SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo01
ODiscípuloea
Oração
Vigiai e orai, para que não
entreis em tentação; na
verdade, o espírito está pronto,
mas a carne é fraca.
Mateus 26:41
Orai sem cessar.
1 Tessalonicenses 5:17
1- JESUS NOS DÁ O EXEMPLO:
•Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a
um monte para orar..." (Mateus 14:23)
•"Mas Jesus retirava-se para lugares
solitários, e orava." (Lucas 5:16)
•"Num daqueles dias, Jesus saiu para o monte
a fim de orar, e passou a noite orando a
Deus." (Lucas 6:12)
2.1- JESUS E OS APÓSTOLOS ORDENARAM OS
DISCÍPULOS A ORAR:
•Paulo recomendou à Igreja que
orasse sem cessar (I
Tessalonissences 5:17).
2.2- JESUS E OS APÓSTOLOS ORDENARAM OS
DISCÍPULOS A ORAR:
•Tiago mandou que os crentes orassem uns
pelos outros, para que fossem curados
(Tiago 5:16).
Paulo também disse:
"Orem no Espírito em todas as ocasiões, com
toda oração e súplica; tendo isso em mente,
estejam atentos e perseverem na oração por
todos os santos." (Efésios 6:18)
3-1 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O
TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES:
•SEMPRE QUE FOR POSSÍVEL (PELO MENOS
UMA VEZ POR DIA)
• Orai sem cessar. 1 Tessalonicenses 5:17
"Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e
súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na
oração por todos os santos." (Efésios 6:18)
3-2 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O
TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES:
•Daniel, pois, quando soube que o edito estava
assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu
quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e
três vezes no dia se punha de joelhos, e orava,
e dava graças diante do seu Deus, como também
antes costumava fazer. Daniel 6:10
3-2 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O
TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES:
•Com relação ao tempo de cada oração, devemos
buscar em Deus sabedoria, mas sabendo que
nossas orações não precisam ser repetitivas nem
demoradas para sermos ouvidos por Deus.
•Entretanto, precisamos de investir tempo na
presença de Deus em oração.
3-2 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O
TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES:
•Pra quem está começando, ORIENTAMOS UTILIZAR UMA
MÉDIA DE PELO MENOS MEIA HORA POR DIA em oração a
Deus.
•De preferência, NO COMEÇO DO DIA ao amanhecer é uma
hora mais adequada, pois além de nos consagrarmos a
Deus, podemos pedir pelo dia que vai começar.
4- AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•ARREPENDIMENTO E CONFISSÃO;
•QUEBRANTAMENTO;
•GLORIFICAÇÃO;
•PEDIDOS, SÚPLICA, CLAMOR E
INTERCESSÃO;
•AGRADECIMENTO.
4.1a- AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•ARREPENDIMENTO E CONFISSÃO:
Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam
apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos
do refrigério pela presença do Senhor, Atos 3:19
O que encobre as suas transgressões nunca prosperará,
mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.
Provérbios 28:13
4.1b- AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•ARREPENDIMENTO E CONFISSÃO:
Eis que a mão do SENHOR não está encolhida,
para que não possa salvar; nem agravado o seu
ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas
iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso
Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto
de vós, para que não vos ouça. Isaías 59:1-2
4-2 AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•QUEBRANTAMENTO:
O sacrifício aceitável a Deus é o
espírito quebrantado; ao
coração quebrantado e contrito
não desprezarás, ó Deus.
Salmos 51:17
4-3 AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•GLORIFICAÇÃO:
•Tu és o meu Deus, e eu te louvarei; tu és o meu
Deus, e eu te exaltarei. Salmos 118:28
•Exaltai ao Senhor nosso Deus, e prostrai-vos diante
do escabelo de seus pés, pois é santo. Salmos 99:5
•Sê exaltado, ó Deus, sobre os céus; seja a tua glória
sobre toda a terra. Salmos 57:5
4-4a AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•PEDIDOS, SÚPLICA, CLAMOR E
INTERCESSÃO:
•Dá ouvidos, Senhor, à minha oração e atende à
voz das minhas súplicas. Salmos 86:6
•O Senhor já ouviu a minha súplica; o Senhor
aceitará a minha oração. Salmos 6:9
•Inclina, ó Deus, os teus ouvidos à minha oração,
e não te escondas da minha súplica. Salmos 55:1
4-4b AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•PEDIDOS, SÚPLICA, CLAMOR E
INTERCESSÃO:
• Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis,
para que o vosso gozo seja completo. João 16:24
• Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas
grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33:3
• Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no
Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica
por todos os santos, Efésios 6:18
4-5 AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO:
•AGRADECIMENTO:
•sejam agradecidos. Colossenses 3:15c
•e de estarem cada manhã em pé para
render graças e louvor ao Senhor, e
semelhantemente à tarde
1 Crônicas 23:30
5- PARA CASA:
•É importante deixamos aqui neste estudo
sobre discipulado uma tarefa para que todos
possam ir se exercitando:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ministrações do encontro
Ministrações do  encontroMinistrações do  encontro
Ministrações do encontro
Pastora Rosinha Silva
 
