunicação Unidade Taguatinga: QS 03 Rua 420 Lote 02 Pistão Sul, Diretor de Planejamento e de Gestão Pedagógica – Prof. Sérgio José Deud Brum Revisor – Carlos Henrique Magalhães Guedes Tiragem 7.500 exemplares - Distribuição Gratuita CEP 71953-100, Taguatinga-DF – Fone: 3351-0606 Fax: 3561-3159 Coordenação Editorial – Patrícia Carbri2 3
  3. 3. Responsabilidade Social: A escola possui diversas iniciativas que Consultoria: Especialistas orien-­ tam nossos professores no ensino Vinci envolvem os alunos em visitas quin- de Matemática e da Filosofia, com a zenais a um abrigo, desenvolvendo finalidade de melhorar o processo de atividades lúdicas com as crianças ensino e de aprendizagem dos estu- abrigadas e estimulando o despertar dantes. da consciência social e da doação ao QUALIVINCI: Programa de gestão próximo. da qualidade que tem por objetivo a Incentivo e Apoio à Forma- excelência do ensino e dos serviços ção Continuada: Em uma cons- educacionais. tante busca pelo aperfeiçoamento da Projeto MenteInovadora: gestão pedagógica, administrativa e Parceria entre o Leonardo da Vinci e financeira, o Leonardo da Vinci parti- a Mind Lab Brasil que possibilita aos cipa, desde 2008, do Programa Par- nossos estudantes um aprendizado ceiros para a Excelência (PAEX), em muito mais prazeroso com a utiliza- parceria com a Fundação Dom Cabral ção de jogos de raciocínio. (FDC), considerada a 5ª melhor escola de negócios do mundo e que Feira Cultural: Atividade peda- conquistou, em 2011, o 3º melhor gógica interdisciplinar que objetiva lugar na categoria de programas cus- “A principal meta da educação é criar homens que sejam auxiliar os estudantes no desenvol- tomizados para empresas. vimento da autonomia intelectual e capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir A escola promove ainda vários estruturação do pensamento crítico. o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam outros projetos como: Projeto Ecotrilhas: O Projeto criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da Aula Inaugural: Têm a finali- Ecotrilhas é desenvolvido por meio da realização de atividades de eco- educação é formar mentes que estejam em condições de dade de orientar os estudantes e os pais sobre o funcionamento, as nor- turismo, nos fins de semana e no criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe.” mas e os objetivos do Leonardo da recesso de julho. Jean Piaget Vinci. MINHOCASA: O Projeto Minhocasa Dia da Criança na Compa- tem por finalidade alinhar os conte- nhia de um amigo: Atividade údos de sala de aula ao fomento de lúdica e recreativa com a finalidade de proporcionar aos estudantes um uma cultura de sustentabilidade entre os estudantes. Educação para dia de lazer e aprendizado. Produção Artístico-literá- PROJETO MINHORTA: O Projeto Minhorta possibilita aos estudantes a vida toda ria: Produção de trabalhos literários, uma experiência fantástica de acom- A formação de valores e hábitos cênicos, musicais e plásticos que são panhamento dos processos de germi- que a pessoa adquire ao longo de expostos no Encontro das Artes ou no nação e desenvolvimento dos vegetais. sua vida é, em grande parte, fruto do Sarau Literário. empenho da escola onde ela estu- PROJETO DE COLETA SELETIVA: Educação Sexual: Debate natu- O Projeto de Coleta Seletiva tem por dou e da criação familiar. No papel ral sobre curiosidades, descoberta, finalidade conscientizar os estudantes de educadora, é fundamental que a dúvidas e questões sobre sexuali- sobre a importância de separar o lixo escola, ao tratar da formação moral dade humana. para o seu aproveitamento. e de valores, esteja empenhada em apresentar um conhecimento crítico de forma que o aluno saiba como proceder ao se deparar com peque- nos ou grandes problemas, questio- nando o que não lhe é aceito e nem Projeto “Ler e Escrever, Que Prazer!”: Este projeto aceite tudo o que lhe é colocado. garante aos estudantes a oportunidade de um aprendizado De acordo com a orientadora lúdico por meio da vivência de fantasias, além de estimular e educacional do Ensino Médio, da consolidar o desenvolvimento das habilidades de ler, escre- Unidade Taguatinga, Prof.ª Sandra ver, criar, analisar e argumentar criticamente. Couto, além do trabalho educacional, o Leonardo da Vinci contribui para a O aluno João Lucas construção de valores em seus alunos Santos de Abreu, do tornando-os grandes cidadãos. “Nós seguimos uma carta de princípios 1º ano D, da Unidade éticos e temos a missão de transmiti- Taguatinga, leu los aos nossos alunos”, disse San- dra, enfatizando o desejo da escola cerca de 400 livros de educar e formar pessoas éticas e no ano de 2012. competentes.4 5
