O ECUMENISMO
O termo     ‘ecumenismo’provém     do    vocábulo     gregooikouménê, que significa «terrahabitada» ou «casa habitada» e q...
Um movimento com históriaO ecumenismo nasceu no coração de todos aqueles que, tocados porDeus, sentiram a necessidade de p...
A Igreja católica, por sua vez, preocupada com as divisões históricas dos cristãos,desempenhou um papel significativo no d...
A experiência dos FocolaresO movimento dos Focolares foi fundado por ChiaraLubich, em Trento (Itália), em 1943. Chiara tin...
A comunidade de Santo Egídio  A comunidade católica de Santo Egídio constitui  outro testemunho em prol do ecumenismo. Foi...
Taizé — Primavera da ComunhãoO papa João XXIII, em 1960, acolheu oirmão Roger com estas palavras: «Oh,Taizé, essa pequena ...
A comunidade de Taizé iniciou-se no Domingo dePáscoa de 1949, quando sete jovens protestantes,tocados pelo testemunho de R...
O Concílio Vaticano IIEm resposta a um desejo antigo de muitos cristãos católicos, o papa JoãoXXIII convocou o Concílio Va...
bibliografia                  manual do aluno de 8º ano - UL 2                  http://wikipedia.org                  G...
8 ano ecumenismo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

8 ano ecumenismo

2.035 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.035
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
69
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