Uma vida cheia de gratidão
Uma vida cheia de gratidãoUma vida cheia de gratidão
Uma vida cheia de gratidão
José Reinaldo da Silva
 
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de ProfeciaFundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Projeto Preparar um Povo
 
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristãoLição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Éder Tomé
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
Dagmar Wendt
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
Vilmar Nascimento
 
Estudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e OfertasEstudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e Ofertas
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionaisVencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Michel Plattiny
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
O poder do chamado de deus
O poder do chamado de deus O poder do chamado de deus
O poder do chamado de deus
Edilson Jose Barbosa Barbosa
 
Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!
Viva a Igreja
 
Rompe El Yugo De Esclavitud
Rompe El Yugo De EsclavitudRompe El Yugo De Esclavitud
Rompe El Yugo De Esclavitud
Gilda Dominguez
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Éder Tomé
 
Dons do espirito santo
Dons do espirito santoDons do espirito santo
Dons do espirito santo
WebExecutivo1
 
Apostila discipulado
Apostila discipuladoApostila discipulado
Apostila discipulado
Adriana Ferreira
 
O valor do perdão
O valor do perdãoO valor do perdão
O valor do perdão
Quenia Damata
 
Hipocrisia ou sinceridade
Hipocrisia ou sinceridadeHipocrisia ou sinceridade
Hipocrisia ou sinceridade
EBJ IPBCP
 
Fases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritualFases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritual
Marcelo Lieuthier
 
A Fé de Abraão
A Fé de AbraãoA Fé de Abraão

Mais procurados (20)

Ministrações do encontro
Ministrações do  encontroMinistrações do  encontro
Ministrações do encontro
 
Uma vida cheia de gratidão
Uma vida cheia de gratidãoUma vida cheia de gratidão
Uma vida cheia de gratidão
 
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de ProfeciaFundamentos da Fé - Espírito de Profecia
Fundamentos da Fé - Espírito de Profecia
 
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristãoLição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
Lição 11 - O discipulado de Jesus e o serviço cristão
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 
Escola bíblica dominical
Escola bíblica dominicalEscola bíblica dominical
Escola bíblica dominical
 
Estudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e OfertasEstudo Dízimos e Ofertas
Estudo Dízimos e Ofertas
 
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionaisVencendo as obras da carne - Pecados relacionais
Vencendo as obras da carne - Pecados relacionais
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
O poder do chamado de deus
O poder do chamado de deus O poder do chamado de deus
O poder do chamado de deus
 
Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!Discipulado: uma necessidade urgente!
Discipulado: uma necessidade urgente!
 
Rompe El Yugo De Esclavitud
Rompe El Yugo De EsclavitudRompe El Yugo De Esclavitud
Rompe El Yugo De Esclavitud
 
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
Lição 12 - A necessidade do batismo com o Espírito Santo.
 
Dons do espirito santo
Dons do espirito santoDons do espirito santo
Dons do espirito santo
 
Apostila discipulado
Apostila discipuladoApostila discipulado
Apostila discipulado
 
O valor do perdão
O valor do perdãoO valor do perdão
O valor do perdão
 
Hipocrisia ou sinceridade
Hipocrisia ou sinceridadeHipocrisia ou sinceridade
Hipocrisia ou sinceridade
 
Fases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritualFases do crescimento espiritual
Fases do crescimento espiritual
 
A Fé de Abraão
A Fé de AbraãoA Fé de Abraão
A Fé de Abraão
 

Destaque

[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre
[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre
[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre
Clément OUDOT
 
20170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 2017
20170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 201720170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 2017
20170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 2017
Partners for Innovation BV
 
2017 HE sytem in Lebanon
2017 HE sytem in Lebanon 2017 HE sytem in Lebanon
2017 HE sytem in Lebanon
Ahmad JAMMAL
 
Transform your living space into beauty.
Transform your living space into beauty.Transform your living space into beauty.
Transform your living space into beauty.
Trent Altman
 
Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017
Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017
Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017
Daniela Bandera
 
Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"
Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"
Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"
Tatyana Гончаренко
 
Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?
Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?
Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?
Tomasz Skórski
 
Jc aprile 2017
Jc aprile 2017Jc aprile 2017
Jc aprile 2017
SIEOG
 
ニコニコ動画コメント等データ仕様
ニコニコ動画コメント等データ仕様ニコニコ動画コメント等データ仕様
ニコニコ動画コメント等データ仕様
Masahiro Hamasaki
 
Spłaszczenie płac a zmiana strukturalna
Spłaszczenie płac a zmiana strukturalnaSpłaszczenie płac a zmiana strukturalna
Spłaszczenie płac a zmiana strukturalna
GRAPE
 
ロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズ
ロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズ
ロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズ
Junpei Tsuji
 
Conflictos de la personalidad
Conflictos de la personalidadConflictos de la personalidad
Conflictos de la personalidad
Joaquin Lara Sierra
 
HotSpotコトハジメ
HotSpotコトハジメHotSpotコトハジメ
HotSpotコトハジメ
Yasumasa Suenaga
 
Python Data-Visualization Package Status
Python Data-Visualization Package StatusPython Data-Visualization Package Status
Python Data-Visualization Package Status
Yukio Okuda
 
Empty Ppt 09
Empty  Ppt 09Empty  Ppt 09
Empty Ppt 09
Studio 18 Productions
 
5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing
5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing
5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing
Cognizant
 
できる!並列・並行プログラミング
できる!並列・並行プログラミングできる!並列・並行プログラミング
できる!並列・並行プログラミング
Preferred Networks
 
クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流
クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流
クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流
Japan Electronic Publishing Association
 
BigQueryの課金、節約しませんか
BigQueryの課金、節約しませんかBigQueryの課金、節約しませんか
BigQueryの課金、節約しませんか
Ryuji Tamagawa
 
Davignon én Simonet wilden baas van NAVO worden
Davignon én Simonet wilden baas van NAVO wordenDavignon én Simonet wilden baas van NAVO worden
Davignon én Simonet wilden baas van NAVO worden
Thierry Debels
 

Destaque (20)

[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre
[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre
[JDLL 2017] Le Guide du Connard du Logiciel Libre
 
20170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 2017
20170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 201720170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 2017
20170330 lckva pfi gwp presentatie grondstoffencongres 2017
 
2017 HE sytem in Lebanon
2017 HE sytem in Lebanon 2017 HE sytem in Lebanon
2017 HE sytem in Lebanon
 
Transform your living space into beauty.
Transform your living space into beauty.Transform your living space into beauty.
Transform your living space into beauty.
 
Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017
Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017
Daniela Bandera Distinte e Integrate 31032017
 
Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"
Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"
Мастер класс "Команда о которой вы мечтаете"
 
Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?
Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?
Zły UX. Dlaczego dostajemy 
słabe produkty i usługi?
 
Jc aprile 2017
Jc aprile 2017Jc aprile 2017
Jc aprile 2017
 
ニコニコ動画コメント等データ仕様
ニコニコ動画コメント等データ仕様ニコニコ動画コメント等データ仕様
ニコニコ動画コメント等データ仕様
 
Spłaszczenie płac a zmiana strukturalna
Spłaszczenie płac a zmiana strukturalnaSpłaszczenie płac a zmiana strukturalna
Spłaszczenie płac a zmiana strukturalna
 
ロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズ
ロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズ
ロマンティックな9つの数 #ロマ数ボーイズ
 
Conflictos de la personalidad
Conflictos de la personalidadConflictos de la personalidad
Conflictos de la personalidad
 
HotSpotコトハジメ
HotSpotコトハジメHotSpotコトハジメ
HotSpotコトハジメ
 
Python Data-Visualization Package Status
Python Data-Visualization Package StatusPython Data-Visualization Package Status
Python Data-Visualization Package Status
 
Empty Ppt 09
Empty  Ppt 09Empty  Ppt 09
Empty Ppt 09
 
5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing
5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing
5 Insights to Master the Work Ahead in Manufacturing
 
できる!並列・並行プログラミング
できる!並列・並行プログラミングできる!並列・並行プログラミング
できる!並列・並行プログラミング
 
クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流
クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流
クリエイティブ・コモンズと著作権の新しい潮流
 