  4. 4. Vinci Para Aurileide de Oliveira, capacitar seus alunos, tornando- mãe da aluna Cássia Maia (2º os seres mais conscientes e críti- ano do Ensino Médio), os ensi- cos diante da sociedade em que namentos que a escola propor- se inserem. ciona acompanharam sua filha De acordo com a orientadora por toda a vida. “Estamos muito educacional do Ensino Médio da satisfeitos com a escola, com a Unidade Sul, Denise Braatz, o didática e com o conteúdo dos Leonardo da Vinci oferece uma professores e com a excelên- grande estrutura para os alunos cia de ensino que o Leonardo estudarem. “Nós disponibiliza- oferece”, disse ela, afirmando mos monitorias de várias disci- que a qualidade na educação plinas no turno inverso aos de da filha se reflete no amadure- aula. Temos também um projeto cimento de seu comportamento chamado hábitos de estudo no em casa. qual orientamos o aluno sobre como estudar e esclarecemos Aprender pra valer dúvidas”. Afirmou ainda que A preocupação dos pais em o Leonardo da Vinci oferece buscar um ensino que possa ensino de qualidade e, por isso, atender melhor as expectativas seus alunos são diariamente pre- em relação ao aprendizado dos parados para exames como PAS, filhos e a busca por um nível Enem e o vestibular tradicional qualitativo da educação a ser ofe- da UnB, com excelentes resulta- recido é uma constante a cada dos a cada processo seletivo. início de ano letivo. E para que A mãe da aluna Lara Mun- os resultados dessa escolha se tornem eficazes, é relevante, no dim (3º ano do Ensino Médio), Luciene Mundim, confirma a É hora de Mind Lab! momento de optar pela escola, importância do Centro Educa- “Eba! Agora tem MenteInova- pantes do Mind Lab levarão seus observar o bom desempenho dos cional Leonardo da Vinci na pre- dora”. É o que se escuta pelos cor- representantes. A terceira etapa é a professores, os níveis de repetên- paração de sua filha nas provas redores minutos antes de começa- nacional e depois, a internacional. cia, de evasão e aprovação, sem de vestibular. “A dedicação aos rem as aulas do projeto também É o caso dos alunos Gustavo contar o desempenho de seus estudos que a Lara tem é fruto chamado de Mind Lab. Os alunos Lopes, 11, e Henrique Takeshi, estudantes no vestibular e Enem. do ensino de qualidade que chegam, recebem o desafio do dia, 9, do 4º ano, que representarão a Nesse momento, ativida- ela recebe todos os dias”. Para procuram seus lugares e, em minu- escola na etapa regional nos dias des extracurriculares são bem Luciene, o trabalho que a escola tos, a concentração toma conta da 20 e 27 de outubro. Esperto, Gus- aceitas, mas o essencial é que faz pela educação de sua filha é sala de aula. tavo fala como as aulas do Men- a escola esteja preparada para indescritível. Os encontros buscam preparar teInovadora mudaram sua postura os alunos para desafios do coti- dentro da sala de aula. “Depois diano e para que eles desenvolvam que passei a jogar, minha concen- habilidades sociais, emocionais e tração mudou, não converso mais éticas. “Os jogos levam as crianças em sala e consigo prestar mais a refletirem sobre atitudes e resolu- atenção nas aulas”, explica. “Eu ção de problemas do dia a dia. Por acho que tenho uma boa chance exemplo, em alguns jogos eles per- de chegar à final”, completa. cebem a importância do trabalho Assim como Gustavo, Henri- em equipe, ou ainda, que é preciso que Takeshi passou a prestar mais traçar uma estratégia para resol- atenção nas aulas. “Me concentro ver o problema da melhor forma”, mais nas aulas normais para ver explica a coordenadora pedagó- se alguma coisa pode me ajudar gica da Unidade Norte, Lindaura. mais nas damas”, conta. Ele res- salta a importância do apoio que A competição recebe dos pais em casa. “Minha Os alunos das turmas de ensino mãe comprou um tabuleiro de fundamental I que se destacam em dama para mim e meu professor sala de aula são indicados pelos de xadrez me ajuda para que eu professores para participarem possa melhorar meu desempe- de uma competição realizada na nho”. E quando questionado sobre escola. Os que ganharem a com- a expectativa da etapa regional, ele petição na escola representarão o é enfático. “Eu tenho certeza que Leonardo da Vinci na etapa regio- o Leonardo da Vinci vai ser cam- nal, onde todas as escolas partici- peão”.6 7
  5. 5. Vinci Olimpíadas do Conhecimento Física, Química e Matemática. segunda etapa. “Não sei se passo Com o propósito de tornar seus alu- este ano, mas ainda tenho chance nos campeões, o Leonardo da Vinci o ano que vem e vou me preparar tem proporcionado aos alunos aulas ainda mais”, conta. extras dessas disciplinas para que os A importância do apoio dos pais jovens possam se preparar melhor nessa fase é essencial. Rafael pediu para as Olimpíadas anuais. livros extras para que pudesse apro- A professora de Química, Verô- fundar os conhecimentos. “Meus nica Angotti, fala sobre a grande pais me apoiam muito. Peguei indi- procura por parte dos alunos a essas cações de livros com os professores aulas que são ministradas durante o e pedi que minha