TECIDOCONJUNTIVO
 Especializados em revestir e proteger todas  as superfícies do organismo, os tecidos  epiteliais são formados por célula...
 Por serem também desprovidos de vasos sangüíneos, os epitélios são nutridos pelo tecido subjacente, que é o tecido conju...
 Assim , justifica-se o fato de se encontrarem  células vivas no epitélio, embora esse tecido  não seja vascularizado.
Membrana basal: alimentação esuporte ao tecido epitelial O epitélio não se encontra apoiado diretamente  na lâmina própia...
Tipos de tecidos epiteliais Além de revestir e proteger as superfícies do  organismo, os epitélios têm ainda o papel de  ...
Os epitélios de revestimento Recobrindo as camadas mais superficiais da  pele e "atapetando" todas as superfícies  intern...
 . Quando uma pessoa digere determinado  alimento, o fluxo do bolo alimentar ocorre no  sentido boca -> faringe -> esôfag...
 Nos vertebrados, a associação entre o epitélio e  o tecido conjuntivo que lhe serve de  suporte, revestindo as superfíci...
 Nos vertebrados, a pele é constituídas por  duas porções: a epiderme - formada por  tecido epitelial - e derme - formada...
 Número de camadas celulares. Levando em  conta o número de camadas que constitue o  epitélio pode ser: simples - quando...
 Formato celular. Tomando por base o formato das    células que o compõem, o epitélio de revestimento    pode ser:   pav...
Tipos de epitélios          Exemplos de ocorrência no corpo humanopavimentoso simples          revestimento interno dos va...
Os epitélios glandulares Com função secretora, os epitélios  glandulares se originam de grupos de células  que proliferam...
 Critérios de classificações das glândulas Existem três critérios de classificação das  glândulas: quanto ao local onde ...
Local de eliminação dassecreções. Dependendo do local em que eliminam suas secreções as glândulas classificam-se em:
 exócrinas - eliminam o produto elaborado na superfície do epitélio de  revestimento que originou a glândula; para tanto,...
Modo de eliminação dassecreções. As secreções glandulares são eliminadas de  diversas maneiras. De acordo com esse  crité...
 merócrinas - as células eliminam exclusivamente os  produtos secretados; exemplos: glândulas  lacrimais, salivares e sud...
Número de células Considerando o número de células que  constitui as glândulas, estas podem ser:
 unicelulares - compõem-se de uma única célula;  exemplo: glândulas caliciformes das fossas  nasais, cuja função é secret...
Considerações sobre osepitélios As células epidérimicas mais externas da pele de  animais como os répteis, as aves e os  ...
 Na superfície epidérmica podem ser  encontrados milhões de microrganismos por  centímetro quadrado. Embora a maioria sej...
 Nas traquéias e nos brônqios das vias  respiratórias o epitélio é pseudo-estratificado  ciliado. Em fumantes crônicos, s...
 O epitélio pavimentoso prismático do  intestino apresenta inúmeras  microvilosadades, isto é, expansões da  membrana pla...
 End...
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
Tecido conjuntivo e epitelial 2o a
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tecido conjuntivo e epitelial 2o a

4.374 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.374
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
128
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
123
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tecido conjuntivo e epitelial 2o a

  1. 1. TECIDOCONJUNTIVO
  2. 2.  Especializados em revestir e proteger todas as superfícies do organismo, os tecidos epiteliais são formados por células juntapostas e geralmente poliédricas. Essa juntaposição celular acarreta a escassez de substâncias intercelulares nos tecidos epiteliais.
  3. 3.  Por serem também desprovidos de vasos sangüíneos, os epitélios são nutridos pelo tecido subjacente, que é o tecido conjuntivo. De fato, os vasos capilares sangüíneos chegam somente até o tecido conjuntivo, onde fornecem os nutrientes necessários para a manutenção de vidas nas células. O tecido conjuntivo, por difusão, passa parte do material nutritivo para o epitélio.
  4. 4.  Assim , justifica-se o fato de se encontrarem células vivas no epitélio, embora esse tecido não seja vascularizado.
