Relatórios e pareceres_parte 03

1.445 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.445
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.019
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatórios e pareceres_parte 03

  1. 1. 21/04/2014 1 Relatórios e Pareceres Parte 03 – Profª. Yasmin Fernandes CPC X NBC RELATÓRIOS E PARECERES Algumas Normas Aplicadas no Exame de Suficiência: NBC TG 04 – Ativo Intangível NBC TG 27 – Ativo Imobilizado NBC TG 28 – Propriedade para Investimento
  2. 2. 21/04/2014 2 CPC X NBC RELATÓRIOS E PARECERES NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Objetivo O objetivo deste Pronunciamento é estabelecer o tratamento contábil de propriedades para investimento e respectivos requisitos de divulgação.
  3. 3. 21/04/2014 3 NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Alcance Este Pronunciamento deve ser aplicado no reconhecimento, mensuração e divulgação de propriedades para investimento. Este Pronunciamento não trata de assuntos cobertos pelo Pronunciamento Técnico CPC 06 – Operações de Arrendamento Mercantil. NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Alcance Este Pronunciamento não se aplica a: ativos biológicos relacionados com a atividade agrícola (ver Pronunciamento Técnico CPC 29 – Ativo Biológico e Produto Agrícola); e direitos sobre reservas minerais tais como carvão mineral, petróleo, gás natural e recursos semelhantes não renováveis.
  4. 4. 21/04/2014 4 NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Definições Os termos que se seguem são usados neste Pronunciamento com os significados especificados: •Valor contábil é o montante pelo qual um ativo é reconhecido no balanço patrimonial. •Custo é o montante de caixa ou equivalentes de caixa pago ou o valor justo de outra contraprestação dada para adquirir um ativo no momento da sua aquisição ou construção ou, quando aplicável, o montante atribuído àquele ativo quando inicialmente reconhecido. NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Definições •Valor justo é o valor pelo qual um ativo pode ser negociado entre partes interessadas, conhecedoras do negócio e independentes entre si, com ausência de fatores que pressionem para a liquidação da transação ou que caracterizem uma transação compulsória. •Propriedade para investimento é a propriedade (terreno ou edifício – ou parte de edifício – ou ambos) mantida (pelo proprietário ou pelo arrendatário em arrendamento financeiro) para auferir aluguel ou para valorização do capital ou para ambas, e não para:
  5. 5. 21/04/2014 5 NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Definições a) uso na produção ou fornecimento de bens ou serviços ou para finalidades administrativas; ou b) venda no curso ordinário do negócio. •Propriedade ocupada pelo proprietário é a propriedade mantida (pelo proprietário ou pelo arrendatário sob arrendamento financeiro) para uso na produção ou fornecimento de bens ou serviços ou para finalidades administrativas. NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES •As propriedades para investimento são mantidas para obter rendas ou para valorização do capital ou para ambas, e por isso classificadas no subgrupo Investimentos, dentro do Ativo Não Circulante. Por isso, uma propriedade para investimento gera fluxos de caixa altamente independentes dos outros ativos mantidos pela entidade. Isso distingue as propriedades para investimento de propriedades ocupadas pelos proprietários. A produção ou fornecimento de bens ou serviços (ou o uso de propriedades para finalidades administrativas) gera fluxos de caixa que são atribuíveis não apenas às propriedades, mas também a outros ativos usados no processo de produção ou de fornecimento. O Pronunciamento Técnico CPC 27 – Ativo Imobilizado aplica- se a propriedades ocupadas pelos proprietários.
  6. 6. 21/04/2014 6 NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Definições O que se segue são exemplos de propriedades para investimento: a) terrenos mantidos para valorização de capital a longo prazo e não para venda a curto prazo; b) terrenos mantidos para futuro uso correntemente indeterminado; c) edifício que seja propriedade da entidade (ou mantido pela entidade em arrendamento financeiro) e que seja arrendado sob um ou mais arrendamentos operacionais; d) edifício que esteja desocupado, mas mantido para ser arrendado sob um ou mais arrendamentos operacionais; e) propriedade que esteja sendo construída ou desenvolvida para futura utilização como propriedade para investimento. NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Reconhecimento A propriedade para investimento deve ser reconhecida como ativo quando, e apenas quando: a) for provável que os benefícios econômicos futuros associados à propriedade para investimento fluirão para a entidade; e b) o custo da propriedade para investimento possa ser mensurado confiavelmente.