BigQueryの課金、節約しませんか
BigQueryの課金、節約しませんかBigQueryの課金、節約しませんか
BigQueryの課金、節約しませんか
 
Davignon én Simonet wilden baas van NAVO worden
Davignon én Simonet wilden baas van NAVO wordenDavignon én Simonet wilden baas van NAVO worden
Davignon én Simonet wilden baas van NAVO worden
 

Semelhante a o discípulo e a oração

O Poder da Oração
O Poder da OraçãoO Poder da Oração
O Poder da Oração
Vanguarda Cristã
 
ECC PAL.ORAÇÃO.ppt
ECC PAL.ORAÇÃO.pptECC PAL.ORAÇÃO.ppt
ECC PAL.ORAÇÃO.ppt
SouzaRoberto
 
Dp16 a oracao
Dp16 a oracaoDp16 a oracao
Dp16 a oracao
Elsa Matânia
 
2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx
Joel Silva
 
Oração com estilo de vida
Oração com estilo de vidaOração com estilo de vida
Guerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semanaGuerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semana
Anderson Serra Rocha
 
Oração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitosOração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitos
Almy Alves
 
3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos
Joel Silva
 
3º trimestre 2015 lição 03 adultos
3º trimestre 2015 lição 03 adultos3º trimestre 2015 lição 03 adultos
3º trimestre 2015 lição 03 adultos
Joel Silva
 
Elementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosaElementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosa
Carlos Allvarenga
 
Oração
OraçãoOração
Oração
Márcio Pereira
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
Jr Buzinely
 
Noções sobre oração!
Noções sobre oração!Noções sobre oração!
Noções sobre oração!
ESTUDANTETEOLOGIA
 
John piper a oração que constroi a eternidade
John piper   a oração que constroi a eternidadeJohn piper   a oração que constroi a eternidade
John piper a oração que constroi a eternidade
Marcelo Mardson Souza Lima E Silva
 
estudos 2.docx
estudos 2.docxestudos 2.docx
estudos 2.docx
sergio dos santos
 
Propósito com a oração.
Propósito com a oração.Propósito com a oração.
Propósito com a oração.
Quenia Damata
 
Intimidade com Deus
Intimidade com DeusIntimidade com Deus
Intimidade com Deus
Antonio Sampaio
 
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptxOrientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
FrancegildoSrgio
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
Joel Silva
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
Joel Silva
 

Semelhante a o discípulo e a oração (20)

O Poder da Oração
O Poder da OraçãoO Poder da Oração
O Poder da Oração
 
ECC PAL.ORAÇÃO.ppt
ECC PAL.ORAÇÃO.pptECC PAL.ORAÇÃO.ppt
ECC PAL.ORAÇÃO.ppt
 
Dp16 a oracao
Dp16 a oracaoDp16 a oracao
Dp16 a oracao
 
2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx
2015 3º trimestre adultos lição 03.pptx
 
Oração com estilo de vida
Oração com estilo de vidaOração com estilo de vida
Oração com estilo de vida
 
Guerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semanaGuerreia com oração - 2º meio de semana
Guerreia com oração - 2º meio de semana
 
Oração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitosOração princípios e propósitos
Oração princípios e propósitos
 
3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos
3° Trimestre 2015 Lição 03 Adultos
 
3º trimestre 2015 lição 03 adultos
3º trimestre 2015 lição 03 adultos3º trimestre 2015 lição 03 adultos
3º trimestre 2015 lição 03 adultos
 
Elementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosaElementos para uma oraçao vitoriosa
Elementos para uma oraçao vitoriosa
 
Oração
OraçãoOração
Oração
 
4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais4.a experiencia das disciplinas espirituais
4.a experiencia das disciplinas espirituais
 
Noções sobre oração!
Noções sobre oração!Noções sobre oração!
Noções sobre oração!
 
John piper a oração que constroi a eternidade
John piper   a oração que constroi a eternidadeJohn piper   a oração que constroi a eternidade
John piper a oração que constroi a eternidade
 
estudos 2.docx
estudos 2.docxestudos 2.docx
estudos 2.docx
 
Propósito com a oração.
Propósito com a oração.Propósito com a oração.
Propósito com a oração.
 