  5. 5. Membrana basal: alimentação esuporte ao tecido epitelial O epitélio não se encontra apoiado diretamente na lâmina própia. Entre ambos existe uma camada acelular, constituída de proteínas e glicoproteínas, chamada membrana basal Essa membrana, permeável aos nutrientes provindo da lâmina própria, permite que o epitélio seja convenientemente alimentado, além de servi-lhe de suporte, promovendo sua eficiente fixação no tecido conjuntivo subjacente.
  6. 6. Tipos de tecidos epiteliais Além de revestir e proteger as superfícies do organismo, os epitélios têm ainda o papel de elaborar secreções. Pode- se, então, reconhecer dois tipos básicos de tecidos epiteliais: de revestimento ou protetores e glandulares ou secretores.
  7. 7. Os epitélios de revestimento Recobrindo as camadas mais superficiais da pele e "atapetando" todas as superfícies internas do corpo, os epitélios de revestimento constituem a camada limítrofe entre a matéria viva e o meio ambiente. Isso significa que qualquer substância, para entrar ou sair do organismo, precisa, necessariamente, atravessar o tecido epitelial
  8. 8.  . Quando uma pessoa digere determinado alimento, o fluxo do bolo alimentar ocorre no sentido boca -> faringe -> esôfago -> estômago - > intestino. Porém, enquanto o alimentopermanece dentro de qualquer um desses órgãos, a rigor ele se encontra fora do organismo. Apenas quando as partículas alimentares atravessam, por exemplo, o epitélio que reveste internamente o intestino, e passa para o interior dos vasos sangüíneos, podemos dizer que o alimento penetrou verdadeiramente no organismo.
  9. 9.  Nos vertebrados, a associação entre o epitélio e o tecido conjuntivo que lhe serve de suporte, revestindo as superfícies internas do organismo, constitue a pele. Quando essa associação revesteas cavidadesinternas que se comunicam com o meio externo temos as membranas mucosas, como a mucosa bucal, a gástrica, a nasal, a intestinal etc. A associação que reveste as cavidades internas são chamadas membranas serosas (que reveste o pulmão). o pericárdio (que reveste o coração) e o peritônio (que reveste os órgão abdominais).
  10. 10.  Nos vertebrados, a pele é constituídas por duas porções: a epiderme - formada por tecido epitelial - e derme - formada por tecido conjuntivo.
  11. 11.  Número de camadas celulares. Levando em conta o número de camadas que constitue o epitélio pode ser: simples - quando formado por apenas uma camada de células; estratificado - quando formado por duas ou várias camadas de células; pseudo-estratificado - quando formado por apenas uma camada de célula, de tamanhos diferentes, que conferem ao epitélio uma aparente estratificação; na verdade, trata-se de uma variação do epitélio simples.
  12. 12.  Formato celular. Tomando por base o formato das células que o compõem, o epitélio de revestimento pode ser: pavimentoso ou plano - quando as células são achatadas em forma de ladrilhos; prismático ou colunar - quando as células têm a forma de prismas; cúbico - quando as células têm a forma de um cubo; de transição - quando constituídos por várias camadas de células dotadas de grande flexibilidade e cujo o formato varia, conforme a distensão ou contração dos órgãos onde ocorre.
  13. 13. Tipos de epitélios Exemplos de ocorrência no corpo humanopavimentoso simples revestimento interno dos vasos sangüíneos, pericárdiocúbico simples revestimento ovarianoprismático simples revestimento do estômago e intestino revestimento da pele (epiderme), bocapavimentoso estratificado e esôfagocúbico estratificado conjuntiva do olhoprismático estratificado epiglote e uretra masculinapseudo-estratificado revestimento da traquéia, fossas nasais e brônquiostransição revestimento interno da bexiga e das vias urinárias
  14. 14. Os epitélios glandulares Com função secretora, os epitélios glandulares se originam de grupos de células que proliferam a partir dos epitélios de revestimento, formando as glândulas
  15. 15.  Critérios de classificações das glândulas Existem três critérios de classificação das glândulas: quanto ao local onde a secreção é eliminada, quanto ao modo de eliminaras secreções e quanto ao número de células que formam a glândula.
  16. 16. Local de eliminação dassecreções. Dependendo do local em que eliminam suas secreções as glândulas classificam-se em:
  17. 17.  exócrinas - eliminam o produto elaborado na superfície do epitélio de revestimento que originou a glândula; para tanto, as glândulas exócrinas são dotadas de dutos ou canais que transportam a secreção desde a glândula até o epitélio; exemplos: glândulas sudoríporas, mammárias, lacrimais, sebáceas e salivares. endócrinas - não tem contato físico com o epitélio do qual se originam; são desprovidas de dutos ou canais transportadores, sendo suas secreções coletadas por vasos sangüíneos; tais secreções são chamadas de hormônios; exemplo de glândulas endócrinas: hipófise, tireóide, adrenais, ovários e testículos. anficrinas ou mistas - apresentam duplo comportamento, isto é, são ao mesmo tempo exócrinas e endócrinas; o pâncreas, por exemplo, tem atividade exócrina quando elabora e elimina o suco pancreático, com função digestiva; tem atividade endócrina ao elaborar a insulina e o glucagon, hormônios que regulam a glicêmia
  18. 18. Modo de eliminação dassecreções. As secreções glandulares são eliminadas de diversas maneiras. De acordo com esse critério, existem glândulas:
  19. 19.  merócrinas - as células eliminam exclusivamente os produtos secretados; exemplos: glândulas lacrimais, salivares e sudoríporas; holócrinas - as células se desintegram e são eliminadas juntamente com o produto; neste caso, a atividade da glândula é mantidapor um contínuo processo de renovação celular; exemplo: glândulas sebáceas dos mamíferos; apócrinas ou holomerócrinas - as células eliminam a secreção juntamente com parte de seu conteúdo protoplasmático; em seguida, a célulasecretora regenera-se; exemplo: glândulas mamárias.
  20. 20. Número de células Considerando o número de células que constitui as glândulas, estas podem ser:
  21. 21.  unicelulares - compõem-se de uma única célula; exemplo: glândulas caliciformes das fossas nasais, cuja função é secretar o muco, uma substância de caráter viscoso que retém as partículas do ar no tubo respiratório; pluricelulares - constituídas por grupos de células, podendo ser tubulares (quando a região secretora tem a forma de um túbulo, com diâmentro relativamente constante), alveolares ou acinosas (quando a região secretora é arredondada) e túbulo- alveolaresa (quando a região secretora tem forma intermediária entre as dusa, isto é, não é totalmente tubular nem totalmente alveolar).
  22. 22. Considerações sobre osepitélios As células epidérimicas mais externas da pele de animais como os répteis, as aves e os mamíferos, principalmente, são impregnadas por uma proteína impermeabilizante deminada queratina. Uma vez impermeabilizadas, tais células ficam impedidas de receber nutrientes e morrem. Esse conjunto morto, descamativo e queratinizado de células constitui a chamada camada córnea. A presença de queratina na epiderme garante uma eficiente proteção ao animal contra uma desidratação excessiva. Por esse motivo, pode-se dizer que a queratina contribui para a adaptação da vida terrestre. Além disso, por ser de difícil decomposição, a queratina aumenta a resistência do epitélio a invasão microbiana.
  23. 23.  Na superfície epidérmica podem ser encontrados milhões de microrganismos por centímetro quadrado. Embora a maioria seja inofensiva, compreende-se a importância protetora da camada córnea queratinizada.
  24. 24.  Nas traquéias e nos brônqios das vias respiratórias o epitélio é pseudo-estratificado ciliado. Em fumantes crônicos, sob a ação irritante dos componentes do fumo, esse tecido é gradativamente substituído por um epitélio pavimentoso estratificado que, além de renovar-se mais rapidamente, é mais resitente que o pseudo-estratificado. A esse processo de mudança de um tipo de tecido para outro dá-se o nome de metaplasia.
  25. 25.  O epitélio pavimentoso prismático do intestino apresenta inúmeras microvilosadades, isto é, expansões da membrana plasmática das células epiteliais. As microvilosidades aumentam considervelmente a superfície de absorção dos alimentos.
  26. 26.  End...

×