Pesquisa qualitativa revisado zélia

961 visualizações

Publicada em

Apresentação elaborada para disciplina de métodos qualitativos do curso de mestrado em sistemas de informação e gestão do conhecimento da Universidade Fumec.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
961
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pesquisa qualitativa revisado zélia

  1. 1. Mestrado Profissional emSistemas de Informação e Gestão doConhecimentoAugusta FerreiraFilipe EliasFlávio CastroLeila OliveiraVinicius Andrade Professora: Drª Zélia Miranda Kilimnik Métodos Qualitativos 1º SEMESTRE 2012 – bimestre 11
  2. 2. Pesquisa Mercado de Trabalho e Terceira Idade: uma pesquisa sobre os motivos dos aposentados permanecerem no mercado de trabalho.
  3. 3. Introdução Na língua portuguesa, o vocábulo aposentadoria remete, à noção de recolhimento ao interior da habitação, aos seus aposentos. No entanto, nem sempre a aposentadoria representa um rompimento com o mundo do trabalho. No Brasil, por exemplo, pressões econômicas, sociais e culturais concorrem para a permanência no mercado, implicando ou não em alterações no local de trabalho, no tipo de atividade, no ritmo e na jornada (SHIBATA, 2006).
  4. 4. Contexto A população de 60 anos ou mais de idade era (IBGE):  10.722.705 em 1991  14.536.029 em 2000  + de 21 MILHÕES em 2008 As mulheres são maioria, 8,9 milhões (62,4%) dos idosos são responsáveis pelos domicílios e têm, em média, 69 anos de idade e 3,4 anos de estudo. Com um rendimento médio de R$ 657,00, o idoso ocupa, cada vez mais, um papel de destaque na sociedade brasileira. (IBGE, 2000)
  5. 5. Contexto
  6. 6. Contexto
  7. 7. Contexto
  8. 8. Problema Quais os motivos levam os aposentados permanecerem ou retornarem ao mercado de trabalho?
  9. 9. Objetivos Objetivo Geral Verificar os motivos que levam os aposentados permanecerem ou retornarem ao mercado de trabalho.
  10. 10. Objetivos Objetivos Específicos. Verificar quais são algumas das implicações os aposentados percebem ao permanecerem ou retornarem para o mercado de trabalho. Analisar as características de aposentados que conseguem retornar ou se manter no mercado de trabalho.
  11. 11. Metodologia Abordagem: qualitativa/ quantitativa (Vergara)Tipo de pesquisa: exploratóriaMétodo: estudo de caso ( retorno ao trabalho dos aposentados)Técnica: coleta de dados (questionário aberto)Analise de dados (analise de conteúdo)
  12. 12. Metodologia Foi utilizado formulário de perguntas para dois perfis de aposentados que permanecem no mercado de trabalho, sendo eles:1. Aposentados que permaneceram no mercado.2. Aposentados que retornam para o mercado.
  13. 13. Referencial teóricoCarreiras sob a nova ordem socioeconômica para a terceira idade. POSSARI (2001) FRIEDMAN (1984)O discurso da empregabilidade para a terceira idade. PERES (2004)Qualificação como estratégia de Reinserção. HELLER (1994) SOBRAL (1999)Significado do trabalho para a terceira idade. BITTENCOURT et al. (2011)
  14. 14. A Pesquisa - Formulário(Arquivo Word enviado por e-mail)
  15. 15. A Pesquisa - Formulário(Google Docs)
  16. 16. A Pesquisa – Divulgação(Google+) twitter
  17. 17. A Pesquisa - Respostas
  18. 18. Resultados Faixa Etária entre 55 anos a 67. Nível de escolaridade entre 1º grau incompleto a Pós Graduação. Assim:  22,22% dos entrevistados não possuem qualquer título de graduação.  77,78% possuem ou estão cursando ensino superior. O que remete a qualificação como estratégia de reinserção.
  19. 19. Resultados Com exceção de 1 entrevistado, todos os outros começaram a trabalhar antes dos 18 anos, alguns antes dos 12 anos de idade. As respostas fornecidas em relação a pergunta, se “Existe algum outro fator, além do financeiro, para o seu retorno ao trabalho?” pode ter sofrido influenciadas sobre a ferramenta do questionário. 13 dos entrevistados, afirmaram acreditar que os aposentados devem continuar trabalhando, para manter vida social e questões psicológicas.
  20. 20. Resultados 9 dos Entrevistados, responderam que não sofrem influência da família sobre sua decisão, porém, observou-se que a maioria retornou para, de algum forma, ajudar sua família. “A família influenciando ou não?” 7 informaram não ter outro motivo além do financeiro para se manter-se no mercado de trabalho. Dos 17 entrevistados, 13 afirmaram que o financeiro foi a principal razão para manter-se no mercado de trabalho.
  21. 21. ConclusãoEste trabalho, que se propôs identificar os motivosinerentes ao retorno e ou permanência no trabalho pelosaposentados, por meio de uma pesquisa qualitativa,embasada em um questionário aberto, pode-se concluirque o fator - o psicológico - é de suma importância para oretorno ao trabalho, tanto quanto o financeiro, esteconsiderado o mais significativo e relacionado ànecessidade sentida pelo aposentado de ainda ter queajudar sua família mais do que para atender suasnecessidades.
  22. 22. Trabalhos FuturosRecomenda-se, a realização de pesquisas posterioressobre o grau de satisfação do aposentado com o trabalhoe as possibilidades de, equilibrar as demandas dotrabalho com a vida pessoal, no que se refere aosaspectos como cultura, lazer e cuidados com a saúde,entre outras necessidades típicas deste público (ousegmento profissional) pesquisado.
  23. 23. ReferênciasPERES, Marcos A. Educação, Trabalho e Velhice – Relações Possíveis? . RevistaHISTEDBR On-line, Campinas, n.16, p. 140 - 159, dez. 2004 - ISSN: 1676-2584FRIEDMAN, Milton. Capitalismo e liberdade. Comcolaboração de Rose D.Friedman; apresentação de MiguelColasuono; tradução de Luciana Carli. SãoPaulo: AbrilCultural, 1984 (série Os Economistas).POSSARI, Marcos. Planejando o próximo emprego. Livrovirtual. 2001.SHIBATA, L. H. “Em busca de um novo caminho” O Pós-Carreira comooportunidades de realizações de potencialidades. Dissertação (Mestrado emPsicologia Clínica) – Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Clínica–Núcleo de Família e Comunidade, Pontifícia Universidade Católica de SãoPaulo,2006.PERES, Marcos A. Educação, Trabalho e Velhice – Relações Possíveis? . RevistaHISTEDBR On-line, Campinas, n.16, p. 140 - 159, dez. 2004 - ISSN: 1676-2584

×