1     Volume 1, edição 1                                                                                                14...
2áginaP        2             Professores em Ação                                                                          ...
3   P á g i n a   3                            “Aprendendo a Arte do Bem Viver”                                           ...
P á g i n a4             4          E n t r e v i s t a c o m A l u n a                                     d o 3 º M a r ...
5P   á g i n a   5             A l u n a s d o 3 º N o r m a l M a r r o m q u e                 v ã o i n g r e s s a r n...
P á g i n a6             6                  Contação de História     1.       Escolha as Histórias   nação e use todo o se...
7 Página      7                                     “Creche Educar ou Cuidar”                                            i...
8                                                      WWW.ASINSUBSTITUIVEIS.BLOGSPOT.COM     Normal em Nível E-mail: asin...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Publicação retrospectiva

1.376 visualizações

Publicada em

Boletim Informativo da turma 3ª Marrom do Magistério 2011 em Matozinhos-MG

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Publicação retrospectiva

  1. 1. 1 Volume 1, edição 1 14/7/2011 Retrospectiva do curso normal em nível médio: professora de educação infantil E S C O L A E S T A D U A L B E N T O G O N Ç A L V E S A N o s s a T r a j e t ó r i a N E S T A No dia 1º de fevereiro Ione com Prática de Ermelinda na Metodo- E D I Ç Ã O : do ano de 2010 começamos nossa Formação e História da Edu- logia das Ciências e da Matemá- Professores em 2 jornada no primeiro semestre do cação nos fez voltar ao pas- tica, com seu jeito calmo e mei- Ação curso Normal em Nível Médio. Para sado e por em prática no pre- go, nos mostrou o mundo fan- todas nós, muitas novidades. A Professores em 2 sente. tástico dos números e da natu- Ação maioria não se conhecia, dentro de reza. tantas alunas cada uma com um Projeto teatro na Escola 2 perfil diferente. Cida ou Cidoca na Educação Especial nos ensinou A Arte do Bem Umas falavam de mais e Viver 3 amar e aceitar as diferenças. outras falavam de menos, no en- Entrevista com tanto, ao passar dos dias fomos Clara em Conheci- Graciene, Momen- 4 tos de Reflexão, nos conhecendo melhor e adqui- mento da Arte da Cultura e da rindo afinidades. Nossas professo- Linguística nos mostrou o real Passaram no vesti- bular, Poesia, Di- 5 ras sempre nos ajudando e tam- sentido da arte. cas e Curiosida- bém nos enlouquecendo. Como se Contação de esquecer delas? Então iremos Depois de tantas disciplinas e História e Nos- 6 falar um pouquinho de cada uma tantos trabalhos ninguém disse sos trabalhos... que seria difícil, porém, tam- delas: Marli e Priscila com suas Creche Educar aulas de Filosofia e Estrutura, nos bém não foi muito fácil. Hoje 7 ensinaram a conhecer nossos estamos aqui para contarmos, e Cuidar Escola Estadual Bento Gonçalves direitos e deveres na sociedade. que vencemos mais uma etapa Educar é Tudo, 8 e partindo dessa vamos atrás Entretenimen- Rejane com suas aulas Érica e Evalda, Didá- de outras oportunidades. de Aspectos Antropológicos nos tica, prática que se desenvol- “Sonhe alto e ve dentro de uma sala de (Flávia Seifert, Olga Alves, Cris- trouxe a realidade. Fabiana e sua aula.Tatiane e Informática. tiani Angélica) 3º Marrom. ensine longos Sociologia nos fez pensar e nos socializarmos com o nosso próxi- Como dar aula de informática vôos de mo.Heloísa através da Pesquisa sem computa- esperança a Educacional nos fez aprofundar dores? Mesmo quem anda ainda mais na Educação . Rosilene assim, nos perdido”... e Luedy com os Aspectos Biopsi- passou o seu cológicos nos ensinaram meios conhecimento. Betty Lima para lidar com as crianças.