mãe comprasse, período das Olimpíadas. “Buscamos ela chegou até com livros a mais, incentivá-los a tomar gosto pela Quí- pois sabia que eles seriam importan- mica e já chegamos a ter 100 alunos tes para mim”. E fala ainda do incen- em umas das aulas extras”. Ela conta tivo que recebe dos professores e o ainda que uma parte dos alunos pro- ambiente da escola. “Os professores curam as aulas apenas para aumen- geram um ambiente muito legal, que tar o conhecimento. “Nem todos dá vontade de ficar aqui no colégio. os alunos tem espírito competitivo, Me sinto confortável em ficar aqui então procuram a aula pelo conheci- pelo suporte que recebo dos profes- mento a mais que ela proporciona a sores”, elogia. eles e isso é muito bom”. Para o professor e coordenador O mesmo acontece com Física do componente curricular matemá- e Matemática. Aluno da unidade tica, Genildo Marinho, o desempenho de Taguatinga, Rafael Watanabe, dos alunos que participam das aulas 16, participa tanto da Olimpíada de extras melhora em todas as matérias. Matemática, quanto da de Física. Na “Eles aprimoram não somente em Olimpíada de Física, Rafael passou matemática, mas no geral. Quebra para a terceira fase e na de Mate- paradigmas de que matemática é mática, ele aguarda o resultado da ruim e português é bom”, conta. n8 9
  6. 6. Missão Feira Cultural 2012 Criatividade sem limites P olítica, música, moda. A Feira mil pessoas compareceram ao evento dando e pesquisando a fundo a temá- Cultural 2012 movimentou, no para prestigiar os trabalhos desenvolvi- tica escolhida. E o trabalho valeu a dia 18 de agosto, os corredores dos pelos alunos. Com temas preesta- pena. A criatividade e empenho garan- e salas das três unidades do belecidos, os alunos do Ensino Funda- tiram som e um colorido todo especial Centro Educacional Leonardo da Vinci. mental do 1° ao 5° ano desenvolveram nos textos, artigos de decoração e rou- Em um mix de temas, mais de 4,5 exposições e apresentações aprofun- pas utilizados nos trabalhos. Unidade Norte O Centro Educacional Leo- nardo da Vinci na Unidade Norte abriu a feira cultural com alunos dos turnos da manhã e da tarde se revezando em apresentações surpreendentes. Sob o tema “Abrace o planeta terra e assuma seu compromisso com ele”, os alunos abordaram a importância dos animais para o equilíbrio eco- lógico do planeta Terra; coisas que eu posso fazer para ajudar meu planeta; fazer da preservação dos elementos naturais do nosso pla- neta um hábito; consumo cons- ciente da energia – se ligue nessa ideia; planeta água, nossa maior fonte de riqueza natural; saúde é o que interessa: corpo humano, nosso maior patrimônio; o poder das plantas; e fontes de energia alternativa: o planeta agradece. Entre as apresentações musicais, surgiram a clássica “Joga fora no lixo”, da cantora Sandra de Sá, e todo o carisma de Guilherme Arantes, em “Planeta Água”, e da Banda 14 Bis, em “Planeta Sonho”, em um mix que envolveu todas as artes. Unidade Sul Na Unidade Sul, o tema escolhido para a Feira Cul- tural 2012 foi “O mundo em oito décadas”. Os alunos participantes montaram exposições em sala de aula sobre cada década. Dessa forma, cada turma pôde desfrutar, em sorteio aleatório, de um período específico, como a década de 30, a década de 40 e assim vai. As apresentações artís- ticas aconteceram após a visitação à exposição, na quadra coberta da escola, onde cada turma homenageou um can- tor diferente. De tudo um pouco: da alegria de Carmem Miranda ao encanto de Elvis Presley. Sem falar nas badala- das bandas de Rock e ícones pops como Michael Jackson e Madonna. A animação dos estudantes não teve limites e quem ganhou foram os pais, com belos espetáculos.10 11
  7. 7. Missão Quem é este Sujeito da Educação, Missão 0 professor? P resente na tradição, nos costumes e nos usos humanos, a imagem do professor pode ser delineada por meio dos mais variados contornos. Penso que, na atualidade, a imagem do professor aparece quase esvanecida, atrofiada e relegada a um segundo plano. É por isso que, como professor e pesquisador, preocupo-me em aperfeiçoar a busca de um maior entendimento da problemática em torno do sujeito da educação, o professor. O professor é um sujeito, um profissional singular que se afirma nos anseios, na capacidade de criação, de investigação e de imagina- ção. Um sujeito singular porque reflete, age, sente e se automodela, para não acabar sendo assujeitado, consumido por uma sociedade mecanicista e massificada pela rasura, pela superficialidade e pelo modismo inócuo. Somente um sujeito que não se deixa modelar consegue lutar por aquilo que acredita, por aquilo que augura com garra, com paixão, construindo e reconstruindo-se sempre, como um ser em constante vir a ser. Unidade Taguatinga O professor como sujeito da educação é aquele que promove A Unidade Taguatinga preparou estandes uma formação (Bildung) voltada para a realização plena do homem para os alunos montarem suas exposições. reflexivo, moralmente livre e autônomo, diferentemente da ideia do A escola teve como tema “A influência das mero adestramento, da repetição de elucubrações estéreis, da qual artes na história da humanidade”. Foram 28 resulta o homem prisioneiro do seu próprio mundo, com limitadíssi- apresentações divididas em cinco subtemas: mas chances de transcendência. escrita; artes plásticas; cinema, teatro e tele- O sujeito da educação está sempre presente, “olhar perfeitamente visão; música e arquitetura. As apresentações penetrante... respeitoso de uma natureza que ele compreende, ele e a exposição ocorreram de forma simultânea. dela se faz servidor. Mas ele está lá, para estabelecer o meio favorá- Entre as personalidades artísticas, os jovens vel, segurar as rédeas do tempo, tornar os momentos propícios a sua conseguiram trazer de volta a magia de Charles discreta intervenção. Ele sabe os fins da educação. Como designá-lo? Chaplin, Lucio Costa, Ludwing van Beethoven, Um sábio? Um anjo guardião? Um mediador?” (Burgelin) Vila Lobos, entre outros. Desenvoltura é a pala- PARABÉNS a todos nós, professores do Leonardo da Vinci, verda- vra para destacar o trabalho dos alunos. n deiros sujeitos da educação! n Prof. Norberto Mazai Professor e Coordenador dos Componentes Curriculares Filosofia e Sociologia12 13
  8. 8. Visão Projeto Transição 2012 C om o objetivo de tirar as dúvi- O projeto tem continuidade com los, pois é inevitável a necessidade das e diminuir a ansiedade, um circuito de atividades com os de um amadurecimento mais rápido. o Projeto Transição do Cen- professores de 6º ano, aula de inte- Destacam-se alguns elementos tro Educacional Leonardo da gração com os professores de Edu- naturais da mudança: trata-se de Vinci visa à adaptação dos estudantes cação Física com as presença das uma outra fase, com novas ami- na passagem do 5º para o 6º ano e do turmas de 6º ano, aula sobre educa- zades, alteração de rotinas, novas 9º ano para o Ensino Médio. ção sexual com o professor de labo- disciplinas, mais afazeres acadêmi- O projeto é realizado principal- ratório, rodas de conversa entre coor- cos e menos dependência familiar. mente no mês de outubro, por meio denadores e orientadores dos dois O projeto de transição foi criado de palestras e diversas atividades segmentos e correio entre as turmas. para aproximar as necessidades do que proporcionam o contato com Após a realização de todas as ativida- Ensino Médio do aluno do nono ano, professores e estudantes do ano des propostas, cada estudante rece- fazendo essa transição ser um pro- seguinte; os alunos participam de berá um certificado de participação cesso gradativo e evitando preocupa- momentos que propiciam a troca de do projeto. ções. É uma proposta de prevenção. informações que orientam sobre o Como culminância, haverá um A transição não é apenas esco- que mudará na rotina escolar. encontro entre professores do 6º ano lar: devemos lembrar que esta época A iniciativa do Serviço de Orienta- e estudantes do 5º ano, assim como coincide com a adolescência e, con- ção Educacional visou proporcionar entregaremos a foto da turma com o sequentemente, com mudanças físi- aos nossos alunos situações e pro- calendário 2013, para que os estu- cas e emocionais importantes que postas pedagógicas que favoreçam o dantes guardem com carinho essa irão interferir, em maior ou menor despertar para o reconhecimento e o lembrança dos momentos vivencia- grau, dependendo da individuali- comprometimento com a etapa que dos. O projeto é de grande relevância dade. Alguns ficam mais dispersos, virá, além de preparar os alunos para para os alunos do 5º ano porque pro- em razão das mudanças ocorridas que saibam enfrentar os obstáculos porciona a eles, por meio das vivên- neles ou nos colegas; outros, mais sem medo e com determinação. cias citadas, uma maior segurança dependentes dos amigos, aumen- para enfrentar os novos desafios. tando as atividades sociais e negli- Do 5º para o 6º ano do genciando os estudos; outros se Ensino Fundamental Do 9º ano para apaixonam perdidamente; alguns Com o objetivo de facilitar a adap- o Ensino Médio se tornam contestadores, negando tação dos estudantes do 5º ano para A finalização do 9ª ano representa algumas normas e regras. o 6º ano, realizamos o “Projeto Tran- muito para a vida dos alunos, dos O SOE, em parceria com os coor- sição” em nosso colégio. Neste ano, pais e dos educadores. Para alguns, denadores e professores, verificou as contamos com a colaboração da psi- essa passagem significa conquista, principais necessidades dos alunos cóloga Raquel Ramos Ávila, que reali- liberdade, autonomia; para outros do 9º ano, considerou as dificulda- zou uma palestra de abertura do pro- representa perda de amizades, que- des e potencialidades dos educan- jeto quando conversou com as turmas bra de rotinas e dependências fami- dos nessa fase da vida e ressaltou sobre a “Adolescência e a interferên- liares. Seja qual for a visão que os a importância da educação emocio- cia da mídia na formação humana”. alunos têm, é fundamental prepará- nal na preparação para o vestibular14 15
