KNOWIT BENCHMARKING – PROCESSO DE MELHORIA CONTINUA

196 visualizações

Publicada em

A avaliação, monitorização e comparação não representam um fim em si, mas um meio para apoiar o processo de melhoria, constituindo-se como uma forma de aprendizagem, dado que a procura das melhores práticas implica não só a Recolha de Dados, Tratamento, Análise e Entrega de Informação, mas também estar em posse de informações precisas e adequadas que nos permitam online avaliar o impacto das decisões tomadas e assim pela análise da evolução tornar possível o agir por antecipação e de forma pró-ativa perante um eventual problema.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
196
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Repositório:
    O “owner” pode usar o laptop ou o seu telemóvel para criar os seus quizzes, questionários e questões

    Os conteúdos são criados e armazenados segundo critérios de classificação, por exemplo, por temas, por naturezas, por segmentação de alvos preparados para serem lançados pelo “speaker”/orador a partir do seu dispositivo móvel para os dispositivos móveis dos elementos da audiência

    Audiência:
    O “owner” lança a questão, o grupo de questões para os telemóveis da audiência
    Cada elemento da audiência recebe um “alerta” que é gerado pelo sistema a convidá-lo para responder às questões

    Resultado:
    À medida que as respostas são efetuadas, o “owner” recebe no seu telemóvel as respostas sobre o formato de gráficos
    Poderá igualmente obter os resultados que são processados em ambiente na “cloud”
  • Interatividade em tempo real
  • Interatividade em tempo real
  • KNOWIT BENCHMARKING – PROCESSO DE MELHORIA CONTINUA

