CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS
Identificar a importância da aplicação contábil em
negócios específicos.
Demonstra...
A contabilidade estudada nos cursos
de forma genérica é tida como
Contabilidade Financeira.
Quando é dirigida a um determi...
A Contabilidade exerce um papel relevante na
gestão empresarial à medida que fornece
subsídios ao administrador no process...
PRÁTICA CONTÁBIL EM ATIVIDADES ESPECÍFICAS
As empresas comerciais, industriais ou de
serviços, de maneira geral, têm sua
r...
A determinação do Ano Social na atividade rural
depende da melhor época de colheita, vendas de
safra, nascimento de rebanh...
PRÁTICA CONTÁBIL EM ATIVIDADES ESPECÍFICAS
Por custo na agricultura, devemos considerar
todo gasto identificável direta ou...
LINGUAGEM CONTÁBIL EM SEGMENTOS ESPECÍFICOS
Com a conclusão da colheita, o saldo da conta
"Cultura Temporária" transfere-s...
LINGUAGEM CONTÁBIL EM SEGMENTOS ESPECÍFICOS
Por ocasião da venda, transfere-se
proporcionalmente da conta "Produtos
Agríco...
LINGUAGEM CONTÁBIL EM SEGMENTOS ESPECÍFICOS
Na indústria temos a "Matéria-Prima", e na agricultura os
"lnsumos" (sementes,...
O inventário permanente é atualizadoO inventário permanente é atualizado
permanentemente a cada operação e refletepermanen...
PRÁTICA CONTÁBIL EM ATIVIDADES ESPECÍFICAS
A lei estabelece que nos casos em que o
ciclo operacional tiver duração maior q...
1º Exemplo:
A Cia. Agropecuária Boi de Piranha inicia suas atividades em 02/01/2009,
com R$ 200.000 de capital, sendo que ...
PLANO DE CONTASPLANO DE CONTAS
ATIVIDADES ESPECÍFICASATIVIDADES ESPECÍFICAS
A montagem de um Plano de Contas
deve ser personalizada, por
empresa, já que os usuários de
informações podem necessitar
d...
DEFINIÇÕESDEFINIÇÕES
Plano de Contas é a estrutura básica da escrituração contábil,
pois é com sua utilização que se estab...
Plano de Contas é uma peça na técnica contábil que
estabelece previamente a conduta a ser adotada na
escrituração, através...
Plano de Contas é um conjunto de determinadas contas em função
do ramo de atividade e porte de cada empresa. Nele são
apre...
Função e Funcionamento das
principais contas
1.1.1.1 CAIXA
Função
Registrar a movimentação de dinheiro, cheques e outros d...
Função e Funcionamento das
principais contas
1.1.1.2 BANCOS CONTA MOVIMENTO
Função
Registrar a movimentação de dinheiro da...
Função e Funcionamento das
principais contas
1.1.3.2 PRODUTOS ACABADOS
Função
Registrar a movimentação no estoque de produ...
PLANO DE CONTAS OPERADORAS SAÚDE – RECEITAS GRUPO 3
CODIFICAÇÃO
1º cód. 2º cód. 3º cód.
1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10
º
11...
EmContabilidadeoqueédeverasimportantenãoéapenasinformar, nemsabercomose
informa, mas,simoquefazercomoquesetemporinformação.
CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www;tc58n.wordpress.com
CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www;tc58n.wordpress.com
CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www;tc58n.wordpress.com
CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www;tc58n.wordpress.com
CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www;tc58n.wordpress.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www;tc58n.wordpress.com

1.522 visualizações

Publicada em

CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www.tc58n.wordpress.com

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.522
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
289
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS .:. www;tc58n.wordpress.com