  2. 2. 2áginaP 2 Professores em Ação Nossas Apresentações em outras escolas. Projeto Teatro na escola Durante o Curso Nor- Educação Infantil A sexta e sétima apre- mal um grupo de teatro se for- Municipal ‘Pica Pau Amarelo, sentação se realizou no Centro mou, através de um convite que ”o grupo apresentou uma peça Infantil Municipal Hermínia a professora Ione fez a turma, de teatro baseado na história Diniz Figueiredo com um teatro para realizar uma apresentação Menina Bonita do Laço de na E. E. Visconde em Matozi- Fita com participação especial baseado na história Menina Boni- “A vida é nhos. de Simone Dias, brincadeiras, ta do Laço de Fita, adaptado para uma A apresentação contou dança e música, as alunas a Páscoa, houve também apresen- com as alunas: Maria Elizabete foram recebidas pela Diretora tação de música. Participações sequência de (Bete), Eliane, Flávia, Cassiane e Ione com muito carinho. especiais Rafaela, Simone, Mari- batalhas. participação especial do músico A quinta apresenta- valda. As crianças interagiram Estevão. Houve brincadeiras, ção foi na Escola Municipal com muito entusiasmo em todas Porém as poesia, Contação de História, José Pedro Filho em Pedro as nossas apresentações. O obje- música apresentada em Libras, lutas nos pequena oficina de Libras com Leopoldo a convite da Peda- tivo do grupo foi levar uma men- goga Heloisa, onde o grupo sagem de valores éticos, como fortalece e os alunos e dança. Essa primeira apresentou um teatro com o apresentação foi um sucesso. A respeito as diferenças, a valoriza- nos faz segunda apresentação foi realiza- tema de valorização dos estu- ção da amizade e do amor, res- crescer”. da no Curumim, com a participa- dos e importância da amizade, peito aos professores e a impor- ção especial de Vanessa Alves e e apresentação de música em tância do estudo. O Simone Dias colega de classe, o Betty Lima grupo se emocionou com o Coral Libras, contou com a partici- grupo agradece a todas as escolas pação especial do músico que as receberam com muito Curumim que gentilmente apre- Ramon, o grupo foi recebido carinho. sentou algumas músicas. A terceira e quarta com muita alegria pela equipe apresentação foi no Centro de e alunos.
  3. 3. 3 P á g i n a 3 “Aprendendo a Arte do Bem Viver” resolvê-los antes que se agravem. CRIS- vida, e que em um momento de tensão nos TIANI com seu jeito doce em pequenas autodenominou de “AS INSUPORTÁVEIS”. NAYA- atitudes demonstra toda sua criatividade RA, com seu jeito meigo nos ensina a suavidade e inteligência. EUNICE, que naqueles mo- do bem viver. Já OLGA, nossa questionadora mentos X, através de sua franqueza e OLGA, com seu jeito dedicado nos mostra a objetividade nos ensina que é preciso nos importância do empenho para concretizarmos posicionarmos perante as situações. Já nossos sonhos. RAFAELA, que apesar do seu ELIANE, sempre tão expressiva agracian- rosto de menina, nos transmite tamanha res- do o ambiente com sua alegria irreve- ponsabilidade em seus atos. Já SARAH é sem- rente. Há também FABIANA, marcada por pre exata, decidida e corajosa perante a vida, seu jeito reflexivo que nos transmite paz. mesmo nos momentos de dor. E, SIMONE que A vida é repleta de lições, as E quanto a FERNANDA que em todos os com seu jeito investigativo nos traz preciosas pessoas que conhecemos e convivemos momentos procura se comunicar seja inovações, nos transmitindo o poder de sem- marcam nossa existência e nossa cami- pessoalmente, por celular ou via inter- pre buscarmos para encontrarmos novos nhada pessoal. Nessa