  9. 9. Visão Visão Projeto de Educação Sexual que ocorre durante o ano todo, com gravadas pelos professores da 1ª o apoio do professor Marcos Cézar série do Ensino Médio e pela equipe M. Ribeiro, do Serviço de Orientação técnico-pedagógica dando as boas- E ao Vestibulando (SOV), o qual, uma vindas aos novos alunos. vez por semana, vem à escola para Alunos que cursaram a 1ª série m janeiro de 2002, após pes- questões relacionadas ao tema que dantes a oportunidade de desenvol- conversar e tirar todas as dúvidas dos em 2012 e alunos que estão con- quisas, estudos, trabalhos e envolvam o relacionamento social, os ver e exercer sua sexualidade com estudantes. cluindo o Ensino Médio colaboraram sensibilizações de professo- vínculos afetivos, a higienização e o responsabilidade, em seus aspectos Assim, foi feita a apresentação do contando suas experiências de uma res e equipe técnico-peda- cuidado com o corpo. biológico, social e afetivo, por meio Ensino Médio aos alunos, falou-se da forma interativa e descontraída. Por gógica, foi implantado o Projeto de Toda essa preparação objetiva tra- de informações corretas e responsá- importância de o jovem, num período meio de suas falas, destacaram a Educação Sexual no Ensino Fun- balhar no sentido de acolher dúvidas veis, compreendendo a sexualidade de cobranças e influências, pensar importância dos hábitos de estudos, damental I no Centro Educacional dos alunos proporcionando uma des- humana nas seguintes significações: nas escolhas e conhecer os cami- dedicação e empenho desde a 1ª Leonardo da Vinci. Para dar início, mistificação de temas normalmente • No sentido ético: o que é certo, nhos possíveis. Para isso, reforçou a série do ensino médio. os profissionais contaram com uma não esclarecidos devido à vergonha errado e que tipo de valor. necessidade, na vida acadêmica, de O vídeo foi um momento que formação no Instituto de Ciências e à timidez em perguntar. • No sentido estético: o que é planejamento, disciplina e determi- beneficiou os alunos em conhecer as Sexológicas e Orientação Familiar Dependendo da faixa etária, a belo, bom, melhor, feio e degradante. nação. E é nesse momento, quando diferentes posturas adotadas pelos (ISOF), sob a coordenação da Dra. abordagem nasce, inicialmente, a • No sentido político: como convi- o volume de conteúdo se intensifica, alunos do Ensino Médio, que deixam Jerusa Figueirêdo Netto. partir de questões colocadas em ver com o outro na dimensão da sua que a orientadora educacional do bem claro a necessidade de determi- Atualmente, o projeto também é uma “caixinha de dúvidas”, que fica sexualidade. n colégio atua. nação, organização e disciplina, sem desenvolvido no Ensino Fundamen- disponível na sala de aula. As infor- O importante, nisso tudo, é a necessidade de abdicar do lazer, do tal II, com as especificidades da faixa mações sempre partem das neces- orientá-los em cada comportamento. esporte e do convívio com os amigos. etária e do desenvolvimento psicos- sidades apresentadas pelos alunos. Se bem dosadas, são atitudes nor- Em outro momento, ainda dentro sexual desses estudantes. Na sétima e oitava séries, os alunos mais da idade. O que não pode haver do projeto de transição, professores É papel da escola incluir o tema contam com uma palestra proferida é negociação diante do que está do Ensino Médio ministraram dois da sexualidade humana. A sexuali- por uma médica ginecologista. errado. Nem os pais, nem a escola aulões, um envolvendo literatura, dade é algo saudável e imprescindí- Esse projeto favorece aos estu- devem aceitar posturas que com- história e filosofia e outro, física, quí- vel para o desenvolvimento humano. prometam o futuro do adolescente mica e biologia, a fim de que os alu- É muito importante compreender a ou coloquem o estudo em segundo nos vivenciem a dinâmica das aulas sexualidade como um aspecto de plano. A escola é prioridade nessa do ano seguinte. n vida inerente ao ser humano. fase. Portanto, para desenvolver esse A educação sexual não Para que eles se sintam acolhidos Prof.ª Denyse Braatz Araujo projeto, é necessária a fundamenta- estimula a curiosidade e o desejo na transição, apresenta-se um vídeo – Orientadora Educacional do Ensino ção científica e didática constante, sexual, o que os causa é o ocultamento, contendo as principais dúvidas dos Médio – Unidade Sul objetivando compreender a dinâ- o mistério e o tabu (ignorância, culpa, medo etc), alunos do 9ª ano que foram respondi- Prof.ª Maria Cristina mica dos papeis sexuais e das que gera ideias confusas, dúvidas, inseguranças, das por aqueles que já passaram por Nasiasene – Orientadora Educacional manifestações da sexualidade malícias, fantasias deturpadas, além de supervalorizar esse momento, além de mensagens 1º ao 5º ano – Unidade Sul da criança e do adolescente os temas selecionados com a sexualidade numa vertente científica, his- tórica, cultural e social. Por considerarmos de Uma educação sexual A formação educacional extrema responsabilidade acertada evita a informação sexual desenvolvida lidar com um tema que – deformação conseguida sem repressão e com sugere tantas interpreta- por meios negativos e responsabilidade possibilita ções, é que a equipe de talvez depravados, que a aquisição do bom senso, orientadoras do 1º ao 5º condicionarão o indivíduo da consciência crítica ano, responsável pela con- pelo resto da vida. e da moralidade. dução do projeto no Leonardo da Vinci, a coordenadora edu- A sexualidade normal em nenhum caso atenta contra a cacional da 7ª e 8ª séries, Jane moral, o que escandaliza é a deformação. É necessário, Castelo Branco, e a coordena- portanto, que, desde cedo e de acordo com o dora disciplinar, Maria do Carmo nível de maturidade, a criança aprenda da Costa, da Unidade Sul, estão rea- a discernir, neste campo, o natural lizando o terceiro encontro de uma do grosseiro antinatural. série que tem por objetivo debater Jane Mara Cidade Castelo Branco Orientadora Educacional da 7ª e 8ª séries da Unidade Sul Maria do Carmo Soares da Costa Coordenadora Disciplinar da 7ª e 8ª séries e Ensino Médio da Unidade Sul16 17
  10. 10. Visão Alimentaçã o saudável Para uma alimentação saudável é Mudança de hábitos Mudando alguns hábitos alimentares é possível melhorar o desempenho escolar, aumentar a dispo- necessário combinar variedade e sição e a concentração, além de aproveitar os benefícios adquiridos pela ingestão de alimentos ricos em nutrientes e vitaminas (como uma boa memória, sono tranquilo e aumento da imunidade). quantidade adequadas de alimentos. Não é preciso que você mude toda a sua rotina alimentar de um dia para o outro (seu orga- nismo tem de ser acostumado aos poucos), mas veja algumas ações que você pode, aos poucos, P adotar como hábitos: ara obter sucesso nos estudos, é funda- O consumo de leite e derivados (como • Faça pelo menos cinco refeições por dia (comer de 3 em 3 horas intercalando as refeições mental que mente e corpo estejam em queijo, iogurte, entre outros) fornece cálcio, principais com frutas ou lanches leves). sintonia. É necessário ter disciplina e proteína, vitamina D e gordura, além de alguns • Beba bastante líquido. No mínimo 1,5 litro ou 8 copos de água, suco de frutas ou água dedicação e manter o equilíbrio entre a sais minerais. É preciso ter muito cuidado ao de coco por dia, para manter o organismo hidratado. rotina de estudos, a prática de atividades físicas, consumir a manteiga, pois ela é rica em gordura • Evite o consumo excessivo de café, mate e guaraná natural, ricos em cafeína o descanso e uma alimentação balanceada. e pobre em proteína. (principalmente os mais ansiosos). Beba, no máximo, 4 xícaras pequenas de café Para manter o peso ideal e ainda obter todos O consumo de carnes (carne de vaca, aves e por dia. os nutrientes de que o corpo necessita é impres- peixe) e ovos abastece o organismo com mine- • Cuidado para não se viciar em produtos estimulantes e energéticos (mui- cindível ter uma dieta variada, na qual a defici- rais (principalmente o ferro), proteínas, lipídeos tos bebem para atravessar a noite estudando), pois eles prejudicam o ência de um nutriente em certos alimentos seja e algumas vitaminas. O consumo de carnes organismo e pioram o quadro de ansiedade. compensada por sua presença em outros. Por deve ser feito com moderação, já que a ingestão • A má alimentação não fornece energia necessária para a maratona isso, é muito importante consumir alimentos de gorduras animais em excesso pode trazer de estudos e pode baixar o sistema imunológico deixando o estu- dos quatro grupos básicos (verduras, legumes prejuízos. dante suscetível a doenças ocasionais como gripes e resfriados. e frutas; cereais; leite e derivados; carne). Uma Alimentos fritos e que contêm açúcar • Mantenha um espaço curto entre as refeições para evitar a dieta balanceada consiste em combinar varie- comum (balas, sorvetes, bolos, doces, hiperglicemia baixa (queda na taxa de glicose) que pode cau- dade e quantidade adequadas de alimentos à chocolates etc.) devem ser evitados sar tontura, suor frio e raciocínio lento. Evite longos períodos idade e ao grau de atividade física de cada um. ou consumidos em pequenas quan- de jejum. O consumo de verduras, legumes e frutas tidades, já que eles não fornecem • Melhor fonte de energia é o carboidrato, presente em fornece grande parte das vitaminas e sais mine- nutrientes e são ricos em calo- grande quantidade em massas e pães, ele é o principal rais de que o nosso organismo necessita, além rias. O consumo frequente combustível para o cérebro, mantendo a força física e de fibras e pouca quantidade de carboidratos. É desses alimentos e também mental do organismo. importante que a cada refeição haja o consumo das refeições tipo fast food • Complexo B presente em produtos integrais e de uma hortaliça e que, pelo menos uma vez ao levam ao aumento de cereais também é um ótimo estimulante para o dia, uma fruta seja consumida, de preferência peso e ao desenvol- cérebro (barrinhas de cereais e granola). fresca. vimento de proble- • Minerais e ácidos graxos presentes em O consumo de cereais (como arroz, pães, mas circulatórios. nozes, castanhas, atum e salmão ajudam massas, batata, mandioca, milho etc.) fornece a manter a memória e a concentração ao organismo carboidratos (responsáveis pela saudáveis. grande parte da energia necessária às ativida- • As frutas, que possuem em abun- des do corpo), além de minerais, algumas vita- dância vitaminas e minerais, aju- minas e fibras. As fibras são alguns carboidra- dam a manter a força física e tos que não são digeridos pelo organismo, mas mental. n que estimulam o funcionamento do intestino. Os cereais integrais ou enriquecidos contêm Fontes: mais fibras, vitaminas e sais minerais do que os “Alimentação saudável”. cereais comuns; e o arroz malequisado (arroz Disponível em que passa por um processo diferente, onde não <http://goo.gl/zfGVb> “Alimentação”. há perda de sais minerais e vitaminas) tam- Disponível em bém é mais saudável do que os outros tipos <http://goo. de arroz. O consumo de leguminosas (feijão, gl/9Hv8U> ervilha, lentilha, grão-de-bico, amendoim), castanhas e nozes é importante para o fornecimento de proteínas, lipídeos, minerais e algumas vitaminas do complexo B.18 19
  11. 11. Valores A Importância das Habilidades Sociais P reocupados em promover o mas e, principalmente, de adoção de e da adolescência. Para lidar com desenvolvimento de compe- tências sociais entre nossos medidas preventivas diante de um comportamento antissocial, que é os desafios e demandas atuais, a criança precisa desenvolver um O nosso encontro foi muito importante na vida de todos que participaram, pois aprendemos alunos, no mês de setembro, todo comportamento que, de alguma repertório cada vez mais elaborado a diferenciar o que é bullying de o Serviço de Orientação Educacio- forma, rompe normas sociais. Pode- de habilidades sociais. Essa área atividades antissociais e a nos nal – SOE, em parceria com a psi- mos citar alguns exemplos de com- vem recebendo grande atenção, defendermos também. Eu adorei a experiência. cóloga Raquel Ramos Ávila, ofereceu portamentos antissociais: pois é considerada um indicador Ana Beatriz, 6º ano A oficinas sobre as habilidades sociais bastante preciso do ajustamento psi- • Brigar com os outros (com gol- para as turmas de 6º e 7º anos, da cossocial e de perspectivas positivas E pes, insultos ou palavras ofensivas) u achei muito interessante aprender unidade Sul, em turno contrário, com para o desenvolvimento. A felicidade • Dizer palavrões um pouco mais sobre bullying e o intuito de debater de forma mais da criança é, muitas vezes, vista na • Perseguir, atormentar e amea- habilidades sociais, agora sei avaliar abrangente o tema. perspectiva da ausência de pro- uma coisa da outra. Gostaria que a çar os outros As oficinas foram a culminância blemas ou, simplesmente, sob uma escola sempre fizesse projetos assim, • Iniciar lutas corporais de um trabalho que começou no concepção de bens materiais, con- pois agora os alunos não vão achar que • Usar objetos que podem causar qualquer coisinha é um problemão e início do ano, por meio de trocas de forto, diversão. Embora esses aspec- ferimentos graves vão saber falar se algo de errado estiver ideias, banners e rodas de conver- tos sejam importantes, não se pode • Quebrar ou jogar no chão coi- acontecendo. Aprendi muito com o sas. ignorar que o seu bem-estar pode ser projeto. Achei muito legal. Obrigada sas dos outros As habilidades sociais têm sido ampliado com a melhoria dos relacio- por terem nos proporcionado esse • Responder mal a um superior relacionadas à qualidade de vida namentos em diferentes contextos. momento. ou autoridade uma vez que, por meio delas, o indi- Um repertório elaborado de habi- Eu achei muito legal e aprendi que • Mentir ou enganar para obter determinadas atitudes só podem ser víduo pode desenvolver relações lidades sociais contribui decisiva- ganhos materiais ou escapar de obri- consideradas bullying se se repetirem interpessoais salutares no seu dia a mente para relações harmoniosas gações várias vezes. Se for uma vez ou outra dia. Pesquisas comprovam que, para com colegas e adultos na infância. é uma atitude antissocial. Aprendi • Sair