  1. 1. CONTABILIDADE DE ATIVIDADES ESPECÍFICAS Identificar a importância da aplicação contábil em negócios específicos. Demonstrar a prática contábil em atividadesDemonstrar a prática contábil em atividades específicas. Indicar a linguagem contábil utilizada nos segmentos específicos: agricultura, pecuária, florestal e sem fins lucrativos.
  2. 2. A contabilidade estudada nos cursos de forma genérica é tida como Contabilidade Financeira. Quando é dirigida a um determinado tipo de atividade, a um segmento especifico, leva o nomeatividade, a um segmento especifico, leva o nome dessa atividade: Temos assim a Contabilidade agrícola, zootécnica, pecuária, rural, agropecuária, agroindustrial, hospitalar entre outras. http://www.slideshare.net/admcontabil/apostila-contabilidade-rural
  3. 3. A Contabilidade exerce um papel relevante na gestão empresarial à medida que fornece subsídios ao administrador no processo de tomada de decisões, avaliação da situação patrimonial da empresa, prognóstico de IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE Identificar a importância da aplicação contábil em negócios específicos. patrimonial da empresa, prognóstico de tendências e planejamento de atividades. Para tanto utiliza instrumentos de escrituração, demonstrações contábeis, análise e interpretação das demonstrações, auditoria e perícia.
  4. 4. PRÁTICA CONTÁBIL EM ATIVIDADES ESPECÍFICAS As empresas comerciais, industriais ou de serviços, de maneira geral, têm sua receita e despesa constantes durante os meses do ano, não havendo dificuldademeses do ano, não havendo dificuldade quanto a fixação do encerramento do exercício social para a apuração de resultado. Qualquer mês escolhido refletirá o resultado distribuído de maneira quase uniforme no decorrer dos últimos 12 meses.
  5. 5. A determinação do Ano Social na atividade rural depende da melhor época de colheita, vendas de safra, nascimento de rebanho. Nas propriedades rurais em que há atividades ANO SOCIAL NA CONTABILIDADE RURAL Nas propriedades rurais em que há atividades diversificadas, agrícolas e pecuárias, adequado será adotar como término do exercício social o mês seguinte ao da ocorrência da colheita ou receita pecuária de maior representatividade econômica para a propriedade
  6. 6. PRÁTICA CONTÁBIL EM ATIVIDADES ESPECÍFICAS Por custo na agricultura, devemos considerar todo gasto identificável direta ou indiretamente com a cultura como sementes, adubos, depreciação de máquinas e equipamentos utilizados na cultura, fertilizantes e outros.utilizados na cultura, fertilizantes e outros. Aqueles gastos não identificáveis com a cultura, ou seja, que não contribuíram para a produção rural em si, e por isso não acumulados no estoque, deverão ser apropriados como despesa do período.
  7. 7. LINGUAGEM CONTÁBIL EM SEGMENTOS ESPECÍFICOS Com a conclusão da colheita, o saldo da conta "Cultura Temporária" transfere-se para uma nova conta do Ativo, do grupo Estoque, com o título de "Produtos Agrícolas" (milho, feijão, cebola ... ) Todos os custos após a colheita para acabamento do produto, para deixá-lo em condições de ser comercializado e custos de manutenção de estocagem, serão somados à conta "Produtos Agrícolas".
  8. 8. LINGUAGEM CONTÁBIL EM SEGMENTOS ESPECÍFICOS Por ocasião da venda, transfere-se proporcionalmente da conta "Produtos Agrícolas" para uma conta de resultados, "Custo do Produto Vendido" (maçã, feijão, cebola ... ) e a partir desse momento écebola ... ) e a partir desse momento é possível apurar mediante o confronto das Receitas de Vendas e o Custo do Produto Vendido, o Lucro Bruto.
  9. 9. LINGUAGEM CONTÁBIL EM SEGMENTOS ESPECÍFICOS Na indústria temos a "Matéria-Prima", e na agricultura os "lnsumos" (sementes, adubos, inseticidas, etc.). "Produtos em Elaboração", na indústria, equivalem a "Cultura Temporária em Formação". Na indústria, "Produtos Acabados", assemelha-se aNa indústria, "Produtos Acabados", assemelha-se a "Produtos Agrícolas" na empresa rural. Sem qualquer dúvida, na agricultura ou pecuária, o melhor método de inventário é o permanente.
  10. 10. O inventário permanente é atualizadoO inventário permanente é atualizado permanentemente a cada operação e refletepermanentemente a cada operação e reflete a qualquer momento, e sobretudo naa qualquer momento, e sobretudo naa qualquer momento, e sobretudo naa qualquer momento, e sobretudo na apuração de resultados do exercício social, oapuração de resultados do exercício social, o valor de cada componente do estoquevalor de cada componente do estoque (cultura em formação, colheita em(cultura em formação, colheita em andamento, etc.).andamento, etc.).