importante etapa, net, nos ensina como se comporta a caminhos. SOLANGE, apesar de sua timidez nos tivemos a oportunidade de ingressarmos geração Y. FILOMENA, que é sempre tão brinda com tamanha eficiência e habilidade em no curso Normal, onde nos foi aberta a espontânea nos traz sua graça nos mo- todos os seus atos. JÁ TATIANE com seu equilí- porta de novos conhecimentos, nos pro- mentos de pressa. Já nossa querida brio e leveza nos transmite muita paz com sua piciando um enriquecimento intelectual e FLÁVIA, com seu jeito centrado nos ajuda presença. VANESSA ALVES, apesar de sua consequentemente uma transformação a encontrarmos sempre soluções mais maravilhosa voz, é sempre ponderada, falando pessoal. Tivemos neste período o privilé- adequadas a determinado impasse. FÁTI- as palavras certas nas horas certas. JÁ VA- gio de convivermos e aprendermos com MA, que apesar da sua aparente delica- NESSA OLIVEIRA, Que com sua atenção e per- pessoas ilustres que sempre ocuparão deza, nos mostra o que é ser uma mulher cepção nos leva a compreensão de dados por um lugar todo especial em nossos cora- forte perante as perdas e adversidades nós não entendidos e assimilados. E por fim, ções como : Nossa querida ALESSANDRA da vida. ANINHA, como ela gosta de ser vamos falar de BETE, o que dizer de BETE? que com seu jeito calmo de ser, nos chamada, com seu otimismo nos dá outro DONA BETE? Ela é a expressão fiel da SABEDO- transmite tranquilidade em todos os olhar diante da vida. JÉSSICA, a exube- RIA, que consegue nos tocar os corações com momentos. Já ANÉLIA que pela sua per- rante JÉSSICA, nos mostra com seu jeito sua emoção e alegria de viver, é através de severança, nos ensina que é preciso genial que muito gliter torna a vida mais suas palavras que o PAI se manifesta em todos seguir adiante mesmo diante das dificul- colorida e alegre. Já LENICE, nossa os momentos. Além de ser uma pessoa porten- dades. ROSA, que com sua elegância, faz “Lúcia já vou indo”, nos mostra o valor tosa. Há! O que é ser portentosa? Uma pessoa com que sua beleza atraia o brilho dos da determinação para alcançarmos nos- RARA, EXTRAORDINÁRIA.Enfim, foram com nossos olhos, nos mostrando a poesia da sos objetivos. Já LÍGIA, sempre detalhis- todas essas jóias raras que nossas vidas fica- vida. BRUNA, com seu jeito carismático ta, nos faz refletirmos sobre os pontos rão marcadas, com aprendizados inigualáveis sempre nos abrilhanta com seu bom mais interessantes no aprendizado. E, que cada uma nos revelou, nos ensinando a ver humor nos momentos de tensão. Já CAS- MARIVALDA, que é a personificação do a vida com outros olhos, com olhos de AMOR. SIANE, que com sua energia contagiante, bom senso e sensatez, atrai os nossos Cassiane Rosa e Eliane Ferreira consegue enxergar futuros problemas e olhares deadmiração por seu exemplo de “Uma mente que se abre para uma nova idéia,jamais voltará ao seu tamanho original”. Albert Einstein
  4. 4. P á g i n a4 4 E n t r e v i s t a c o m A l u n a d o 3 º M a r r o m . G r a c i e n e F á t i m a F o n s e c a 1. Ao começar o curso Nor- surgiu a oportunidade de para finalizar: mal em Nível Médio,quais trabalho na Educação Infan- MEDO? R= 1º dia como eram suas expectativa? til. Hoje trabalho como Pro- Docente. fessora da Família do Insti- R= Era de conseguir traba- tuto Oficina de Travessias e ALEGRIA?R= Família. lhar na Educação Infantil, sou Professora da Educação ESCOLA?R= Mudança. inspirada na vida Docente Infantil. de minha Mãe. EDUCAÇÃO?R=Mudança no 3. Quais as dúvidas que Homem 2. Qual