    1. 1. O Knowit como plataforma de suporte à implementação de um processo de BENCHMARKING 360º Knowit Data Collection Intelligent Platform Plataforma Inteligente de Recolha de Dados, Tratamento, Análise e Entrega de Informação
    2. 2. Apresentação da Solução A) ESTRUTURA CONCEPTUAL 1) Etapas e Ciclo do Processo de Monitorização; 2) Inovação Tecnológica / Melhor Desempenho; 3) Estrutura Conceptual vs Módulos da Solução Knowit. B) MÓDULOS DA SOLUÇÃO 1) Autoria (Estúdio de Formulários); 2) Recolha e Tratamento dos Dados Dispersos; 3) Análise e Entrega de Informação (Dashboads de Monitorização). C) BENCHMARKING 1) Monitorização das Melhores Práticas / Desempenhos;
    3. 3. A) ESTRUTURA CONCEPTUAL knowit Data Collection Intelligent Platform
    4. 4. Planear o Processo de Monitorização / Avaliação • O que é a monitorização? • Porque devemos monitorizar o programa? • Que tipo de monitorização devemos realizar e quando? • O que faz uma boa monitorização? • Como posso fazer a monitorização parte integrante do programa? • Como posso saber mais? Etapas e Ciclo do Processo de Monitorização • Visão Global do Ciclo de Monitorização e Acompanhamento • As Fases do Ciclo de Monitorização e Acompanhamento 1º Passo: Antes de Começar… • Que tipo de recursos vou necessitar para investir na monitorização? • Como encontrar e trabalhar com um monitorização? • Como envolver os gestores do programa, colaboradores e outros? • O que fazer para obter a aprovações e autorizações? 2º Passo: Esclarecer a Lógica do Programa • O que é um modelo lógico? • Porque devo desenvolver um modelo lógico? • Como faço para começar? A1) Etapas e Ciclo do Processo de Monitorização (1/3) Knowit Data Collection Intelligent Platform
    5. 5. 3º Passo: Definir os Objetivos e Indicadores • Quais são os seus objetivos para a monitorização? • Como posso desenvolver questões de monitorização? • Como faço para responder as minhas perguntas de monitorização? 4º Passo: Escolha do Modelo e Instrumentos • Que tipo de dados deve recolher? • Que instrumento deve usar para recolher os dados? • Quando e de quem deve recolher os dados? 5º Passo: Recolha dos Dados • Como posso gerir melhor o processo de recolha de dados? • Como faço para selecionar os participantes da monitorização? • Qual deve ser a dimensão da minha amostra? • Como preparo os meus dados para análise? 6º Passo: Análise dos Dados • Que tipo de análise preciso? • Como analisar os dados quantitativos? • Que software posso usar para analisar os dados quantitativos? • Como analisar os dados qualitativos? • Que software posso usar para analisar os dados qualitativos? Knowit Data Collection Intelligent Platform A1) Etapas e Ciclo do Processo de Monitorização (2/3)
    6. 6. 7º Passo: Reportar os Resultados • Como desenvolver conclusões e recomendações? • Como devo informar os meus resultados e conclusões? • Como devo organizar o meu relatório? • Como devo usar imagens para ilustrar os resultados? 8º Passo: Melhorar o Programa • Como usar os resultados da monitorização para beneficiar o programa? • Como garantir que a monitorização é usada para melhorar o programa? • O que posso fazer para retirar o máximo benefício da monitorização? Monitorização Participativa • O que é a monitorização participativa e como deve ser conduzida? • Porquê e como deve envolver a juventude? Resultados e Impactos • O que são resultados e impactos? • Qual é a diferença entre resultados e impactos? • Como são os resultados utilizados na monitorização? • Como são os impactos utilizados na monitorização? Knowit Data Collection Intelligent Platform A1) Etapas e Ciclo do Processo de Monitorização (3/3)
    7. 7. Knowit Data Collection Intelligent Platform
    8. 8. A2) Inovação Tecnológica / Melhor Desempenho Globalização INOVAÇÃO TECNOLÓGICA Influência Sobre o Meio em que Vivemos Novas Formas de Trabalhar Capazes de Melhorar os Desempenhos Recolha e Monitorização Online de Dados / Atividades Desenvolvidas pelas Equipas no Terreno InternetDispositivos Móveis ERA DIGITAL
    9. 9. Knowit - Plataforma Inteligente de Recolha de Dados KnowitData Collection Intelligent Platform www.paradigmshift.pt
    10. 10. A3) Estrutura Conceptual vs Módulos da Solução Knowit Monitorização Participativa Resultados e Impactos 1º Passo: Antes de Começar… 2º Passo: Esclarecer o Modelo Lógico do Programa FASE 1 DIAGNÓSTICO 3º Passo: Definir os Objetivos e Indicadores 4º Passo: Escolha do Modelo e Instrumentos FASE 2 PLANEAMENTO PLANEAR 5º Passo: Recolha dos Dados 6º Passo: Análise dos Dados FASE 3 IMPLEMENTAÇÃO EXPLORAR / ANALISAR 8º Passo: Melhorar o Programa 7º Passo: Reportar os ResultadosFASE 4 ACOMPANHAMENTO ADAPTAR Knowit DataCollectionIntelligentPlatform MÓDULO 1 MÓDULO 3 BENCHMARKING MÓDULO 2