8 ano ecumenismo

  1. 1. O ECUMENISMO
  2. 2. O termo ‘ecumenismo’provém do vocábulo gregooikouménê, que significa «terrahabitada» ou «casa habitada» e que,na cultura helénica, se referia aomundo conhecido de então.Para os gregos, oikouménê era nãoapenas uma zona geográfica, mastambém cultural (o mundo civilizadahelénico).Já sob a influência da cultura romana,a mesma palavra adquiriu também umsignificado político (o império romano).O Cristianismo acrescentou, aossentidos anteriores, a dimensãoespiritual.
  3. 3. Um movimento com históriaO ecumenismo nasceu no coração de todos aqueles que, tocados porDeus, sentiram a necessidade de pôr fim às divisões dentro doCristianismo. Viam na unidade a concretização do sonho e projecto deDeus. Estas vontades individuais motivaram o nascimento do ecumenismoinstitucional, entre as diferentes Igrejas cristãs. Foram muitas asiniciativas, diversos os esforços e significativos alguns acontecimentos quemarcaram o movimento ecuménico, a partir do século XIX.Um dos primeiros passosconcretos nasceu na tradiçãoprotestante, em 1864 — a criaçãoda Aliança Evangélica com oobjectivo de congregar as váriasdenominações que fragmentavama tradição protestante. O ano de1948 viu nascer, em Amesterdão, oConselho Mundial das Igrejas.Foi a primeira grande ponte de unidade entre cristãos, que contou com197 denominações cristãs, as quais estavam unidas pela vontade deestabelecer a comunhão. Genebra foi a cidade escolhida para sede doentão recém-criado organismo. A Igreja católica não faz parte integrantedele, embora esteja representada.
  4. 4. A Igreja católica, por sua vez, preocupada com as divisões históricas dos cristãos,desempenhou um papel significativo no desenvolvimento do espírito e movimentoecuménicos.—1908, o padre Wattson, um episcopaliano (ramo do Anglicanismo) convertido aoCatolicismo, fundou o «Oitavário pela Unidade dos Cristãos»: oito dias de oraçãoe estudo para promover a unidade dos cristãos, de 18 a 25 de Janeiro. Este«Oitavário» atinge actualmente dimensões mundiais.— 1925, organizaram-se os «Diálogos de Malinas», com os anglicanos.— 1930, o padre José Metzger fundou a associação «Una Sancta».—1960, o papa João XXIII fundou o «Secretariado para a União dos Cristãos».— Em 1962, ocorreu o encontro histórico do papa Paulo VI com o patriarcaortodoxo Atenágoras.— Durante o Concílio Vaticano II, a Igreja católica convidou observadores dasIgrejas anglicana, luterana, reformada, metodista, entre outras.— 1964, durante o Concilio Ecuménico Vaticano II, o papa Paulo VI promulgou o«Decreto Conciliar sobre o Ecumenismo» — Unitatis Redintegratio — queapresenta as bases doutrinais e as linhas de acção prática do ecumenismocatólico.—1965, Roma e Constantinopla levantaram mutuamente as excomunhõeslançadas em 1054.— Em todas as suas viagens, o papa João Paulo II promoveu momentos deoração comum com os representantes dos irmãos separados.—1980, aconteceu em Patmos, Grécia, a reunião entre representantes da Igrejacatólica e das Igrejas ortodoxas.— Por todo o mundo, a Igreja católica tem promovido encontros ecuménicos deoração.
  5. 5. A experiência dos FocolaresO movimento dos Focolares foi fundado por ChiaraLubich, em Trento (Itália), em 1943. Chiara tinha 23anos quando, num ambiente de ódio, dor e destruiçãocausado pela segunda guerra mundial, encontra noamor de Deus o sentido e o ideal para a sua vida.Esta descoberta foi uma luz de esperança. Chiara eas suas amigas começaram por dar apoio a quemmais necessitava: pobres, doentes, feridos e crianças.Tratava-se, portanto, de amar a Deus através do amoràs pessoas, aos irmãos. Este amor fez nascer nela aconvicção da necessidade de construir a unidadeentre as pessoas. Para Chiara, viver a unidade eraviver a presença amorosa de Jesus Cristo.O grande objectivo deste movimento é contribuir para a fraternidadeuniversal e para a unidade da humanidade, entendida como uma famíliafundada no amor. Este objectivo inspira-se nas palavras de Jesus«amem-se uns aos outros» e «que todos sejam um».O movimento foi reconhecido oficialmente pela Igreja católica com onome de “Obra de Maria”. O contributo dos focolares para a unidadeentre os cristãos foi reconhecido pelos diferentes líderes das Igrejascristãs, que viram em Chiara e no seu movimento um testemunho decomunhão fraterna.
  6. 6. A comunidade de Santo Egídio A comunidade católica de Santo Egídio constitui outro testemunho em prol do ecumenismo. Foi fundada pelo professor Andrea Riccardi, em 1968, ano em que se viveram tempos de grandes mudanças na Europa, muitas delas protagonizadas por jovens empenhados na construção de um mundo mais justo, pacífico e fraterno. Andrea Riccardi foi um destes jovens que, aos 18 anos de idade, se deixa interpelar pelo Evangelho de Jesus Cristo e funda uma comunidade de vida, com vista à construção da fraternidade e da paz universal. A comunidade Santo Egídio orienta-se por quatro princípios nos quais encontra o seu fundamento: – A oração: A escuta e meditação das Escrituras, em particular – O anúncio do Evangelho: Do encontro com Deus pela – A atenção aos pobres: São os pobres quem mais sofre com – O ecumenismo e o diálogo inter-religioso
  7. 7. Taizé — Primavera da ComunhãoO papa João XXIII, em 1960, acolheu oirmão Roger com estas palavras: «Oh,Taizé, essa pequena Primavera». Estaspalavras dirigidas pelo líder dos cristãoscatólicos a um pastor protestantesignificavam a esperança na renovação davontade ecuménica.A comunidade de Taizé nasceu no coraçãodo jovem protestante Roger Louis queencontrou, nesta pequena aldeia, numa colina da província da Borgonha, em França, o espaço que tanto procurava. Tocado pela calma, simplicidade e beleza de Taizé, não resistiu ao seu convite (através da voz de um casal acolhedor) de ali permanecer e viver a aventura do amor.
  8. 8. A comunidade de Taizé iniciou-se no Domingo dePáscoa de 1949, quando sete jovens protestantes,tocados pelo testemunho de Roger e depois de umacaminhada de encontro e reflexão, decidemcomprometer-se por toda a vida numa entrega aDeus pela oração e serviço aos irmãos, partilhandoum estilo de vida simples e humilde. Em 1960, entram para a comunidade membros da Igreja anglicana; em 1969 entrou o primeiro católico, um jovem médico. A comunidade não parou de crescer dali em diante, contando hoje com irmãos provenientes de diversos continentes, nacionalidades e confissões religiosas.
  9. 9. O Concílio Vaticano IIEm resposta a um desejo antigo de muitos cristãos católicos, o papa JoãoXXIII convocou o Concílio Vaticano II com o objectivo de atender àsmudanças e exigências dos tempos modernos e de renovar a Igrejacatólica nas suas várias dimensões.O concílio Vaticano II (1962-65), chamado ‘ecuménico’ por causa da suadimensão universal, reflectiu sobre a seguinte questão de alcanceecuménico:qual o contributo dado por cada Igreja para a divisão dos cristãos e o quepoderá cada uma fazer em ordem à reconciliação e unidade?O papa João XXIII manifestou asua vontade ecuménica:o reconhecimento público doserros cometidos no passado pelaIgreja católica;da criação do SecretariadoRomano para a Unidade dosCristãos e do convite dirigido avários representantes de outrasconfissões cristãs paraparticiparem no Concílio comoobservadores. Decreto Unitatis Redintegratio (Restauração da Unidade)
  10. 10. bibliografia  manual do aluno de 8º ano - UL 2  http://wikipedia.org  Google.ptprof. jjguedes

×