mudança significati- surgiram durante o curso? va ocorreu em sua vida du- CRIANÇA?R=Esperança Professora da Família , rante o curso? R= Em relação a aceitação Professora da Educação PROFESSOR? R= Criadores do curso no mercado de Infantil do 2º Período e R= Houve uma mudança trabalho e quanto ao Certifi- SONHO? R= Que a teoria Estudante de Pedagogia. radical. Eu era funcionária cado. em relação a Educação e-mail: gra- pública na área da saúde a Infantil se torne em prática. ci.fonseca@hotmail.com 10 anos. Durante o curso 4. Graciene um rapidinha Momento de Reflexão! “Educação De repen- gústia. A depressão e a tris- pouco. Parar para descobrir-se; te,ocorreu a teza, e uma terrível solidão conhecer-se; cultivar-se. nunca foi pane sem que torna tudo cinzento e Cultivar-se, pois, é realizar uma despesa, sempre que agente monótono, enfadonho e sem caminhada para dentro de si se quer graça. mesmo,guiado pelo coração. foi investimento desconfiasse. Totalmente de O corre– corre da vida Siga em frente! Ouça com surpresa! com retorno implacavelmente nos des- carinho a linguagem que só o De repente, de mãos vazi- gasta. Se não pararmos para coração sabe falar! garantido”. as. De repente, sem pers- planejar, avaliar, reabaste- Betty Lima, Professora da pectivas. De repente, sem cer,programar, tudo pode ser Educação Infantil, Ortthw Lewis ânimo e sem esperança. De em vão. repente, a insegurança e o E-mail: O essencial é parar um medo, a ansiedade e a an- betty_pinheiro@yahoo.com.br A o s o Mr ei sot irn ees n o T í t u l o d a t g t r Um dia nossa trajetória no Mais que meros Professo- daríamos conta da quanti- curso normal se iniciou, e res. Educadores. dade de tarefas a fazer, neste caminho que percor- elas forram, também, auxili- Educadoras que com zelo, remos, ganhamos aprendi- adoras e companheiras. dedicação, carinho e muita zados,experiências, amigos sabedoria, compreenderam Nosso Curso já esta termi- e Mestres. Mestres estes nossas particularidades. nando, os trabalhos e pro- que mais que professores Foram nosso ombro amigo vas ficarão como experiên- de conteúdos, foram nossos nos momentos de grande cia, mas nossas Mestres espelhos diário das vivên- “Fernanda Rodrigues Moreira, correria., quando pensáva- ficarão para sempre em cias que o correm dentro Professora da Educação infan- mos em desistir , que não nossos corações. til” das instituições de ensino.
  5. 5. 5P á g i n a 5 A l u n a s d o 3 º N o r m a l M a r r o m q u e v ã o i n g r e s s a r n a f a c u l d a d e Bruna Dunstan Anélia Freire Graciene Fonseca Cristiani Cesari Eliane Ferreira Simone Dias “Exercendo co- mo Professora da Educação Infantil” Cassiane Rosa Jéssica Gabriele Betty Lima Fernanda Moreira Graciene F. D e c l a m a ç ã o d a P o e s i a d e J u r e m a C h a v e s ( E m P e s q u i s a E d u c a c i o n a l ) SER GAÚCHA NÃO PRECISA INDO AO ENCONTRO DO MAR, TER NASCIDO AQUI NO SUL É TRAZER NO CORAÇÃO LEVANDO DOCE MENSAGEM. BASTA AMAR O CÉU AZUL, UM RIO GRANDE, ASSIM PEQUENO E GOSTAR DO MATE AMARGO MOLHADO PELO SERENO É O GRITO DO QUERO –QUERO CARICIAS DO MINUANO, NO FRESCOR DA MADRUGADA, AUTÊNTICO SENTINELA QUE NOS VEM FAZER AFAGOS É GOSTAR DA GAUCHADA É O BARULHO DA CANCELA ESSE VENTINHO NATIVO É AMAR O JOÃO BARREIRO DO PEÃO VOLTANDO PRA ESTÂNCIA QUE FAZ PARTE DESTE PAGO. E TER A SIMPLICIDADE É TER NO PEITO ESSA ÂNSIA DESSE POVO, HOSPITALEIRO. DE VIDA, PAZ E ESPLENDOR SER GAÚCHA MEUS SENHORES É CANTAR TODO O ENCANTO É TRAZER DENTRO DO PEITO AMAR O CHEIRO DA TERRA DE UM PAGO, FEITO DE AMOR! Recitado por Vanessa COM TODO AMOR E RESPEITO MISTO DE AGRESTE E SELVAGEM Oliveira / e-mail: mis- A GLORIOSA TRADIÇÃO, É O GADO NAS PASTAGENS sionária_vanessa@hot USAR VESTIDO DE CHITA PARA ENFEITAR AS CAMPINAS mail.com DANÇAR XOTE E CHAMARRITA SÃO AS ÁGUAS CRISTALINAS NOS FANDANGOS DE GALPÃO. NUMA INCANSÁVEL VIAGEM D i c a s e C u r i o s i d a d e s Dicas de brincadeiras para o riosidade: Pesquisa: Pes- ce? O sal se professor trabalhar com alu- quisar é procurar respostas para dissolve na nos das series iniciais solucionar problemas em fontes água, mas será O Pulo do Sapo : confiáveis: livros, jornais, re- que todo sólido Marcar no pátio as linhas de partida vistas e internet. Essa atividade é solúvel em e chegada. Ao sinal dado, os parti- não será proveitosa se for limi- água? cipantes, em posição de sapo (de tada apenas à coleta de dados, a Esta simples cócoras), devem sair pulando até a sugestão é que se realize previ- demonstração linha de chegada. Vence aquele que será suficiente amente alguma demonstração chegar primeiro. para despertar Alessandra Gonçalves da teoria na prática, por exem- plo, a dissolução de sólidos em um maior interesse pela pesqui- Pereira, e-mail: alessan- “Induzir a curiosidade na sa relacionada ao assunto. dragonçalves_cb@hotmail líquidos, para esta tarefa será educação infantil” preciso sal e água. .com Sugestões de aula - dissolva 1 colher de sal em para despertar a cu- um copo de água, o que aconte-
  6. 6. P á g i n a6 6 Contação de História 1. Escolha as Histórias nação e use todo o seu cor- ência se conclui com o desfe- po para dar vida ao enredo. cho do enredo. Que você gosta ou gostava de ouvir. É preciso gostar 4. Aposte na memória das 6. Fisgue pelo olhar do que se ler, para contagi- crianças. Convide a criança para mergu- ar o ouvinte. Experimente, aos poucos, ir lhar na aventura, se surpreen- 2. Encontre um lugar dividindo com elas a narrati- der e tentar adivinhar o que inusitado: no sofá, a som- va e as falas da história. estar por vir. bra de uma árvore, um 5. Lembre-se de que. 7. Tenha em mente que leitura pequeno tapete, os primei- A experiência com a escuta de um texto não se esgota em ros degraus de uma esca- deve começar e terminar uma primeira leitura. da. com a própria narrativa. Não Cada vez que você ler a histó- 3. Dê vida para os perso- busque explicações, justifi- ria, a criança descobre mais nagens. “Fabiana de Fátima da cativas, pretextos. A história detalhes, novas possibilidades, Silva” Capriche no ritmo, na ento- precisa se bastar: a experi- outros entendimentos. Fonte: Fundação ITAU Social Nossos Trabalhos A sensação do "eu conquistei" é melhor que a sensação do "eu tenho". (Autor desconhecido)
  7. 7. 7 Página 7 “Creche Educar ou Cuidar” intelectual e social atra- vés de ações planejadas, sistema- Na rede pública poucas tizadas e organizadas em ges- são as creches que estão atentas tões compartilhadas entre crian- a Lei e ao direito das crianças a ças, professores, educadores e um atendimento de qualidade. pais. . O conceito de creche Fica a pergunta, o que tem mudado ao longo dos a- Portanto, o Professor de falta para que as creches públi- nos. Quando criada tinha como Educação Infantil tem como tare- cas se tornem ambientes de e- objetivo ser um lugar para as fa desenvolver atividades e pro- jetos que contemplem a creche e ducação e não apenas um lugar crianças serem cuidadas en- proporcionem um ambiente de onde as crianças se alimentam, quanto as mães trabalhavam, sendo subordinada à Secretaria cuidar e educar. Nesta idade o