da sala de aula sem per- que um adulto possa lidar adequa- São elas: também que se isso acontecer, deve missão damente com essas situações, é pre- ser “denunciado” imediatamente. Não • Negar-se a fazer as tarefas soli- Autocontrole e expres- pratique bullying ! ciso um aprendizado anterior, o qual citadas sividade emocional: Contro- O bullying não é brincadeira e não deve começa na infância, por isso nossa • Chegar de propósito mais tarde lar ansiedade, reconhecer emoções ser realizado jamais. Se você pratica, preocupação em começarmos o tra- do que o permitido e sentimentos, tolerar frustrações, pense e pare. Se você sofre com ele balho principalmente com as turmas não tenha medo, denuncie! • Matar aulas frequentemente mostrar espírito esportivo. dos 6º anos. Ana Luisa Sayão Campelo, 6º • Trapacear em prova ou Além da família, que é ano A e Camila Garcia, 6º ano B competição Ci vil idade: cumprimentar o primeiro grupo social pessoas, despedir-se, usar locu- A de uma criança, onde No Leonardo da oficina de bullying serviu para Para ções como: por favor, obrigado, com se inicia o aprendi- Vinci, sempre pro- termos mais consciência sobre o lidar com os licença, aguardar a vez de falar, zado da convivência curamos tomar que é praticado para não fazermos desafios atuais, fazer e aceitar elogios, seguir regras, novamente. Na oficina, aprendemos social, é na escola medidas especí- a criança precisa fazer e responder perguntas, chamar sobre o que se trata e sobre o que é. que ela entra em ficas para criar desenvolver o outro pelo nome. Eu aprendi muito e nos divertimos e contato com indi- interações positi- agora eu tenho mais consciência sobre víduos da mesma um repertório vas entre alunos. Empatia: Observar, prestar o assunto tratado. Também acho que a idade e aprofunda de habilidades Pesquisas compro- atenção, ouvir e demostrar interesse Fazer amizades: Fazer per- mentos socialmente competentes, maioria dos alunos que compareceram habilidades e conhe- sociais. vam que alunos com pelo outro, reconhecer sentimento, guntas pessoais, cumprimentar, aguardar a vez para falar, fazer e à oficina também estão com mais cimentos essenciais maiores habilidades aceitar e fazer elogios, oferecer responder perguntas, oferecer, soli- consciência sobre o bullying e as compreender a situação, demons- atitudes antissociais. para uma vida em socie- sociais e emocionais são trar respeito às diferenças, expres- ajuda, iniciar e manter conversação, citar e agradecer ajuda, elogiar e Artur Silva Nobre Mendes, dade. Esses relacionamen- menos propensos a serem sar compreensão pelo sentimentos enturmar-se, cooperar. agradecer elogios, reconhecer a 6ª A tos entre pares são importantes para agressores, alvos ou espectadores ou experiencias do outro, oferecer qualidade do desempenho do outro, passivos em casos de bullying, por Solução de problemas: o desenvolvimento adequado do atender pedidos, cooperar e partici- E ajuda, compartilhar. Acalmar-se diante de uma situação u achei muito interessante a oficina funcionamento interpessoal e pro- exemplo. A fim de lidar com conflitos par de discussões. n problema, pensar antes de tomar sobre o tema, principalmente porciona oportunidades únicas para de forma eficaz e tranquila, precisam Assertividade: Expressar sen- o jeito que foi trabalhada. Gostaria ser capazes de reconhecer quando timentos negativos, falar sobre suas decisões , identificar e avaliar pos- Bibliografia: a aprendizagem de determinadas de participar de outros encontros estão ficando com raiva, e aprender próprias qualidades ou defeitos, síveis alternativas de solução, esco- Psicologia das Habilidades Sociais habilidades. A escola é um dos espa- como esse. Os slides estavam a acalmar-se antes de reagir. concordar ou discordar de opiniões lher, implementar e avaliar o pro- na Infância / Teoria e Prática. Zilda A.P simples e objetivos, fáceis de serem ços ideais para aprender a conviver. Não podemos esquecer que, a com respeito, lidar com críticas e cesso de tomada de decisão. Del Prette e Almir Del Prette. compreendidos. A mensagem Quando essas habilidades não Editora Vozes transmitida foi clara e objetiva e as são trabalhadas ou não são corrigi- cada dia, nos deparamos com situ- gozações, pedir mudança de com- Habilidades sociais: Seguir atividades bem elaboradas. das a tempo, a interação social deixa ações que exigem aprendizagem portamento, negociar interesses con- regras ou instruções orais, observar, Prof.ª Daniele Mena Pereira Pedro Pinheiro dos Santos, de ser produtiva; daí a importância de novos conhecimentos para res- flitantes, defender os próprios direi- prestar atenção, ignorar interrup- Serviço de Orientação Educacional 6º ano C precoce da identificação de proble- ponder às necessidades da infância tos, resistir à pressão dos colegas. ções dos colegas, imitar comporta- da Unidade Sul20 21

×