  11. 11. PRÁTICA CONTÁBIL EM ATIVIDADES ESPECÍFICAS A lei estabelece que nos casos em que o ciclo operacional tiver duração maior que o exercício social (um ano) a classificação no Circulante ou Não Circulante terá por base o prazo desse ciclo.prazo desse ciclo. Desta forma, o curto prazo para a pecuária será igual ao seu ciclo operacional (em média três a quatro anos). Assim, os estoques constarão no Ativo Circulante e não no Realizável a Longo Prazo. A mesma regra é válida para as exigibilidades do Passivo.
  12. 12. 1º Exemplo: A Cia. Agropecuária Boi de Piranha inicia suas atividades em 02/01/2009, com R$ 200.000 de capital, sendo que R$ 100.000 foi aplicado na terra e o restante no caixa. Faça os lançamentos contábeis considerando as seguintes operações e que a empresa só trabalha com a cultura de milho: 1. Comprou R$ 20.000 em adubo, sendo R$ 16.000 aplicado na cultura e o restante ficou em estoque. 2. A mão-de-obra, totalmente paga no valor de R$ 12.000 3. Houveram outros gastos indiretos, no valor de R$ 11.000 sendo3. Houveram outros gastos indiretos, no valor de R$ 11.000 sendo R$ 8.000 à vista e o restante a prazo. 4. Houve um gasto de R$ 7.000 para a colheita 5. As despesas administrativas somaram R$ 8.000, sendo 50% à vista e o restante a prazo. 6. Encerrada a colheita, metade da safra foi vendida a R$ 32.000, à vista.
  13. 13. PLANO DE CONTASPLANO DE CONTAS ATIVIDADES ESPECÍFICASATIVIDADES ESPECÍFICAS
  14. 14. A montagem de um Plano de Contas deve ser personalizada, por empresa, já que os usuários de informações podem necessitar detalhamentos específicos, que um modelo de Plano de Contas Geralmodelo de Plano de Contas Geral pode não compreender.
  15. 15. DEFINIÇÕESDEFINIÇÕES Plano de Contas é a estrutura básica da escrituração contábil, pois é com sua utilização que se estabelece o banco de dados com informações para geração de todos os relatórios e livros contábeis, tais como: Diário, Razão, Balancete, Balanço Patrimonial, Demonstração de Resultados e Análises, além de outros. (CFC, 2002:31). PLANO DE CONTASPLANO DE CONTAS outros. (CFC, 2002:31).
  16. 16. Plano de Contas é uma peça na técnica contábil que estabelece previamente a conduta a ser adotada na escrituração, através da exposição das contas em seus títulos, funções, funcionamento, grupamentos, análises, derivações, dilatações e reduções. (Sá, 2004:22).
  17. 17. Plano de Contas é um conjunto de determinadas contas em função do ramo de atividade e porte de cada empresa. Nele são apresentadas as contas, títulos e descrição de cada uma, bem como os regulamentos e convenções que regem o uso do plano e de suas contas integrantes do sistema contábil da entidade, tendo como finalidade servir de guia para o registro e a demonstração dos fatos contábeis. (Crepaldi, 2003:70).
  18. 18. Função e Funcionamento das principais contas 1.1.1.1 CAIXA Função Registrar a movimentação de dinheiro, cheques e outros documentos compensáveis em poder da empresa. Funcionamento Debita-se pelo recebimento (entrada). Credita-se pelo pagamento (saída). Saldo devedor.
  19. 19. Função e Funcionamento das principais contas 1.1.1.2 BANCOS CONTA MOVIMENTO Função Registrar a movimentação de dinheiro da empresa em poder de estabelecimentos bancários, mantido em conta de disponibilidades. Funcionamento Debita-se pelos depósitos bancários, resgates de aplicações financeiras e recebimentos de crédito na empresa, por via bancária, de qualquer origem. Credita-se pela emissão de cheques, transferência de valores para aplicação financeira e débitos na conta bancária. Saldo devedor.
  20. 20. Função e Funcionamento das principais contas 1.1.3.2 PRODUTOS ACABADOS Função Registrar a movimentação no estoque de produtos fabricados pela empresa industrial. Funcionamento Debita-se pela entrada de produtos provenientes do setor fabril da empresa,Debita-se pela entrada de produtos provenientes do setor fabril da empresa, acompanhado por documento de controle interno. Credita-se pela baixa decorrente da transferência para custo dos produtos vendidos. Saldo devedor.
  21. 21. PLANO DE CONTAS OPERADORAS SAÚDE – RECEITAS GRUPO 3 CODIFICAÇÃO 1º cód. 2º cód. 3º cód. 1º 2º 3º 4º 5º 6º 7º 8º 9º 10 º 11 º 12 º 13 º DESCRIÇÃO CLASSE GRUPO SUBGRUPO CONTA SUBCONTA 1ºDESDOB. 2ºDESDOB. 3ºDESDOB. 4ºDESDOB. 5ºDESDOB. 6ºDESDOB. 7ºDESDOB. 8ºDESDOB. 3 RECEITAS 3 1 RECEITAS COM OPERAÇÕES DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE 3 1 1 CONTRAPRESTAÇÕES LÍQUIDAS / PRÊMIOS RETIDOS
  22. 22. EmContabilidadeoqueédeverasimportantenãoéapenasinformar, nemsabercomose informa, mas,simoquefazercomoquesetemporinformação.

×