tomam banho e dormem? de Assistência Social. Hoje a cuidar pode ser enriquecido com Cuidar e educar são ter- realidade é bem diferente! atitudes educativas, como por mos indissociáveis na Creche e exemplo, na hora do banho a A creche é um direito professora pode conversar com a Educação Infantil o que exige da criança e faz parte da Secre- criança e cantar para ela, fazendo dos órgãos competentes e pro- taria de Educação. Essa mu- com que perceba a si mesma, o fissionais um olhar atento e uma dança que consta na Lei de ambiente e desenvolva a oralida- ação efetiva para que as mudan- Diretrizes e Bases da Educação de. É um simples exemplo, mas ças necessárias ocorram. Nacional de 1996, propõe uma que para o desenvolvimento do mudança no atendimento das bebê e da criança é muito impor- Eliane Ferreira crianças. Se preserva o cuidar, tante. E-mail: ou seja, o cuidado com higie- ne, alimentação, solicitude, Nas escolas particulares eliane_eudezio@yahoo.com.br zelo, bom trato e acrescenta a as atividades com bebês e crian- este, o ato de educar que con- ças são cotidianas, além de mate- siste em atender a criança num rial e espaço, com professores e todo, no seu desenvolvimento equipe escolar empenhados em cognitivo, físico, emocional, cumprir este cuidar e educar. “Se agente quiser modificar alguma coisa, é pelas crianças que devemos começar”. Ayrton Senna
  8. 8. 8 WWW.ASINSUBSTITUIVEIS.BLOGSPOT.COM Normal em Nível E-mail: asinsubstitui- Médio/ 3ºMarrom veis@yahoo.com.br (31) 9706-2934 E-mail: vanessacomunic.artes@gmail.com Colaboradores Dessa Edição: “ E D U C A R É T U D O ” Olga,Flávia,Cristiane— “Nossa Trajetória” 1 Eliane Ferreira— “Nossos Teatros” e “Creche 2e7 Cassiane e Eliane— “A Arte do Bem Viver” 3 4 Educar exige, ao mesmo tempo, criativi- Eliane e Betty— “Entrevista com Graciene” dade, flexibilidade, escuta e limite, além 4 de competência acadêmica. Na teoria, isso parece Betty Lima— “Momento de Reflexão” fácil, mas na prática, não é. O mundo todo desperta- Fernanda Moreira— “Aos Mestres” 4 se para a importância da educação infantil. Até pou- co tempo atrás esse ensino era tido como de menor Alessandra Gonçalves— “Dicas e Curiosida- 5 importância. Hoje, sabemos que a estimulação pre- coce das crianças contribui e muito para o seu a- 6 prendizado futuro. Desenvolve suas capacidades Fabiana Silva— Contação de História motoras, afetivas e de relacionamento social. O con- tato das crianças com os educadores transforma-se Vanessa Oliveira— “Dramatização de poesia” 5 em relações de aprendizado. Edição e Revisão Vanessa Oliveira Encerramos nosso curso com a formatura no dia 29 de julho de 2011, no Palácio da Cultura. Agradecemos a nossa Paraninfa Entretenimentos Cida Gonçalves pelo o apoio. o professor O Professor II O professor pergunta para o Joãozinho: __Quantos pulmões nos temos??? O professor de português, recém-chegado naquela cidadezinha, __4. resolve fazer um terno. Ao passar por uma alfaiataria, ele lê o letrei- __4 Joãozinho??? ro: "Arfaiataria Aguia di Oro". __sim. Ao entrar, ele cumprimenta o proprietário e, tentando ser gentil, __saia da sala seu burro... tece um elogio: O menino ainda teve a coragem de falar: - Parabéns! Gostei do nome que você colocou na sua loja. Águia de __Professor você perguntou quantos pulmões nós te- Ouro! É um nome imponente! mos...=4. O caipira olha para ele com ar desconfiado e responde: __Nós é um termo usado para duas pessoas. - Discurpi seu dotô! Pode ser imponente, mas o sinhô falô errado. Não é "Águia di oro" e sim "Agúia di oro"!

×