  7. 7. 21/04/2014 7 NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Reconhecimento  A entidade avalia segundo esse princípio de reconhecimento todos os custos da propriedade para investimento no momento em que eles são incorridos. Esses custos incluem custos inicialmente incorridos para adquirir uma propriedade para investimento e custos incorridos subsequentemente para adicionar a, substituir partes de, ou prestar manutenção à propriedade. NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Mensuração no reconhecimento  A propriedade para investimento deve ser inicialmente mensurada pelo seu custo. Os custos de transação devem ser incluídos na mensuração inicial.  O custo de uma propriedade para investimento comprada compreende o seu preço de compra e qualquer dispêndio diretamente atribuível. Os dispêndios diretamente atribuíveis incluem, por exemplo, as remunerações profissionais de serviços legais, impostos de transferência de propriedade e outros custos de transação.
  8. 8. 21/04/2014 8 NBC TG 28 – Propriedade para Investimento RELATÓRIOS E PARECERES Visão Geral: NBC TG 04 – Ativo Intangível RELATÓRIOS E PARECERES Objetivo O objetivo do presente Pronunciamento Técnico é definir o tratamento contábil dos ativos intangíveis que não são abrangidos especificamente em outro Pronunciamento. Este Pronunciamento estabelece que uma entidade deve reconhecer um ativo intangível apenas se determinados critérios especificados neste Pronunciamento forem atendidos. O Pronunciamento também especifica como mensurar o valor contábil dos ativos intangíveis, exigindo divulgações específicas sobre esses ativos.
  9. 9. 21/04/2014 9 NBC TG 04 – Ativo Intangível RELATÓRIOS E PARECERES Definições Amortização é a alocação sistemática do valor amortizável de ativo intangível ao longo da sua vida útil.  Ativo é um recurso: a) controlado pela entidade como resultado de eventos passados; e b) do qual se espera que resultem benefícios econômicos futuros para a entidade.  Valor contábil é o valor pelo qual um ativo é reconhecido no balanço patrimonial após a dedução da amortização acumulada e da perda por desvalorização. NBC TG 04 – Ativo Intangível RELATÓRIOS E PARECERES Definições Custo é o montante de caixa ou equivalente de caixa pago ou o valor justo de qualquer outra contraprestação dada para adquirir um ativo na data da sua aquisição ou construção, ou ainda, se for o caso, o valor atribuído ao ativo quando inicialmente reconhecido. Valor amortizável é o custo de um ativo ou outro valor que substitua o custo, menos o seu valor residual.
  10. 10. 21/04/2014 10 NBC TG 04 – Ativo Intangível RELATÓRIOS E PARECERES Definições Valor justo de um ativo é o valor pelo qual um ativo pode ser negociado entre partes interessadas, conhecedoras do negócio e independentes entre si, com ausência de fatores que pressionem para a liquidação da transação ou que caracterizem uma transação compulsória. Perda por desvalorização é o valor pelo qual o valor contábil de um ativo ou de uma unidade geradora de caixa excede seu valor recuperável (Pronunciamento Técnico CPC 01 – Redução ao Valor Recuperável de Ativos). NBC TG 04 – Ativo Intangível RELATÓRIOS E PARECERES Definições Ativo intangível é um ativo não monetário identificável sem substância física. Ativo monetário é aquele representado por dinheiro ou por direitos a serem recebidos em uma quantia fixa ou determinável de dinheiro. Valor residual de um ativo intangível é o valor estimado que uma entidade obteria com a venda do ativo, após deduzir as despesas estimadas de venda, caso o ativo já tivesse a idade e a condição esperadas para o fim de sua vida útil.
  11. 11. 21/04/2014 11 NBC TG 04 – Ativo Intangível RELATÓRIOS E PARECERES Definições Vida útil é: a) o período de tempo no qual a entidade espera utilizar um ativo; ou b) o número de unidades de produção ou de unidades semelhantes que a entidade espera obter pela utilização do ativo. NBC TG 04 – Ativo Intangível RELATÓRIOS E PARECERES Reconhecimento Um ativo intangível deve ser reconhecido apenas se: a) for provável que os benefícios econômicos futuros esperados atribuíveis ao ativo serão gerados em favor da entidade; e b) o custo do ativo possa ser mensurado com confiabilidade.  Um ativo intangível deve ser reconhecido inicialmente ao custo.