    11. 11. B) MÓDULOS DA SOLUÇÃO knowit Data Collection Intelligent Platform
    12. 12. B1) Módulo 1 – Autoria (Estúdio de Formulários) Autoria / Estúdio de Formulários Eletrónicos e Dinâmicos Recolha e Tratamento Dos Dados Análise e Entrega de Informação 1) AUTORIA (Estúdio de Formulários Eletrónicos e Dinâmicos) O Módulo de Autoria do Formulário disponibiliza interfaces intuitivos e familiares que agilizam o processo de criação de ecrãs que visam facilitar o processo de captura de dados / informação. A ferramenta incorpora uma série de funcionalidades que induzem a uma melhor construção lógica dos templates proporcionando assim melhores taxas de conclusão dos formulários (no caso em análise de registo de ocorrências) e por inerência de qualidade global dos dados / informação recolhida. Ideia-Chave: Permite a criação de formulários dinâmicos e eletrónicos.
    13. 13. B1) Módulo 1 – Autoria (Estúdio de Formulários) O MÓDULO 1 - AUTORIA tem uma série de funcionalidades que permitem a desmaterialização e construção de formulários com recurso a múltiplos níveis e tipologias de perguntas e de formas de recolher dados - transição do processo de preenchimento de suporte em papel para suporte digital. Knowit Data Collection Intelligent Platform Ideia-Chave: Permite a criação de formulários dinâmicos e eletrónicos.
    14. 14. B2) Módulo 2 – Recolha e Tratamento dos Dados Autoria / Estúdio de Formulários Eletrónicos e Dinâmicos Recolha e Tratamento Dos Dados Análise e Entrega de Informação 2) RECOLHA E TRATAMENTO DOS DADOS O Módulo de Recolha foi concebido numa arquitetura avançada que teve como principais preocupações a usabilidade do sistema e a capacidade de facilmente se adaptar às cada vez mais variadas formas de recolha, tratamento dos dados. A construção do sistema permite a recolha isolada ou integrada de dados oriundos de múltiplas fontes, entre elas: GPS, sensores, inquéritos, entrevistas “cara a cara”, por telefones fixos ou móveis, smartphones / tablets, internet, computadores, dispositivos de leitura documental, beacons, etc. Ideias-Chave: Permite a gestão da distribuição digital dos formulários pelos recursos / equipas que se encontram a realizar trabalho no terreno e a recolha e tratamento automático dos dados.
    15. 15. B2) Módulo 2 – Recolha e Tratamento dos Dados Processo estruturado de registo e de recolha eletrónico que facilita e induz a sequência de execução dos trabalhos no terreno.
    16. 16. Ideias-Chave: Permite a gestão da distribuição digital dos formulários pelos recursos / equipas que se encontram a realizar trabalho no terreno e a recolha e tratamento automático dos dados. B2) Módulo 2 – Recolha e Tratamento dos Dados O Knowit consiste numa solução mobile inteligente que visa a desmaterialização de formulários, a sistematização automática e eletrónica das atividades em curso no terreno, recolha, tratamento de dados e elaboração de relatórios e dashboards informativos acerca do tema que se encontra a ser monitorizado. Knowit Data Collection Intelligent Platform
    17. 17. B3) Módulo 3 – Análise e Entrega de Informação Autoria / Estúdio de Formulários Eletrónicos e Dinâmicos Recolha e Tratamento Dos Dados Análise e Entrega de Informação 3) ANÁLISE E ENTREGA DE INFORMAÇÃO (DASHBOARDS) Alicerçado nos dados recolhidos, a solução permite não só a exportação de dados para Excel, mas também a criação de conectores e "webservices" para interoperabilidade com outros sistemas. O módulo faculta um processo simples de interpretação / análise estatística e a disponibilização de previsões mais sofisticadas e a entrega de resultados abrangentes. O Módulo visa compilar os dados e proporcionar a capacidade de entrega de informação certa às pessoas certas no momento certo auxiliando assim o processo de tomada de decisão. “Não se pode gerir o que não se mede!” O Módulo foi concebido para ser de uso fácil, intuitivo e eficiente e permite o desenvolvimento profissional de relatórios interativos para serem visualizados em ambientes online, tablet, smartphone ou desktop. Ideias-Chave: Permite a exportação de dados; via "webservices" inter-operar com outros sistemas; a produção automática de relatórios de execução que podem ser encaminhados para uma lista de destinatários; e a visualização da informação tratada em formato de "dashboards".