Intimidade com Deus
Intimidade com DeusIntimidade com Deus
Intimidade com Deus
 
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptxOrientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
Orientações para núcleos de Grupos de Oração.pptx
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
 
Evangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentosEvangelismo parte 3 procedimentos
Evangelismo parte 3 procedimentos
 

Último

Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 

Último (16)

Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 

o discípulo e a oração

  • 2. Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca. Mateus 26:41 Orai sem cessar. 1 Tessalonicenses 5:17
  • 3. 1- JESUS NOS DÁ O EXEMPLO: •Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar..." (Mateus 14:23) •"Mas Jesus retirava-se para lugares solitários, e orava." (Lucas 5:16) •"Num daqueles dias, Jesus saiu para o monte a fim de orar, e passou a noite orando a Deus." (Lucas 6:12)
  • 4. 2.1- JESUS E OS APÓSTOLOS ORDENARAM OS DISCÍPULOS A ORAR: •Paulo recomendou à Igreja que orasse sem cessar (I Tessalonissences 5:17).
  • 5. 2.2- JESUS E OS APÓSTOLOS ORDENARAM OS DISCÍPULOS A ORAR: •Tiago mandou que os crentes orassem uns pelos outros, para que fossem curados (Tiago 5:16). Paulo também disse: "Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos." (Efésios 6:18)
  • 6. 3-1 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES: •SEMPRE QUE FOR POSSÍVEL (PELO MENOS UMA VEZ POR DIA) • Orai sem cessar. 1 Tessalonicenses 5:17 "Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos." (Efésios 6:18)
  • 7. 3-2 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES: •Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer. Daniel 6:10
  • 8. 3-2 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES: •Com relação ao tempo de cada oração, devemos buscar em Deus sabedoria, mas sabendo que nossas orações não precisam ser repetitivas nem demoradas para sermos ouvidos por Deus. •Entretanto, precisamos de investir tempo na presença de Deus em oração.
  • 9. 3-2 QUAL DEVE SER A FREQUÊNCIA E O TEMPO INVESTIDO EM NOSSAS ORAÇÕES: •Pra quem está começando, ORIENTAMOS UTILIZAR UMA MÉDIA DE PELO MENOS MEIA HORA POR DIA em oração a Deus. •De preferência, NO COMEÇO DO DIA ao amanhecer é uma hora mais adequada, pois além de nos consagrarmos a Deus, podemos pedir pelo dia que vai começar.
  • 10. 4- AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •ARREPENDIMENTO E CONFISSÃO; •QUEBRANTAMENTO; •GLORIFICAÇÃO; •PEDIDOS, SÚPLICA, CLAMOR E INTERCESSÃO; •AGRADECIMENTO.
  • 11. 4.1a- AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •ARREPENDIMENTO E CONFISSÃO: Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, Atos 3:19 O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. Provérbios 28:13
  • 12. 4.1b- AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •ARREPENDIMENTO E CONFISSÃO: Eis que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. Isaías 59:1-2
  • 13. 4-2 AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •QUEBRANTAMENTO: O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus. Salmos 51:17
  • 14. 4-3 AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •GLORIFICAÇÃO: •Tu és o meu Deus, e eu te louvarei; tu és o meu Deus, e eu te exaltarei. Salmos 118:28 •Exaltai ao Senhor nosso Deus, e prostrai-vos diante do escabelo de seus pés, pois é santo. Salmos 99:5 •Sê exaltado, ó Deus, sobre os céus; seja a tua glória sobre toda a terra. Salmos 57:5
  • 15. 4-4a AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •PEDIDOS, SÚPLICA, CLAMOR E INTERCESSÃO: •Dá ouvidos, Senhor, à minha oração e atende à voz das minhas súplicas. Salmos 86:6 •O Senhor já ouviu a minha súplica; o Senhor aceitará a minha oração. Salmos 6:9 •Inclina, ó Deus, os teus ouvidos à minha oração, e não te escondas da minha súplica. Salmos 55:1
  • 16. 4-4b AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •PEDIDOS, SÚPLICA, CLAMOR E INTERCESSÃO: • Até agora nada pedistes em meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo seja completo. João 16:24 • Clama a mim, e responder-te-ei, e anunciar-te-ei coisas grandes e firmes que não sabes. Jeremias 33:3 • Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, Efésios 6:18
  • 17. 4-5 AS PARTES DE UMA BOA ORAÇÃO: •AGRADECIMENTO: •sejam agradecidos. Colossenses 3:15c •e de estarem cada manhã em pé para render graças e louvor ao Senhor, e semelhantemente à tarde 1 Crônicas 23:30
  • 18. 5- PARA CASA: •É importante deixamos aqui neste estudo sobre discipulado uma tarefa para que todos possam ir se exercitando: