Tratamento Cirúrgico da Pancreatite Aguda

415 visualizações

Publicada em

Palestra Ministrada no Serviço de Cirurgia Geral do Hospital Carlos Macieira. Contempla os princípios do tratamento clínico e as principais indicações do tratamento cirúrgico da pancreatite aguda.
www.drozimogama.com.br
www.ozimogama.wordpress.com

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
415
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • A incidência de infecção pancreática e de tecidos peripancreáticos na pancreatite aguda depende da sua gravidade. É praticamente inexistente na forma edematosa e ocorre em cerca de 50% das pancreatites necróticas. A infecção geralmente se desenvolve após 2 semanas do início da pancreatite aguda. Berger et al.(2)relataram presença de infecção pancreática em 24% dos pacientes operados nos primeiros 7 dias e 71% dos operados na terceira semana. Quando ocorre infecção, a flora identificada é quase sempre colônica, sendo a Escherichia coli a bactéria mais comum. Pseudomonas, Klebsiella e Enterococcus também são comuns(26). Presença de fungo ocorre em até 40% dos pacientes com infecção pancreática(19). Punção percutânea orientada por tomografia é um método seguro e eficaz para distinguir pancreatite infectada de não-infectada. O diagnóstico de infecção pancreática ou peripancreática requer desbridamento ou drenagem das coleções e, nestas circunstâncias, terapia antimicrobiana deve ser administrada e continuada até que ocorra melhora clínica e laboratorial. A escolha inicial da droga a ser utilizada deve ser baseada no gram e na cultura do tecido infectado ou fluido colhido na aspiração percutânea ou cirurgia.
    O uso de antibióticos na prevenção de infecção pancreática e de tecidos peripancreáticos na pancreatite aguda permanece controverso. Antibióticos não estão indicados na forma edematosa. Entretanto, seu uso é geralmente recomendado nas formas mais graves da pancreatite aguda para evitar complicações sépticas. A conclusão de duas meta-análises de estudos controlados foi de que antibioticoprofilático reduz a mortalidade da pancreatite aguda grave. O esquema de antibioticoprofilático mais utilizado é uma combinação de cefalosporina de terceira geração ou quinolona com metronidazol. Se o paciente com infecção diagnosticada tiver sido previamente tratado com antibiótico, a infecção deve ser considerada nosocomial (categoria B e grau 3 de recomendação ).
  • Tratamento Cirúrgico da Pancreatite Aguda

    1. 1. Etiologia Fisiopatologia Quadro Clínico Tratamento ◦ Clínico ◦ Cirúrgico
    2. 2. Introdução
    3. 3. Metodologia
    4. 4. Diagnóstico
    5. 5. Evolução Clínica
    6. 6. Classificação de Atlanta
    7. 7. Fatores Prognósticos
    8. 8. Fatores Prognósticos
    9. 9. Etiologia
    10. 10. Analgesia / Hidratação
    11. 11. Manejo da via biliar principal
    12. 12. Prevenção da infecção
    13. 13. Suporte Nutricional
    14. 14. Recorrência
    15. 15. Terapia Intensiva
    16. 16. “recovery from this disease, apart from operation, is so rare that no case should be left untreated”. Moynihan B. Acute pancreatitis. Ann Surg , 1925
    17. 17. Necrose Pancreática
    18. 18. TRATAMENTO CIRÚRGICO  Após a 2ª semana  TC abdominal com contraste  Possibilidade de reoperações  Via de acesso  Coletar material para culturas  Necrosectomia / Colecistectomia  Drenagem abdominal

    ×