    18. 18. B3) Módulo 3 – Análise e Entrega de Informação Knowit Data Collection Intelligent Platform Ideias-Chave: Permite a exportação de dados; via "webservices" inter-operar com outros sistemas; a produção automática de relatórios de execução que podem ser encaminhados para uma lista de destinatários; e a visualização da informação tratada em formato de "dashboards". O MÓDULO 3 – ANÁLISE E ENTREGA de Informação permite a elaboração automática de relatórios de trabalho realizado e a visualização cartográfica no terreno dos locais onde estão a decorrer as operações.
    19. 19. C) BENCHMARKING knowit Data Collection Intelligent Platform
    20. 20. C) BENCHMARKING BENCHMARKING
    21. 21. C1) Monitorização das Melhores Práticas / Desempenhos FORMULÁRIO DADOS INFORMAÇÃO INTELIGÊNCIA TRATAMENTORECOLHA ANÁLISE EXCELÊNCIA DECISÃO Na sua essência, o Benchmarking pretende garantir que os objetivos são definidos a partir das (melhores) práticas empresariais que sustentam desempenhos de excelência. De facto, a avaliação dos resultados permite evidenciar a eficácia dos métodos, mas o Benchmarking deve preocupar-se com a investigação destes últimos, e sobretudo da forma como contribuem para as performances competitivas. A avaliação, monitorização e comparação não representam um fim em si, mas um meio para apoiar o processo de melhoria, constituindo-se como uma forma de aprendizagem, dado que a procura das melhores práticas implica não só a Recolha de Dados, Tratamento, Análise e Entrega de Informação, mas também estar em posse de informações precisas e adequadas que nos permitam online avaliar o impacto das decisões tomadas e assim pela análise da evolução tornar possível o agir por antecipação e de forma pró-ativa perante um eventual problema. O exercício termina com a análise de resultados, a definição de recomendações e a sua implementação.
    22. 22. MELHORIA CONTINUA C2) As Fases do Processo de Benchmarking RECOLHA DOS DADOS EXPLORAR ANÁLISE DOS DADOS ANALISAR REPORTAR ADAPTAR PLANEAMENTO PLANEAR A prática do Benchmarking consiste na pesquisa dos melhores métodos utilizados nos diferentes processos de negócio e funções empresariais, com especial ênfase naqueles cujo impacto, no desempenho, permite assegurar e sustentar vantagens competitivas, exigindo, por isso, uma atitude pró-ativa, uma abordagem sistemática e estruturada, e um processo contínuo e dinâmico de mudança e melhoria, através do domínio, adaptação e incorporação de melhores práticas. A metodologia de abordagem ao Benchmarking é um modelo em ciclo fechado, reconhecido como prática de excelência e que tem como principais fases: • Planear: Desenhar e conceber o projeto em torno dos fatores críticos de sucesso; • Explorar: Identificar as melhores práticas e adquirir dados; • Analisar: Comparar o desempenho e identificar áreas de melhoria; • Adaptar: Implementar as melhores práticas e monitorizar os progressos. MÓDULO 1 Knowit MÓDULO 2 Knowit MÓDULO 3 Knowit
    23. 23. C3) Definição e Tipos de Benchmarking Dependendo do âmbito, recursos afetos e objetivos, podemos distinguir os seguintes tipos de Benchmarking: • Interno – compara funções numa mesma organização e pode ser intra-departamental ou intra-unidades de negócio; • Competitivo ou Concorrencial – compara produtos, serviços, processos ou métodos entre empresas diretamente concorrentes; • Funcional – compara atividades funcionais em empresas não diretamente concorrentes. Baseia-se na convicção de que, em grande parte dos casos, as melhores práticas não se encontram no próprio sector; • Estratégico – é um tipo de benchmarking ainda mais radical, uma vez que promove a análise fundamental de processos que cruzam várias funções em setores não relacionados. Processo Contínuo - Na procura da excelência, deve assumir-se como um processo dinâmico para fixar objetivos, constituindo-se como um fator motivador de melhoria contínua. Avaliação de Desempenho - Pressupondo avaliação e tendo implícita a análise comparada e relacionada de práticas e resultados, as diferenças de desempenho proporcionam a perceção das oportunidades de mudança e melhoria. Produtos, Serviços e Práticas - O objeto e âmbito de Benchmarking podem ir desde os produtos aos processos de negócio (e, em particular, das suas práticas e métodos). Empresas Reconhecidas Como Líderes - Não procura apenas uma prática melhorada, antes assume a excelência como paradigma e como requisito para assegurar vantagens competitivas. O conceito de Benchmarking tem em consideração os seguintes aspetos que fazem parte da definição:
    24. 24. www.paradigmshift.pt “Não se Pode Gerir Aquilo Que Não Se Mede!” “We Help You Narrow the Target and Give you the Knowledge to Strike The Problem!” Click na imagem em baixo e veja video relacionado
    25. 25. www.paradigmshift.pt luis.oliveira@paradigmshift.pt info@paradigmshift.pt 210 103 934 934 810 222 Obrigado!

    ×