  12. 12. 21/04/2014 12 NBC TG 27 – Ativo Imobilizado RELATÓRIOS E PARECERES Objetivo O objetivo deste Pronunciamento é estabelecer o tratamento contábil para ativos imobilizados, de forma que os usuários das demonstrações contábeis possam discernir a informação sobre o investimento da entidade em seus ativos imobilizados, bem como suas mutações. Os principais pontos a serem considerados na contabilização do ativo imobilizado são o reconhecimento dos ativos, a determinação dos seus valores contábeis e os valores de depreciação e perdas por desvalorização a serem reconhecidas em relação aos mesmos. NBC TG 27 – Ativo Imobilizado RELATÓRIOS E PARECERES Definições Valor contábil é o valor pelo qual um ativo é reconhecido após a dedução da depreciação e da perda por redução ao valor recuperável acumuladas. Custo é o montante de caixa ou equivalente de caixa pago ou o valor justo de qualquer outro recurso dado para adquirir um ativo na data da sua aquisição ou construção, ou ainda, se for o caso, o valor atribuído ao ativo quando inicialmente reconhecido.
  13. 13. 21/04/2014 13 NBC TG 27 – Ativo Imobilizado RELATÓRIOS E PARECERES Definições Valor depreciável é o custo de um ativo ou outro valor que substitua o custo, menos o seu valor residual. Depreciação é a alocação sistemática do valor depreciável de um ativo ao longo da sua vida útil. Valor justo é o valor pelo qual um ativo pode ser negociado entre partes interessadas, conhecedoras do negócio e independentes entre si, com ausência de fatores que pressionem para a liquidação da transação ou que caracterizem uma transação compulsória. NBC TG 27 – Ativo Imobilizado RELATÓRIOS E PARECERES Definições Perda por redução ao valor recuperável é o valor pelo qual o valor contábil de um ativo ou de uma unidade geradora de caixa excede seu valor recuperável. Ativo imobilizado é o item tangível que: a) é mantido para uso na produção ou fornecimento de mercadorias ou serviços, para aluguel a outros, ou para fins administrativos; e b) se espera utilizar por mais de um período.
  14. 14. 21/04/2014 14 NBC TG 27 – Ativo Imobilizado RELATÓRIOS E PARECERES Definições Valor recuperável é o maior valor entre o valor justo menos os custos de venda de um ativo e seu valor em uso. Valor residual de um ativo é o valor estimado que a entidade obteria com a venda do ativo, após deduzir as despesas estimadas de venda, caso o ativo já tivesse a idade e a condição esperadas para o fim de sua vida útil. NBC TG 27 – Ativo Imobilizado RELATÓRIOS E PARECERES Definições Vida útil é: a) o período de tempo durante o qual a entidade espera utilizar o ativo; ou b) o número de unidades de produção ou de unidades semelhantes que a entidade espera obter pela utilização do ativo.
  15. 15. 21/04/2014 15 NBC TG 27 – Ativo Imobilizado RELATÓRIOS E PARECERES Reconhecimento O custo de um item de ativo imobilizado deve ser reconhecido como ativo se, e apenas se: a) for provável que futuros benefícios econômicos associados ao item fluirão para a entidade; e b) o custo do item puder ser mensurado confiavelmente. OBS: O valor residual e a vida útil de um ativo são revisados pelo menos ao final de cada exercício. Depreciação RELATÓRIOS E PARECERES Exemplo de Cálculo – Antes e Depois
  16. 16. 21/04/2014 16 Depreciação RELATÓRIOS E PARECERES Exemplo de Contabilização – Antes e Depois FONTES: a) www.cpc.org.br b) www.cfc.org.br c) www.crcsp.org.br EXERCÍCIOS ..... (Vamos praticar !!!) RELATÓRIOS E PARECERES
  17. 17. 21/04/2014 17 RELATÓRIOS E PARECERES01º SEM/2013 - TÉCNICO RELATÓRIOS E PARECERES02º SEM/2012 - TÉCNICO
  18. 18. 21/04/2014 18 RELATÓRIOS E PARECERES02º SEM/2012 - TÉCNICO RELATÓRIOS E PARECERES02º SEM/2012 - TÉCNICO 01º SEM/2012 - TÉCNICO
  19. 19. 21/04/2014 19 RELATÓRIOS E PARECERES01º SEM/2012 - TÉCNICO RELATÓRIOS E PARECERES01º SEM/2012 - TÉCNICO
  20. 20. 21/04/2014 20 RELATÓRIOS E PARECERES01º SEM/2011 - TÉCNICO RELATÓRIOS E PARECERES01º SEM/2011 - TÉCNICO

×