7a série da evolução à extinção 1

1.201 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.201
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

7a série da evolução à extinção 1

  1. 1. Da Evolução à Extinção
  2. 2. Paleontologia Ciência natural que estuda a Vida do passado da Terra e seu desenvolvimento ao longo do tempo geológico, bem como os processos de integração da informação biológica no registro geológico (do Gr. palaiós, antigo + óntos, ser + lógos, tratado).
  3. 3. Onde está escrita a História da Terra? Podemos encontrar respostas a esta questão nos Fósseis, nas Rochas e nas Paisagens Geológicas.
  4. 4. Fósseis Para que se forme um fóssil é Fósseis (do latim fossilis) são os restos necessário que as evidências sofram materiais de antigos organismos ou uma série de transformações as manifestações da sua atividade, químicas e físicas ao longo de um que ficaram mais ou menos bem período de tempo. Assim, só se conservados nas rochas ou em consideram fósseis os vestígios outros fósseis. orgânicos com mais de 13.000 anos .
  5. 5. Fósseis •Evidências de partes do organismo como ossos, dentes, Restos troncos, chifres, ou o corpo inteiro em casos materiais excepcionais •Vestígios orgânicos, como estruturas reprodutoras (ovos, sementes, esporos, pólenes, etc.), •Excrementos (cuprólitos) e restos de construções Manifestações orgânicas; de atividade •Rastros, designados por icnofósseis ou icnitos, como pegadas ou impressões de outras partes do corpo (dentadas, por exemplo), pistas, galerias abertas em rochas, esqueletos ou troncos, etc.
  6. 6. Eras Geológicas O tempo geológico tem uma duração de quatro bilhões de anos, aproximadamente, A era é a divisão básica do tempo dos quais somente os últimos quinhentos geológico e cada uma se subdivide em milhões são bem conhecidos, mercê dos períodos. Com durações desiguais, as eras fósseis, que começam a ser cada vez mais são quatro, a começar do momento em abundantes a partir do que se registram fatos notáveis. período cambriano.
  7. 7. Era Arqueozóica  A era proterozóica (arqueozóica), mais antiga, em que existiam animais de corpo mole e algas, sendo raros os fósseis, durou de 3 a 3,5 bilhões de anos.
  8. 8. Era Paleozóica a era paleozóica, em que começou a aumentar os registros fósseis animais e vegetais, idade dos invertebrados e dos vertebrados primitivos. A fauna constitui-se de uma maioria de invertebrados, entre os quais dominam graptosoários, trilobitas e braquiópodes. Os peixes apresentam com frequência uma couraça dérmica, que se reduz à medida que aparecem as verdadeiras escamas, anunciando os vertebrados terrestres.
  9. 9. Era Paleozóica
  10. 10. Período Cambriano O Cambriano é um período da Era Paleozóica, compreendendo em escala geológica aproximadamente 542 milhões de anos, podendo ser subdividido em épocas: Cambriano inferior, Cambriano médio e Cambriano superior. De acordo com os indícios fossilíferos, durante esse período teria ocorrido uma das maiores expansões e diversificação de organismos. Um dos eventos marcantes com relação à fauna seria a considerável predominância dos invertebrados marinhos, por exemplo, os trilobitas. Contudo também apresentando uma grande irradiação de outros grupos como: equinodermos, anelídeos, moluscos, esponjas e artrópodes. Já entre os organismos que compõem a flora, as algas ocuparam uma extensa distribuição, contribuindo consideravelmente com a formação de um ambiente cada vez mais oxidante, visto que a concentração de oxigênio gradativamente se elevava à medida que os seres fotossintetizantes se desenvolviam e multiplicavam, proporcionando indiretamente a estabilidade climática.
  11. 11. Período Cambriano
  12. 12. Período Ordoviciano No período Ordoviciano o norte dos trópicos era quase inteiramente oceano, e a maior parte terrestre do mundo foi confinada ao sul, o Gondwana. Durante todo o Ordoviciano, o Gondwana foi deslocado para o pólo sul e muito dele ficou debaixo d'água. O Ordoviciano é o mais conhecido pela presença de seus invertebrados marinhos diversos, incluindo graptozoários, trilobites e braquiopodes. Uma comunidade marinha típica conviveu com estes animais, algas vermelhas e verdes, peixes primitivos, cefalópodes, corais, crinóides, e gastrópodes. Mas recentemente, houve a evidência de esporos trietes que são similares àqueles de plantas primitivas terrestres, sugerindo que as plantas invadiram a terra neste período.
  13. 13. Período Ordoviciano O Ordoviciano é o período da Era Paleozóica ocorrido aproximadamente entre 510 a 433 milhões de anos, sendo divido em três épocas: Ordoviciano Inferior (mais antigo), Médio, e Superior (mais “recente”). O clima provavelmente era bem ameno, apresentando temperatura mediana e elevada umidade. Durante essa passagem ocorreram várias transformações no planeta, entre elas eventos que incidiram sobre a conformação continental (na litosfera). Chamada de Gondwana, a imensa massa continental ficou praticamente restrita ao hemisfério sul, submetido a um intenso período de glaciação. A vegetação é caracterizada pelo surgimento dos primeiros vegetais fixados ao substrato terrestre, havendo uma grande predominância de algas que cobriam as regiões oceânicas. Esse período marcou para os animais invertebrados, uma grande explosão quanto à diversidade de espécies. O momento circunstanciou o surgimento dos primeiros peixes agnatas (sem mandíbula). Contudo, ao final do Ordoviciano teria ocorrido um processo de extinção em massa, dizimando considerável número de organismos, certamente caracterizado por um período interglacial.

×